Terça-feira, 31 de Janeiro de 2012
FRATERNIDADES . XIV

{#emotions_dlg.meeting}AS ESCOLHAS DO CONDE *

        A trapeira do Job3ª Parte

Publicada por 

José António Barreiros

É advogado. Tem-se dedicado à escrita jurídica e ao ensaio histórico

Fora disto, os ricos, os muito ricos, viram chegar os novos-ricos. O ganhão alentejano viu sumir o velho latifundiário absentista, trocado pelo novo turista absentista com o mesmo monte mais a piscina e seus amigos, intelectuais claro, e sempre pela reforma agrária e vai um uísque de malte, sempre ao lado do povo e já leu o New Yorker? A agiotagem financeira, essa ululava. Viviam do tempo, exploravam o tempo, do tempo que só ao tal Deus pertencia mas, esse, Nietzsche encontrara-o morto em Auschwitz. Veio o crédito ao consumo, a conta-ordenado, veio tudo quanto pudesse ser o ter sem pagar. Porque nenhum banco quer que lhe devolvam o capital mutuado quer é esticar ao máximo o lucro que esse capital rende. Aguilhoando pela publicidade enganosa os bois, que somos nós todos, os bancos instigavam à compra, ao leasing, ao rating ao seja como for desde que tenha e já, ao cartão, ao descoberto autorizado. Tudo quanto era vedeta deu a cara, sendo actor, as pernas, sendo futebolista, ou o que vocês sabem, sendo o que vocês adivinham, para aconselhar-nos a ir àquele balcão bancário buscar dinheiro, vendermo-nos ao dinheiro, enforcarmo-nos na figueira infernal do dinheiro. Satanás ria. O Inferno começava na terra.

 Zé Povinho

de Rafael Bordalo Pinheiro

Claro que os da política do poder, que vivem no pau de sebo perpétuo do fasear arrear, puxando-os pelos fundilhos, quantos treparam para o mando, querem a canalha contente. E o circo do consumo, a palhaçada do crédito servia-os. Com isso comprávamos os plasmas mamutes onde eles vendiam à noite propaganda governamental, e nos intervalos, imbecilidades e telefofocadas que entre a oligofrenia e a debilidade mental a diferença é nula. E contentes, cretinamente contentinhos, os portugueses tinham como tema de conversa a telenovela da noite, o jogo de futebol do dia e da noite e os comentários políticos dos "analistas" que poupavam os nossos miolos de pensarem, pensando por nós. Estamos nisto. A Grécia caíu. Com ela a Europa pode cair. Que interessa? O Império Romano já caiu também e o mundo não acabou. Nessa altura em Bizâncio discutia-se o sexo dos anjos. Talvez porque Deus se tivesse distraído com a questão teológica, talvez porque o Diabo tenha ganho aos dados a alma do pobre Job na sua trapeira. O Job que somos grande parte de nós.

Final

 * José Viegas - Conde do Grafanil, Rei de Manikongo aposentado por opção própria. Portador dos zingarelhos, da pele de cabra, dos N´zimbos e búzios da Luua. Senhor dos cabaços do Cunhamgâmua. Alto mandatário do Kimbo na Globália.

O Soba T´Chingange 



PUBLICADO POR kimbolagoa às 05:46
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Segunda-feira, 30 de Janeiro de 2012
MUXIMA . XVI

{#emotions_dlg.xa}FÁBRICA DE LETRAS DO KIMBO

       “Arte da Felicidade” - VI

 Dalai Lama - líder religioso da escola Gelug do budismo tibetano. Um monge e lama, do budismo tibetano a residir em Lhasa. É o líder oficial do governo tibetano no exílio, ou Administração Central Tibetana.

Naturalmente, ao tentar explicar para alguém a importância da compaixão, em alguns casos pode-se estar lidando com uma pessoa muito egoísta, individualista e embrutecida, alguém que se preocupa apenas com seus próprios interesses. E é até possível que haja pessoas desprovidas da capacidade de sentir empatia mesmo por alguém que amem ou que lhes seja chegado. No entanto, mesmo a essas pessoas, ainda é possível apresentar a importância da compaixão e do amor com base no facto de ser esse o melhor meio para a realização dos seus interesses pessoais. Essas pessoas desejam ter saúde, ter uma vida mais longa, ter paz de espírito, felicidade e alegria.

 Compaixão

Stalirn considerava a crueldade uma virtude e até modou seu nome  original de Djugashvili para Stalirn que quer dizer "homem de aço". À medida que sua vída avançava e sua crueldade aumentava, mais desconfiado ele se tornava. Sua desconfiança era lendária. Seu temer e sua suspeita nos outros acabaram levando-o a enormes expurgos e campanhas contra vários grupos de pessoas no seu país, o que resultou na detenção e execução de milhões. No entanto, ele ainda assim continuava a ver inimigos por toda parte. Não muito tempo antes de morrer, ele disse a Nikita Khrutchev que não confiava em ninguém, nem em si mesmo. No final, voltou-se até mesmo contra os elementos mais fiéis da sua equipe. E, naturalmente, quanto mais desumano e poderoso ele se tornava, maior era sua infelicidade. Um amigo disse que por último o único traço humano que lhe restava era a infelicidade. E sua filha Svetlana descreveu como ele era atormentado pela solidão e por um vazio interior, e como chegou ao ponto em que não mais acreditava que as pessoas fossem capazes de uma autêntica sinceridade ou bondade.

Crueldade

Se dedicarmos algum tempo a pensar na velhice, na morte e em outras tristezas, nossa mente estará muito mais estável quando elas surgirem, já que estaremos familiarizados com esses problemas e tipos de sofrimento, e teremos previsto que ocoreriam: "O que temos de ter em mente é que a razão pela qual é tão importante refletir sobre o sofrimento está na possibilidade de uma saída, de uma alternativa. Existe a possibilidade de nos liberarmos do sofrimento. Com a eliminação das causas do sofrimento, é possível alcançar um estado de liberação, um estado imune ao sofrimento. No pensamento budista, as causas primeiras do sofrimento são a ignorância, a ganância e o ódio. Estes, são considerados os `três venenos da mente'.

 O Ego

Neste contexto a `ignorância' não se refere a uma falta de informação, como o termo que é usado, mas refere-se sim, a um equívoco fundamental de percepção da verdadeira natureza do eu e de todos os fenômenos. Quando geramos uma percepção profunda da verdadeira natureza da realidade e eliminamos estados mentais aflitivos, tais como a ganância e o ódio, podemos atingir um estado mental totalmente purificado, livre do sofrimento. Se assim não fosse, se não houvesse esperança, a simples reflexão sobre o sofrimento seria apenas uma atividade mórbida e totalmente negativa.

Referência Bibliográfica: A arte da Felicidade, um manual para a vida por Dalai Lama

Arranjo e compilação de

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 05:05
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Domingo, 29 de Janeiro de 2012
KANIMAMBO . IV

{#emotions_dlg.xa}BRICA DE LETRAS DO KIMBO

 

        “SWAZILAND”2ª Parte

Bandera de Suazilandia  Escudo de Suazilandia

Bandeira e escudo da swazilandia.  Reino de Suazilandia (Umbuso weSwatini en suazi) é un pequeño país sem saída para o mar do sul de África (um dos mais pequenos do continente), situado nas esncostas orientais dos Montes Drakensberg, entre África do sul  (a oeste) e Mozambique (a este). Recebeu seu nome da tribu suazi, una etnia bantú.


Entre mim, que estou refastelado na piscina do hotel Montain Inn e a encosta de descida para o rio, a grama, está salpicada de montículos de terra escura fruto de trabalho árduo das toupeiras; uma tamareira salienta-se na silhueta Norte tendo por detrás uma frondosa amarula, árvore da qual extraem cremes, champôs e o melhor licor do mundo segundo opiniões de muitos apreciadores e, entre eles eu. Por detrás do hotel, que corresponde à frontaria, os muitos pássaros chilreiam junto aos muitos ninhos acomodados em jeito de condomínio lá bem no alto de uma imponente árvore; à hora de quase sol-posto, lusco-fusco, os indefinidos pássaros dão sonoridade ao quadro; das hortenses multicolores, lírios, goivos brancos, íbis vermelhos e figueira-do-diabo com pendentes flores na forma de sino, desprendem-se misturados odores. Aqui, a natureza emoldurada ora de verde, ora de secura com penedia esparsa entre os montes encarquilhando aridez, demonstra bem o quanto a natureza é equilibrada em sua sustentabilidade natural.

 Dança Real

Swaziland, um encanto de reino tem no dia 19 de Abril o feriado nacional designado do “King´s birthay” fazendo homenagem ao nascimento do seu guia; parece não haver nenhum mal nisto e, além do mais é o festejar de alguém vivo, que pode agradecer os nossos parabéns, ao invés da maioria dos feriados que festejados em muitas partes sem se saber do porquê.

 Mswati III . O rei

O Emalangeni, a moeda nacional, tem o busto do rei Mswati III, tendo o mesmo valor do Rand, moeda Sul-Africana. Swaziland merece ser visitado; ao invés de Angola ou Moçambique, não necessita de visto, nem é cobrada taxa adicional por pessoa ou carro. Não se sente a arrogância mesquinha e despropositada no jeito de rebeldia em afronta à história colonial. Não é crime ser-se branco, preto ou mestiço: A corruptela na forma de vida com expedientes não se nota minimamente. Não se sente racismo, arrogância ou despotismo; não tem mesmo nada a comparar com Moçambique ou Angola aonde os soberbos do mando metem nojo por tantas tropelias no uso do seu poder.

Kanimando: Obrigado em dialecto de Moçambique.

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 07:13
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Sábado, 28 de Janeiro de 2012
CRISE . VI

{#emotions_dlg.meeting}AS ESCOLHAS DO KIMBO

“Bancos apossam-se da Europa” EURO!... qual EURO.? – 6ª Parte

Mario Monti atual primeiro-ministro de Itália. Foi comissário europeu, reitor e presidente da Universidade Luigi Bocconi. Atualmente é presidente do Conselho de Ministros do seu país, tendo sido nomeado antes disso, senador vitalício no Senado italiano. É o sucessor de Silvio Berlusconi

 

 Mario Monti: actual primeiro-ministro da Itália após a renúncia de Berlusconi. Atenção não foi eleito pelo povo.

- O ex-director europeu da Comissão Trilateral mencionada acima.

- Ex-membro da equipe directiva do grupo Bilderberg.

- Conselheiro do Goldman Sachs durante o período em que esta ajudou a esconder o défice orçamental grego.


Mário Draghi  e (Vice-presidente: Victor Constâncio)

Mario Draghi banqueiro italiano  e economista que sucedeu a Jean-Claude Trichet como Presidente do Banco Central Europeu em 1 de novembro de 2011. Anteriormente, foi o  governador do Banco da Itália a partir de Janeiro de 2006 até outubro de 2011. 


Mario Draghi: actual presidente do Banco Central Europeu para substituir Jean-Claude Trichet.

- O ex-director executivo do Banco Mundial entre 1985 e 1990.

- Vice-Presidente para a Europa do Goldman Sachs de 2002 a 2006, período durante o qual ocorreu o falseamento acima mencionado.


Vejam tantas pessoas que trabalhavam para o Goldman Sachs .... Bem, que coincidência, todos do lado do Goldman Sachs. Aqueles que criaram a crise são agora apresentados como a única opção viável para sair dela, no que a imprensa americana está começando a chamar de "O governo da Goldman Sachs na Europa." 

Como é que eles fizeram?  Eu explico: Encorajaram Investidores a investir em produtos secundários que sabiam ser " lixo ", ao mesmo tempo dedicaram-se a apostar em bolsa o seu fracasso. Isto é apenas a ponta do iceberg, e está bem documentado, podem investigar. Agora enquanto lêem este rascunho estão esperando na base da especulação sobre a dívida soberana italiana e seguidamente será a espanhola.

Tende-se a querer-nos fazer pensar que a crise foi uma espécie de deslizamento, mas a realidade sugere que por trás dela há uma vontade perfeitamente orquestrada de tomar o poder directo no nosso continente, num movimento sem precedentes na Europa do século XXI. A estratégia dos grandes bancos de investimento e agências de rating é uma variante de outras realizadas anteriormente noutros continentes, tem vindo a desenvolver-se desde o início da crise e é, do meu ponto de vista, como se segue: (a seguir…crise 7)

Carlos Ferreira  Carlos Ferreira (Embaixador do Kimbo). Maceió BR - Artigo extraido parcialmente da NET / WEB

 

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 06:02
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Sexta-feira, 27 de Janeiro de 2012
FRATERNIDADES . XIII

{#emotions_dlg.meeting}AS ESCOLHAS DO CONDE 

A trapeira do Job 2ª Parte

Publicada por 

José António Barreiros

É advogado. Tem-se dedicado à escrita jurídica e ao ensaio histórico

Foram anos em que o campo se tornou num imenso ressort de turismo de habitação, as cidades uma festa permanente, entre o coktail party e a rave. Houve quem pensasse até que um dia os serviços seriam o único emprego futuro ou com futuro. O país que produzia o que comíamos ficou para os labregos dos pais e primos parolos, de quem os citadinos se envergonhavam, salvo quando regressavam à cidade, vindos dos fins de semana com a mala do carro atulhada do que não lhes custara a cavar e, às vezes, nem obrigado. O país que produzia o que se podia transaccionar esse ficou com o operariado da ferrugem, empacotados como gado em dormitórios e que os víamos chegar, mortos de sono logo à hora de acordarem, as casas verdadeiras bombas relógio de raiva contida, descarregada nos cônjuges, nos filhos, na idiotização que a TV tornou negócio.

Jose ViegasConde do grafanil*
Sob o oásis dos edifícios em vidro, miragem de cristal, vivia o mundo subterrâneo de quantos aguentaram isto enquanto puderam, a sub-gente. Os intelectuais burgueses teorizavam, banzados de alucinação, que o conceito de classes sociais tinha desaparecido. A teoria geral dos sistemas supunha que o real era apenas uma noção, a teoria da informação substituía os cavalos-força da maquinaria industrial pelos megabytes de RAM da computação universal. Um dia os computadores tudo fariam, o ser humano tornava-se um acidente no barro de um oleiro velho e tresloucado, que caído do Céu, morrera pregado a dois paus, e que julgava chamar-se Deus, confundindo-se com o seu filho unigénito e mais uma trinitária pomba. Às tantas os da cidade começaram a notar que não havia portugueses a servir à mesa, porque estávamos a importar brasileiros, que não havia portugueses na obras, porque estávamos a importar negros e eslavos. A chegada das lojas dos trezentos já era alarme de que se estava a viver de pechisbeque, mas a folia continuava. A essas sucedeu a vaga das lojas chinesas, porque já só havia para comprar «balato». Mas o festim prosseguia e à sexta-feira as filas de trânsito em Lisboa eram o caos e até ao dia quinze os táxis não tinham mãos a medir.

(Continua…)

 * José Viegas - Conde do Grafanil, Rei de Manikongo aposentado por opção própria. Portador dos zingarelhos, da pele de cabra, dos N´zimbos e búzios da Luua. Senhor dos cabaços do Cunhamgâmua. Alto mandatário do Kimbo na Globália.

O Soba T´Chingange 



PUBLICADO POR kimbolagoa às 07:13
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quinta-feira, 26 de Janeiro de 2012
KANIMAMBO . III

{#emotions_dlg.xa}FÁBRICA DE LETRAS DO KIMBO

SWAZILAND”1ª Parte

Mswati III , 19 de Abril de 1968 é o atual rei da Suazilândia, desde a morte de seu pai, Sobhuza II, em 1996.

 

Swaziland, é um pequeno país encravado entre montanhas a fazer fronteira com o sul de Moçambique e a região de Mpumalanga na África do Sul. Este pequeno país, ordeiro e arrumado é um reino que tem como rei Mswati III, coadjudado pela Rainha-Mãe. Por tradição todos os anos há uma grande festa entre todas as tribos e numa espécie de concurso de misses, o rei escolhe uma nova mulher de uma tribo ainda não contemplada. As tribos do reino, ficam por este meio, interligadas por laços filiais, uma promoção à concórdia entre todos, despromovendo qualquer desavença entre a classe da nobreza dominante. O futuro rei virá a ser o filho varão de uma dessas esposas que também virá a ser a Rainha-Mãe. Antes de saber destes pormenores, achava ser esta prática uma excentricidade própria dum rei totalitário e déspota mas, em viagem recente à sua capital Mbabane, desfez-se em mim esse errado conceito.

: 

Em distintas cerimonias

Ao redor do hotel Montain Inn  pode sentir-se a tranquilidade entre morros pedregosos no topo e de muita vegetação nos vales, ora profundos e com quedas de água, ora suaves em encostas  escandalosamente verdes pontilhadas de gado ruminando livremente os campos. Até lá longe às enevoadas serras vêem-se grupos de dispersas casas e tufos de árvores gigantes a ladeá-las. Entre a fronteira de Ngwenya e Mbabane, uma moderna auto-estrada serve a região com os requisitos modernos de vialidade estendendo-se para lá do vale que se avista daqui do Montain Inn; segue para leste até Manzini e prossegue até à fronteira com Moçambique em Goba ou Namaacha  a Norte ou ainda o caminho do Sul em direcção às praias da Ponta do Ouro a Norte do Kwa-Zulu Natal saindo pela fronteira de Lavumissa. Fiquei agradavelmente surpreendido por ver na pequena cidade de Mbabane, brancos e pretos circulando lado a lado pelas ruas em sua azáfama diária, coisa muito rara em Johannesgburgo aonde as pessoas se deslocam do forte-casa de muros altos com cercas de alta tensão para parques gigantes, áreas comerciais com vigilância à entrada como um condomínio comercial. As ruas de Mbabane são como um grande espaço comercial ao invés de Johannesburg e isso sobremaneira agradou-me.

Kanimando: Obrigado em dialecto de Moçambique.

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 08:16
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quarta-feira, 25 de Janeiro de 2012
REIKI . I

{#emotions_dlg.meeting}AS ESCOLHAS DO SOBA**

        “A CURA PELAS MÃOS” 


No dia a dia, aprende-se o significado do amor, algo que não pode ser ensinado num repente; é no entanto uma herança natural que oposta ao medo, renova bloqueios à consciência; mas, não pode ser lavrado em escritura para estabelecer currículo. É um acto voluntário, um livre arbítrio que não pode ser imposto a alguém.

A vida é feita de nadas

De grandes serras paradas

Á espera de movimento:

De searas onduladas pelo vento

De casa de moradia

Caídas e com sinais

De ninhos que outrora havia

Nos beirais

De poeira

De sombra de uma figueira

De ver esta maravilha

Meu pai a erguer uma videira

Como uma mãe que faz a trança à filha.

Miguel Torga

 MIKAO USUI **** 

 DIANE STEIN*

O Reiki é um sistema de cura pelo toque das mãos de incomparável simplicidade e eficácia. O Reiki, teve início nos primórdios da humanidade, certamente mais antigo do que qualquer relato escrito pois que se diz que a nossa origem veio de outro planeta; fomos trazidos para a terra por várias culturas planetárias com um grande numero de “canalizadores” e que, actualmente um pouco por todo a globália descrevem essas culturas registadas em seus códigos genéticos; gente comum que coabita connosco e que lentamente nos vai iluminando com sua natural aptidão, veículos de transmissão de escritos preparando-nos para a era espiritualOs inumeráveis sistemas planetários foram feitos, em sua totalidade, para serem habitados por muitos e diferentes tipos de criaturas inteligentes, de seres que pudessem conhecer Deus, receber seu afecto divino e amá-lo em retribuição. O universo de universos é a obra de Deus e a morada de suas diversas criaturas. "Deus criou os céus e formou a terra; estabeleceu o universo e não criou este mundo em vão; ele o formou para que fosse habitado" ***.

Dra Elza Horta Dra Elsa Horta*****

(Continua...)

**** MIKAO USUI foi o precursor do Reiki no caminho da iluminação no tempo moderno.

DIANE STEIN é, talvez, a maior divulgadora do Reiki no Ocidente. Autora do livro Reiki Essencial – manual completo sobre uma antiga arte de cura

** Soba – O compilador deste rascunho extraído do livro de Diane Stein, portador do 2º grau de Reiki pela Dra. Elza Horta***** de Almancil – Faro - (Psicóloga, formada nos Estados Unidos da América)

*** Citando o livro da Urantia

O Soba T´Chingange  



PUBLICADO POR kimbolagoa às 14:58
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Segunda-feira, 23 de Janeiro de 2012
CRISE . V

{#emotions_dlg.meeting}AS ESCOLHAS DO KIMBO

“Bancos apossam-se da Europa” . EURO!... qual EURO ? – 5ª Parte

Carlos Ferreira CARLOS FERREIRA*

Sabem o que é Goldman Sachs?

Sabem quem é Papademos Lucas (actual líder grego após a renúncia de Papandreou)?

Sabem quem é Mariano Monti (agora à frente do governo italiano. Substituiu Sílvio Berlusconi)?

Sabem quem é Mario Draghi (actual presidente do Banco Central Europeu - Vice-presid. Victor Constâncio)?

Goldman Sachs: é um dos maiores bancos de investimento mundial e co-responsável directo, com outras entidades (como a agência de notação financeira Moody’s) pela actual crise e um dos seus maiores beneficiários. Como exemplo, em 2007, a G.S. ganhou 4 bilhões de dólares em transacções que resultaram directamente do actual desastre da economia do EUA. O EU, ainda não recuperou das percas infligidas pelo sector especulativo e financeiro dos EUA.

Loukas Papadimos , nascido 11 de outubro, 1947 - é um grego economista que foi nomeado como primeiro-ministro da Grécia desde 11 de novembro de 2011.

Papademos: actual primeiro-ministro grego na sequência da demissão de Papandreou. Atenção que não foi eleito pelo povo.

- Ex-governador do Federal Reserve Bank de Boston, entre 1993 e 1994.

- Vice-Presidente do Banco Central Europeu 2002-2010.

- Membro da Comissão Trilateral desde 1998, lobby neo-liberal fundado por Rockefeller, (dedicam-se a comprar políticos em troca de subornos).

- Ex-Governador do Banco Central da Grécia entre 1994 e 2002. Falseou as contas do défice público do país com o apoio activo da Goldman Sachs, o que levou, em grande parte à actual crise no país.

(Continua…)

*Gentileza de Carlos Ferreira (Embaixador do Kimbo). Maceió BR

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 04:53
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Domingo, 22 de Janeiro de 2012
FRATERNIDADES . XII

{#emotions_dlg.meeting}AS ESCOLHAS DO CONDE 

A trapeira do Job – 1ª Parte

 

 Jose ViegasConde do Grafanil*

 

Isto que eu vou dizer vai parecer ridículo a muita gente.

 

Mas houve um tempo em que as pessoas se lembravam ainda, da época da infância, da primeira caneta de tinta permanente, da primeira bicicleta, da idade adulta, das vezes em que se comia fora, do primeiro frigorífico e do primeiro televisor, do primeiro rádio, de quando tinham ido ao estrangeiro. Houve um tempo em que, nos lares, se aproveitava para a refeição seguinte o sobejante da refeição anterior, em que, com ovos mexidos e a carne ou peixe restante se fazia "roupa velha". Tempo em que as camisas iam a mudar o colarinho e os punhos do avesso, assim como os casacos, e se tingia a roupa usada, tempos em que se punham meias solas com protectores. Tempos em que ao mudar-se de sala se apagava a luz, tempos em que se guardava o "fatinho de ver a Deus e à sua Joana".

Publicada por 

José António Barreiros

É advogado. Tem-se dedicado à escrita jurídica e ao ensaio histórico

E não era só no Portugal da mesquinhez salazarista. Na Inglaterra dos Lordes, na França dos Luíses, a regra era esta. Em 1945 passava-se fome na Europa, a guerra matara milhões e arrasara tudo quanto a selvajaria humana pode arrasar. Houve tempos em que se produzia o que se comia e se exportava. Em que o País tinha uma frota de marinha mercante, fábricas, vinhas, searas. Veio depois o admirável mundo novo do crédito. Os novos pais tinham como filhos, uns pivetes tiranos, exigindo malcriadamente o último modelo de mil e um gadgets e seus consumíveis, porque os filhos dos outros também tinham. Pais que se enforcavam por carrões de brutal cilindrada para os encravarem no lodo do trânsito e mostrarem que tinham aquela extensão motorizada da sua potência genital. Passou a ser tempo de gente em que era questão de pedigree viver no condomínio fechado e sobretudo dizê-lo, em que luxuosas revistas instigavam em couché os feios a serem bonitos, à conta de spas e de marcas, assim se visse a etiqueta, em que a beautiful people era o símbolo de status como a língua nos cães para a sua raça.

* José Viegas - Conde do Grafanil, Rei de Manikongo aposentado por opção própria. Portador dos zingarelhos, da pele de cabra, dos N´zimbos e búzios da Luua. Senhor dos cabaços do Cunhamgâmua. Fundador e alto mandatário do Kimbo na Globália.

(Continua…)

O Soba T´Chingange 



PUBLICADO POR kimbolagoa às 05:21
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Sábado, 21 de Janeiro de 2012
MUSSENDO DO VISCONDE . II

{#emotions_dlg.meeting}AS ESCOLHAS DE VISCONDE DO MUSSULO*

        “Sobre o Alzheimer”2ª Parte

 Visconde do Mussulo (algures)

NA KIZOMBA

Dicas para escapar do Alzheimer: Uma descoberta dentro da Neurociência vem revelar que o cérebro mantém a capacidade extraordinária de crescer e mudar o padrão de suas conexões. Os autores desta descoberta, Lawrence Katz e Manning Rubin (2000), revelam que NEURÓBICA, a 'aeróbia dos neurónios', é uma nova forma de exercício cerebral projetada para manter o cérebro ágil e saudável, criando novos e diferentes padrões de atividades dos neurônios em seu cérebro. Cerca de 80% do nosso dia-a-dia é ocupado por rotinas que, apesar de terem a vantagem de reduzir o esforço intelectual, escondem um efeito perverso; limitam o cérebro. Para contrariar essa tendência, é necessário praticar exercícios 'cerebrais' que fazem as pessoas pensarem somente no que estão fazendo, concentrando-se na tarefa. O desafio da NEURÓBICA é fazer tudo aquilo que contraria as rotinas, obrigando o cérebro a um trabalho  adicional.

 Alvaro Macieira . Angola

Tente fazer um destes testes:

1- Use o relógio de pulso no braço direito

2- Escove os dentes com a mão contrária da de costume

3- Ande pela casa de trás para frente; (vi na China o pessoal treinando isso num parque)

4- Vista-se de olhos fechados;

5- Estimule o paladar, coma coisas diferentes;

6- Veja fotos de cabeça para baixo;

7- Veja as horas num espelho;

8- Faça um novo caminho para ir ao trabalho.


A proposta é mudar o comportamento rotineiro! Tente, faça alguma coisa diferente com seu outro lado e estimule o seu cérebro. Vale a pena tentar! Que tal começar a praticar agora, trocando o rato (mouse) de lado? Que tal começar agora enviando esta mensagem, usando o rato com a mão esquerda? FAÇA ESTE TESTE E PASSE ADIANTE - 'Critique menos, trabalhe mais. E, não se esqueça nunca de agradecer! 


Mussendo: estória verbal de kimbo contada oralmente; crónica de mato; substituto de fábula ou parábola popular (Angola)

VISCONDE DO MUSSULO:Guy Pimentel- Alto mandatário do reino de Manikongo. Portador da cartilha de Cienfuegos. Embaixador itinerante do Kimbo na Globália

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 05:25
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Sexta-feira, 20 de Janeiro de 2012
MUXIMA . XV

{#emotions_dlg.xa}FÁBRICA DE LETRAS DO KIMBO

        “Arte da Felicidade” - V

 Pintores de Angola

Se na relação com o próximo mantivermos um sentimento de compreensão e generosidade, automaticamente, se abrirá uma porta de fácil comunicação.  Essa sensação de calor humano gerará uma abertura de bem estar porque, todos os seres bumanos são exatamente como nós… Nesse espírito de amizade haverá menos necessidade de esconder coisas e, por conseguinte, os sentimentos de medo,  de dúvida e de insegurança se dissolvem naturalmente. Isso gerará nos outros uma sensação de confiança. Podemos encontrar  alguém em quem podemos confiar pela sua competência mas no entanto, se sentirmos que essa pessoa não é generosa, ficamos com um pé atrás; subsiste sempre uma certa apreensão, que gera distanciamento.

Espírito de amizade

Alcançar a verdadeira felicidade pode exigir que efectuemos uma transformação na nossa perspectiva, nosso modo de pensar, e isso não é simples. Tem de se acabar com o dinheiro para se acabar com a  pobresa. Enquanto tivermos este sistema económico que se sobrepõe ao factor humano corrompendo tudo e todos, surgirão desperdicios e crises que a longo tempo esgotarão os recursos; o lucro gerará sempre guerras e disfunções porque, é o motor deformante do sistema social ideal. O factor económico baseado no dinheiro só gera pobresa. É necessária a aplicação de muitos diferentes factores provenientes de direções tambem diferentes. Não há apenas uma solução, um segredo; as pessoas não podem ser o principal veículo para se atingir a riqueza sem usufruir desse mesmo bem. Precisa-se de uma variedade de vitaminas e nutrientes, para curar a mente do descalabro que se adivinha.

 Papoila silvestre

O bem estar das familias é o fim e não o meio de atingir ganância nos procedimentos económicos. O “reino dos Céus” não tem nada a ver  com o sistema que temos implantado na terra. Já Cristo afirmava: A Cèsar o que é de César, mas a escravatura não acabou, continua viva e ampla com outras formas de dependendência como o FMI, Bancos Centrais, Empresas Multinacionais e Off Shores. Para se alcançar a felicidade a nivel global, precisa-se de uma variada abordagem nos métodos de lidar com os vários e complexos niveis de civilização: "Entretanto, se as pessoas têm compaixão, naturalmente isso é algo com que podem contar. Mesmo que enfrentem problemas econômicos e que sua fortuna venha  a minguar, elas ainda têm algo a compartilhar com outros seres humanos. As economias mundiais são sempre tão frágeis, e nós estamos sujeitos a tantas perdas na vida, mas uma atitude norteada pela compaixão é algo que sempre podemos trazer conosco."

Referência Bibliográfica: A arte da Felicidade, um manual para a vida por Dalai Lama

Arranjo e compilação de

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 06:57
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quinta-feira, 19 de Janeiro de 2012
CRISE . IV

{#emotions_dlg.meeting}AS ESCOLHAS DO KIMBO

       “Bancos apossam-se da Europa” – 4ª Parte

 Por Adriano Benayon 

Doutorado em Economia, autor de "Globalização versus Desenvolvimento"

 

31. Hoje o dólar continua sendo sustentado pela condição de divisa internacional, instituída em 1944 (acordos de Bretton Woods), e mais ainda pelo poder militar. Os EUA forçam, por exemplo, que seja liquidado em dólares o petróleo comerciado entre terceiros países (k).

 

32. Percebe-se o móvel de desviar para a Europa o foco da crise econômica e financeira, que deveria estar nos EUA e do Reino Unido. Ele foi posto na Eurolândia, através de jogadas dos bancos de Wall Street com suas subsidiárias baseadas no grande paraíso fiscal que é a City de Londres.

 

33. Os mercados financeiros parecem teatro do absurdo. Se não, como explicar que os títulos de longo prazo norte-americanos paguem juros de menos de 2% a.a., enquanto os da Itália, de dois anos de prazo, subiram para 8% a.a.? E como explicar que a cotação do risco de crédito da Alemanha e da França esteja sendo rebaixada, enquanto isso não se dá com os títulos norte-americanos?

 

34. Deveria ser o contrário, pois: 1) as emissões de dólares em moeda e em títulos públicos são muito maiores que as de euros; 2) a dívida pública dos EUA atinge 120% do PIB (muito mais que os países da Zona Euro), e seria muitíssimo maior sem as enormes compras de títulos do Tesouro dos EUA pelo FED e as emissões desbragadas do FED; 3) o déficit orçamentário dos EUA supera 10% do PIB, enquanto a média europeia é 4%. 4) o déficit nas transações com o exterior dos EUA, em 2010, correspondeu a 3,9% do PIB, enquanto a Alemanha teve superávit de 5,7% do PIB, e os déficits da França e da Itália foram 2% e 3% do PIB.

 

35. Não bastasse, os grandes bancos americanos têm vultosas carteiras de títulos podres (sobretudo derivativos), mesmo depois de grande parte deles ter sido comprada pelo FED e por agências do governo dos EUA, em operações caracterizadas por grau incrível de corrupção.

 Michael Hudson (nascido em 1939, Chicago, Illinois, EUA). professor e pesquisador de economia na Universidade de Missouri, Kansas City  

 

36. Como aponta o Prof. Michael Hudson, um quarto dos imóveis nos EUA vale menos que suas hipotecas. Cidades e Estados estão em insolvência, grandes companhias falindo, fundos de pensão com pagamentos atrasados.

 

37. A economia britânica também cambaleia, mas os títulos governamentais pagam juros de só 2% a.a., enquanto os membros da Zona Euro enfrentam juros acima de 7% a.a, porque não têm a opção "pública" de criar dinheiro.

 

38. O artigo 123 do Tratado de Lisboa proíbe o BCE fazer o que os bancos centrais devem fazer: criar dinheiro para financiar déficits do orçamento público e rolar as dívidas do governo. Tampouco o pode o banco central alemão, por força da Constituição da Alemanha (país ocupado).

 

39. Conclui Hudson: "se o euro quebrar será porque os governos da UE pagam juros aos banqueiros, em vez de se financiarem através de seus próprios bancos centrais". Dois poderes caracterizam o Estado-Nação: criar dinheiro e governar a política fiscal. O primeiro já não existia para os europeus, e o segundo está sendo cassado com o presente "acordo".

(k) - Foi desde então que começaram as guerras do oriente médio, que culminou no asassinato de Kadafi (nota do trancritor)

(Final)

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 04:58
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quarta-feira, 18 de Janeiro de 2012
MUSSENDO DO VISCONDE . I

{#emotions_dlg.meeting}AS ESCOLHAS DE VISCONDE DO MUSSULO*

      “Sobre o Alzheimer” – 1ª Parte

 

Roberto Goldkorn     - Psicólogo e escritor

Vale a pena tentarmos! E nesta viagem o que interessa não é o destino é o caminho! A cada 1 minuto de tristeza perdemos a oportunidade de sermos felizes por 60 segundos. Meu pai está com Alzheimer. Ele, que durante toda vida se dizia 'o Infalível’, … Logo ele, que um dia, ao tentar ensinar-me matemática, disse que as minhas orelhas eram tão grandes que batiam no teto. Logo ele que repetiu, ao longo desses 54 anos de convivência, o nome do músculo do pescoço que aprendeu quando tinha treze anos e que nunca mais esqueceu:

esternocleidomastóideo.

 Alzheimer

O diagnóstico médico ainda não é conclusivo, mas, para mim, basta saber que ele esquece o meu nome, mal anda, toma líquidos de canudinho, não consegue terminar uma frase, nem controla mais suas funções fisiológicas, e tem os famosos delírios paranóicos comuns nas demências tipo Alzheimer. Aliás, fico até mais tranquilo diante do 'eu não sei ao certo' dos médicos; prefiro isso ao 'estou absolutamente certo de que...', frase que me dá arrepios. E o que fazer... para evitarmos essas drogas?  Como? Lendo muito, escrevendo, buscando a clareza das ideias, criando novos circuitos neurais que venham a substituir os afetados pela idade e pela vida 'bandida'. Meu conselho: é para vocês não serem infalíveis como o meu pobre pai; não cheguem ao topo, nunca, pois dali só há um caminho: descer. Inventem novos desafios, façam palavras cruzadas, forcem a memória, não só com drogas (não nego a sua eficácia, principalmente as nootrópicas), mas correndo atrás dos vazios e lapsos.

Eu não sossego enquanto não lembro do nome de algum velho conhecido, ou de uma localidade onde estive há trinta anos. Leiam e se empenhem em entender o que está escrito, e aprendam outra língua, mesmo aos sessenta anos. Coloquem a palavra FELICIDADE no topo da sua lista de prioridades: 7 de cada 10 doentes nunca ligaram para essas 'bobagens' e viveram vidas medíocres e infelizes - muitos nem mesmo tinham consciência disso. Mantenha-se interessado no mundo, nas pessoas, no futuro. Invente novas receitas, experimente (não gosta de ir para a cozinha? Hum...Preocupante). Lute, lute sempre, por uma causa, por um ideal, pela felicidade. Parodiando Maiakovski, que disse 'melhor morrer de vodka do que de tédio', eu digo: melhor morrer lutando o bom combate do que ter a personalidade roubada  pelo Alzheimer.

(Continua…)

Mussendo: estória de kimbo contada oralmente; crónica de mato; substituto de fábula ou parábola popular (Angola)

* VISCONDE DO MUSSULO: - Guy Pimentel. Alto mandatário do reino de Manikongo em terras ultramarinas. Portador da cartilha de Cienfuegos. Embaixador itinerante do Kimbo na Globália. Dono do chocalho da Torre do Zombo e das manchas da onça.

 

O Soba T´Chingange




PUBLICADO POR kimbolagoa às 07:58
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Terça-feira, 17 de Janeiro de 2012
MUXIMA . XIV

{#emotions_dlg.xa}FÁBRICA DE LETRAS DO KIMBO

“Arte da Felicidade” - IV

 Dalai  Lama

Diz-se que fazer surgir a disciplina no interior da mente é a essência do ensinamento oriental. A percepção é que uma mente disciplinada leva à felicidade e uma mente não disciplinada leva ao sofrimento. Na realidade essa disciplina significa a autodisciplina e não a que nos é imposta por regras exteriores tendo o objetivo de superar nossas qualidades negativas. Uma gangue de criminosos pode precisar de disciplina para efetuar um roubo com êxito, mas essa disciplina é inútil. A educação é importantíssima para a garantia de uma vida  feliz e de sucesso. O conhecimento não se obtém espontâneamente nem se compra. Temos de passar por uma espécie de programa de treinamento sistemático e assim por diante. E consideramos essa instrução e treinamento convencionais quando meritórios, edificantes e capacitados, são bastante árduos. Sabemos que esse tipo de instrução é vital para garantir uma vida feliz, bem-sucedida.

 Vida Feliz

A nossa natureza básica é a serenidade, e a inteligência é um desdobramento posterior. Quando aquela inteligência humana, apresenta um desenvolvimento desequilibrado, sem ser adequadamente compensada pela compaixão, nesse caso, ela pode tornar-se destrutiva. No pensamento ocidental está profundamente enraizada a noção de “cada um por si” e, sendo essencialmente egocêntrico o  seu comportamento humano egoísta, torna as sociedades inerentemente agressivias; terreno fértil para a hostilidade entre as pessoas, instituições, governos, sindicatos e sindicalistas. Parece ninguém entender-se; o comportamento violento é influenciado por uma variedade de factores sociais, politicas situacionais, biológicos e ambientais. A nossa espécie de natureza humana ao invés de idéias de pensadores anteriores, que postulavam que a hostilidade e a agressividade eram a principal característica do nosso instinto de sobrevivência, serão forçados a entender-se  por um "instinto de solidariedade". O próprio Charles Darwin admitia esta particularidade na competição de vida .

 O Partilhar

As pessoas a quem faltam fortes laços sociais, o partilhar de interesses e convívio em armonia, parecem ter saúde frágil, níveis mais altos de infelicidade, vulnerabilidade, estresse elevado e tendência ao suicídio. Quando a vida se torna muito complicada e nos sentimos assoberbados, costuma ser útil dar um simples passo atrás e lembrar a nós mesmos qual é nosso propósito geral, qual o nosso objetivo. Quando deparamos com uma sensação de estagnação e confusão, pode ser valioso tirar uma hora, uma tarde ou mesmo alguns dias para apenas refletir sobre o que de fato nos trará a felicidade, e então reordenar nossas prioridades com base nessa reflexão. Isso pode pôr nossa vida de volta no contexto adequado, permitir uma nova perspectiva e possibilitar-nos ver que direção tomar.

Referência Bibliográfica: A arte da Felicidade, um manual para a vida por Dalai Lama

Arranjo e compilação de

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 06:16
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Segunda-feira, 16 de Janeiro de 2012
CRISE . III

{#emotions_dlg.meeting}AS ESCOLHAS DO KIMBO

        “Bancos apossam-se da Europa” – 3ª Parte

 Por Adriano Benayon

Doutorado em Economia, autor de "Globalização versus Desenvolvimento"

 

21. Robert Solow, prêmio Nobel, salienta que a UE transfere recursos de pequena monta aos membros menos avançados, pois o orçamento unificado da UE equivale a só 1% de seu PIB. Já nos EUA o governo federal fez vultosas transferências de recursos aos Estados e para regiões críticas.

 

22. Ainda assim, Itália, Espanha, Grécia, Portugal suportaram a situação até surgir a depressão mundial. Tendo exportações de menor conteúdo tecnológico que Alemanha, Holanda, França, e dependendo do turismo, foram duramente atingidos até pela queda da produção e do emprego nos países ditos ricos, inclusive extra-continentais, como EUA e Japão.

 

23. A depressão, por sua vez, adveio das bandalheiras financeiras geradas a partir de Wall Street e bases off-shore, sem regulamentação, atuantes no esquema da City de Londres, desembocando no colapso financeiro que eclodiu em 2007 e se direciona para novo estágio, mais destrutivo.

 

24. Os europeus envolveram-se na onda dos derivativos, quando bancos suíços e alemães adquiriram alguns bancos de investimento de Wall Street. Mesmo assim, os bancos dos EUA estão tão ou mais encalacrados que os europeus nos títulos podres resultantes da abusiva criação dos derivativos.

 

25. Ademais, Grécia, Espanha, Itália e outros foram enrolados pela engenharia financeira de Wall Street, Goldman Sachs à frente, que lesou investidores, camuflando os riscos, além de proporcionar créditos àqueles países, ao mesmo tempo em que fazia hedge, jogando contra seus devedores, com o resultado de elevar os juros das dívidas.

 Angela Merkel (Alemanha)

Merkel é a primeira mulher chanceler da Alemanha . Em 2007, ela se tornou a segunda mulher a presidir o G8 . A Europa espera dela uma decisão de drástica mudança na engenharia financeira por forma a se sair da crise.


26. O assaltante está tendo por prêmio ficar com a casa do assaltado. Mas, antes da ocupação dos governos pelos bancos, agora ostensiva, as pretensas democracias ocidentais já não tinham autonomia, mesmo com parlamentos eleitos escolhendo o primeiro-ministro.

 

27. Como os principais partidos políticos são controlados pela oligarquia financeira – na Europa, nos EUA etc – e se diferenciam apenas por ideologias pró-forma, acomodáveis a qualquer prática, pode-se dizer que a escolha eleitoral se limita à marca do azeite com o qual os eleitores serão fritados.

 

28. O "acordo" agora imposto à Europa surge como culminação de uma guerra financeira que completa o trabalho realizado nas duas primeiras Guerras Mundiais. Estas destruíram a Alemanha e a França como grandes potências. O império anglo-americano só não conseguira retirar esse "status" da Rússia, mas o logrou, ao final da Guerra Fria (1989), conquanto a Rússia busque agora recuperá-lo.

 

29. Para que a Europa não afunde, terá de tomar rumo radicalmente diferente daquele em que foi colocada e no qual segue em aceleração impulsionada pelo "acordo" a ser celebrado, a pretexto de salvar a moeda única.

 

30. O General De Gaulle, nos anos 60, insurgiu-se contra o privilégio dos EUA, de cobrir seus enormes déficits externos, simplesmente emitindo dólares, e exigiu a conversão para o ouro das reservas da França. Profeticamente advertiu que a entrada da Inglaterra na UE seria uma operação "cavalo de Troia".

(Continua…)

Gentileza de Carlos Ferreira (Embaixador do Kimbo) . Maceió BR

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 08:09
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Domingo, 15 de Janeiro de 2012
GENTE INDIGO – IV

{#emotions_dlg.xa}FÁBRICA DE LETRAS DO KIMBO

       CRIANÇAS CRISTAL

As crianças CRISTAL sempre existiram, ainda que em pouca quantidade mas, nos últimos anos chegaram ao planeta Terra em muito maior quantidade. Jesus Cristo é obviamente o maior expoente neste conceito hodierno. As crianças cristal são os chamados pacificadores, pois trazem atributos de paz e equilíbrio para poder continuar o trabalho começado pelas crianças índigo. Ambas as crianças, Índigo ou cristal, representam um desafio para a sociedade, especialmente para os pais e educadores. A forma de as tratar começa a ser equacionado nas instituições requerendo dos pais e educadores a adopção de novas formas de lidar com estas crianças de nova vibração. Segue-se um texto sobre os atributos de uma criança cristal de Sharyl Jackson, traduzido para o português por Tereza Guerra:

 Novas mentes

“Que sabemos das crianças da vibração de cristal? Já sabemos o bastante mas, nada de muito concreto. A informação neste momento, é muito etérea, muito subtil e pouca óbvia. A diferença dos seus irmãos e irmãs Índigo, 'confrontadores', e as crianças cristal não modificaram as coisas... ainda. A era das crianças cristal já chegou. Podemos estabelecer o ano dois mil como meta de partida. As crianças CRISTAL são provavelmente, filhos dos Índigo. Em uma conversa muito recente com Lee Carrol sobre os cristais, este declarou que todos os artistas na acepção da palavra, são Índigo. O que realmente importa é que cada grupo ou subgrupo de crianças inspiradas pela unidade seja apoiado, e lhes seja permitido realizar seus trabalhos, seus propósitos divinos.

 Crianças cristal

Steven Rother e o seu grupo de pesquisa chamam a estas crianças de “os pacificadores”, enquanto aos Índigo, os chamou de confrontadores de sistemas. As crianças índigo foram assim chamadas pela diferente cor de suas auras; o Índigo, que é a cor do terceiro olho, ou seja, do chacra frontal. Por serem muito intuitivas, mentais, rápidas e se aborrecem facilmente, as crianças cristal, ao contrário das índigo, assim são chamadas, não pela cor da sua aura, mas pela sua alta vibração. O tempo nos dirá que as crianças cristal são mais dominantes na chacra da coroa, o spectrum de cor violeta, e que sua aura é branca ou transparente.


Bibliografia de consulta: Na Net por Tereza Guerra

Compilação e arranjo do texto por

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 05:26
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Sábado, 14 de Janeiro de 2012
CRISE . II

{#emotions_dlg.meeting}AS ESCOLHAS DO KIMBO

“Bancos apossam-se da Europa” – 2ª Parte

  Por Adriano Benayon 

Doutorado em Economia, autor de "Globalização versus Desenvolvimento"

 

11. Que fazer? Cortar toda despesa que não as da dívida, desmantelando as políticas sociais e deixando de investir na infra-estrutura econômica e na social. Isso trará, entre outros danos irreparáveis, o aumento da disparidade entre membros mais e menos desenvolvidos, inviabilizando a permanência destes na Zona Euro, o que implica sua desintegração.

 

12. A periferia europeia está, pois, ingressando no Terceiro Mundo, caminho aberto também ao restante da Europa, já que acaba de lhe ser prescrita a receita usual do FMI, a qual ajudou a manter o Brasil e outros no subdesenvolvimento.

 

13. A dupla franco-alemã infla seus egos brincando de diretório europeu, mas Merkel, obedecendo aos bancos alemães, rejeitou a possibilidade de o Banco Central Europeu (BCE) emitir títulos para substituir os dos países devedores. Os bancos querem continuar emprestando aos governos, para receber os juros.

 

14. Essa rejeição deve levar ao fim do euro, se este já não está perto do fim mesmo sem ela. Traz consequências danosas para a própria Alemanha e para a França, pois obriga os devedores mais problemáticos a continuar pagando taxas de juros demasiado elevadas nos seus títulos.

 

15. Isso promove crise ainda maior de suas dívidas, com o que credores – bancos alemães, franceses e norte-americanos – chegarão mais rápido ao colapso. Mostra-se, portanto, quimérica outra pretensão do "acordo": a de enquadrar os países no limite de 60% do PIB para suas dívidas.

 Engenharia financeira

 

Goldman Sachs

16. Não é para a União Europeia que os países europeus estão perdendo a soberania. É em favor da oligarquia financeira que renunciam formalmente, através de atos irresponsáveis de seus chefes de governo.

 

17. A perda de soberania não se restringe às regras draconianas citadas, por si sós conducentes à ruína financeira e econômica. Inclui também que os países devedores liquidem – a preço de salvados do incêndio – inalienáveis patrimônios do Estado, como já foi determinado à Grécia e a outros. É a privatização, objeto das mais colossais corrupções vistas na história do Brasil.

 

18. Os analistas ligados ao sistema de poder atribuem a crise dos países europeus mais pobres a terem estes gastado acima de suas possibilidades, e mesmo economistas mais sérios oferecem explicações para a derrocada europeia que omitem sua causa principal.

 Silvio Berlusconi . A 2ª baixa

Berlusconi: oficialmente renunciou como primeiro-ministro em 16 de novembro de 2011.


19. Essa causa é a depressão econômica mundial, resultante do colapso financeiro armado pela finança oligárquica centrada em Nova York e Londres. Ele eclodiu em 2007, iniciando a depressão que se desenha como a mais profunda e longa da História, se não for interrompida pela terceira guerra mundial, planeada pelo complexo financeiro-militar dos EUA.

 

20. Martin Feldstein, professor de Harvard, aponta diferenças institucionais e nas políticas monetária e fiscal entre os EUA e a UE. Ele e muitos, como Delfim Neto, atribuem grande importância à taxa de câmbio. Argumentam que os europeus em crise não têm como desvalorizar a moeda para se tornarem mais competitivos, uma vez que adotaram o euro.

(Continua…)

Gentileza de Carlos Ferreira (Embaixador do Kimbo) . Maceió BR

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 08:29
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Sexta-feira, 13 de Janeiro de 2012
T’XIPALA . II

{#emotions_dlg.xa}FÁBRICA DE LETRAS DO KIMBO

        “Mussendo de T´Chingange”   

  Secretária (Popular)

Desconseguindo acompanhar pensamentos alambazados deste mundo, medito por debaixo de uma grande amendoeira no paraíso de Benoni, lugar distante das cacimbadas lembranças dos idos tempos. Nesses tempos de kaparandanda era candengue; descalço pé ante pé, de bitacaia, espreitava os rabos-de-junco que num se calhar iriam poisar no meu pau de bisgo preso ao pé de maboque, nas margens da lagoa. Essa barrente, t´ximpaka de Belas ficava por detrás do aeroporto Craveiro Lopes. Zorba, meu amigo de fedelhice pivete, fintava a sorte no catravés das sombras barulhadas ao som de cigarras calorentas. Ao fim da tarde, já mesmo quase noite, chegávamos a casa lambuzados de liberdade, cheios de caju na mesma gaiola aonde aprisionávamos as celestes, viuvinhas, rabos-de-junco, januários, e mais uma catrefa de pássaros cantadores; aquelas alegrias aprisionadas eram irmãmente divididas entre nós.

 Piriquitos

As nossas gaiolas de quintal, eram um espanto de ver e ouvir; os rabos-de-junco de tanto mamão que comiam, borravam de esguicho, dando-nos trabalho, de mais que chegue p´ra manter tudo vistoso. Nesses tempos idos de candengue-reguila da Maianga as fotografias eram coloridas à mão e, vistas hoje, parecem que saíram dum porão de barco, pintalgadas de cagadelas de moscas e cazumbis de pretos-velhos; escravos escurecidos nos soluços roucos do calabouço. Mais tarde, em pensamentos sombrios, ouvi apitos de navios balouçados no azul do horizonte, botando entrecortado fumo negro com apitos graves e longínquos. Por força das circunstâncias e leis da natureza, cresci camundongo, coisa que me transcendia na condição de mazombo. As estórias do meu pai iam-se dissipando nas águas longínquas do Lucala, um rio que teimosamente foi correndo por debaixo da ponte, numa terra de mesmo nome; recordo de quando ele, meu pai, teve de subir a uma árvore fugido de uma pacassa ferida e enfurecida; e, ele só tinha uma catana para se defender. De chateada a dita cuja, pacassa, acabou por desandar do sítio e ele, meu pai, deu às de vila-diogo até chegar ao acampamento.  

Cardeal

Desconformado na alegria, misturei nos tempos silêncios de guerra mal parida, um misto de valentia lambuzada por vezes a medo e, por direito de cacimbo, paludismo, bitacaia, filaria e demais mazelas, tornei-me T´Chingange. Um feiticeiro do kimbo, pulando projecções na mente com agoiros de olho gordo, chocalhando guizos nas kinambas e coçando grosseiramente as matubas carregadas de flor-do-kongo. Por feitiçaria, desviava influências e provocava chuvas, fazendo me respeitar por feitos temerosos. Desde esse tempo de monangamba, camundongo, mazombo, hoje só recordo do quanto fui alegre nos intervalos das tristezas nessa terra da gozosa. Lutando com a herança natural, removi bloqueios à consciência num perdão e, sem ter lavrado qualquer escritura, estabeleci curriculum virtual; neste livre arbítrio ainda estou muito longe de atingir a plenitude, de alcançar a paz interior. Faço um esforço para ver “Que nada real pode ser ameaçado” e “Que nada real existe”. Busco em realidade os sinais naturais do perdão; dos milagres ou pensamentos dum caminho, para ganhar a libertação do medo.  O ego de cada qual é por demais trabalhoso.

Glossário:

 T’chingange - um misto de feiticeiro, justiceiro, advogado do diabo (de quem se tem medo); kinambas - pernas; candengue - moço, rapaz; Camundongo- natural de Luanda, rato; rabo-de-junco -  pássaro; T’xipala - fotografia (de rosto);gíria de Angola; monangamba - trabalhadores sem classificação especial (perjurativo), moço de rua ); Kimbo – sanzala (planalto central de Angola), povoado; Bisgo: seiva de mulemba que faz de cola forte; Mazombo: filho de colonos; identificado no meio; mussequeiro; Bitacaia: pulga de pé, matacanha; Cazumbi: feitiço; T´ximpaka: lagoa do mato feita para o gado beber; Catrefa: quantidade, conjunto de tarecos ou coisas indistintas; Pacassa: género de búfalo, boi do mato; Catana: facão, faca grande; dar ás de vila-diogo: dar o fora, bazar, fugir por medo; Matubas: testículos; Flor-do-kongo: fungo de pele de dar coceira; Mussendo: estória curta na forma de conto (Angola). Kaparandanda: - Filho de soba feito bandido por rebelião entre 1974 e 1886, tempo de rebeldia.

O Soba T´Chingange     



PUBLICADO POR kimbolagoa às 05:19
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quinta-feira, 12 de Janeiro de 2012
MUSSENDO DE N´DALATANDO

Seu Pendrive tem Blutufe?

  Antonio Afonso   N´Dalatando* 
História bem contada, mostrando a rapidez da modernidade, difícil, quase impossível, para as madurinhas e os madurinhos acompanharem! Não deixem de ler!
Oswaldo tirou o papel do bolso, conferiu a anotação e perguntou à balconista: Moça, vocês têm pendrive?

Temos, sim!

O que épendrive? Pode me esclarecer? Meu filho me pediu para comprar um.

Bom,... pendrive é um aparelho em que o senhor salva tudo o que tem no computador.

Ah, é como uma disquete... Não?!

No pendrive o senhor pode salvar textos, imagens e filmes. A disquete, que nem existe mais, só salva texto.

Ah, tá bom. Vou querer!

Quantos gigas?

Hein?!?

De quantos gigas o senhor quer o seu pendrive?

O que é giga?

É o tamanho do pen!

Ah,...tá. Eu queria um pequeno, que dê para levar no bolso sem fazer muito volume.

Todos são pequenos, senhor. O tamanho, aí, é a quantidade de coisas que ele pode arquivar.
Ah,... tá. E quantos tamanhos têm?

Pode ter 2; 4; 8; 16 gigas...

Hmmmm,... meu filho não falou quantos gigas queria.

Neste caso, o melhor é levar o maior.

Sim, eu acho que sim. Quanto custa?

Bem,... o preço varia conforme o tamanho. A sua entrada é USB?

Como?!?

É que para acoplar o pen no computador, tem que ter uma entrada compatível.

USB não é a potência do ar condicionado?

Não, isso é BTU. USB é assim ó: com dentinhos que se encaixam nos buraquinhos do computador. O outro tipo é este, o P2, mais tradicional, o senhor só tem que enfiar o pino no buraco redondo. O seu computador é novo ou velho? Se for novo é USB, se for velho é P2.

 Mussendo

Acho que o meu tem uns dois anos. O anterior ainda era com disquete. Lembra da disquete? Quadradinho, preto, fácil de carregar, quase não tinha peso. O meu primeiro computador funcionava com aqueles disquetes do tipo bolacha, grandões e quadrados. Era bem mais simples, não acha? Os de hoje nem têm mais entrada para disquete. Ou é CD ou pendrive. Que coisa! Bem, não sei o que fazer. Acho melhor perguntar ao meu filho.
Quem sabe o senhor liga p´ra ele?    

Bem que eu gostaria, mas meu celular é novo, tem tanta coisa nele que ainda nem aprendi a discar.

Deixa eu ver. Poxa, um Smarthphone!  Este é bom mesmo! Tem Bluetooth, woofle, brufle,  trifle, banda larga, teclado touchpad, câmera
fotográfica, flash, filmadora,  radio AM/FM, TV digital, dá pra mandar e receber e-mail, torpedo direcional,  micro-ondas e conexão wireless....

Blu... Blu... Blutufe? E micro-ondas? Dá prá cozinhar com ele?

Não senhor. Assim o senhor me faz rir. É que ele funciona no sub-padrão, por isso é muito mais rápido.

P´ra que serve esse tal de blutufe?

É para um celular comunicar com outro, sem fio.

Que maravilha! Essa é uma grande novidade! Mas os celulares já não se comunicam com os outros sem usar fio? Nunca precisei fio para ligar para outro celular. Fio em celular, que eu saiba, é apenas para carregar a bateria...

Não, já vi que o senhor não entende nada, mesmo. Com o Bluetooth o senhor passa os dados do seu celular para outro, sem usar fio. Lista de telefones, por exemplo.
Ah! E antes precisava de fio?

Não,... tinha que trocar o chip.

Hein? Ah, sim, o chip. E hoje não precisa mais chip...

Precisa, sim, mas o Bluetooth é bem melhor.

Legal esse negócio do chip. O meu celular tem chip?

Momentinho... Deixa ver... Sim, tem chip.

E faço o quê, com o chip?

Se o senhor quiser trocar de operadora, portabilidade, o senhor sabe.

Sei, sim, portabilidade, não é? Claro que sei. Não ia saber uma coisa dessas, tão simples?  Imagino, então que para ligar tudo isso, no meu celular, depois de fazer um  curso de dois meses, eu só preciso clicar nuns duzentos botões...

Nããão!!! É tudo muito simples, o senhor logo apreende. Quer ligar para o seu filho? Anote aqui o  número dele. Isso. Agora é só teclar, um momentinho, e apertar no botão verde...  pronto, está chamando.

Oswaldo segura o celular com a ponta dos dedos, temendo ser levado pelos ares, para um  outro planeta: Oi filho, é o papai. Sim. Diz-me, filho, o seu pendrive é de quantos... Como é  mesmo o nome? Ah, obrigado, quantos gigas? Quatro gigas está bom? Ótimo. E tem outra coisa,... o que era mesmo?!  Nossa conexão é USB? É? Que  loucura. Então tá, filho, papai está comprando o teu pendrive.

Que idade tem seu filho?

Vai fazer dez em março.

Kapikua

Que gracinha...

É isso moça, vou levar um de quatro gigas, com conexão USB.

Certo, senhor. Quer para presente?

Mais tarde, no escritório, examinou o pendrive, um minúsculo objeto, menor do que um isqueiro, capaz de gravar filmes! Onde iremos parar? Olha, com receio, para o celular sobre a mesa. "Máquina infernal", pensa. Tudo o que ele precisa é um telefone, para discar e receber chamadas. E tem, nas mãos, um equipamento sofisticado, tão complexo que ninguém que não seja especialista saberá compreender. Em casa, ele entrega o pendrive ao filho e pede para ver como funciona. O garoto insere o aparelho e na ecrã abre-se uma janela. Em seguida,  com o mouse, abre uma página da internet em inglês. Seleciona umas palavras e um ‘heavy metal' infernal invade o quarto e os ouvidos de Oswaldo. Um outro clique e a música termina. O garoto diz: -Pronto, pai, baixei a música. Agora eu  levo o pendrive para qualquer lugar e onde tiver uma entrada USB eu posso ouvir  a música. No meu celular, por exemplo.

Teu celular tem entrada USB?

É lógico. O teu também tem!                                                  

É?.. Quer dizer que eu posso gravar músicas num pendrive e ouvir pelo celular?

Se o senhor não quiser baixar direto da internet...

Naquela noite, antes de dormir, deu um beijo em Clarinha e disse: Sabe que eu tenho Blutufe?

Como é que é?

Bluetufe. Ué!...Não vai me dizer que não sabe o que é?

 Matacanha
Não enche,... Oswaldo, deixa eu dormir.

Meu bem, lembra como era boa a vida, quando telefone era telefone, gravador era gravador,  toca-discos tocava discos e a gente só tinha que carregar num botão, para as  coisas funcionarem?

Claro que lembro, Oswaldo. Hoje é bem melhor, né? Várias coisas numa só, até Bluetufe você tem. E conexão USB também. Que ótimo, Oswaldo, meus parabéns.

Clarinha, com tanta tecnologia a gente envelhece cada vez mais rápido. Fico doente de pensar em quanta coisa existe, por aí, que nunca vou usar.

Ué? Porquê?

Porque eu aprendi a usar computador e celular e tudo o que sei já está  ultrapassado.  Por falar nisso temos que trocar nossa televisão.

Ué? A nossa estragou?

Não. Mas a nossa não tem HD, tecla SAP, slowmotion e reset.

Tudo isso?

Tudo.

A nova vai ter blutufe? Boa noite, Oswaldo, vai dormir que eu não aguento mais...

(o autor é desconhecido, mas pode ser algum de nós, ou alguém, que nasceu nos anos 40, 50,  60, até nos 70)

* -N´Dalatando : - O criador do acelerador de partículas do Kimbo; Cipaio-Mor do Reino de Manikongo; Guardião ciborgue, robótica e afins  da Torre do Zombo.                     



PUBLICADO POR kimbolagoa às 08:54
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quarta-feira, 11 de Janeiro de 2012
MUXIMA . XIII

{#emotions_dlg.xa}FÁBRICA DE LETRAS DO KIMBO

“Arte da Felicidade” - III 

 

 Felicidade

 

A verdadeira felicidade está mais relacionada à mente e ao coração mas, no entanto,  nós os seres humanos, costumamos ter um talento especial para confundir a felicidade com o prazer. Nenhum de nós realmente precisa de filósofos gregos mortos, de psicanalistas do século XIX ou de cientistas do século XX para nos ajudar a entender o prazer. Nós sabemos quando o sentimos; Alguns, também conhecem o prazer no arroubo frenético da cocaína, no êxtase da heroína, na folia de uma bebedeira, na delícia do sexo sem restrições, na euforia de uma temporada. Regra geral, "a escolha certa" entre o prazer e a felicidade costuma ser  difícil, porque envolve algum sacrifício; sacrificio que poucos querem esperimentar nos dias de hoje preferindo o descartável disfrute de um devaneio sem responsabilidades, libertos de obrigações.

Salvador dali 

Embora não haja soluções fáceis para evitar certos prazeres destrutivos, temos felizmente por onde escolher: o simples lembrete de que, o que estamos procurando na vida é a felicidade.  O primeiro passo na busca da felicidade é o aprendizado. Antes de mais nada, tem de se aprender como as emoções e comportamentos negativos são prejudiciais e como as emoçõces positivas são benéficas. Através da prática repetida, existem vários métodos voltados para o esforço de manter a mente calma quando acontece algo de perturbador.

Células neurais 

A configuração dos nossos cérebros não é estática, não é irrevogavelmente fixa, é adaptável. Neurocientistas documentaram novas combinações de células nervosas, substâncias químicas que transmitem mensagens entre as células nervosas neurotransmissores. Nosso cérebro, em resposta a novos estímulos reconfigura seus circuitos de acordo com novos pensamentos e experiências; Em  realidade, é maleável,… e está sempre mudando. Os cientistas chamam de "plasticidade" a essa  capacidade de o cérebro com seus neurônios permitir que os sinais elétricos transitem por eles com maior rapidez alterando conforme o aprendizado. Regularmente, com repetição de tarefas, são recrutadas novas células nervosas a  mudar as conexões neurais que originalmente estavam envolvidas noutros moldes. Essa notável característica do cérebro, parece ser o embasamento fisiológico que na prática,  altera o modo de funcionamento do nosso cérebro.

Referência Bibliográfica: A arte da Felicidade, um manual para a vida por Dalai Lama

Arranjo e compilação de

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 08:16
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Terça-feira, 10 de Janeiro de 2012
A CHUVA E O BOM TEMPO . XI

{#emotions_dlg.meeting}AS ESCOLHAS DO KIMBO

”O Titanic do Ocidente”- Sol3ª Parte

 

   Por José António Saraiva*

E os problemas das famílias prolongam-se nas escolas, sendo responsáveis por fenómenos como a indisciplina nos estabelecimentos de ensino, que se tornou uma praga. Assistimos a alunos a agredirem professores em plena sala de aula – o que não devia sequer poder passar pela cabeça dos alunos, quanto mais poder acontecer. E a seguir vêm as drogas, o consumo crescente de drogas, com o seu rosário de problemas. Drogas que têm como objectivo explícito a alienação, a fuga à realidade, a marginalização do quotidiano. E depois temos as inscrições nas paredes, os gangues suburbanos, o aumento da criminalidade. E assistimos ainda ao aumento dos desvios sexuais: multiplicam-se os travestis, os transexuais, as trocas de casais (o swing), para já não falar da pedofilia. A ostentação da homossexualidade tornou-se também uma moda. Em Paris, jovens homossexuais descem o Boulevard Saint Michel ou os Campos Elíseos de malas femininas penduradas nos braços imitando as senhoras.

Todos os sinais aqui apontados, repito, são peças de um mesmo puzzle e são típicos das sociedades em crise. E não adianta fechar os olhos nem vale a pena lutar contra o inelutável.  Os economistas, os financeiros, os políticos esmifram-se a procurar ‘saídas para a crise’. Mas a crise não tem saída porque a questão não é económica e financeira: a crise económica e financeira em que estamos mergulhados é apenas um dos sintomas do descalabro geral.  Já percebemos que temos de nos habituar a viver com menos. Mas o grande problema não é esse. Antes fosse... O grande drama é que o mundo onde cada um de nós julgava que iria viver sempre entrou numa decomposição acelerada. O barco onde navegámos durante séculos chegou ao fim do prazo de validade e está a afundar-se.

 Confusão . Miró

E isso vê-se em tudo. Basta abrir os olhos. Vê-se no afundamento cultural – com a desqualificação da pintura, da escultura, da literatura e da música. Vê-se na desvalorização do casamento e na desagregação da família. Vê-se na deterioração da autoridade e da disciplina, particularmente nas escolas. Vê-se nos desvios sexuais, na proliferação das drogas, na perda de valores e de referências positivas.  E tudo isto é simbolizado pelos jovens com os quais comecei este artigo: esses jovens vestidos de preto, com a pele furada por argolas e manchada por tatuagens, que parecem os corvos anunciadores da desgraça. Aves de mau agoiro.

*José António Saraiva - Director do Semanário O SOL . 7 /11/ 2011

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 06:43
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Segunda-feira, 9 de Janeiro de 2012
CRISE . I

{#emotions_dlg.meeting}AS ESCOLHAS DO KIMBO

        “Bancos apossam-se da Europa” – 1ª Parte

Mais um esclarecimento sobre a "crise". Estamos todos a ser "engolidos" sem o saber e completamente nas mãos da "corja". Quando falo da corja falo dos americanos que, cada vez mais se vai percebendo, são os que manobram tudo e todos e que para se safarem dos problemas que eles próprios criaram lançam o caos para os outros e falo dos líderes europeus, todos, desde os mais influentes aos restantes como o nosso PM e o próprio PR que não passam de meras formalidades. Já estou a perceber melhor o coitado do Papadopoulos... e dos que por cá também defendem a saída do euro! Como é que se pode sair desta embrulhada toda?

 

 

C.F.

 Adriano Benayon

Doutorado em Economia, autor de "Globalização versus Desenvolvimento"

 

1. A oligarquia financeira está empurrando, goela abaixo da União Européia (UE), um "acordo" que estabelece regras rígidas para que a Europa seja governada (ou desgovernada), de forma absoluta, por bancos, liderados pelo Goldman Sachs, de Nova York.

 

2. Embora as modificações desse acordo aos Tratados da UE dependam de aprovação legal em cada país membro – processo que poderia durar anos – os manipuladores financeiros assumiram o poder à força e irão em frente, a menos que o impeça a resistência dos povos, ainda sem organização.

 

3. Com a experiência da pequena Islândia, em duas consultas ao povo, a última em Abril de 2011, os predadores perceberam que qualquer outra, em qualquer país, implica a derrota de suas proposições. Bastou o ex-primeiro-ministro da Grécia* falar em referendo para ser demitido.

 

4. Mesmo antes de 09/12/2011 – quando foi encenada a "reunião de cúpula", e Sarkozy (França) e Angela Merkel (Alemanha) anunciaram o tal "acordo" – o Goldman Sachs (GS) já havia posto três de seus prepostos em posições-chaves: Mario Draghi, presidente do Banco Central Europeu; Mario Monti, primeiro-ministro da Itália; Lucas Papademos, primeiro-ministro da Grécia, envolvido em operações do Goldman Sachs com a dívida grega resultantes em sua elevação.

 

5. Os países da Zona Euro (os 17 membros da UE cuja moeda é o euro) serão obrigados a aceitar o "acordo". Sarkozy e Merkel dizem que os dirigentes dos outros 15 países foram consultados, mera formalidade. Nove outros Estados participam da União Europeia, mas não adotam o euro: Reino Unido e Dinamarca (isentos), e mais sete que poderiam ainda aderir à Zona.

 George Papandreou* 

*Renunciou em 11 de novembro de 2011 para abrir caminho para um governo de unidade nacional encarregada de enfrentar a crise da dívida grega governo 

 

6. Aqueles porta-vozes apresentaram o pacote envolto neste rótulo: "salvar o euro"; "reforçar e harmonizar" a integração fiscal e orçamentária da Europa. Na realidade, trata-se de destruir a Europa económica e politicamente, sem garantir a sobrevivência do euro, além de aprofundar a depressão, com o arrasamento das políticas de bem-estar social, instituindo uma espécie de "lei de responsabilidade fiscal", como a que manietou o Brasil.

 

7. O "acordo" impõe duras sanções aos países que não o cumpram, ademais de ser fiscalizados pelo Tribunal Europeu de Justiça. Os Chefes de Estado e de governo passam a reunir-se mensalmente durante a crise. Com isso, reduz-se o poder dos burocratas da Comissão Europeia, mas essa mudança nada altera, dado que estes também executam fielmente os desejos da oligarquia anglo-americana.

 

8. Sarkozy é cópia piorada de Mussolini, pois este pôs os bancos sob o controle do Estado – e não o contrário, como se faz agora com a Europa, EUA etc. Submisso às diretivas da oligarquia financeira, o presidente da França declara que os benefícios sociais não são sustentáveis, na hora em que eles são mais necessários que nunca, dado o desemprego grassante.

 

9. O pacote quer obrigar, punindo os que não o cumpram, que os países da Zona Euro reduzam seus déficits orçamentários para 0,5% do PIB, ou seja, seis vezes menos que o limite de 3%, prescrito no Tratado de Maastricht.

 

10. Isso significa que Grécia, Itália, Espanha, Portugal e outros terão de cortar ainda mais despesas, depois de já as terem cortado, fazendo, assim, a depressão aprofundar-se. A depressão já causou queda nas receitas fiscais. Combinada a queda das receitas fiscais com o crescimento do serviço da dívida pública, decorrente da alta das taxas de juros, temos, juntos, dois fatores de elevação do déficit orçamentário.

(Continua…)

Gentileza de Carlos Ferreira (Embaixador do Kimbo) . Maceió BR

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 04:48
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quarta-feira, 4 de Janeiro de 2012
GENTE INDIGO – III

{#emotions_dlg.xa}FÁBRICA DE LETRAS DO KIMBO

       “Sonho Crypton”

 Falácias

A vida não é um quadro de pendurar na parede. As surpresas surgem no dia a dia conturbado como um Outono inesperado aonde o amarelo-torrado da juventude se entorna em descorada aguarela terrosa. O Outono da vida é cedo ou tarde, na companhia de amigos involuntários ou ameeiros alheios dum qualquer sonho imperfeito ou turbulento. As estórias misturam-se empedernidas de coisas menos altivas, esvoaçam-se mentiras repetidas, até a exaustão as considerar verdadeiras. A vontade de o ser não se compra numa tabanca de um qualquer paraíso longínquo tropical fazendo com que, com um falso canudo de curandeiro, se venda o sol ou a chuva como se coisa sua o fosse. Verdades e falsidades o tempo se apraz de as clarificar mas, até lá, quantas vontades frustradas corroem o sono deslizando por ladeiras infinitas de serpenteados túneis com cobras venenosas e teias de gigantescas aranhas. A vida é uma ilusão salpicada de sapiência remetida para um contentor social; um Outono que não se deseja, não se aspiro nem se quer, mas sempre vem.

 Pinóquio

Pessoa amiga, sugeriu que novos sistemas de identificação deveriam ser implementados nas pessoas para que ninguém burlasse o próximo. A sociedade da Globália necessita de visões mais claras de quem é quem, a fim de não correr riscos de lesa humanidade e defender-se. Sejam sondas da íris ou da palma da mão, um “chip” na orelha ou qualquer coisa baseada nos próprios padrões das ondas cerebrais. Alguma coisa terá de ser feito para salvaguarda do bem, da ordem, da usura, burla e charlatanice. Políticos e advogados reputados fabricarem processos falsos, instruem testemunhas para ocultarem a verdade, inventam defesas imaginárias hipnotizando juízes, usam incautos. O verdadeiro papel dos políticos e advogados é reduzir os conflitos e, não os promover. O falso, não pode nunca submeter ou subverter a sociedade mas, é exactamente isto que se nos depara no dia-a-dia. Falsos Juízes, falsos médicos, falsos técnicos, pseudo-directores, desclassificados políticos, deverão ser farrapos de coisa ruim a serem retirados dos Outonos de cada qual.

Bibliografia de consulta: A Net; O segredo de Shambhala

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 05:48
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Terça-feira, 3 de Janeiro de 2012
A CHUVA E O BOM TEMPO . X

 AS ESCOLHAS DO KIMBO

”O Titanic do Ocidente”- Sol – 2ª Parte

  Por José António Saraiva*

Um declínio que é patente em todas as áreas: a desagregação da família, a deterioração da autoridade, o aumento da indisciplina, os desvios sexuais, o crescimento do consumo de drogas, a proliferação de gangues suburbanos, a perda de valores e referências positivas, o abaixamento cultural, etc. Comecemos por aqui, pela cultura. Já não falo da ‘cultura’ difundida pelas televisões – e que tem os seus exemplos mais acabados em programas tipo Big Brother ou Casa dos Segredos. São protótipos abjectos, que puxam a sociedade para baixo. Mas a própria cultura ‘respeitada’ (ou mesmo venerada) pelos críticos atinge mínimos inconcebíveis. Depois da grande pintura clássica renascentista como conceber um quadro todo negro? E se ainda fosse só um… Mas em todos os museus de arte contemporânea se vêem exemplares desses. E, ao lado de uma escultura de Leonardo da Vinci ou mesmo de Rodin, o que dizer da ‘instalação’ de Cabrita Reis à porta dos Jerónimos constituída por pneus velhos pendurados numa armação de ferro?

  Cabrita Reis . Tijolos amontoados 

Leonardo da Vinci. La Belle Ferronniére

E como classificar um filme sem imagens, como o de João César Monteiro, ao lado de uma obra de Orson Welles ou Visconti? E alguém se ocupou a comparar uma sinfonia de Beethoven com os novos batuques que nos massacram os ouvidos na rádio? Mas, repito: nada disto são casos isolados – são todos sintomas do mesmo mal e todos concorrem no mesmo sentido. Todos fazem parte do mesmo puzzle, que tem um nome: decadência. O quadro de valores e de referências em que nos movemos mudou radicalmente. A família, por exemplo, deixou de ser uma instituição a preservar. A percentagem de divórcios já iguala a de casamentos. Só que isto, aplaudido por alguns, é um drama tremendo para a esmagadora maioria.

 

Filme sem imagem de Cesar Monteiro . Talves A noite?

A família é o primeiro veículo de integração de um indivíduo na sociedade. E o primeiro apoio de que um indivíduo dispõe em situações adversas, quer ao nível material quer no plano afectivo. A família é uma rede – que ampara o indivíduo quando cai, como ampara o trapezista quando falha o trapézio. A destruição da família entrega as pessoas a si próprias, ainda por cima num ambiente muito competitivo como é a selva urbana em que se tornaram as grandes cidades – e daí as depressões, as exclusões, os suicídios, que aumentam regularmente. A família também é essencial para o crescimento equilibrado das crianças. É a família que lhes oferece um ambiente estável e lhes transmite segurança. Uma sociedade de famílias desestruturadas começa a produzir crianças problemáticas. A legalização dos casamentos gay, com a aceitação explícita de casais estéreis, foi mais um sinal do esvaziamento da ideia de ‘família’ nos tempos que correm.

*José António Saraiva - Director do Semanário O SOL . 7 /11/ 2011

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 08:32
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Segunda-feira, 2 de Janeiro de 2012
FRATERNIDADES . XI

{#emotions_dlg.meeting}AS ESCOLHAS DO SOBA

        “Opiniões”

Jose Matias José Matias*

Quando Cristo veio ao mundo, trouxe-nos uma sensibilidade moral tão penetrante, que os fariseus daquele tempo acharam que Ele era doutro planeta, doutra religião, menos a deles, pois não entenderam que ali estava o messias prometido, anunciado pelos profetas que eles próprios liam, só que enquanto Cristo via a alma do texto, eles pobres coitados só viam o corpo... Era na realidade um religião oposta aos fariseus, logo O crucificaram rejeitando-o como tal, pendurando-o no madeiro. E, nós o que estamos fazendo hoje? O homem continua no seu ritmo de desprezo por tudo que se chama Deus.

 Miró . Mente pesada

A pesada mente presa á terra não dá crédito ao cristianismo, e até já se escrevem livros, dizendo que Jesus não era cristão. Tenha em mente isto: - O evangelho de Jesus Cristo não faz negócio com imaginações humanas. Temos um livro, em que Deus se mostra real, os homens são reais, e real é o pecado, bem como a morte e o inferno para onde o pecado nos leva inevitavelmente; falo pois da Bíblia. Vamos pois procurar ter uma mente purificada pelo Espírito Santo sem a qual ninguém verá a Deus. Esqueça-se pois de dizer que pertence a esta ou àquela religião, são apenas fantasias. Lembre-se… só Jesus o pode esclarecer, Ele continua VIVO e bem VIVO.

* - Gentileza de José Matias (Cônsul honorário do reino de Manikongo) - Kimbo. 

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 10:10
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Domingo, 1 de Janeiro de 2012
ANGOLA, PAÍS DA GAZOSA . VIII

{#emotions_dlg.xa}FÁBRICA DE LETRAS DO KIMBO

       "Mukanda da Luua " Em atrazo na Posta restante

 A picada

José Pedro Katchiungo citado nos meios electrónicos como candidato à liderança da UNITA, foi aconselhado pelos seus apoiantes, tais como Abel Chivukuvuku, Lukamba Gato, Marcial Dachala e alguns militantes do “Grupo de Reflexão” a retirar a sua candidatura, deixando assim que Samakuva, concorra isolado à sua própria sucessão. Subsiste o protesto à violação dos estatutos que ele (Samakuva) alega serem omissos, para conseguir os seus intentos. Isaías Samakuva está a ser questionada até por alguns militantes de topo que o tinham como um líder exemplar em matéria de democracia. O facto de os estatutos serem omissos quanto aos mandatos, não implica que ”se faça o que bem se entender” perpetuando o mando à semelhança do presidente do governo José dos Santos, contestado. Deveria, isso sim, proporcionar o conceito de alternância democrática. É dos livros e código de ética. A insistência de Samakuva na liderança do “Galo Negro” poderá causar dissabores, à semelhança do que ocorreu nas eleições de 2008, em que o partido perdeu lugares no Parlamento, não obstante ter havido indícios de fraude eleitoral pelo MPLA”.

 Tho Simões . Mulher de Angola

Tanto em público, quanto em privado, Samakuva sempre se terá manifestado disponível para abandonar a direcção do partido, mas deixando “a casa mais arrumada do que encontrou”. Reconheceu que, com a morte de Savimbi, em 2002, esta força política da oposição vive momentos caracterizados por deserções de militantes influentes para o partido no poder, fruto de subornos e insubordinação de deputados saídos das eleições de 1992. Com a retirada de José Katchiungo, um quadro de reconhecida competência, os que surgirem poderão não fazer uma luta renhidamente civilizada para destronar Samakuva da direcção do partido criado há quarenta e cinco anos nas chanas do Muangai. Críticas contra Samakuva, vindas de muitos quadrantes, incluindo do estrangeiro onde este movimento possui células, tentam salvaguardar o partido no estatuto de ”defensor da democracia” por não verem na prática os indicadores de mudança, um inerente desinteresse pelo partido opositor ao governo. Subsistem dúvidas que isso aconteça de forma normal e pacífica.

Glossário: - mukanda: carta

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 11:45
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

RELOGIO
TEMPO
Weather Forecast | Weather Maps
Julho 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
13
14

16
18
19
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


MAIS SOBRE NÓS
QUEM SOMOS
Temos um Hino, uma Bandeira, uma moeda, temos constituição, temos nobres e plebeus, um soba, um cipaio-mor, um kimbanda e um comendador. Somos uma Instituição independente. As nossas fronteiras são a Globália. Procuramos alcançar as terras do nunca um conjunto de pessoas pertencentes a um reino de fantasia procurando corrrigir realidades do mundo que os rodeia. Neste reino de Manikongo há uma torre. È nesta torre do Zombo que arquivamos os sonhos e aspirações. Neste reino todos são distintos e distinguidos. Todos dão vivas á vida como verdadeiros escuteiros pois, todos se escutam. Se N´Zambi quiser vamos viver 333 anos. O Soba T'chingange
Facebook
Kimbolagoa Lagoa

Criar seu atalho
ARQUIVOS

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

TAGS

todas as tags

LINKS
PESQUISE NESTE BLOG
 
CAIXA MUSICAL
CONTADOR
contador free
ONDE ESTÁS

Sign by Danasoft - Myspace Layouts and Signs

blogs SAPO
subscrever feeds