Sexta-feira, 11 de Julho de 2008
SANTO ANTÓNIO DE LISBOA

          

                                                                                               

      Vereador honorário

          À atenção de todos os Municípios de Portugal

 

Esta crónica é escrita por minha inteira vontade e é tão verdadeira que até parece mentira.

Em uma cidade do estado de Pernambuco deram o cargo de vereador permanente a Santo António de Lisboa com o vencimento mensal correspondente ao ordenado mínimo do Brasil que corresponde a 414 Reais.

Ao ouvir a notícia através da Televisão Rede Globo no programa Fantástico, pensei ser uma brincadeira mas, para meu espanto, o desenvolvimento da notícia deu-me a conhecer que era uma reportagem real.

A reportagem mostrou o salão nobre do Município, podendo ver-se no topo e por detrás da mesa do executivo em um nicho, um Santo António de madeira, tal e qual como aquele dos Olivais em Coimbra ou o de Pádua em Itália e, na base a placa VEREADOR.

Todos os meses, a freira de uma congregação local, ali vai levantar o salário do Santo; uma humilde escola repleta de crianças sorridentes oram de mãos juntas todas as manhãs, agradecendo ao Santo esta graça e, todos os dias dão inicia desta forma aos trabalhos de estudo e formação.

A reportagem perguntava aos entrevistados se o Santo merecia ser aumentado e a maioria foi muito segura na resposta ao afirmar que deveria receber o mesmo que todos os outros vereadores; na maioria eram populares mas os próprio colegas de Assembleia disseram que sim senhor, ele, o Santo António deveria receber os mesmos 2800 Reais; era um obrigação de uso cultural que já vinha de anos atrás e que eles, iriam manter.

É de admirar a cultura desta gente sertaneja.

Foi referenciado ser este vereador, aquele que mais valia traz para aquela população e, na verdade sem estar sujeito às tentações de corrupção, desvio de recursos públicos ou gastos em proveito próprio com o cartão corporativo do estado ou ter um carro de ultima gama e muita petulância.

Ser cidadão, é abraçar projectos sociais, movimentos colectivos das preocupações do dia a dia no ambiente que rodeia a proximidade e vizinhança; seja aqui, no Brasil ou nos confins dum qualquer deserto ideológico, socorrer o mais necessitado é a mais nobre causa dum povo.

Numa vontade férrea de viver sem medo, desafiando a imprudência no seio de “corruptos”, senti necessidade de propor haver em cada um dos muitos municípios de todo o mundo, e Portugal em especial, um Santo como Vereador vitalício para acudir aos “sem abrigo” ou os meninos de rua.

Para se entender um pouco os costumes do sertão Nordestino a relacionar com esta envolvência de política com a religiosidade teremos de recordar o idolatrado padre Cícero que tendo praticado o sacerdócio em Juazeiro do Norte em Ceará, acabou por liderar como Prefeito e, por quinze anos, a povoação de Juazeiro do Norte.

Padre Cícero, que foi ordenado padre em 1870, teve conflitos com o Bispo de Recife tendo sido suspenso e, em 1911 toma o cargo do primeiro Presidente Municipal; usando da sua popularidade insurgiu-se com o povo armado contra o Governo Federal em defesa da sua terra, Juazeiro.

Em todo o Nordeste e, nos principais povoados, é vulgar ver em largos, uma redoma com a estátua de um vigário velhinho, de batina preta, chapéu de três bicos e, meio curvo apoiado numa bengala; ali está, nas muitas praças a justificar o seu carisma.

Também com o nome de Padre Cícero se disseminaram casas de apoio à criança, á semelhança do popular Padre-santo António.

Quando o cidadão, na condição de observador se torna político, deixa de aspirar à absoluta isenção e à racionalidade; quando assim acontece o homem enfeudado em movimento político fica nele, um emaranhado ideológico de que lhe turvam a razão.

O Cangaceiro Lampião tinha uma profunda devoção por seu “Padim Ciço” e, foi por negociação que este o agregou como capitão ao Batalhão Patriótico da Chapada Diamantina para dar luta à coluna de Carlos Prestes em 1927; Aqui o milagre de tornar “os cabras” em gente de ordem não resultou; continuaram “Jagunços” embora tenham ajudado a expulsar os rebeldes para a Bolívia.

 E, aqui estava eu no meio do credo, numa esplanada do centro da cidade! Chinelo no pé, cruzava as vielas da vida com gente miúda de indefinidas procedências.

 Bebia um caldo frio de cana-de-açúcar.

Se as ruas das cidades são cada vez mais o nosso mundo, vai sendo tempo de rever a sociedade sem escamotear a nossa liberdade.

Em muitos dos nossos males actuais há a cumplicidade de todos, uma falta endémica de espírito cívico; Talvez a coisa mude tendo Santo António como vereador!

             Maceió, 13 de Abril de 2006

              O Soba T´chingange

 

 

 



PUBLICADO POR kimbolagoa às 01:45
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

RELOGIO
TEMPO
Weather Forecast | Weather Maps
Maio 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15

18
19
22
23

24
25
26
27
28
29
30



MAIS SOBRE NÓS
QUEM SOMOS
Temos um Hino, uma Bandeira, uma moeda, temos constituição, temos nobres e plebeus, um soba, um cipaio-mor, um kimbanda e um comendador. Somos uma Instituição independente. As nossas fronteiras são a Globália. Procuramos alcançar as terras do nunca um conjunto de pessoas pertencentes a um reino de fantasia procurando corrrigir realidades do mundo que os rodeia. Neste reino de Manikongo há uma torre. È nesta torre do Zombo que arquivamos os sonhos e aspirações. Neste reino todos são distintos e distinguidos. Todos dão vivas á vida como verdadeiros escuteiros pois, todos se escutam. Se N´Zambi quiser vamos viver 333 anos. O Soba T'chingange
Facebook
Kimbolagoa Lagoa

Criar seu atalho
ARQUIVOS

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

TAGS

todas as tags

LINKS
PESQUISE NESTE BLOG
 
CAIXA MUSICAL
ONDE ESTÁS

Sign by Danasoft - Myspace Layouts and Signs

blogs SAPO
subscrever feeds