Domingo, 19 de Abril de 2015
MALAMBAS . LXXVIII

TEMPO COM FRINCHAS - O amanhã, esfumou-se no tempo!...

MALAMBA: É a palavra - O OUVIDOR DO KIMBO

As escolhas de: Kimbo Lagoa

Publicada por

kimbo1.jpeg H. Nascimento Rodrigues - Jurista eminente e homem público em Portugal – Nasceu no Luena (Kangamba), antiga Vila Luso em Angola… Fundador do PSD, ministro do Trabalho do Governo Balsemão e ex-Provedor de Justiça. Licenciado em Direito - Falecido em abril do ano de 2014

kimbo2.jpg Eu fui concebido nos longes de Angola, num despovoado que se chamava Cangamba, nos Luchazes. Era por aí que se marchava, a pé ou de tipóia mas não de jipe, para as ”terras do fim do mundo”, as do Cuando-Cubango. Julgo que ainda hoje as chamam assim. E assim também se chamavam então porque delas não havia notícia de gentes, apenas de animais, de chanas, lagoas e pântanos, até lá muito ao sul, ao Dirico, ao Mucusso, a Sambio e ao Cuangar. Estes eram nomes que me lembravam cabeças de alfinete quando, anos depois, já no liceu, me punha a mirar o mapa de Angola pregado nas paredes da sala de aula e me espantava com a ousadia de terem plantado aqueles pedaços de casinhotos por cima da linha de fronteira do sul mais a sul de Angola, assim a modos de que se desafiava, de peito feito, qualquer veleidade do Sudoeste Africano, a Namíbia de hoje.

kimbo3.jpg Cangamba, nada tinha de especial nesses idos de 1940, salvo reclamar-se como sede de uma das maiores circunscrições administrativas do distrito do Moxico, os Luchazes. Era uma área extensíssima e com uma densidade populacional das mais baixas dessa época. Aposto que ainda hoje é assim. Havia quimbos e senzalas, claro, com gente negra que trabalhava: as mulheres na lavra dura dos campos, no amanho dos filhos às dúzias e na cozedura do pirão; os homens na caça, no desbaste de lenha e nas longas horas contando histórias da vida.

kimbo4.jpgUm despovoado igual a muitos outros que por essa época se espreguiçavam, isolados e esparsos, pelas terras vastas de Angola e se mantinham como que obscuros, atacados por uma estranha sonolência que talvez provocada por mosca tsé-tsé. Fui lá concebido, mas tive de ir nascer a centenas de quilómetros, à capital do Moxico, que era, e ainda é, a maior província de Angola. A capital era uma vilazita, então chamada Vila Luso, mas que para muitos era só Luena, o seu nome gentílico, histórico e infinitamente mais belo. E assim teve de acontecer pela simples razão de que por toda a lonjura dos Luchazes não existia um médico, um enfermeiro ou uma parteira para mulher branca - as mulheres negras, essas tinham os filhos nas suas palhotas do kimbo, acompanhadas pelas mais velhas e por isso mais experimentadas.

(Continua...)

As opções de T´Chingange

 



PUBLICADO POR kimbolagoa às 16:55
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS
|

Sábado, 18 de Abril de 2015
KANIMAMBO . LIX

KANIMAMBO . LIX

REGRAS DE VIDA - A liberdade de sermos saudaveis ou morrer atascados em adstringentes, comprimidos e drogas várias2ª de 5partes

Por

Adelino Vieira.jpg ADELINO VIEIRA

dia35.jpgVoltou ao médico, e este resolveu o problema fácilmente. Deu-lhe uma caixinha com várias divisões com o nome dos dias da semana e horas a que devia tomar todos os seus medicamentos. No entanto, o médico achou que o Alfredo estava um pouco tenso e algo contrariado. Receitou-lhe então, Alprazolam para o sistema nervoso e Sucedal para dormir. Quando novamente o Alfredo voltou a entrar na farmácia com as novas receitas, o farmacêutico e restantes funcionários aplaudiram-no sorridentes. Mas.....! Com isto tudo, o Alfredo, em vez de melhorar, foi piorando.

dia27.jpgEle tinha todos os remédios num armário da cozinha e quase já não saia de casa, porque passava praticamente todo o dia a tomar os medicamentos às diferentes horas. Semanas depois de ter iniciado o tratamento o Laboratório fabricante de vários dos remédios que ele usava, enviou-lhe um cartão de “Cliente Preferencial”, um termômetro, um frasco estéril para análise da urina e várias canetas, lápis e blocos de notas com o logotipo da farmácia.

dia93.jpg Recebeu também variadissimos balões às cores para brincar com os netos e também amostras de bolachas e bombons para diabéticos, assim como algumas fraldas descartaveis para uso futuro. Era uma festa com todas estas atenções da farmácia e laboratórios. Mas....! E para completar o pacote, o Alfredo ainda teve o azar de contrair uma gripe. A esposa, Sra., Cristina, como de costume, obrigou-o a ir para a cama, mas desta vez, além do chá de limão com mel habitual, chamou também o médico

(Continua...)

KANIMAMBO: Obrigado (Moçambique); um estado de vida; como Deus quer.

As escolhas do Soba T´Chingange

 



PUBLICADO POR kimbolagoa às 23:24
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS
|

Terça-feira, 14 de Abril de 2015
MOKANDA DO SOBA . LXXIV

TEMPO COM CINZAS . Um desabafo no limiar crítico do CO2 na atmosfera…

Por

soba 0.jpgT´Chingange

tonito13.jpgAo ler o livro “O sétimo selo”, um romance ficcionado escrito por José Rodrigues dos Santos, não deixei de ficar perturbado com uma suposta revelação. Embora se trate de uma fictícia história, o ciclo vicioso de aquecimento global do planeta constatado a cada dia por notícias vindas a público, torna este caso do degelo no círculo polar árctico, um transtorno que não deve ser protelado nem esquecido pelos cidadãos e governos. Desde o início do século XX, e por causa do aquecimento que resulta em estado de estufa global, o nível do mar já subiu dezassete centímetros; é demasiado alarmante porque bastam cinquenta centímetros para engolir toda a Polinésia.

foto5.jpg Sendo referido no livro que há quinhentos anos o dióxido de carbono atingiu o seu mínimo de 270 ppm, e que já estamos ao nível de 400ppm, fico com os cabelos em pé ao ler que o nível crítico do planeta é de 550 ppm. Entenda-se por unidade de medida de CO2 como ppm, partes por milhão. Prosseguindo deste jeito, estaremos a somente cinquenta ppm para atingir o limiar crítico preventivo da catástrofe que é de 450 ppm. A consequente destruição das florestas, a queima de lenha, de carvão e do petróleo para obtenção de energia, dar-nos-á uma margem de aproximadamente cinquenta anos para que suceda esse tal de Apocalipse!

dia84.jpg É dito nesta realidade ficcional que a emissão de dióxido de carbono, mesmo que parando hoje, sua concentração atmosférica, irá continuar durante um milénio, uma vez que é esse o tempo que o mar e as plantas demoram a reabsorver essa quantidade de composto. O inferno acerca-se muito rapidamente, impiedoso. É forçoso encontrar-se outra forma de energia, acabar com este do petróleo para conter o aquecimento do planeta porque isto já não é ficção! O pior disto é que na realidade desta ficção, já chegamos a esse futuro e, a situação já está mesmo descontrolada!

dia108.jpg  Por outro lado, a China e a India estão a industrializar-se a toda a força; exigem e necessitam de combustíveis fósseis para o seu desenvolvimento. Eles têm a necessidade de assegurar a continuação de seu crescimento económico, mesmo que para tal usem tecnologia obsoleta. Em realidade, pelos estudos paleoclimáticos, os governos, as instituições, têm de que nos preparar para algo de muito grave! Já se pode sentir o efeito do degelo com as linhas de costa ficando submersas pelo mar, o aumento da desertificação e uma violenta intensificação das tempestades e incêndios de florestas.

(Continua…)

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 08:22
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS
|

Segunda-feira, 13 de Abril de 2015
MUXOXO – VII

TEMPOS CUPILHADOSAinda que eu falasse a linguagem dos santos, teriam de me posicionar diante da realidade chamando aos porcos, marranos …

Por

soba0.jpgT´Chingange

abril1.jpg A história real da revolução de Abril de 1974 está ainda por contar em toda a sua verdadeira dimensão pois que continua a ceifar vitimas nos países onde se fala a língua Portuguesa, incluindo o espaço continental da Mãe Pátria. Vítimas, não são apenas as que morreram às mãos dos ditos terroristas indevidamente chamados de nacionalistas, espancadas, fuziladas, mortas à catanada, cruxificadas, violadas, bestializadas… Um verdadeiro Holocausto Português! Nos 41 anos após o Abril de 1974, muito haverá ainda a dizer, mas vou limitar este apontamento a uma figura da revolução que segundo se sabe, foi ave de rapina sinistra, desta saga pelo qual muitos de nós passamos e ainda continuamos a sofrer consequências.

desc3.jpg António Marinho, já no ano de 2000 dizia que Mário Soares era um homem sem princípios dedicado a outros fins, nada patrióticos. Foi-o no tráfego de diamantes e marfim em Angola; e ele, não é uma virgem perdida num bordel, nem é o único.! Nunca se soube dos dinheiros de Macau, produto de traficâncias com negociante chineses a troco de benesses legais. Neste capítulo de sujeira entre tantos outros, muita gente estaria a contas com a Justiça; Mário e seu filho, decerto não escapariam. Quem não se lembra de ver este ilustre senhor que foi Presidente e Primeiro-Ministro e, que de forma boçal se dirigiu a um guarda da GNR, seu guarda pessoal: “desapareça daqui senhor guarda”.

desc2.jpg Odiava o General Ramalho Eanes tendo apoiado contra este o General Soares Carneiro. Que condecorou pessoas do antigo regime e hostilizou grandes nomes da luta pela verdadeira democracia. Teórico defensor das medidas de austoridade, passeou pelo estrangeiro como ninguém o fizera antes, gastando milhões de contos do erário público acompanhado de exércitos de amigos.

arau4.jpg Abusou como ninguém das ordens honoríficas do Estado Português, distinguindo com elas seus amigos e amigos dos amigos e, sob pretexto errático e não inquirido, criou uma Fundação com o seu nome à custa de dinheiros públicos. Recebeu do Governo para tal fim, 500 mil contos e seu filho João, Presidente da Câmara Municipal de Lisboa deu-lhe um prédio de centenas de milhares de contos. Em qualquer país democrático do mundo, estariam a apodrecer na cadeia tendo suas carreiras políticas terminadas. Será que os Portugueses em um futuro próximo, vão querer mais do mesmo!?...

Muxoxo: é uma espécie de estalo que se dá com a língua aplicada ao palato, em sinal de desdém ou contrariedade…

O Soba T´Chingange

 



PUBLICADO POR kimbolagoa às 09:21
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS
|

Domingo, 12 de Abril de 2015
XICULULU . LII

MORTE SUBITA - Golpe de Estado mundial - 10ª de X Partes

As escolha de:

kiz0.jpgJosé Matias - Fonte: NET

Conhecimentos proibidos ao alcance de todos

Do relator T´Chingange: Dá-me calafrios pensar que possa haver seitas secretas que se queiram assumir como os donos do mundo, alterarem as ordens instituídas e tomar o poder de forma sob reptícia ou às claras. Mas, parece que já estivemos mais longe disto acontecer! Foi por este motivo que procurei saber o que era isso do PROTOCOLO DE SIÃO sendo esta, a último das dez fragmantações da crónica... 

ILU0.jpg PROTOCOLOS DOS SÁBIOS DE SIÃO

Para complementarmos o já dito simples podemos dar enfase a "teoria de conspiração" do Brasileiro Alfredo Braga que transcreve as opiniões de David Rockfeller proferidas em 1991: -Ao contrário do que pretende a campanha de propaganda sionista é evidente, para qualquer pessoa de bom senso, que o crime e a malícia estão nos actos perpetrados contra as nossas nações e contra as nossas populações, e não na denúncia que se faz desses actos, ou em quem denuncia esses crimes contra a humanidade. Que mais ainda deve ser dito sobre a evidente sincronia e sobre a ladina orquestração da sabotagem do ensino e da educação das nossas crianças e jovens, em vários países e em várias partes do mundo?

ILU3.jpg Que mais ainda deve ser dito sobre a vampiresca sangria, e o perverso garrote financeiro que esses banqueiros internacionais - não importam a máscara que estejam usando agora - impõem às nossas nações? Essa triste realidade é alguma ingénua "teoria de conspiração", ou é a ponta de um terrível iceberg há tanto tempo denunciado com a publicação d'Os protocolos dos sábios de Sião? "O mundo está suficientemente preparado para se submeter a um governo mundial. A soberania supranacional de uma elite de intelectuais e de banqueiros mundiais, seguramente é preferível à autodeterminação nacional."

dia75.jpgConsiderações  e bibliografia

- A maçonaria é condenada pelo Evangelho em dois lugares: São João, III, 20 e 21: "Quem pratica o mal odeia a luz, com medo de que suas obras sejam observadas. Mas aquele que segue a verdade vem à luz, de modo que suas obras sejam manifestadas, porque elas são feitas em Deus”; Idem, XVIII, 20: "Falei publicamente ao mundo; sempre ensinei na sinagoga e no templo perante todos os judeus e nada disse em segredo”. O padre d'Abelly, no seu "Traité des Herésies", de 1641, à pág. 48, diz que "a obrigação do segredo" sempre foi a marca distintiva dos heréticos. Clemente XII condenou a maçonaria pela encíclica "In Eminenti" de 28 de abril de 1738; Bento XIV, pela "Providas", de 18 de maio de 1751; Pio VII, pela "Eclesiam", de 13 setembro de 1821. Leão XII, pela Constituição Apostólica "Quo Graviora", de 13 de março de 1829; Pio VIII, pela encíclica "Traditti", de 14 de maio de 1829; Pio IX, pela Alocução Consistorial de 25 de setembro de 1865; Leão XIII, pela encíclica "Humanum Genus", de 20 de abril de 1884; Pio X, quando cardeal Sarto, dirigindo-se à mocidade italiana em 1896.

flor7.jpg

- A Água Toffana com que a maçonaria matava outrora ficou célebre. Lendo-se "Les morts mystérieuses", de Albert Monniot fica-se edificado. A documentação desse autor é irrespondível. A maior parte dos homens públicos que morrem subitamente foi tirada do caminho por aqueles a quem estava atrapalhando...

- As forças morais são tão importantes que mesmo os que as negam e só admitem a força, como o autor ou autores dos "Protocolos", as invocam, fingindo que se baseiam no bem geral, a fim de justificar seus planos monstruosos!... A palavra de Roma já nos preveniu contra o engodo, como vimos anteriormente.

FIM

As opções do Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 07:51
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS
|

Sábado, 11 de Abril de 2015
MUJIMBO . LXXXVII

ANGOLA - TESTEMUNHO... OS PRESOS POLÍTICOS & AS PRATICAS DE TORTURA TRAZIDAS DE CUBA QUE ENCONTRARAM UM TERRENO FÉRTIL EM ANGOLA

Por

vumby0.jpgFernando Vumby (Fórum Livre Opinião & Justiça - Janº 2015)

mugimbo7.jpg  Antes de me alongar presto um minuto de silencio em memória aos tantos compatriotas que foram eliminados por pensarem e agirem diferente das regras estabelecidas pelo regime vigente em Angola que é para mim sim uma pura ditadura. E para provar que Angola é sim uma ditadura, manos convidados, visitaram as cadeias angolanas e contabilizaram quantos militantes e dirigentes dos Movimentos do Protectorado das Lundas Tchokwe e da Frente de Libertação do Enclave de Cabinda estão presos! Uma grande maioria sem nunca terem sido julgados! E, se essas provas existentes asfixiadas nas cadeias angolanas e nalguns lugares secretos improvisados não é o suficiente para classificarmos JES e seu regime como ditaduras sem somarmos as fraudes eleitorais e as matanças que foram institucionalizadas, então manos que me perdoem quem sabe… se não dei em louco ? Seja como for e brincadeiras á parte, Angola é sim uma ditadura e não tenho problemas em considerar José Eduardo dos Santos e outros do mesmo naipe como uma espécie de Hitler do tipo novo ou seja (modernos).

mugimbo10.jpg Hoje fala-se em quase meio milhão de pessoas nas cadeias angolanas sendo uma boa percentagem presos de consciência e lá porque existe simulações de eleições eleitorais, uma famigerada e farsa chamada assembleia nacional não deixa de ser uma ditadura no meu entender. O paradoxo é que os presos de consciência em Angola, não só estão nas cadeias como até mesmo dentro do próprio MPLA e do governo, os que já provaram um dia do próprio e mesmo veneno da ditadura, mas para não terem que ser presos vão simulando uma falsa solidariedade e fidelidade ao ditador angolano JES durante esses perto de 40 anos. Presto toda a minha solidariedade aos tantos presos políticos jovens, estudantes, professores, religiosos e manifestantes em especial da FLEC e do Movimento do Protectorado da Lunda Tchokwe.

mugimbo11.jpg

 PRATICAS DE TORTURA TRAZIDAS DE CUBA ENCONTRARAM UM TERRENO FÉRTIL EM ANGOLA !

Desde os tempos da tenebrosa (Disa) antiga policia secreta de Agostinho Neto, que as formas de tortura utilizada nas cadeias angolanas contra presos políticos têm uma estreita ligação e semelhança com as técnicas desenvolvidas em Cuba para torturar presos políticos. São vários os membros da secreta angolana que conheci pessoalmente que foram treinados e especializados em escolas cubanas e russas de onde regressaram um tanto transtornados e ainda estou para saber se bebiam sangue humano ou comiam carne de leão nesses países. Um exemplo concreto foi o Carlos Jorge que regressou de Cuba pior que uma víbora que cuspia veneno por toda parte onde caminhava e raramente não deixava um morto por onde passasse. Até já o chamavam o "Mariguelas" homem que antes não fumava mais na hora de aplicar todo o seu sadismo aos tantos presos que matou e mandou matar, na sua maioria seus melhores amigos de infância e não só , quase esgotava com um maço de cigarros queimando os corpos das suas vitimas. Não tenho duvidas de que a maioria dos especialistas em tortura tenham sido indicados e recrutados neste momento para servir o regime angolano numa troca permanente de experiências com os mais variados sectores da secreta angolana sob várias fachadas.

mugimbo12.jpg Importa dizer que para além de Carlos Jorge , existem outros sádicos e sádicas que foram utilizadas para massacrar e que mesmo eles e elas tendo nomes e idades, nunca foram mencionados/as em nenhum dos livros que já li ate agora que falam dos acontecimentos do 27 de Maio de 1977 e outros. Ao falar do assassino Carlos Jorge recordo-me de uma das suas vitimas (Man Palhas) o Palhaço o nosso inesquecível amigo e grande referencia no bairro Sambizanga. E para as pessoas da minha geração que o conheceram e não sabiam, importa dizer o seguinte; o nosso (Man Palhas) antes de ser eliminado já tinha uma das vistas totalmente queimada por beatas de cigarros durante as secções de tortura ordenadas por Carlos Jorge. Recordações do (Man Palhas)! Ainda me recordo como se fosse hoje daquele jovem magrito, cheio de pujança juvenil e com muita vontade de viver, que morava não muito longe da (Betão Zaire) antiga fabrica de cimento e betão armado num triângulo onde tinha como vizinhos o Pedro Augusto (Pierre) um cabeçudo que guardava muita sabedoria em sua cabeça, e do outro lado morava o (Pascoal Kabuz) um dos grandes lutadores nosso mais velho.

mugimbo13.jpg Man Pallhas pertenceu ao grupo dos famosos e figuras de referencia do bairro Sambizanga nos anos (68/74), onde pontuavam o Zeca Pinho, Karrasquinha, Lisboa Santos, Cuca, Suze, Simião, Mr. Mbunku, Tombias Mufest, Santos (Balsam Americano), Bate Xonas, Pedro Augusto (Pierre) o Chico Tim-Tim, Kiferro, Belita Pandas, Elizeu Bondecas (Gato Vitória) e Miralme, entre outros/as. Cada um desses jovens tem a sua própria história que fez deles figuras famosas e de referencia no bairro Sambizanga e promete desenvolver qualquer dia quando tiver que os homenagear. Estou a refrescar a memória para vos desenhar com uma certa precisão os instrumentos de tortura que foram utilizados em algumas cadeias contra presos políticos no tempo da DISA, e acredito ate hoje talvez com um cheirinho diferente saído no fundo da mesma merda. Seja como for o método de tortura através do choque eléctrico foi um dos mais cruéis e utilizados largamente por operativos tão sádicos como Osvaldo Inácio, Carlos Jorge e Pitoko que começava normalmente nas partes mais sensíveis do corpo dos presos como no pénis, ouvidos, língua e nos dentes com descargas sucessivas ate que os presos caíssem pelo chão sem sentido e quantos não acabaram mortos na altura ainda estou para saber. Das vitimas de choque eléctrico tanto quanto sei ainda existe uma pessoa viva, curioso, nunca se pronunciou; quem sabe porque foi educado á ficar calado ate morrer!? Termino esta crónica com as palavras sábias de um dos grandes economistas angolanos que conheço, ele sabe quem é, que uma vez me disse e bem dito: - "Quem não diz hoje, não significa que não dirá qualquer dia"

Fernando Vumby - Fórum Livre Opinião & Justiça

As escolhas do Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 10:06
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS
|

Sexta-feira, 10 de Abril de 2015
MULUNGU . XLII

TEMPOS CUSPILHADASMordomos da Irmandade de Santo António com fraques de três botões dourados...

Mulungu: É uma arvore de grande porte com flores vermelhas,;existem no Brasil e em Angola; Um pouco por toda a África

Por

soba0.jpg T´Chingange

barb0.jpg Naquela aldeia da santa terrinha do M´Puto, terra Alta da Beira, as calçadas empedradas refletiam em ziguezague a luz amarelada dos lampiões. Àquela festa de Nosso Senhora do Parto, uma capelinha entre pinheiros na parte alta da povoação, ia chegando gente despejando alegrias entre beijos e abraços a familiares, compadres, amigos de borga. E, lá estavam também os festeiros da Irmandade de santo António com fraques de três botões dourados, lenços de seda debruadas na algibeira e largas gravatas de cambrais engomada. Na outra ponta do adro e campo de futebol, já rodava o fogo de artifício chegando até nós o cheiro de pólvora queimada misturado com outros de torresmos, batatas fritas e farturas. O clarão do archote preparado para fazer o balão subir crepitava sombras nas pontas espichadas sobre a brancura das lapelas dos mordomos de Santo António. 

barb01.jpgNo escuro da noite, entre a fumaça colorida do arraial, podia ver-se também, lá longe, as luzes de Folgosinho, Mangualde e Seia  na encosta Norte da Serra da Estrela. Eu era bem pequeno, mas poço recordar os tiques pretensiosos com um ar encalistrado e cheio de suados robores das moçoilas, moças ou raparigas bem epigadas. Destacavam-se os filhos e filhas dos ricos negociantes que por ali bem perto tagarelavam com patrícios vindos de França e Suíça à festa do 15 de Agosto, dia de Santa Maria, padroeira desta e muitas mais terras do M´Puto. O ambiente tremia no frouxo vozear de cochichos das meninas casadoiras que com risos delicados, faziam tilintar colares de filigrana e braceletes farfalhando saias em ondulados gestos.

barb3.jpgNesses antigos tempos, sendo eu gente pequena, animava s dias correndo pelos becos com pau no arco ou saltando de oliveira em oliveira como uma macaquinho; ainda não tinha sonhos nem sentia desesperos a ladrar-me por dentro. Todos os dias, tiritando de frio e com ar preguiçoso de como quem cumpre uma aborrecida tarefa lá ia eu para a escola de Barbeita com bata e tamancos trauteando aquelas graníticas pedras. Um certo dia, eu e Messias desmanchamos umas bombas de festa, despejamos a pólvora em umas quantas folhas de jornal e atiçamos fogo a uma das pontas.

barb2.jpgO imperfeito rastilho não pegou de imediato e, de impaciência, lá vou eu soprar para atiçar e, eis que no momento exato que me debruço sobre a improvisada tocha de jornal amarrotado, dá-se o fenômeno ! Pum! Um fogo explodido lambe-me toda a cara, queima-me os cabelos e as pestanas! Ai Jesus, ai Jesus... Lá vai Messias aflitinho chamar a mãe Arminda! – Acude seu filho Tonito; ele está todo queimado! A explosão soprou-lhe na cara! E, lá foi meu tio "O Cristo" na bicicleta do meu outro tio "O Nosso Senhor" levar-me ao hospital. Pude ver-me mais tarde após a chegada do hospital, uma múmia enfaixada em gaze branco com dois olhos espreitando o futuro. Tem sempre um começo!

O Soba T´Chingange

 



PUBLICADO POR kimbolagoa às 08:51
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS
|

Quinta-feira, 9 de Abril de 2015
MISSOSSO . XIV

UM CONE DE KAFUFUTILANo rio Mapunda, com o Bitacaia e quimbalas de noxas e de mirangolos...

A AVÓ MILOCAS - Nas bingas de Catumbela - 2ª de 2 Partes

Por

Dy0.jpg Dy (Reis Vissapa, vulgo Dionísio de Sousa)

Dy5.jpg Em ambas o açúcar desempenhava o papel principal sendo que a quifufutila tinha como ingrediente a farinha de pau, e a Paracuca a ginguba. Eram cuidadosamente embrulhadas em cones feitos com restos do jornal “ A Huíla “ onde moravam os poemas singelos de Manuel de Resende e João da Chela. Um dia precisei dos serviços urgentes da avó do Bitacáia pois a comichão no dedo grande tornara-se insuportável, o que indiciava a presença de um inquilino indesejável. Pela mão do meu amigo Lucas fui visitar a Milocas. A casa tinha o asseio e a humildade de uma capelinha e a velhinha mirrada que me recebeu com um sorriso bondoso e os carrapitos empinados surpreendeu-me pela doçura que emanava da sua figura franzina.

KAFUFUTILA.jpg Preparou cuidadosamente a agulha queimada a álcool e com imensa perícia retirou o parasita do pé que repousava no seu colo, sem que qualquer dor me tivesse apoquentado. Quando se ausentou por uns momentos, reparei no jornal que deixara aberto em cima do sofá e onde se podia ler no canto superior direito uma poesia do João da Chela. Quando voltou à sala trazia um recipiente com Cafufutila dois pratos e duas colheres. – Julguei que ia fazer cones para a gente levar. – Comentei olhando o jornal. – Não esse ainda não li. - Fiquei meio encabulado mas não regateei o prato de farinha de pau misturada com açúcar que ela me estendeu.- Avó quando é que o Lucas vai para escola? Limitou-se a sorrir sem nada responder.

bitacaia0.jpg As aulas começaram em Janeiro, e até ao seu início fui cliente assíduo da avó Milocas e das suas iguarias e nunca mais voltei a ver o Bitacaia apregoar bolos pela cidade. Foi ele que me reconheceu um dia destes. A última vez que o vira, acabara com êxito o segundo ciclo dos Liceus, e a avó quando partiu para o além deixou-lhe a casa e dinheiro suficiente para completar os estudos. Entrámos os dois no Metro e fiquei a saber que se tinha reformado como professor do básico e preparava-se para publicar um livro de poesia. – Olha lá e para quando prevês o lançamento? – Para breve- Qual é o título da tua obra? “ CAFUFUTILA” !!!!!!!!

MISSOSSO: Conto de raiz popular que em Angola teve seu criador e percursor o escritor Óscar Ribas. Neles, há diálogos com espíritos, calungas ou kiandas e animais que falam, riem e até fazem pouco dos mortais, superstições e crendices que fazem parte da cultura dos povos Bantus…

As opções do Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 08:58
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS
|

Quarta-feira, 8 de Abril de 2015
KANIMAMBO . LVIII

REGRAS DE VIDA - A liberdade de sermos saudaveis ou morrer atascados em adstringentes, comprimidos e drogas várias2ª de 5partes

Por

Adelino Vieira.jpgADELINO VIEIRA

café2.jpg ...Voltou ao médico, e este resolveu o problema fácilmente. Deu-lhe uma caixinha com várias divisões com o nome dos dias da semana e horas a que devia tomar todos os seus medicamentos. No entanto, o médico achou que o Alfredo estava um pouco tenso e algo contrariado. Receitou-lhe então, Alprazolam para o sistema nervoso e Sucedal para dormir. Quando novamente o Alfredo voltou a entrar na farmácia com as novas receitas, o farmacêutico e restantes funcionários aplaudiram-no sorridentes. Mas.....! Com isto tudo, o Alfredo, em vez de melhorar, foi piorando.

doença0.jpg Ele tinha todos os remédios num armário da cozinha e quase já não saia de casa, porque passava praticamente todo o dia a tomar os medicamentos às diferentes horas. Semanas depois de ter iniciado o tratamento o Laboratório fabricante de vários dos remédios que ele usava, enviou-lhe um cartão de “Cliente Preferencial”, um termômetro, um frasco estéril para análise da urina e várias canetas, lápis e blocos de notas com o logotipo da farmácia.

dia21.jpg Recebeu também variadissimos balões às cores para brincar com os netos e também amostras de bolachas e bombons para diabéticos, assim como algumas fraldas descartaveis para uso futuro. Era uma festa com todas estas atenções da farmácia e laboratórios. Mas....! E para completar o pacote, o Alfredo ainda teve o azar de contrair uma gripe. A esposa, Sra., Cristina, como de costume, obrigou-o a ir para a cama, mas desta vez, além do chá de limão com mel habitual, chamou também o médico.

(Continua...)

KANIMAMBO: Obrigado (Moçambique); um estado de vida; como Deus quer.

As escolhas do Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 08:20
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS
|

Terça-feira, 7 de Abril de 2015
XICULULU . LI

MORTE SUBITA - Golpe de Estado mundial9ª de X Partes

As escolha de:

kiz0.jpgJosé Matias - Fonte: NET

Conhecimentos proibidos ao alcance de todos

Do relator T´Chingange: Grande número de maçons faz parte da Maçonaria ingenuamente, julgando tratar-se de uma associação de estudos ocultos ou de caridade. São verdadeiros títeres nas mãos dos iniciados, como estes o são na mão dos judeus ocultos no fundo indevassável do segredo

xicu6.jpgPara complementarmos o já dito simples podemos dar enfase a "teoria de conspiração" do brasileiro Alfredo Braga que diz: É fato conhecido que pessoas hipócritas, para se esquivarem de acusações e denúncias de crimes, vão sistematicamente lançar calúnias, ou dúvidas sobre a autoria ou a procedência dessas denúncias, mas nunca respondem sobre o mérito da acusação, nem sobre os crimes que seguem cometendo. Gandhi, em seu claro Manifesto sobre os judeus na Palestina, denuncia a imoralidade e a feroz brutalidade dos judeus contra o povo palestino e crimes contra a humanidade, mas as respostas de judeus a essas acusações, limitam-se a questionar se Gandhi realmente teria escrito o Manifesto... ou a insinuar que o Manifesto seria falso, ou que teria caducado pelo tempo decorrido desde que foi publicado... Enfim, agarram-se a tudo, mas não respondem, preferem confundir e desconversar.

xicu8.jpg E quando o assunto então é sobre Os protocolos dos sábios de Sião, imediatamente aparece toda a sorte de sociólogos, jornalistas, cartunistas, todos sempre com essa mesma e metódica ladainha de suposições dispersivas e hipóteses fantásticas, tentando distrair e esconder, a qualquer custo, o significado daquele texto insolente, escandalosamente exacto e comprometedor. Esse movediço discurso das organizações judias que circula em jornais e revistas e na internet, e em grandes programas de televisão, tenta nos convencer que os Protocolos - como querem com o Manifesto de Gandhi - ou nunca existiu, ou é falso, ou é "fruto da nossa malícia e inveja e do anti judaísmo arraigado em todas as épocas da História e em todas as nações e povos do planeta...

xicu10.jpg E das pessoas que acreditam em ridículas teorias de conspiração..." Mas a História ensina-nos, e adverte - que quando livros são queimados e proibidos, e pessoas são condenadas e lançadas em prisões por crimes de consciência, alguma assustadora verdade está sendo escamoteada e ocultada... e algo de podre já anda por aí, como o indecente obscurantismo do Índex judaico nas bibliotecas públicas e nas universidades e agora, a Inquisição Sionista.

xicu9.jpg Considerações:

Para maior detalhe, ler: Kauffmann & Cherpin, "Histoire philosophique de la Franc-Maçonnerie", Lion, 1856; Schnab, "Os judeus e a maçonaria", Sumário dos arquivos israelitas para o ano de 5650 (1889-1890). Saint-André, "Franc-maçons et juifs", Paris, 1880; Copin-Albancelli, "La Franc-Maçonnerie, instrument de la juiverie"; Ab. Chabaudy, "Les juifs nos maitres", Paris, 1883; Schwartz. "Bostunitsch - Indischer Imperialismus" e as obras de Léon de Poncins. "Varieté Israelite", 1865: “O espírito da maçonaria é o espírito do judaísmo nas suas crenças mais fundamentais". Isaac White, "The israelite", 1886: "A maçonaria é uma instituição judaica". Findel, maçon e judeu “Die Iuden als Freimaurer" ("O judeu na maçonaria"): “O judaísmo se apresenta como o poder dominante a quem a maçonaria deve submeter-se". Bernard Lazare, "L'Antisémitisme", vol II, pág. 196: "houve judeus no próprio berço da franco-maçonaria, judeus cabalistas, como prova a conservação de certos ritos. Provavelmente, durante os anos que precederam a revolução francesa os judeus entraram em grande número nos conselhos dessa sociedade e eles próprios fundaram sociedades” secretas.”"

(Continua… Considerações e bibliografia)

As opções do Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 08:21
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS
|

Segunda-feira, 6 de Abril de 2015
MISSOSSO . XIII
UM CONE DE KAFUFUTILA No rio Mapunda, com o Bitacaia e quimbalas de noxas e de mirangolos....
A AVÓ MILOCAS ...  Nas bingas de Catumbela - 1ª de 2 Partes

Por

Dy0.jpgDy (Reis Vissapa, vulgo Dionísio de Sousa)

mira4.jpgSe havia algum culpado por eu ter arranjado uma terceira avó foi o Bitacáia e mais ninguém. O casal Pereira tinha deixado o litoral Lobitango no fim dos anos quarenta por razões de transferência e promoção, algo que acontecia no funcionalismo com uma certa assiduidade. Este novo marco na vida do meu progenitor, deu origem a uma alteração radical ao meu quotidiano. De um dia para o outro transitei das areias mornas da Praia do Lobito, concretamente praia do C.F.B. para os píncaros da Chela deixando para trás as vendedoras com quimbalas repletas de cadelinhas e corvinas, as imponentes casuarinas que namoravam o mar, as fabulosas marés vermelhas que faziam dar à costa toneladas de peixe, e os troncos de bimba empurrados pelas águas do Catumbela e que serviram de boia nas minhas primeiras braçadas de aprendiz.

 

mira1.jpg Também as enormes Garraths gemendo manobras nos carris que sulcavam as traseiras da nossa casa, trazendo o minério para o porto do Lobito, e as corridas até à ponta da restinga, acompanhando os grandes paquetes como o Mouzinho de Albuquerque e o Lourenço Marques ao entrarem na baía, que passavam tão rente que quase se lhes podia tocar com as mãos, tudo isso desapareceu do meu horizonte de menino, deixando-me acabrunhado e desolado num lugar chamado Mapunda. Não fora o Bitacáia, o meu trauma teria atingido proporções catastróficas. Substituir a imensa baía pejada de vapores onde os meus pais compravam chocolates nos cabeleireiros de bordo pelo rio Mapunda, quimbalas de noxas e de mirangolos e bagres de pele de veludo com bigodes, não foi pera doce, até ao dia em que conheci a avó Milocas com os seus carrapitos espetados, fazendo lembrar morros de Salalé numa colina.

 

mira2.jpg A estatura enganadora da Milocas era um terço de qualquer avó normal mas a sua genica ultrapassava o inimaginável. Solteirona inveterada tomara a seu cargo o quitandeiro Lucas Camate, órfão de pai e mãe e vulgo conhecido por Bitacáia. Este neto adoptivo calcorreava as ruas da cidade escoando as guloseimas que saíam do forno de lenha da avó Milocas e que faziam as delícias da garotada. Um dia explicou-me a razão da sua alcunha. Uma bitacáia alojara-se no pé e fizera um ninho tão grande que quase foi necessário a Milocas amputar-lhe o dedo grande para retirar aquela prole comichona deixando um buraco onde cabia um berlinde. O neto da Milocas nunca deixava o tabuleiro atingir o limite, e ficávamos sentados a contar histórias diversas, eu descrevendo-lhe o Catumbela e o dia em que os jacarés foram empurrados pela correnteza e deram à costa Atlântica e ele a falar-me das cheias do Mapunda que escavavam as margens junto à casa da avó quando das grandes chuvas. Nessas alturas sobravam sempre uns pacotes de quifufutila ou Paracuca, duas das muitas guloseimas confeccionadas pela Milocas, e que comíamos á sua revelia.

(Continua...)

MISSOSSO: Da literatura oral angolana, contos, adivinhas e provérbios com homens, monstros, kiandas de Cazumbi, animais e almas dialogando sobre a vida, filologia, religião tradicional e filosofia dos povos de dialecto quimbundu. Óscar Ribas foi o seu criador e percursor. Neles, há diálogos com espíritos, que falam, riem e até fazem pouco dos mortais, superstições e crendices que fazem parte da cultura dos povos Bantus…

As opções do soba T´Chingange

 



PUBLICADO POR kimbolagoa às 11:01
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS
|

Domingo, 5 de Abril de 2015
MUXOXO . VI

IDEIAS CUSPILHADASNa natureza dos dias de hoje, não é o mais inteligente que vence na vida mas sim aquele que melhor se adapta a ela…

Por

soba0.jpgT´Chingange

muxoxo2.jpg Na resposta de eternas buscas de atitudes equilibradas, chego à real lição de que o mais belo e nobre sentimento que subsiste, é o de termos granjeado amigos e, também, no somatório de resumos de nossa vida, termos a exacta noção de liberdade de espírito. Ainda que eu falasse a linguagem dos santos, para além de me ser exigida a fé suficiente, teria de me posicionar diante da minha intuição; os meus olhos teriam de me fitar, de me desafiar a enrolar silêncios nas pretensões, sem me sentir temeroso e, quanto a isto, enfeitar-me de liberdade com a suficiente e possível humanidade.

muxoxo5.jpg Queria falar coisas simples, entendíveis o quanto baste de chamar às rezes bois, aos porcos marranos e aos bodes cabrões mas, não é legitimo sermos indelicados com estes domésticos animais que nos dão sustento, dão carne, dão leite, dão peles, dão agasalhos e ornamentadas hipocrisias. O mundo não deveria ser assim mas, uns comem outros e, outros são comidos. Neste mundo de bichos, haverá sempre disputas; uns caçam e outros serão caçados; infalivelmente, uns roubam e, outros serão roubados, uns exploram e muitos outros sempre serão explorados. Esta lei de ter uns mais iguais que outros, fomos nós que inventamos mas, haverá outros sempre desiguais. Uma ordem de sobrevivência que fabricamos com teses de justificadas teorias, filosofias e culturas aonde o mais forte, sempre acaba por vencer o mais fraco.

muxoxo1.jpgTeorias da evolução que têm a ver com as falas de Karl Marx, comunistas manobras de anatómica construção social em que o mais forte é aquele que se adapta podendo equiparar-se às teses de Charles Darwin por meio da selecção natural e sexual. Teorias que acabaram por ser consideradas os paradigmas principais na explicação dos diversos fenómenos biológicos nas relações humanas.

muxoxo6.jpg Enquanto Karl Marx preconizava que as sociedades humanas progrediam através da luta de classes, Darwin, com seu dom de teorizar ideias da natureza, fornecia novos critérios sociais e políticas antropológicas. O que podemos verificar na natureza dos dias de hoje, é que não é o mais inteligente que vence na vida mas sim aquele que se adapta a ela. Uma constante contra corrente que amordaça qualquer lucido mortal condenado a subsistir.

Muxoxo: é uma espécie de estalo que se dá com a língua aplicada ao palato, em sinal de desdém ou contrariedade…

O Soba T´Chingange

 

 



PUBLICADO POR kimbolagoa às 12:48
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS
|

Sábado, 4 de Abril de 2015
KANIMAMBO . LVII

REGRAS DE VIDA - A liberdade de sermos saudaveis ou morrer atascados em adstringentes, comprimidos e drogas várias1ª de 5 partes

Por

Adelino Vieira.jpgADELINO VIEIRA

adelino1.jpgAs coisas que eu me lembro de escrever. A história de um amigo, a que chamei Alfredo. O Alfredo, tal como muitos Alfredos e outros que por aí andam, estavam bem de saúde, até que um dia a sua esposa, senhora Cristina, a pedido da filha mais velha, a Celinha, lhe disse: Alfredo.......! Vais completar 70 anos de idade, está na hora de fazeres um check-up a sério na próxima visita ao teu médico. Para quê? Sinto-me muito bem! Respondeu o Alfredo. Porque a prevenção deve ser feita agora. Ainda te sentes cheio de força e saudável, é por isso que tem que ser agora, antes que seja tarde, respondeu a sua esposa Cristina. Assim sendo, e seguindo o conselho da dedicada esposa, o Alfredo foi ver o seu médico.

café0.jpg O médico, sabiamente, mandou-o fazer testes e análises de tudo o que poderia ser feito. Duas semanas mais tarde, o médico telefonou ao Alfredo e disse-lhe que os resultados dos exames estavam muito bons, mas havia algumas coisas que podiam melhorar. Passe pelo meu consultório para falarmos sobre o assunto. E o Alfredo lá foi. Depois de ouvir tudo o que o médico tinha para lhe dizer, recebeu deste a seguinte receita: Comprimidos Atorvastatina Forte, para o colesterol Losartanfinol, para o coração e hipertensão, Metiloformina, para prevenção de diabetes, Multivitaminas Rex, para aumentar as defesas naturais do organismo, Norvastatina Plus, para a pressão arterial, Desnorloratadina Cypepida, para as alergias.

arau5.jpgComo eram muitos medicamentos, tinha que proteger o estômago, então ele receitou Meprazolyte, e um diurético Agualyte, para evitar os inchaços. Posto isto, o Alfredo, foi à farmácia e gastou boa parte da sua reforma, nos medicamentos receitados. Eram várias caixas lindissimas de cores sortidas e bastante brilhantes. Dava gosto ter aqueles medicamentos em caixas tão bonitas. Porém, o Alfredo ficou um pouco confuso, o que não é de admirar. Nunca ele tinha tido a oportunidade de tomar tantos medicamentos e então, não conseguia lembrar-se, se os comprimidos verdes para as alergias, deviam ser tomados antes ou depois das cápsulas para o estômago e se devia tomar as amarelas para o coração, antes ou depois das refeições e assim sucessivamente.

(Continua...)

KANIMAMBO: Obrigado (Moçambique); um estado de vida; como Deus quer.

As escolhas do Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 11:10
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS
|

Sexta-feira, 3 de Abril de 2015
CAFUFUTILA LXXXII

A CHUVA E O BOM TEMPOUm pára-raios numa igreja...

Por

soba 0.jpgT´Chingange

afrca5.jpg Para interpretar factos, balbucio palavras para as unir em frases e, para daí ver florir a esperança aprisionada no recentimento. A cada novo dia posso compreender melhor a quem trás na memória mais do que o seu coração pode suportar. Será isto o fruto de suposições, ou de uma ideia preconcebida que tem muita força tal como um pára-raios numa igreja, que vem demostrar aos ateus que um padre, por muito que o seja, não tem confiança em Deus. Um audacioso e até comico cenário desafiante à fé com teor de valiosa estima. Ui! No que eu fui falar! Do que eu me lembrei!

arau4.jpgDesmanchar, desestabilizar, sinónimo de discórdia, um estilhaçar de uma velha montanha de sabedoria! A alegria faz-se presente com a beleza emoldurada numa cena em companhia do cauteleiro António Aleixo que morreu quatro anos depois do meu nascimento. E tudo isto a propósito do que alguém me disse nesse então, que Deus haveria de iluminar-me, até mesmo quando o meu desespero se tornasse aflição; para não me mentir e me manter na fé, assim mesmo! Meu tio José, mais conhecido por Nosso Senhor, teria dito: Mantêm-te na fé meu filho! Só ela poderá salvar-te! Sabia lá eu o que era isso de fé!? Este meu tio que morreu solteirissimo falou assim mas eu, nesse tempo de criança, nada disto entendia.

aleixo0.jpg Não tinha ainda percurso de vida para entrar nas margens sombrias da preocupação e, porque só tinha pela minha frente, a frente. Nunca questionei isto com meu tio Nosso Senhor, um simplório aldeão com talvez dois anos de ecolaridade mas, pude entender as crendices após inteirarme já homem, da notável capacidade de expressão sintética de conceitos com conteudo no pensamento moral.

aleixo1.JPG Não tive oportunidade de juntar folhetos avulso com quadras por ele Aleixo, compostas, mas no intuito de o galardoar com uns sessenta e cinco anos de póstumo tempo, relembro o quanto ele, homem do povo, que não obstante estar envolto numa situação de miséria, exprimia sua conscisa poesia numa pura originalidade filosófica, amarga aprendizagem na impiedosa escola da vida.

aleixo4.jpg Ele, António Aleixo, tal como meu avô Loureiro, morreu por conta de uma tuberculose em Novembro de 1949, a doença tísica da moda nesse então. Ainda que eu possa falar a linguagem dos anjos, não poderei esquecer o fadário de tanta gente que ainda vive e, ainda  tem pela frente de escrever um escuro resumo de sua vidas.

CAFUFUTILA, (kifufutila): - farinha de mandioca torrada misturada com açúcar; falando de boca cheia lançam-se falripos dessa farinha, fuba ou bombô que perturba o interlocutor; perdigotos ou gafanhotos.Do Kimbundo de Angola

 

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 08:42
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS
|

Quinta-feira, 2 de Abril de 2015
FRATERNIDADES . LXXXI

ANGOLARelembrar o Lubango e a Chibia - Em Angola todas as picadas têm uma fatídica curva da morte…

Por

torres.jpgEduardo Torres

Á última curva, chamaram-lhe descolonização

cristo rei lubango.jpg Quando ainda criança, minha avô contava-me histórias do seu passado, e eu, sentado, com as mãos apoiando o queixo, ouvia-a embevecido, quantas vezes pensando ser o protagonista daquelas aventuras dum passado longínquo, em que as dificuldades e as necessidades andavam juntas. Saber como ela aprendera a fazer contas, a ler, sem escola, porque na época havia outras prioridades, e a cultura mesmo básica, estava renegada para segundo plano; desbravar caminhos, estabelecer contacto com os nativos, sua animosidade, ir vendo o nascimento de uma povoação através da abnegação dos ditos xi-colonos, delinear ruas, definir as casas feitas de adobe.

nash0.jpg Trabalhar na imagem trazida com fé da longínqua Madeira e, a que deram o nome de Nossa Senhora do Monte, serem fortes na luta que nascia com o aparecer do sol, e acabava com ele no ocaso. Tarefa árdua no nascimento de um povoado que viria a ser o Lubango de hoje. Mais tarde e já casado, quando ela ia passar uns dias a minha casa, continuava a gostar de ouvir as suas recordações; um passado que continuou sempre presente. Sentia nela uma pontinha de orgulho de ter nascido com os caboucos daquela cidade.

dia29.jpg Nos tempos em que eu era miúdo, a Chibia, tal coma Humpata, tinha um certo fascínio, a começar pela viagem em cerca de 44 quilómetros; por uma estrada térrea e algo esburacada, perigosa em algumas situações, como a subida íngreme do Rio Capitão, onde havia falecido o comerciante João Ricardo; isso sucedeu devido a um acidente numa velha Bedford. Percorridos alguns quilómetros e, após termos deixado para trás a tortuosa e antiga estrada do Bairro de Sto. António, lá estava a curva da morte, assim chamada pelos muitos acidentes e mortes ali registados.

nash1.jpg Em angola todas as estradas ou picadas têm uma fatídica curva da morte. Viajando na poeira ou na lama, consoante a época, acabava por aparecer a Chibia, com a conhecida Pensão Camões, paragem obrigatória. Depois disso, íamos nós à procura das deliciosas tangerinas, enormes, doces, sumarentas, como não havia em mais nenhum lugar na Huila. Eram famosas as tangerina da Chibia, como não o eram menos, as laranjas do Zé Padre, na Huíla.

nash2.jpg Era o ex-libris de ambas as localidades não muito distanciadas uma da outra, mas qual delas a mais famosa e conhecida; uma pelas tangerinas, a outra pelas laranjas. Gostava de percorrer aqueles pomares enormes, saciar-me com a qualidade de fruta de que estava a beneficiar de acordo com o local onde me encontrasse, e depois iniciar a viagem de regresso no velho carro Nash, com o saco repleto de tangerinas que fariam as delícias da família enquanto durassem. E quando surgia a oportunidade, voltávamos à Chibia, vila de gente hospitaleira, de que guardo gratas recordações.

As opções do Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 09:17
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS
|

Quarta-feira, 1 de Abril de 2015
XICULULU . L

MORTE SUBITA - Golpe de Estado mundial – 8ª de X Partes

As escolha de:

kiz0.jpg José Matias - Fonte: NET

Conhecimentos proibidos ao alcance de todos

Do relator T´Chingange: Dá-me calafrios pensar que possa haver seitas secretas que se queiram assumir como os donos do mundo, alterarem as ordens instituídas e tomar o poder de forma sob reptícia ou às claras. Mas, parece que já estivemos mais longe disto acontecer!  Foi por este motivo que procurei saber o que era isso do PROTOCOLO DE SIÃO e, que se segue em partes para não saturar o capeta

café1.jpgPROTOCOLOS DOS SÁBIOS DE SIÃO

(...) Como vedes, fundo o nosso despotismo sobre o direito e o dever: o direito de exigir o cumprimento do dever é o primeiro dever dum governo que seja o pai de seus governados. Ele tem o direito do mais forte e deve usá-lo para dirigir a humanidade para a ordem estabelecida pela natureza, isto é, para a obediência. Tudo obedece no mundo, senão aos homens, pelo menos às circunstâncias ou à sua própria natureza e, em todo caso, ao mais forte. Sejamos, portanto, o mais forte para o bem.

siao1.jpg Deveremos saber, sem hesitar, sacrificar alguns indivíduos isolados, violadores da ordem estabelecida, porque há uma grande força educativa no castigo exemplar do mal. Se o rei de Israel puser sobre a sua cabeça sagrada a coroa que a Europa lhe oferecerá, tornar-se-á o patriarca do mundo. As vítimas necessárias, feitas por ele, em obediência à utilidade, jamais atingirão o número das vítimas oferecidas durante séculos à loucura das grandezas pela rivalidade dos governos cristãos. Nosso rei estará em constante comunhão com o povo; dirigir-lhe-á discursos de tribuna, que logo a fama espalhará pelo mundo inteiro.

siao7.pngConsiderções:

- Grande número de maçons, faz parte da Maçonaria ingenuamente, julgando tratar-se de uma associação de estudos ocultos ou de caridade. São verdadeiros títeres nas mãos dos iniciados, como estes o são na mão dos judeus ocultos no fundo indevassável do segredo. Basta, para convencer-se disso, ler: "Der Tempel der Freimaurer" ("O templo dos maçons"), do Dr. K. Lerich: Eckert, "La Franco-Maçonnerie dans sa veritable signification", trad. Gyr, Liège, 1854 ; P. Deschamps, "Les sociétés sécrètes", Paris, 1883 ; Crétineau Joly, "L'Eglise avant la Revolution"; Clavel, "Histoire pittoresque de la Franco-Maçonnerie", Paris, 1843 (...)

(Continua… Considerações e bibliografia)

As opções do Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 09:47
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS
|

RELOGIO
TEMPO
Weather Forecast | Weather Maps
Novembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
15

19
20
22
23
24
25

26
27
28
29
30


MAIS SOBRE NÓS
QUEM SOMOS
Temos um Hino, uma Bandeira, uma moeda, temos constituição, temos nobres e plebeus, um soba, um cipaio-mor, um kimbanda e um comendador. Somos uma Instituição independente. As nossas fronteiras são a Globália. Procuramos alcançar as terras do nunca um conjunto de pessoas pertencentes a um reino de fantasia procurando corrrigir realidades do mundo que os rodeia. Neste reino de Manikongo há uma torre. È nesta torre do Zombo que arquivamos os sonhos e aspirações. Neste reino todos são distintos e distinguidos. Todos dão vivas á vida como verdadeiros escuteiros pois, todos se escutam. Se N´Zambi quiser vamos viver 333 anos. O Soba T'chingange
Facebook
Kimbolagoa Lagoa

Criar seu atalho
ARQUIVOS

Novembro 2017

Outubro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

TAGS

todas as tags

LINKS
PESQUISE NESTE BLOG
 
CAIXA MUSICAL
CONTADOR
contador free
ONDE ESTÁS

Sign by Danasoft - Myspace Layouts and Signs

blogs SAPO
subscrever feeds