Sexta-feira, 8 de Outubro de 2010
KALUKEMBE . II

FÁBRICA DE LETRAS DO KIMBO

“Moçâmedes e os Chicoronhos”


UM VAPOR PARECIDO AO ÍNDIA

VAPOR MOUZINHO

Em 1880 na Huila, surgem os primeiros Boers que dão consistência ao assentamento de gente; estes, espoliados dos seus bens e terras, pelos Ingleses, lutam desesperadamente e, não resistindo, tornam-se um povo errante, fugindo sempre dos seus inimigos mortais, deslocando-se para norte do território; Juram soberania à coroa portuguesa e formam a colónia de S. Januário com 270 adultos, 50 serviçais, 2000 cabeças de gado vacum, 100 cavalos e 3000 ovelhas e cabritos. Esta foi a grande iniciativa da administração de então e, foi o Alferes Artur de Paiva, presente na inauguração da colónia em 1885, que veio a ser o seu representante.

O agressivo Calahári tinha sido penosamente atravessado por aquela gente; o mesmo deserto  que, a norte do Cunene, só destoa quando se sobe a serra da Chela ou Umpata e, foi aqui neste vasto planalto, que a actual cidade do Lubango se desenrolou e desenvolveu.

Foi um agitado progresso até aos dias de hoje, e é pena que os novos donos não reconheçam valor aos seus construtores. O liceu Diogo Cão passou a ter o nome do soba Mandume, um tirano corta cabeças; não fosse o sangue derramado pelos expedicionários e a fronteira actual até ao Lubango pertenceria à Namíbia.

Mandume, que mandou matar a sua própria ama, aliou-se aos Alemães por alturas da segunda guerra mundial tendo sido derrotado em Môngua por  Pereira D´Eça.

ROBERTO IVENS E HERMENEGILDO CAPELO

Após a derrota da Môngua, Mandumbe, o chefe dos Ovambos, fugiu para Ot´Xakati tendo acabado por morrer combatendo em Eh´tole, lugar hoje conhecido por Namacunde; suicidou-se com um tiro junto a uma newa mas, só após ter morto um dos seus guerreiros, para ser seu serviçal no outro mundo.

A Sociedade de Geografia surge em Portugal em Novembro de 1875 e é a partir deste último quarto de século XIX que a África começa a despertar curiosidade no desbravar de suas potêncialidades. Já no meio de uma cada vez maior corrida das nações europeias, em que cada uma quer agarrar o melhor quinhão. Mesmo  sem nunca terem desbravado tal território, disputam palmo a palmo através de exploradores que enviam para ali. Sob o pretexto de descobrir novas espécimes de plantas ou animais, a geografia e as gentes, Inglaterra, França, Bélgica, Holanda e Alemanha enviam exploradores que irão descobrir coisas, algumas já conhecidas de facto pelos certanejos e funantes portuguêses mas, o Portugal de então estava definhado na apatia, enfraquecido pela perca do Brasil, sem diplomatas crediveis e sem o ímpeto patriótico; até ali só tinham visto Angola como fonte de mão de obra barata a levar para as américas.

Face ao interesse das potências emergentes europeias, as entidades portuguêsas viram-se na obrigação de tomar medidas. Através da Sociedade Nacional de Geografia são enviados exploradores na quase exclusiva missão de nela se internarem, fazer amigos entre os gentios assim fosse necessário empregar as forças que sendo escassas faziam o seu papel. A finalidade era dar consistência a uma efectiva ocupação com gente Lusa, que se dizia ter, mas que, estava longe de ser verdadeira. São enviados os exploradores Serpa Pinto, Hermenegildo Brito Capelo,  Roberto Ivens. O comerciante e explorador sertanejo Silva Porto já por lá se encontrava na sua embala de Belmonte.

DOS CADERNOS COLONIAIS

Em sequência do estudo e ocupação, são enviados expedicionários do foro militar para garantir soberania às novas áreas desbravadas  por forma a dar consistência à ocupação  e, é assim que são enviados  para Angola vários militares que enalteceram a pátria em feitos meritosos. A história da Angola actual, não pode escamotear ou  omitir a verdade com infundamentadas teorias; não pode desprezar toda essa gente que engrandeceu uma terra, definiu fronteiras e derramou sangue para que tivesse a configuração do país que é hoje. Apear Alves Roçadas, Paiva Couceiro, Artur de Paiva, Pereira de Eça, Norton de Matos e tantos outros da história, é uma injustiça.

No propósito de fazer ocupação efectiva de Angola, a 18 de Outubro de 1884 o paquete “India” zarpa do Funchal com os primeiros  349 colonos madeirenses com destino a Moçamedes  aonde já se encontravam  muitos Luso-brasileiros oriundos de Pernambuco.

Tendo chegado ao Namibe em Agosto de 1885, o madeirense José da Câmara Leme não perde tempo a desbravar terras parecidas com a sua amena e verde ilha; subindo às terras altas e após os precipícios da serra da Chela encontra o paraíso com água nascendo em todos recantos de morros, terra boa para agricultar e, é assim que leva de volta essa boa nova aos seus patrícios instalados na foz do rio Bero no Namibe, antiga Angra dos Negros.


Glossário:Boers: - descendentes de Holandeses, colonos da cidade do Cabo; newa: - árvore que se confunde com imbondeiro.

(…Continua)

O Soba T`Chingange




PUBLICADO POR kimbolagoa às 15:36
LINK DO POST | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




RELOGIO
TEMPO
Weather Forecast | Weather Maps
Maio 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15

18
19
22
23

24
25
26
27
28
29
30



MAIS SOBRE NÓS
QUEM SOMOS
Temos um Hino, uma Bandeira, uma moeda, temos constituição, temos nobres e plebeus, um soba, um cipaio-mor, um kimbanda e um comendador. Somos uma Instituição independente. As nossas fronteiras são a Globália. Procuramos alcançar as terras do nunca um conjunto de pessoas pertencentes a um reino de fantasia procurando corrrigir realidades do mundo que os rodeia. Neste reino de Manikongo há uma torre. È nesta torre do Zombo que arquivamos os sonhos e aspirações. Neste reino todos são distintos e distinguidos. Todos dão vivas á vida como verdadeiros escuteiros pois, todos se escutam. Se N´Zambi quiser vamos viver 333 anos. O Soba T'chingange
Facebook
Kimbolagoa Lagoa

Criar seu atalho
ARQUIVOS

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

TAGS

todas as tags

LINKS
PESQUISE NESTE BLOG
 
CAIXA MUSICAL
ONDE ESTÁS

Sign by Danasoft - Myspace Layouts and Signs

blogs SAPO
subscrever feeds