Segunda-feira, 31 de Dezembro de 2012
CAZUMBI . XXV

No tempo dos cazunguéis

Por

 T´Chingange

Trazia dentro de mim uma urgência que queimava como fogo, assim de uma forma obsessiva de nunca conseguir estar plenamente no lugar aonde estava; A cagufa para lá desses matos latejava-me nas temporãs amargando a boca de gosto rançoso de guerra, uma guerra antiga do passado, perdida entre capinzais especiais que ofuscam a mente e o espírito. Só restava mesmo o encanto do mato cerrado da minha fazenda de N´gola Esperança, com seus cheiros e ruídos, café, sizal e seus troncos apodrecidos. Ruídos de África.

 Num remoinho, contorcia a mente respirando a noite em calções de caqui, o bafo quente com choros de hiena e latidos de mabecos arrepiavam o cair da noite; A sombra da noite tapava rapidamente a roça Esperança e ao redor da fogueira, a luz ondulante acarinhava o cacimbo no terreiro largo e, contavam-se estórias do arco-da-velha, mesmo de arrepiar. M´pumalanga do Nascimento contou que em um dia de muita luta, muita bala de guerra, seu companheiro ficou esburacado de tiros raivosos e num cazumbi que ele mesmo nunca que entendeu, Xinguço mesmo esburacado manteve-se de pé; largou o canhãngulo e, segurando as tripas escuras desatou a correr em ziguezague até perfurar o embondeiro, literalmente esfumou-se na larga árvore como se fosse fumo de defunto queimado em noite de lua cheia. Nunca consegui entender aquele cazumbi, diz M´pumalanga, o cipaio da minha fazenda.

 O embondeiro de dedos disformes, com seu bojo grande, ficou mesmo uma lenda, todo mundo fala daquele acontecimento que sublimou o negro Xinguço. E, foi a partir deste acontecido que esperando nos intervalos das safras de mandioca, jinguba e batata-doce ou recolha dos bagos de café, me tornei embalsamador de visões, encantos de fricção na mente de meus M`bicas, gente de bitacaia a que ninguém dá ouvidos; gente sem eira nem beira mas, que acredita no Santo Espírito, ou nas kalungas do Iemanjá. Xinguço, não mais deu sinais, nem de vida, nem de morte.

Glossário: N´Gola: Angola, antigo reino;  M´bica: - escravo, Trabalhador de roça contratado nos tempos do libongo (panos/dinheiro); Cazunguél: - correspondente a 14 libras de peso; Cagufa: - medo; Canhãngulo: - tipo arcabuz, arma artesanal; chifuta de cano; Cipaio: - guarda, vigilante; Bitacaia: - bicho de pé, matacanha, pulga de pocilga.

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 17:41
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Domingo, 30 de Dezembro de 2012
FRATERNIDADES . XXXV

Feliz Ano Novo!

Por

   Stella Pugliesi

O nosso caminho é feito pelos nossos próprios passos...

Mas a beleza da caminhada... depende dos que vão connosco!

Assim, neste NOVO ANO de 2013 que se inicia, possamos caminhar mais e mais juntos...

Em busca de um mundo melhor, cheio de PAZ, SAUDE, COMPREENSÃO e MUITO AMOR.

O ano se finda e tão logo o outro se inicia... E neste ciclo do "ir" e "vir" o tempo passa... e como passa!

Os anos se esvaem... e nem sempre estamos atentos ao que realmente importa.

 

Deixe a vida fluir e perceba entre tantas exigências do quotidiano... o que é indispensável para você!

Ponha de lado o passado e até mesmo o presente! E crie uma nova vida... um novo dia...

Um novo ano que ora se inicia! Crie um novo quadro para você! Crie, parte por parte... em sua mente...

Até que tenha um quadro perfeito para o futuro... que está logo além do presente.

E assim dê início a uma nova jornada! Que o levará a uma nova vida, a um novo lar...

E aos novos progressos na vida! Você logo verá esta realidade, e assim encontrará

 

A maior Felicidade...e Recompensa... que o ANO NOVO  de 2013 renove nossas esperanças,

E que a estrela da manhã resplandeça em nossas vidas. E o fulgor dos nossos corações unidos intensifique.

A manifestação de um ANO NOVO repleto de vitórias! E que o resplendor dessa chama

Seja como a tocha que ilumina nossos caminhos para a construção de um futuro, repleto de alegrias! E, assim tenhamos um mundo melhor! A todos vocês companheiros (as) que temos o mesmo ideal, Amigos (as) que já fazem parte da minha vida, desejo que as experiências próximas de 2013, Lhes sejam construtivas, saudáveis e harmoniosas.

Com Kandandus de

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 00:18
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Sábado, 29 de Dezembro de 2012
PIAÇABUÇU . XIV

{#emotions_dlg.xa}FÁBRICA DE LETRAS DO KIMBO

“DOS JESUITAS AOS TUBARÕES” . 12

Por

 Roeland Emiel Steylaerts

No dia seguinte tentou ligar-me varias vezes, só que eu não estava. Finalmente encontrou-me à noite, dizendo que havia um mal entendido, pedindo para esquecer o conteúdo da carta, e não mandar a cópia para a Bélgica. Faria uma recepção na semana seguinte, e pediu-me que sugerisse a quem convidar. Fiz uma pequena lista, e todos foram chamados. Na vida social eu gostava das coisas correctas e muitas das vezes isto não sucedia; quando deparava com hipocrisia, ou falsidade simplesmente, afastava-me. Sucede que em uma recepção da embaixada da Bélgica, vejo uma pessoa que não conhecia, e me apresentei antes de uma amostra de desenhos; em resposta ele, respondeu-me friamente: “ C´est moi qui paie la fête monsieur” (sou eu que pago a festa, senhor)” e, acto continuo virou-se e foi embora. Era o Grão-duque do Luxemburgo, um verdadeiro dono do mundo, como ele deve ter pensado que era, coitado.

 Todos os anos, a seis de Dezembro, se realizava festa de São Nicolau sendo eu o homem Santo das barbas brancas (logo eu, um ateu). Saia da residência da embaixada da Holanda com dois batedores da Policia Militar na frente em um carro aberto; ia saudando o povo para voltar do outro lado da imensa quadra, entrando oficialmente na parte diplomática da embaixada. O embaixador esperava-me, tendo um bom lote de crianças pequenas à espera dos seus presentes. Eu falava várias línguas, e pelo “livrão” que a gente tinha feito antes, com o staff da embaixada, já se sabia a língua dos meninos que viriam na ordem certa; Dava os presentes que os pais tinham comprado, e referia o que eles tinham feito de bem ou mal durante o ano que findava. No grande livro, estava tudo conforme o relatório dos pais e, dava gozo ver o espanto das crianças. Depois da festa recebia do embaixador uma garrafa de Genebra holandesa e um monte de doces típicos da época. Fiz isto por umas cinco vezes, uma das quais pela embaixada da Bélgica.

 Na verdade quem começou com isto foi meu pai, só que duma vez teve uma distensão na perna, e eu, contra a vontade, tive que assumir. Anos depois, voltei a ser “Papai Noel” no Pontal do Peba, em Piaçabuçu para as crianças, tudo feito sob um sol impossível. Mas, tudo isso foi gratificante para mim. Minha mãe depois que decidimos ir para Alagoas, vendeu a casa, muito contra a vontade... mas não tinha outro jeito. À última hora antes de embarcar no táxi que nos levaria para o aeroporto, ainda fez a volta no local, olhando cada quarto, cada canto... numa despedida real e triste. Uma parte da vida dela, ficaria ali para sempre...

(Continua...)

Piaçabuçu: Cidade situada na foz do São Francisco. Brasil

Nota: Esta é a estória vulgar de um emigrante Belga fugido da guerra que se aventurou em terra estranha do outro lado do Oceano. Os tempos mudaram, as agruras são outras mas a vida é assim mesmo, um rodopio de acontecimentos com carrapatos que parecendo nada, mudam o rumo.

Compilado com correcções ortográficas e arranjo ao texto original por

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 01:04
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Sexta-feira, 28 de Dezembro de 2012
PUTO . XXVI

“Em Portugal” - Os políticos nunca são condenados por corrupção.  

As escolhas de

 T´Chingange

O estado de impunidade dos políticos em Portugal é tão significativo que qualquer “pé de chinelo” se acha por isso, no direito de desrespeitar a lei; a lei que sempre o pune no maior rigor! Portugal é um país sem corruptos mas, cheio de corrupção; como é que isto se entende? Nenhum político foi alguma vez condenado por corrupção, são todos impolutos. Todas as acusações terminam sempre em nada, uma vez que a lei está concebida de tal forma que se torna muito difícil conseguir a condenação de quem quer que seja. A corrupção é um crime de quem gere dinheiros públicos, e os políticos não têm o menor interesse em aprovar uma lei que seja eficiente no combate a um tipo de criminalidade que os envolve directamente.

 As pessoas que denunciam a corrupção são as únicas penalizadas; não há protecção para quem denuncie a corrupção. “Uma secretária de uma junta de freguesia que afirmou em tribunal ter ouvido falar nuns pagamentos feitos a um ministro para aprovar um grande projecto de licenciamento viu-se, no dia seguinte, despedida da junta onde trabalhava. Os legisladores, obviamente, não estão interessados em punir a corrupção a sério e em proteger quem a denuncia porque isso significaria que se punham a si mesmo em causa. Legislam em causa própria; praticam o “incesto” de forma premeditada e fingem combater essa prática branqueando a corrupção. Este é o esquema adoptado em Angola com requintes de mwangolés. No Brasil o esquema é também sofisticado e, mesmo a CPI* e o STF** não são suficientes para meter na cadeia quem prevaricou; Quando é que rico vai para a cadeia? Diz o povo brasileiro.

 “Um bom jurista redige leis simples e claras mas, as leis que eles redigem são deliberadamente confusas”. Os advogados contratados pelos partidos e pelos governos, lavram leis cheias de regras sempre numa linguagem ininteligível, carregada de excepções formatadas para as conveniências. Além do mais, e como esses textos são propositadamente confusos, os escritórios de advogados ganham ainda dinheiro a elaborar pareceres sobre as leis que eles próprios fizeram. É uma gatunagem incrível. Andam a cortar salários e pensões às pessoas para pagar os prejuízos provocados por toda esta corrupção.

*Brasil - Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) é uma investigação conduzida pelo Poder Legislativo, que transforma a própria casa parlamentar em comissão para ouvir depoimentos e tomar informações directamente, quase sempre atendendo aos reclamos do povo.

** Brasil - Supremo Tribunal Federal (STF) é a mais alta instância do Poder Judiciário do Brasil e acumula competências típicas de Suprema Corte (tribunal de última instância) e Tribunal Constitucional (que julga questões de constitucionalidade independentemente de litígios concretos). Sua função institucional fundamental é de servir como guardião da Constituição Federal de 1988, apreciando casos que envolvam lesão ou ameaça a esta última

Puto: Termo usado em Angola e referente a Portugal

Referência Bibliográfica: A mão do diabo de José Rodrigues dos Santos

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 16:54
LINK DO POST | COMENTAR | VER COMENTÁRIOS (1) | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quinta-feira, 27 de Dezembro de 2012
MOKANDA DO SOBA . XXIV

"Graça e Paz – 2ª de 2 partes

Por

   T´Chingange

Um determinado homem de Deus, escreveu no século passado dizendo que estavam criando um cristianismo instantâneo, e comparou isso ao café instantâneo. Realmente não disse mentira: hoje mais do que nunca; basta um acto de fé e estaremos livres de toda a obrigação para com o aperfeiçoamento das nossas almas. A alegria da salvação, é encontrada no perdão dos nossos pecados, e isto representa a repugnância moral, que nos despojamos no arrependimento. O verdadeiro CRISTÃO encontra DEUS, pois Ele próprio se revela, e sabe sem sombra de dúvida, que agora tem a vida eterna, e sabe quando a recebeu.

Existe na mente popular que em todos os caminhos, “religiões e fantasias dogmáticas, assim como bons comportamentos apoiados em boas obras engendradas pela mente humana, nos conduzem a Deus e ao seu conhecimento e favores”. Esta atitude, apenas nos afasta mais do entendimento dos planos que Deus traçou antes da fundação do mundo para que o homem, receba a revelação do seu Criador pois não tem respaldo bíblico. O homem, por uma angustiosa necessidade, busca na fabricação de deuses, e daí, logicamente, torna-se um produtor de religiões. Temos desta forma, uma vasta variedade de religiões no mundo que divide os homens, levando-os até ao confronto físico.

 Quando vejo o céu, obra dos Teus dedos, a lua e as estrelas que fixaste, e o homem, para dele te lembrares como um filho de Adão. Sob Teus pés tudo colocaste, ovelhas e bois, todos, mais as feras do mato, as pombas, abutres e os peixes do mar. Fizeste do homem pouco menos do que um deus, coroando-o de conhecimentos, para que domine as Tuas obras. Senhor nosso, quão poderoso é teu nome em toda a terra! Em todo o Universo!

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 00:23
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quarta-feira, 26 de Dezembro de 2012
KANIMAMBO . XXI

Os 10 piores alimentos para a saúde" 2ª de 2 partes

Escolha de

Kimbo Lagoa                       

 A nutricionista Michelle Schoffro Cook listou os dez piores alimentos de todos os tempos. Vida e Saúde em 08/04/2011

6 . Bacon

Segundo a nutricionista, o consumo diário de carnes processadas, como bacon, pode aumentar o risco de doenças cardíacas em 42% e de diabetes em 19%. Um estudo da Universidade de Columbia descobriu ainda que comer 14 porções de bacon por mês pode danificar a função pulmonar e aumentar o risco de doenças ligadas ao órgão.

7 . Cachorro-quente

Michelle cita um estudo da Universidade do Havai, que mostrou que o consumo de cachorros-quentes e outras carnes processadas pode aumentar o risco de câncer de pâncreas em 67%. Um ingrediente encontrado tanto no cachorro-quente quanto no bacon é o nitrito de sódio, uma substância cancerígena relacionada a doenças como leucemia em crianças e tumores cerebrais em bebés. Outros estudos apontam que a substância pode desencadear câncer colorretal.

8 . Donuts (Rosquinhas)

Entre 35% e 40% da composição dos donuts é de gorduras trans, “o pior tipo de gordura que você pode ingerir”, alerta a nutricionista. Essa substância está relacionada a doenças cardíacas e cerebrais, além de câncer. Para completar, esses alimentos são repletos de açúcar, condicionadores de massa artificiais e aditivos alimentares, e contém, em média, 300 calorias cada.

9 . Refrigerante

Michelle conta que, de acordo com uma pesquisa do Dr. Joseph Mercola, “uma lata de refrigerante possui em média 10 colheres de chá de açúcar, 150 calorias, entre 30 e 55 mg de cafeína, além de estar repleta de corantes artificiais e sulfitos”. “Somente isso já deveria fazer você repensar seu consumo de refrigerantes”, diz a nutricionista. Além disso, essa bebida é extremamente ácida, sendo necessários 30 copos de água para neutralizar essa acidez, que pode ser muito perigosa para os rins. Para completar, ela informa que os ossos funcionam como uma reserva de minerais, como o cálcio, que são despejados no sangue para ajudar a neutralizar a acidez causada pelo refrigerante, enfraquecendo os ossos e podendo levar a doenças como osteoporose, obesidade, cáries e doenças cardíacas.

10 . Refrigerante Diet

“Refrigerante Diet é a minha escolha para o Pior alimento de Todos os Tempos”- diz Michelle. Segundo a nutricionista, além de possuir todos os problemas dos refrigerantes tradicionais, as versões diet contêm aspartame, que agora é chamado de Amino Sweet. De acordo com uma pesquisa de Lynne Melcombe, essa substância está relacionada a uma lista de doenças, como ataques de ansiedade, compulsão alimentar e por açúcar, defeitos de nascimento, cegueira, tumores cerebrais, dor torácica, depressão, tonturas, epilepsia, fadiga, dores de cabeça e enxaquecas, perda auditiva, palpitações cardíacas, hiperactividade, insónia, dor nas articulações, dificuldade de aprendizagem, TPM, cãibras musculares, problemas reprodutivos e até mesmo a morte. “Os efeitos do aspartame podem ser confundidos com a doença de Alzheimer, síndrome de fadiga crónica, epilepsia, vírus de Epstein-Barr, doença de Huntington, hipotireoidismo, doença de Lou Gehrig, síndrome de Lyme, doença de Ménière, esclerose múltipla, e póspólio.

Kanimambo: Obrigado (Moçambique)

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 00:08
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Terça-feira, 25 de Dezembro de 2012
KIANDA . XXXVII

DESANOITECI EM ZANZIBAR - III

Por

T´Chingange

 Richard Mohun, o expedicionário soldado da fortuna com quem a kianda Januário Pieter*, fez o achamento do Lago Tanganica, veio efectivamente a ser nomeado cônsul dos EUA para Zanzibar a 25 de Maio de 1895, mantendo-se nesse cargo até fins de 1897. Por morte do Conde do Lavradio no ano de 1870, e após ter feito espólio fiz entrega de todo o património composto de porcelanas e marfim, ao comandante do vapor Mindello, o Capitão José Bernardo, que ali aportou em uma viagem de soberania a terras de Diu, Damão e Goa. Na condição de kianda interina, eu, tinha agora todo o tempo do mundo para me lançar em aventuras expedicionárias, desbravar terras gentias e viver experiências com o extravagante amigo Richard Mohun. Por via das indicações da kianda Pieter e seus segredos de kimbanda, a minha saúde era invejável; o uso de seus chás e mezinhas como o sulfato de virtude, cloreto de magnésio, soda de malvadez, citrato de sildenafila, baba de quiabos e estrato de quinino, mantinham-me um saudável e estável comerciante de cerâmica, marfim e curtumes.

 Richard Mohun, tendo-se envolvido na Guerra Anglo-Zanzibar , entre o Sultão de Zanzibar e as autoridades britânicas, acabou por servir de intermediário entre estes e, pelo seu tacto diplomático em troca de serviços, acabou por se envolver  como expedicionário  na feitura de uma linha de telégrafo do Lago Tanganyika ao nascimento do rio Nilo, área já vasculhada por David Livingstone. Foi através do padre Bernardo do forte português que tive notícias desta expedição e, foi deste que recebi o recado em me aviar a falar com o ex-consul Richard. Ele estava a contar comigo para tal empreita. Eu, fiquei em pulgas, pois que alinhar numa dessas campanhas, era o meu maior sonho. Convite feito e aceite ajudo-o a seleccionar cem homens para acompanhá-lo e, foi entre os Askari de Zanzibar que recaiu a nossa escolha; a quinta parte destes já o havia servido numa outra expedição no ano de 1894. O expansionismo britânico não podia perder pontos nesta braveza pela posse de África e destinou-lhes uma escolta numerosa sob o comando do capitão Verhellen.

 Andamos a pé, de tipóia, em carros de boi e em canoas. Nas aldeias, tratávamos os doentes, conquistando assim a amizade dos nativos podendo negociar com a população local ao longo do percurso. Mohun apetrechou-se de 100 caixas de bugigangas comerciais compostas de sinos, facas, trincos, espelhos, caixas de música, relógios, barretes, pentes e coisas para outros fins. A expedição incluía carregadores para levar rolos de fios de cobre e demais equipamento para a linha telegráfica. Para alegrar os ânimos entre expedicionários e indígenas faziam-se espectáculos com mágicas árabes trocando favores por panos, trastes e incenso; para aquelas gentes estas novidades eram a tecnologia de ponta. Mal sabiam eles que iria dali sair a matéria-prima para desenvolver o ocidente como o cobre, coltan e diamantes. O navio Sir Harry Johnson, entretanto fazia a ligação por cabo submarino entre a ilha de zanzibar e o continente africano na colónia alemã de Tanganica desde o recente acordo de Berlim de 1885. Cecil Rhodes desta forma, firmava estruturas para levar avante o seu sonho de unir o Cabo ao Cairo por via-férrea. Eu, desconhecia então que estava a ajudar a realização desse sonho alheio.

(Continua…)

*Januário Pieter:- Um personagem amigo, um sábio que me assiste e complementa conhecimentos...Um fantasma feito guia Kalunga; o homem que nasce da morte metaforizada com mais de 300 anos. Tem no seu ADN a picardia cutucada até a exaustão, Cruz credo!

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 00:12
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Segunda-feira, 24 de Dezembro de 2012
MOKANDA DO SOBA . XXIII

Graça e Paz – 1ª de 2 partes

Por

 T´Chingange

Porquê que o Criador nos criou? Estive a pensar acerca desta razão de o Criador e de todas as coisas que fez e criou. Descarto de imediato que a criação, entenda-se, as galáxias as estrelas, os planetas, a flora, a fauna e o homem tivessem sido criados como um entretenimento de quem quer matar o ócio, como às vezes ouvimos falar de que Deus de nada precisa. Albert Einstein afirmou que Deus não joga aos dados e tomo esta sentença como um mote para procurar compreender a razão da criação. Ao ler o Livro de Génesis, sabemos que Deus criou todas as coisas e as considerou boas. Por esta razão, deveremos pensar que o Criador teve a necessidade de criar, para se regozijar da Sua Obra.

 Costa Araújo Araújo

Podemos não ter tido um relacionamento com Leonardo da Vinci, Picasso, Amadeu de Sousa Cardoso, Neves e Sousa, Malangatana ou meu mano corvo José Augusto Costa Araújo, mas as suas pinturas manifestam a sua criatividade. Se não tivessem as obras para nos mostrar, seus nomes nada nos diriam. Tive a oportunidade de atravessar a Gorongosa em Moçambique, a floresta do Maiombe em Angola, O Pantanal do Brasil, desci o rio Amazonas de Manaus a Belém do Pará, fui à Capadócia e visitei a casa de Maria na Anatólia, percorri o Kruger National Park na África do Sul aonde me foi dado observar animais selvagens, de grande porte. Em criança e num lugar que podia ver a Serra da Estrela com neve quase todo o ano, coloquei lagartos no meu ombro enquanto tomava conta das cabrinhas que me davam leite; mais tarde joguei com camaleões no Parque Donãnha no sul de Espanha, agarrei um tatu nas terras alagadiças do Pantanal, acariciei avestruzes no Calahári.

 Na África do Sul, na parte mais austral do continente, acariciei golfinhos. Sobre todas estas coisas, o Criador deu-nos o poder de as dominar e apreciar com respeito consciente de serem a grande obra de Deus. Cabe-nos a nós, homens, observar a actividade dos animais a fim de aprendermos lições de vida e, a não nos desvanecermos quando os ventos são contrários. Na Namíbia onde há escassez de água, os indígenas Bushman, costumam dar amendoins aos macacos para lhes despertar a sede e, pelo instinto natural com que foram criados, descobrem tubérculos que contêm água. Desta forma, se têem salvo da morte certa os que sabem considerar e confiar nos animais. Muitos outros exemplos poderiam aqui ser narrados, mas o importante deste texto é em reflectir em o quanto o homem precisa de Deus.

 lustrações Do álbum de Costa Araújo Araújo

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 00:35
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Domingo, 23 de Dezembro de 2012
KANIMAMBO . XX

“Os 10 piores alimentos para a saúde " – 1ª de 2 partes

Escolha de

Kimbo Lagoa   

  A nutricionista Michelle Schoffro Cook listou os dez piores alimentos de todos os tempos. Vida e Saúde em 08/04/2011

1 . Gelado ou sorvete

Apesar de existirem versões mais saudáveis que os tradicionais sorvetes industrializados, a nutricionista adverte que este alimento geralmente possui altos níveis de açúcar e gorduras, além de corantes e saboreantes artificiais, muitos dos quais possuem neurotoxinas – substâncias químicas que podem causar danos no cérebro e no sistema nervoso.

2 . Salgadinho de milho

De acordo com Michelle, desde o surgimento dos alimentos transgénicos a maior parte do milho que comemos é um “Frankenfood”, ou “comida Frankenstein”. Ela aponta que esse alimento pode causar flutuação dos níveis de açúcar no sangue, levando a mudanças no humor, ganho de peso, irritabilidade, entre outros sintomas. Além disso, a maior parte desses salgadinhos é frita em óleo, que vira ranço e, está ligado a processos inflamatórios.

3 . Pizza

Michelle destaca que nem todas as pizzas são ruins para a saúde, mas a maioria das que são vendidas congeladas em supermercados está cheia de condicionadores de massa artificiais e conservantes. Feitas farinha branca, essas pizzas são absorvidas pelo organismo e transformadas em açúcar puro, causando aumento de peso e desequilíbrio dos níveis de glicose no sangue.

4 . Batata frita

Batatas fritas contêm não apenas gorduras trans, que já foram relacionadas a uma longa lista de doenças, como também uma das mais potentes substâncias cancerígenas presentes em alimentos: a acrilamida, que é formada quando batatas brancas são aquecidas em altas temperaturas. Além disso, a maioria dos óleos utilizados para fritar as batatas torna-se rançosa na presença do oxigénio ou em altas temperaturas, gerando alimentos que podem causar inflamações no corpo e agravar problemas cardíacos, câncer e artrite.

5 . Salgadinhos de batata

Além de causarem todos os danos das batatas fritas comuns e não trazerem nenhum benefício nutricional, esses salgadinhos contêm níveis mais altos de acrilamida, que também é cancerígena.

Kanimambo: Obrigado (Moçambique)

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 00:30
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Sexta-feira, 21 de Dezembro de 2012
KAPIKUA . XVII
{#emotions_dlg.xa}FÁBRICA DE LETRAS DO KIMBO

      “Milagres – Urântia”

 O Livro de Urântia é uma obra literária, composta por 197 documentos escritos originalmente em Inglês, traduzido recentemente para mais idiomas e que serve como base ideológica de alguns movimentos religiosos e filosóficos. Nas suas páginas, o livro refere ter sido compilado por um corpo de seres supra-humanos das mais diversas ordens, o texto fornece uma surpreendente perspectiva das origens, história e destino humanos, constituindo para os seus leitores assíduos uma nova revelação para a humanidade. A identidade dos autores materiais do livro é desconhecida e nunca foi reclamada, existindo por este motivo muitas teorias a respeito da sua edição e autenticidade. O próprio livro refere que é assim para que nenhum humano possa ser proclamado "profeta" ou admirado de alguma forma por tal obra literária.

 Pode-se examinar a natureza de Deus na revelação de algumas ideias supremas, pode-se conceber o carácter divino como a representação de alguns ideais celestiais mas, de todas as revelações da natureza divina, a de maior lucidez e edificação encontra-se na compreensão da vida religiosa de Jesus de Nazaré, tanto antes como depois dele alcançar a plena consciência de sua divindade. Em nossos esforços para ampliar e espiritualizar o conceito humano acerca de Deus, vemo-nos diante de tremendos obstáculos pelas limitadas faculdades da mente humana. Todos os nossos esforços para ampliar o conceito humano acerca de Deus seriam, em grande parte, inúteis não fosse o facto da mente humana estar habitada pelo Modelador que o Pai Universal funde, e impregnada do Espírito da Verdade do Filho Criador.

 "Não podemos alcançar o Todo-poderoso. As pegadas divinas não são conhecidas". "Sua sabedoria não tem limites e sua grandeza é incalculável". É tal a luz cegante da presença do Pai que, para suas modestas criaturas, parece que ele "habita na escuridão". Não só seus pensamentos e planos são inescrutáveis, mas ele também "faz coisas grandes e maravilhas sem número". "Deus é grande, e nós não o compreendemos, e o número dos seus anos é incalculável". "Será verdade que Deus habita na terra? Se os céus (o universo) e os céus dos céus (o universo de universos) não o podem conter!". "Como são insondáveis seus juízos e impenetráveis seus caminhos!". "O Deus Criador está livre de todo de temor e inimizade. Ele é imortal, eterno, auto-existente, divino e magnânimo". "Quão puro e belo, quão profundo e impenetrável é o Predecessor celestial de todas as coisas!" "O Infinito é mais excelente pelo fato de se dar aos homens. Ele é o princípio e o fim, o Pai de todo propósito bom e perfeito". "Com Deus, todas as coisas são possíveis; o Criador eterno é a causa das causas".

Ilustrações de Miro

Leitores do livro de Urantia em Portugal: suporte@urantia.com.pt

(Continua…)
O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 17:33
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quinta-feira, 20 de Dezembro de 2012
PIAÇABUÇU . XIII

{#emotions_dlg.xa}FÁBRICA DE LETRAS DO KIMBO

“DOS JESUITAS AOS TUBARÕES” . 11

Por

 Roeland Emiel Steylaerts

Chegamos a dar vários shows, e também o aniversário dos 40 anos de casamento de meus pais, com direito a tudo, mais missa. A cada Carnaval havia festa em casa, que terminava sempre na piscina. Na mansão havia acontecimentos quase todas as semanas e, sempre bem sucedidos. Eram “vernissages”, exposições, leilões, aniversários, etc. Com a sua piscina grande e as aves arara, uma azul, e duas vermelhas, estava aberto a quase todos. Era em realidade uma típica casa, bem sucedida na ilha de fantasia que se chamava Brasília. Era o começo da cidade, tempo em que tudo dava para ganhar dinheiro. Meu pai, certo dia inventou colocar duas charretes, das quais eu fiz a inauguração na frente da catedral de Brasília, para passeios com turistas. Foi bastante comentada na imprensa de então, só que acabaram por roubar um cavalo, que ele teve que comprar de volta ao ladrão. Alguns comentários maldosos, que criticavam aquela coisa na frente da catedral, levaram o meu pai a desistir. Os “réveillons” eram festejados, com tiros de 44 winchester; bebida não faltava, sendo minha mãe e sua casa reconhecidas pela generosidade.

 Eu já tinha construído minha chácara perto de Luziânia, e raramente dormia em casa. Montei o círculo “Mercator”, clube dos Belgas no Brasil, em uma dependência da embaixada acabando por ser o presidente do mesmo. Fizemos várias exposições de artistas entre outras actividades e, até se fizeram excursões dentro do Brasil. Nessa ocasião tive que intervir no sumiço trágico, seguido de morte das meninas Julie e Melissa, na Bélgica pela qual juntei a imprensa na embaixada; isso foi amplamente anunciado em mais de 200 jornais, sendo na maioria, canais da televisão do Brasil. Fazia duas ou três festas por semana, quase sempre com as mesmas pessoas, e logicamente os mesmos papos vazios. Sem novidade de maior sentia-me entediado. Foi quando resolvemos ir para Alagoas que fiquei sabendo que tinha chegado uma condecoração para mim, só que o embaixador novo que acabava de chegar, estranhamente mandou avisar que nos primeiros seis meses de seu novo posto não queria ver nenhum Belga. Ainda hoje estou para entender esta parva decisão e sem algum sentido lógico e prático.

 Eu iria embora em dois meses; anteriormente nós tínhamo-nos visto, com a chegada da equipe de tiro internacional na embaixada que eu fui receber, tendo ele depois, dado uma pequena recepção. Realmente, deu para notar que não existia empatia entre nós. Para mim, um embaixador é uma pessoa como qualquer outra, e não me sentia obrigado a adular, ou ficar submisso e, ele sentiu isto; os tais seis meses, em realidade, eram expressamente parta mim. Como sou polémico, e detesto a Bélgica, considero-me oficialmente o anti-belga numero um do país, e tendo recebida a nacionalidade Brasileira, resolvi escrever um ofício ao embaixador Franz Michels, com cópia para a Bélgica. Falei da condecoração, do fato de ele embaixador não querer falar com “seu” povo, e pedi para perder a nacionalidade Belga, que tanto detestava por sua mesquinharia, como ele aliás mais uma vez provava. Falei que viajaria logo para Alagoas, e que ele, mandasse a tal condecoração de volta à Bélgica.

(Continua...)

Piaçabuçu: Cidade situada na foz do São Francisco. Brasil

Nota: Esta é a estória vulgar de um emigrante Belga fugido da guerra que se aventurou em terra estranha do outro lado do Oceano. Os tempos mudaram, as agruras são outras mas a vida é assim mesmo, um rodopio de acontecimentos com carrapatos que parecendo nada, mudam o rumo.

Compilado com correcções ortográficas e arranjo ao texto original por

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 00:21
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quarta-feira, 19 de Dezembro de 2012
REIKI . XII

{#emotions_dlg.meeting}AS ESCOLHAS DO SOBA*

“A NECESSIDADE DE PURIFICAR A TERRA”

  Diane Stein**

Em cada dia que passa se sente a necessidade de mudança, a necessidade de purificar a terra e alterar atitudes em relação a ela, terra. Uma nova consciência está nascendo lentamente. O Reiki ensina um tratamento básico útil para qualquer doença emocional, mental, física ou espiritual; é um regresso ao passado remoto e um nascimento do futuro desconhecido. Não pode ser mal usado ou deturpado, nem retirado do agente de cura e, o agente de cura pode ser um qualquer de nós, fazendo-nos curadores do planeta.

 Reiki é uma técnica de cura através da infusão de energias vitais pela imposição das mãos, desenvolvida em 1922 pelo japonês Mikao Usui que é baseada na canalização da energia universal Rei através da imposição de mãos com o objectivo de restabelecer o equilíbrio energético vital de quem a recebe e, assim, restaurar o estado de equilíbrio natural (seja ele emocional, físico ou espiritual). Pode eliminar doenças e promover saúde. Trata-se de uma técnica energética, não tendo relação com nenhum sistema religioso. O maior potencial de bondade está ao nosso alcance usando a união, amabilidade e a compaixão. Em Reiki, tenha cuidado com o que pedir, você pode conseguir!

 A fonte de tal energia não provém do terapeuta. Como o conhecemos hoje, o Reiki é uma terapia holística natural a qual preconiza que, através da imposição de mãos do Terapeuta Reiki, é possível irradiar as vibrações de harmonia da energia vital do Universo (Rei) para restabelecer o equilíbrio da energia vital (Ki) de quem o recebe, podendo reflectir assim nas zonas doentes do corpo de um paciente. O Reiki não tem contra indicações, podendo ser aplicado em qualquer pessoa. Apesar de variados relatos pessoais sobre sua eficácia, a reiki não é reconhecido pela medicina e pela ciência. Os estudos sérios realizados para investigar seus efeitos em grandes números de pacientes e com grupos controle, concluíram que as evidências são insuficientes para sugerir que reiki é eficiente para o tratamento de qualquer condição ou doença em humanos. Não obstante tudo dito, não podemos olvidar o ditado popular bem conhecido que diz que “a fé move montanhas”.

FIM

**DIANE STEIN: É, talvez, a maior divulgadora do Reiki no Ocidente. Autora do livro Reiki Essencial, manual completo sobre uma antiga arte de cura

 *Soba – O compilador deste rascunho extraído do livro de Diane Stein, portador do 2º grau de Reiki pela Dra. Elza Horta de Almancil – Faro (Psicóloga, formada nos Estados Unidos da América)

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 14:08
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Terça-feira, 18 de Dezembro de 2012
CAZUMBI . XXIV

Golpe de mão na Caixa de Segurança Social das Forças Armadas Angolanas

Por

Kimbolagoa

Gentileza de Página Global e Club K  no FB

Luanda – A Caixa de Segurança Social das Forças Armadas Angolanas pode falir na sequência de empréstimos efectuados a altas patentes militares cujos montantes não foram devolvidos até hoje. Segundo fontes do NJ, os valores emprestados rondam mais de 100 milhões de dólares, que foram empregues em vários negócios e, alegadamente, na construção de condomínios nos arredores da capital - LUUA.

 Ministro da Defesa Nacional Cândido Pereira dos Santos Van-Dúnem

Por não dispor de liquidez a CSSFAA está com dificuldades em reintegrar e pagar a novos pensionistas, o que tem gerado muita polémica no seio dos ex-militares. Com estes valores fora de caixa, a CSSFAA tem recorrido à verba atribuída pelo Orçamento Geral de Estado ao Ministério da Defesa para satisfazer os seus compromissos. Passados cinco anos, a Caixa Social continua à espera que estes oficiais, que o NJ sabem serem das mais altas patentes, devolvam o dinheiro à procedência.“Além dos 58.500 pensionistas controlados pela CSSFAA, estão na fila de espera mais de 20 mil ex-militares para integrarem este órgão”, acrescentou a fonte desta notícia. Muitos pensionistas que aguardam a sua entrada na CSSFAA exigem a abertura de um inquérito “para definir quem é quem nesta instituição, porque os fantasmas continuam”.

 É sabido que, mesmo entre os militares, há milhares de nomes falsos, duplicados e registados com graduações que não possuíam nos despachos de reforma exarados pelo Presidente da República ou pelo chefe do Estado-maior General das FAA. Segundo a fonte, a CSSFAA recebeu do executivo angolano verbas consideráveis para ser auto-suficiente e efectuar vários investimentos. A uma parte considerável, no entanto, foi dado destino incerto. O Executivo disponibilizou o dinheiro para pagar aos pensionistas e, também, para a construção de fábricas, edifícios e procurar outras formas de investimentos. “Do que se recebeu, só uma ínfima parte serviu para a construção, em Malanje, da fábrica de confecções de botas militares, mas, infelizmente, o próprio Exército e a Casa Militar preferem importar botas. O resultado é que não há compradores para as nacionais”, argumentou. Na Huíla, esta instituição também construiu uma fábrica de sumos, na Humpata, que não tem escoamento. Existe, ainda um edifício de escritórios, em Luanda, na zona da Maianga, na rua Nkuame Nkruma. «A Caixa pode falir se as autoridades competentes não tomarem medidas para conter a má gestão», asseverou a fonte.

 Alcides Sakala - Porta-voz da UNITA
Para alguns analistas, a CSSFAA está a seguir o trilho da sua congénere, a extinta Caixa de Crédito  Agro-Pecuário, “saqueada” por altos responsáveis do Executivo, até hoje impunes. O porta-voz da UNITA,
Alcides Sakala, comentando a situação, defendeu a necessidade de haver maior empenho por partes das instituições militares para se esclarecer a situação de uma vez por todas e estancar-se o problema. “Um esclarecimento público de quem de direito é oportuno, talvez do próprio Estado-Maior. É oportuno que se faça uma sindicância para se apurarem as responsabilidades”, acrescentou. Relativamente ao empréstimo, referiu que não admira que tal tenha acontecido. “Num sistema de gestão porosa tudo acontece, muito mais quando não há transparência, o que permite engendrarem-se grandes engenharias financeiras de desvio de fundos em detrimento de outros programas de interesse do colectivo, usando valores do erário público para fins pessoais”, precisou.

 Kundy Paihama

Para Sakala chega-se facilmente a conclusão de que não são quaisquer generais que praticaram este tipo de engenharia. De acordo com a nossa fonte, quando o ministro da Defesa Nacional, Cândido Pereira dos Santos Van-Dúnem, pretendeu exonerar o general João Luís Neto “Xietu”, de responsável máximo da CSSFAA, foi travado por ordens superiores. Cândido Pereira dos Santos Van-Dúnem havia sugerido os nomes dos generais Manuel dos Santos “Sukissa”, Inocêncio de Almeida e Renato Campos, em substituição do general “Xietu”, que continua “de pedra e cal”. Recorde-se que a Caixa de Segurança Social das Forças Armadas Angolanas é uma instituição pública, tutelada pelo Ministério da Defesa Nacional, vocacionada para a protecção social dos ex-militares. De acordo com o decreto-lei n.º 16/94 de 10 de Agosto, assegura as prestações de reforma, de invalidez e sobrevivência. O ex-ministro Kundy Paihama criou uma comissão de inspecção sobre o funcionamento da CSS das FAA, chefiada pelo general Benigno Vieira Lopes “Ingo”, chefe da Direcção dos Recursos Humanos e, até hoje, não foi dado público conhecimento dos seus resultados. D.F./D.C.

Fonte: NJ

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 00:04
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Segunda-feira, 17 de Dezembro de 2012
KIANDA . XXXVI

DESANOITECI EM ZANZIBAR

Por

 T´Chingange

O navio D. Maria II acabou por não receber passageiros em Zanzibar; tinha uma epidemia a bordo e estavam todos viajando em regime de quarentena. Uma barca de capotagem trouxe essa informação até ao cais, pelo que só foi embarcado correio e pequenas caixas de produtos de degradação rápida. Januário Pieter deveria ficar em terras de Zanzibar por mais três meses até à passagem da última nau de linha da Marinha Portuguesa com o nome de Vasco da Gama. O relatório para o Conde de Lavradio seguiu em um pacote com pequenas peças trabalhadas em marfim, coisa pequena de modo a poder ser desimpedida das restrições vindas de bordo da D. Maria II. Januário Pieter habituado aos contratempos das andanças, não se mostrou assim tão insatisfeito pois até vinha a calhar fazer uma caçada sempre adiada em terras da Tanzânia, pelo que reservou lugar em uma lancha que sairia no outro dia com destino a Bagamoyo. A sua cabeça girava já em torno de emboscadas a hipopótamos e elefantes ao redor de Ngorongoro do Sereingueti e Lago Tanganica, lugares que os mais velhos diziam existir.

 Já acostumado às mudanças bruscas de Januário, não me surpreendeu tal atitude. Eu desconhecia que esta kianda viajante do tempo e espaço era um exímio caçador segundo suas descrições carregadas de místicas passagens e laivos excrescestes; tinha a euforia na ponta da língua como qualquer fantasioso caçador o que me surpreendeu por descrença. Enquanto este preparava suas mochilas, alforges, peças de roupa e balas de caça grossa, pois o tempo urgia, fui-lhe fazendo o pedido de me trazer um corno de rinoceronte para juntar às peças do Conde de Lavradio; de todo o espólio, ainda não constava tal corno e, na minha lista de coisas prioritárias, tinha tal em lugar cimeiro. Com muita pena de não poder ir com ele, trocamos impressões acerca das potencialidades da Tanzânia, da minha vontade em conhecer as quedas de água de Kalambo junto ao Lago Tanganica que se ouvia falar entre os kotas. Januário iria tentar satisfazer o meu pedido mas, só poderia ter a certeza quando se encontrasse com um velho amigo residente em Bagamoyo, o sultão Mwalimu Josué Nyerere.

 Januário, foi-se entusiasmado e, assim regressou passados que foram uns oitenta dias. Quatro escravos traziam seus troféus, peles de zebra, dentes de elefante e o tal corno de rinoceronte.  Januário após dois dias de descanso dormido, alargou-se em suas descrições que me deixaram fascinado; viu muita caça e ajudou entretanto um explorador de nome Richard Dorsey Mohun que encontrou bivacado e perdido bem perto do Largo Tanganica; Ele que tinha sido um agente comercial em Angola e que após comandar uma unidade expedicionária de artilharia belga no Estado Livre do Congo, viu dispersas as suas forças após expulsar escravistas árabes. Com uns quantos escravos meus, diz Januário, acabamos por explorar as tais quedas de Kalambo, acontecimento que ficou gravado em mapa pelo seu fiel mustafá cartógrafo mas, é a David Livingstone que coube ter os louros de ser o primeiro branco a ali chegar. Ao despedir-me de Januário, pediu-me que desse todo o apoio ao mercenário explorador dos EUA Richard. Ele que tinha o condão de ler o futuro na qualidade de Kianda, afirmou convicto que esse homem viria a ser nomeado cônsul para Zanzibar. Assim veio a suceder, estando eu longe de supor que este Mohum era americano dos USA. Em verdade nem sabia aonde é que isso ficava.

(Continua…)

*Januário Pieter:- Um personagem amigo, um sábio que me assiste e complementa conhecimentos...Um fantasma feito guia Kalunga; o homem que nasce da morte metaforizada com mais de 300 anos. Tem no seu ADN a picardia cutucada até a exaustão, Cruz credo!

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 00:42
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Domingo, 16 de Dezembro de 2012
FRATERNIDADES . XXXIV

O Natal

Por 

Jose Matias J. Matias

Hoje como em todas as épocas continuamos embriagados pelas prendas, festas, e até já trocamos Jesus pelo pai natal, e nestes dias mortes e crimes se sucedem, dado ás grandes festas pagãs, misturando-se tudo, Deus com Mamom.

 

O Senhor mesmo vos dará um sinal: Eis que a virgem conceberá, e dará á luz um filho, e lhe chamará EMANUEL (Deus Connosco) Isaías 7:14. Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre seus ombros; e o seu nome será; Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz. Isaías 9:6. Maravilhoso este Deus que chama á existência, todas as coisas antes do acontecimento, Pois esta profecia foi escrita centenas de anos antes do acontecimento. Nesta época natalícia, se faz lembrança do nascimento de Jesus, poucos o fazem para agradecer a Deus a salvação maravilhosa que nos foi oferecida gratuitamente através da morte de Jesus na cruz do Calvário, derramando o seu sangue em favor de muitos.

O nosso Deus continua estendendo a toda a humanidade, uma maravilhosa prenda, que é a sua reconciliação com o homem. Será que Cristo veio á cruz em vão? Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus nosso Senhor Romanos 6:23. Jesus disse de si mesmo: Em verdade em verdade vos digo: quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, não entra em juízo, mas passou da morte para a vida João 5:24 Deus não é homem para que minta. Quando pois vos sentardes á mesa neste Natal fazei lembrança deste Jesus e suas palavras, lembrai-vos pois da sua grande misericórdia. A paz e a Graça de Deus sobre todos os homens de boa vontade.

 

 

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 01:25
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Sábado, 15 de Dezembro de 2012
DO BRASIL AO NAMIBE . X

{#emotions_dlg.xa}FÁBRICA DE LETRAS DO KIMBO

Por

 T´Chingange

Para entender o porquê daqueles luso-brasileiros abandonarem o Brasil aventurando-se em terras ainda desconhecidas de África, teremos de regressar aos dias negros do Recife, Dezembro de 1847, em que arruaceiros espancam pelas ruas da cidade quantos portugueses encontram. As turbas amotinadas, gritam «mata marinheiros» e «não escape um só», entravam desenfreadas nos estabelecimentos comerciais, casas, a ferir e a matar, arrastando os cadáveres pela via pública. Certos partidos brasileiros após o grito do Ipiranga, o Fico de D. Pedro filho de D. João VI e a proclamação da independência em 1822, exigiam a expulsão dos portugueses do Império. Os portugueses de Pernambuco não se sentiam seguro

Bernardino, exilado em Pernambuco, no então Império do Brasil, foi o mentor desta primeira colónia agrícola de povoadores portugueses. As políticas de povoamento das possessões portuguesas de África estavam a ser implementadas pelo Ministério das Colónias, uma iniciativa do Barão de Mossâmedes, José de Almeida e Vasconcelos, um militar que tinha sido Governador-Geral da "Província de Angola" nos finais do século XVIII. Bernardino, que jurara fidelidade a D. Miguel, militou como tenente caçador na guerra civil entre 1826 e 1834. Nesta guerra civil, Bernardino seguia os ideais absolutistas de D. Miguel contra o exército liberal de D. Pedro IV, que veio a perder. A convenção de Évora Monte a 26 de Maio de 1834 confirmava a derrota de D. Miguel pelo que o exército deste, teve que passar à disponibilidade do exército regular do reino constituído.

 Remexido, foi um militar desmobilizado deste exército que não aceitando submissão, enveredou pela guerrilha nas serras do Algarve. Bernardino que continuou fiel à causa que defendia, passou à clandestinidade, faz-se jornalista e colabora no jornal clandestino "Portugal Velho", até embarcar para Recife a 1 de Junho de 1834 com 25 anos. É desta forma que Bernardino surge exilado em Recife. Sua história é recontada, para melhor conhecermos sua personalidade de líder, seus ideais e fidelidade às suas convicções políticas. Em Recife renuncia a toda a actividade política dedicando-se ao ensino de História, Geografia e Latim, no Colégio Pernambucano; alem de professor, escreve livros de carácter didáctico até formar a colónia expedicionária de Mossâmedes. Na terra que fundou, actual Namibe, nada consta de sua vida. Referimo-la aqui, como protesto à omissão de tal edilidade (Dezembro de 2012).

Referência Bibliográfica parcial: Uma fazenda em África de João Pedro Marques

(Continua…)

Kandandus

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 00:29
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Sexta-feira, 14 de Dezembro de 2012
MUGIMBO XXX

Uma chafurdice . Angola de hoje  

Por

Kimbolagoa

O cão Lukapa ainda anda à solta

Rui Ramos do Jornal de Angola na passada quarta-feira, dia 28 de Novembro, ridiculariza o povo português; destaca, entre os desempregados, os "largos milhares" que "vão para Alcântara" para tentar um visto para Angola, a nova terra da promissão. Além de acusar os portugueses de racistas, diz que quem faz fila para o visto "são os desgraçados, arruinados, miseráveis de um país no abismo" e os "outros vivem disto". Este jornalista vira-lata de nome Rui, diz que os portugueses desataram, a contrair empréstimos para comprar segunda e terceira casa, carro para cada membro da família, cão para cada membro e um telemóvel por cada operadora para cada membro da família.

 Não obstante haver traços de verdade, não consegue esconder seu racismo uterino na forma como afirma que os bancos fizeram seu trabalho de casa, deram empréstimo a cada membro da família, deram cinco cartões de crédito para cada um e até o bebé teve cartão de crédito e empréstimo bancário. Havia até um motorista do autocarro 463 que não parava no ponto assinalado quando a trabalhadora cabo-verdiana accionava o sinal; trabalhar para pretos?! Dizia entre dentes o motorista branco.  

 Enfim, um rosário de desconchavos; mais disse: - gostam muito de chamar “pretinho”, gostam mesmo! E, os outros são "os candongueiros, os fugitivos dos impostos, mas também os intelectualóides que já foram paridos com um livro na mão". "Passam lá de madrugada" e "ao verem aquela bicha espumam como raiva" e "murmuram pretos de merda". Uma total chafurdice de Rui vira-lata com bitacaia na mente. Responder aos seus comentários é dar razão ao pior que pode existir no intelecto de uma pessoa. Provavelmente usa a palavra pátria e atiça o ódio e racismo para esconder a verdade. O povo angolano é explorado e roubado por umas famílias de tiranos, cujo rei é Eduardo dos Santos. Uma ditadura que se quer fazer passar por Democracia. Angola um dia acordará e encontrará o rumo de futuro e prosperidade para seu povo e julgará os tiranos do presente. Rui Ramos, tenha vergonha na cara!

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 02:08
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quinta-feira, 13 de Dezembro de 2012
KIANDA . XXXIV

DESANOITECI EM ZAMZIBAR

Por

    T´Chingange

Desanoiteci num dia claro como quando Deus fez o mundo, no ano de 1841. Com línguas de catanas curvas do género do Sandokan o sultão Said Ibn mudava as bikuatas de sua corte de Omã para Zanzibar cortando o romantismo da pimenta do império Português que por ali manteve entrepostos comerciais por duzentos anos. Vasco da Gama, o primeiro europeu a visitar a ilha em 1499 e, que por ali deixou raízes, acabou por concentrar seus impulsos para a Índia, 342 anos antes. O curioso é que nesse então eu falava suaile numa mistura crioula com a língua Lusa. Nessa altura, Zanzibar importava cerâmica do golfo pérsico e a minha tarefa de comerciante, seria a de manter uma boa relação mercantil com os mercadores árabes representando a rainha D. MariaII. Era nesse então um diplomata de segunda linha incumbido pelo Sr. Conde do Lavradio, um admirador das cerâmicas orientais.

 A lgures em um lugar da exótica ilha, serpenteava entre os cheiros intensos do mercado, quindas a transbordar bagas e frutos de um vermelho incandescente. Àquela hora matinal as moscas zuniam contornando a carne pendurada em uns chinguiços firmes nos extremos com cipós a outros retorcidos paus. Naquele dia apetecia-me comer galinha-da-índia ao jeito de cabidela com pequenos pedaços de mandioca. Normalmente comprava duas capotas mas, de tão fracas, pouco extraía de entre tanta pena; resolvi por isso optar pela galinha dos monhês que sempre tinha mais chicha. Retirei do meu saco de sisal seis n´zimbos e três caurins e, dei ao mustafá que me agradeceu em suave vénia de cortesia.

 Mais adiante comprei uma razoável porção de dendem e um montículo de jindungo por dois n´zimbos. Já desafogado daquela catrefada e fora dela, paro por momentos à sombra de uma mafumeira; eis que, num repente, deparo com a figura kianda do meu amigo Januário Pieter*; Januário deveria ter neste então seus 129 anos e apresentava-se jovem, uma barbicha preta, vestido de zuarte cor de terra e um comprido rifle pendendo de seu ombro direito. Demos um forte e prolongado abraço; segurando meus ombros com suas duas mãos riu para mim num jeito de hiena perturbando leão e, disparou a pergunta: - Tomaste a bolunga de que te falei?

 Sim, tomei! Respondi de imediato. Olhou-me de manha surpreendida e ambos, dando volta, rumamos para o kimbo falando de mais que muitas coisas que estavam suspensas no tempo. Terei de explicar a quem me lê que aquelas bolunga em realidade, foram várias mezinhas que Pieter me receitou a fim de me tornar uma kianda interina: sulfato de virtude com cloreto de magnésio com uma pitada de soda de malvadez mais uma pitada de vicio; numa segunda fase adicionei sulfureto de saudade com leite light de adrenalina e, aconteceu que a partir daí vuzumunei encantos retorcidos viajando olográficamente no tempo e espaço da frente para trás. Uma kianda interina só viaja mesmo de tardos. À noite e á luz de um xipefo, elaborei um relatório a dar contas ao Conde de Lavradio a ser levado por Januário no navio D. Maria II que iria sair no outro dia de Zanzibar com destino a Lisboa.

(Continua…)

*Januário Pieter:- Um personagem amigo, um sábio que me assiste e complementa conhecimentos...Um fantasma feito guia Kalunga; o homem que nasce da morte metaforizada com mais de 300 anos. Tem no seu ADN a picardia cutucada até a exaustão, Cruz credo!

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 00:19
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quarta-feira, 12 de Dezembro de 2012
MUSSENDO DO PUTO . XVII

AS ESCOLHAS DO KIMBO 

A actual educação estraga as criançasPortugal . 2º de 2 Partes

 Eduardo Sá -psicólogo clínico, psicanalista e professor de psicologia clínica na Universidade de Coimbra e no Instituto Superior de Psicologia A
Eduardo Sá defendeu que as "educações tecnológicas" possam dar lugar à "educação para o amor" como "a questão mais importante das nossas vidas". Neste sentido afirmou que "devia ser proibido dizermos aos nossos filhos que se deve casar para sempre". "Sempre que namoramos mais um bocadinho, casamo-nos mais um pouco e sempre que deixamos de namorar, divorciamo-nos em suaves prestações", concretizou a provocação, considerando o casamento tão sagrado como frágil. "É uma experiência sagrada porque duas pessoas que decidem comungar-se é uma experiência tão preciosa que é sagrada, mas é frágil porque, às vezes, os pais estão tão preocupados com a educação dos filhos que se esquecem de namorar todos os dias", Pais mal-amados tornam-se piores pais. "É fundamental que a relação amorosa dos pais esteja em primeiro lugar. Eduardo Sá defendeu que "as crianças devem sair o mais tarde possível de casa" e jardins de infância "tendencialmente gratuitos para todos".

 "Não se compreende como é que a educação infantil e o ensino obrigatório não são a mesma coisa", criticou, lamentando que os governantes, "nomeadamente a propósito da crise da natalidade", não perguntem: "quanto é que uma família da classe média (se é que isso ainda existe em Portugal) precisa de ganhar para ter dois ou três filhos num jardim-de-infância". O psicólogo defendeu ainda jardins de infância onde as crianças "brinquem e ouçam e contem histórias", tenham educação física, educação musical e educação visual. "O ensino básico não é muito importante senão para que, para além de tudo isto, as crianças tenham português e matemática", disse, considerando ser "mentira que as crianças não tenham competências para a aprendizagem da matemática".

 "É óptimo brincar com a matemática mas a matemática sem o português torna-nos estúpidos. Não consigo entender que este país não acarinhe a língua materna", criticou. Eduardo Sá disse ainda não achar que "mais escola seja melhor escola", criticando os blocos de aulas de 90 minutos porque aulas expositivas daquela duração são "amigas dos défices de atenção". "Acho um escândalo que as crianças comecem a trabalhar às 8h, terminem às 20h e que tenham, entre blocos de 90 minutos, 10 minutos de intervalo. Quanto mais as crianças puderem brincar, mais sucessos escolares têm", defendeu, acrescentando que "os pais estão autorizados a ser vaidosos com os filhos mas proibidos de querer a criarem jovens tecnocratas de fraldas". "Devia ser proibido que as crianças saíssem do jardim de infância a saber ler e escrever", advertiu. A terminar, defendeu ser possível "ter sucesso escolar" e "gostar da escola". "Tenho esperança que um dia as crianças queiram fugiR para a escola", concluiu.

Ilustrações: Autoria do Soba

Mussendo: Conto de raiz popular, missiva em forma de mukanda (carta) do Kimbundo de Angola (N´gola), Comunicado.

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 01:09
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Terça-feira, 11 de Dezembro de 2012
DO BRASIL AO NAMIBE . IX

{#emotions_dlg.xa}FÁBRICA DE LETRAS DO KIMBO

Por

 T´Chingange

Foi com base nos documentos enviados por Simão da Luz Soriano que Bernardino Figueiredo escolheu Mossâmedes para bivacar a futura colónia. Após vários pedidos de apoio e ainda em Pernambuco, foi em sede de Cortes do Reino com o aval do Ministério da Marinha, creditado 18 contos a uma comissão formada em Recife para fins de organizarem a expedição; Além das provisões para os meses de viagem e as primeiras necessidades de instalação haveria de se incluir utensílios agrícolas, ferramentas e alguns engenhos com maquinaria apropriada para produzir açúcar e aguardente. A barca Tentativa Feliz largou de Recife com cento e quarenta e três colonos e o brigue Douro, que foi destacado pela marinha para escoltar os desalojados; divididos entre as duas naves totalizavam 171 criaturas contabilizando cinco crianças de tenra idade que não constaram na lista.  

 Com uma salva de cortesia por tiros de canhão do brigue Douro, deram vivas à rainha D. Maria II, e à nova colónia de Mossâmedes, despedindo-se de terras do Brasil no vigésimo terceiro dia de Maio do ano de 1849. A bordo podia ver-se os acenos de panos brancos agitados do cais de Recife, distinguindo-se na lonjura da terra o monte verde de Olinda até ficar uma mancha indefinida na bruma do horizonte. A 4 de Agosto de 1849 uma outra bruma surgia no horizonte que gravada em emoções surgia mais árida do que se imaginava, um areal imenso até aonde a vista alcançava; os ansiosos olhos perscrutavam indícios de verdura entre o amarelado da nua terra.

 Aquela baia de Angra dos Negros, um lugar de N´tumboera mesmo um areal imenso, quebrado apenas por uns juncais perto da praia com réstias de vegetação represada nas margens dum rio seco; era o areal imenso do deserto do Namibe, início do agressivo e grande Calahári bordejado aqui pela baia do soba mucubal Mussungu. Isto é uma África perdida, falavam entre si os novos colonos, desconhecendo que entre aqueles poucos indígenas dispersos no além das dunas não era crime roubar. Entre os Mucubais é uma honra roubar gado e quanto mais roubar maior consideração se tem entre a sua tribo. Mucubal que não roube, corre o risco de ficar solteiro; ou se é foito na arte de extorquir ou não se terá admiração de seu povo, suas futuras esposas. Foi um agitado progresso até aos dias de hoje, e é pena que os novos donos não reconheçam valor aos seus construtores. A chegada desta colónia ao lugar de Mossâmedes, hoje Namibe, revestiu-se de importância crucial para o desenvolvimento rápido da agricultura, especialmente das culturas da cana do açúcar e do algodão.

Referência Bibliográfica: Uma fazenda em África de João Pedro Marques

(Continua…)

Kandandus

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 01:23
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Segunda-feira, 10 de Dezembro de 2012
CAFUFUTILA : XXXIV

{#emotions_dlg.meeting}AS ESCOLHAS DO KIMBANDA*

“A BIOGRAFIA DO MAJOR VALENTIM -  O rasto doa honra ! ! !

Fotografia de perfil de (Sem nome)* Helder Neves – Kimbanda, Ninja Guarda-Mor da torre do Zombo – kimboPor

Este é o homem... com quem lidei na Manutenção Militar, como civil e mais tarde como militar, no Quartel Militar da Engenharia em Luanda/Angola, onde ele foi expulso do Exército! É desta gente que o meu querido país, está infestado!!!

ESTE É O EXEMPLO DO CHICO ESPERTO PORTUGUÊS QUE FAZ O QUE QUER E LHE APETECE E NADA LHE ACONTECE E AINDA É CONDECORADO POR AJUDAR A MATAR SOLDADOS PORTUGUESES NA GUINÉ!!!Valentim dos Santos de Loureiro: Frequentou o curso de Direito na Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, sem o terminar. Juntou-se ao exército no regime salazarista e, anos depois, foi julgado e condenado em tribunal militar por andar a vender munições ao PAIGC da Guiné. Foi também condenado por roubar as rações do exército para lucro próprio (ficando posteriormente conhecido por muitos como o "Capitão Batatas"). Estava no aprovisionamento militar e desviava géneros e bens alimentares para vender por fora. Depois do 25 de Abril, foi readmitido e promovido a Major pelo Conselho da Revolução (Quem foi o imbecil militar que se lembrou desta estupidez?). Desviou, alegadamente, 40.000 contos ao BCP com uma transacção com um cheque em dólares americanos sobre um banco que não existia. Como “cônsul honorário" da Guiné-Bissau usou esse título para, falsificar certidões de nascimento de jogadores de potenciais jogadores de futebol que compra e vende.
 Distinguiu-se como dirigente desportivo, tendo sido presidente do Boavista F.C.
Entre 1972 e 1995 e presidente da Liga P. de Futebol Profissional (LPFP) até Agosto de 2006, sendo até 2008 o presidente da assembleia Geral dessa instituição. Na política, foi militante do PSD, tendo sido presidente da Comissão Política Distrital do PSD do Porto. Em 1993 aceitou foi candidato à Presidência da Câmara Municipal deGondomar, vencendo as eleições desse ano, e as de 1997 e 2001. Após ser desfiliado do PSD por ser acusado de práticas ilícitas enquanto autarca, venceu novamente as eleições de 2005, em lista independente «Gondomar no Coração», que alcançou 57,5% dos votos. Foi ainda Presidente da Junta Metropolitana do Porto entre 2001 e 2005  e Presidente do Conselho de Administração da Empresa Metro do Porto, S.A. Em Julho de 2008 foi sentenciado a 3 anos de prisão suspensa, no âmbito do processo judicial conhecido como Apito Dourado. Foi recentemente condecorado com a Grã-cruz da Ordem do Infante D. Henrique, motivos que alegam os seus "serviços relevantes a Portugal, no país e no estrangeiro, pelos serviços de expansão da cultura portuguesa, sua história e seus valores".

 Um gesto subjectivo da parte de alguns, tendo em conta o historial Negro do indivíduo. Pelos Portugueses é considerado uma vergonha Nacional, mas infelizmente pela classe politica que temos é um herói em virtude de pertencer à corja de políticos que temos. Isto nada abona a favor do nosso país e povo passivo e bronco que só se queixa. O mais curioso é que o povo de Gondomar lhe dá o voto continuamente... parece até que gostam de ser roubados e vigarizados… "Há um século atrás, no mínimo, era a forca...".

Subscrito e homologado por

T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 22:38
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Domingo, 9 de Dezembro de 2012
MUSSENDO DO PUTO . XVI

AS ESCOLHAS KIMBO                      

A actual educação estraga as criançasPortugal . 1º de 2 Partes

  Eduardo Sá é psicólogo clínico, psicanalista e professor de psicologia clínica na Universidade de Coimbra e no Instituto Superior de Psicologia A

Em palestra promovida no Colégio de Nossa Senhora do Alto, em Faro, com a colaboração do Centro de Formação Ria Formosa sobre o "Envolvimento Parental na Escola", afirmou que "a estrutura tecnocrática, em que se transformou a educação, faz mal" e criticou o "furor da formação técnica e científica" que levou ao esquecimento de que "o melhor do mundo não é a escola mas as pessoas e, em particular, as relações familiares". Lamentando a ausência de uma lei de bases para a família e para a criança, Eduardo Sá lembrou que "há aspectos muito mais importantes do que a escola na vida das crianças", como a família. "Estamos a criar uma mole de licenciados e de mestres aos 23 anos que esperamos que sejam ídolos antes dos 30 e o fundamental não é isso", lastimou, lembrando que "estamos a exigir aos nossos filhos que sejam iguais a nós: que ponham o trabalho à frente de tudo o resto", esquecendo-nos de brincar com eles.
 O conferencista considerou que "criámos uma ideia absurda de desenvolvimento" e lembrou que "a vida não acaba aos 17 anos com a entrada no ensino superior". "Estamos a criar uma geração de pessoas imunodeprimidas", defendeu, sustentando que "errar é aprender". Disse achar "uma estupidez" crermos que tecnocratas sejam "sempre mais inteligentes porque dominam a estatística", "inacreditável" que "o mundo, hoje, privilegie o número à palavra" e um "escândalo" que, "nesta sociedade do conhecimento, não perguntemos até que ponto é que mais conhecimento representou mais humanidade. Considerou a  actual crise uma "oportunidade fantástica que temos a sorte de estar a viver". "Esta crise representa o fim de um ciclo que aplaudo de pé. "O custo do positivismo foi a burocracia e a tecnocracia"."Acho óptimo que possamos reabilitar algumas noções que parecem ferir os tecnocratas e que são preciosas para a natureza humana. Acho inacreditável que, depois do positivismo, a fé tenha passado de moda porque a fé é uma experiência de comunhão entre as pessoas", acrescentou.  

Mussendo: Conto de raiz popular, missiva em forma de mukanda (carta) do Kimbundo de Angola (N´gola), Comunicado.

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 00:14
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Sábado, 8 de Dezembro de 2012
DO BRASIL AO NAMIBE . VIII

{#emotions_dlg.xa}FÁBRICA DE LETRAS DO KIMBO

Por

: T´Chingange

Foi entre-os-rios Giraúl e Bero que chegaram os primeiros habitantes de Mossâmedes. Após ser dada independência ao Brasil a 7 de Setembro de 1822, pelo príncipe regente do Brasil D. Pedro, uns quantos Portugueses de Pernambuco, descontentes, atravessaram o Atlântico e, seguindo a latitude de 10 º, deram início à colonização do sul de Angola, mais propriamente o deserto do Namibe. Angola nesse tempo, estava entregue a uns quantos funantes; verdadeiramente não havia uma política de verdadeira colonização e para ali eram mandados os deportados a cumprir penas por crimes cometidos na metrópole, o Puto distante. A partir do rio Giraúl era só deserto, não havia gente, uns quantos Kwanhamas, população pouco significativa e, a sul do Kunene não se via alma, daqui o chamar-se “Namíbia” que, em língua Ovambo, quer dizer terra do nada; a verdadeira razão daquela possessão Portuguesa não se estender até à Cidade do Cabo; limitaram-se a espalhar padrões, mas viram que a aridez da costa não permitia nesse então, a fixação de gente.

 Eram 171 almas desejando fazer vida pois que, do outro lado do Atlântico, Brasil, viam-se perseguidos por nacionalistas eufóricos com a sua emancipação. A 23 de Maio de 1849 aqueles 171 Luso-brasileiros embarcam na “Tentativa Feliz”e no bridge “Douro” da Marinha Portuguesa chefiados por Bernardino Freire de Figueiredo Castroe, decorridos dois meses de viagem aportam a 4 de Agosto de 1849 em Angra dos Negros, um lugar de N´tumbo (Welwitschia mirabilis).

 Aqueles primeiros habitantes idos de Pernambuco, chegados ao Namibe, começaram por viver quase como indígenas, em toscas cabanas de pau a pique e varas do mangue cobertas a capim; ali viviam homens, mulheres e crianças em promiscuidade, comendo quase exclusivamente peixe temperado a óleo de palma, sendo o pão de mandioca fornecido pelos escravos serviçais que tinham as suas lavras nas margens do Giraúl. A maior parte dos colonos idos com Bernardino eram carpinteiros, ferreiros, caixeiros e alguns comerciantes que tudo venderam ao desbarato na precipitação de abandonar o Brasil mas, Bernardino teve o especial cuidado de levar consigo alguns técnicos agrícolas especializados em plantações de cana-de-açúcar e construção de engenhos.

 Simão da Luz Soriano, foi o alto funcionário do Concelho Colonial que se interessou pelo requerimento de Bernardino Figueiredo dirigido ao Ministério da Marinha e Ultramar solicitando relatórios sobre Angola e auxílio material, a fornecer pelo Estado, que permitisse o transporte de pessoas e bens desde o Recife até local a escolher, em terras angolanas. Luz Soriano, elaborou um relatório detalhado intitulado "Memória sobre a Angra do Negro", indicando o local apropriado para a fixação daquela saga de gente. E, foi deste modo que se concretizou a fixação dos primeiros habitantes de Mossâmedes, a actual Namibe. É uma lástima que recorrendo às paginas de Internet da cidade do Namibe e Órgãos Oficiais de Angola não dêem qualquer pormenor desta saga humana, um despropósito aberrante que qualquer historiador isento reprovará mesmo que sendo um mwangolé prepotente. E, assim se criou com a descolonização nada exemplar, uma nova diáspora em Portugal: a dos filhos de Mossâmedes. Pelo observado, em quase quarenta anos de Angola independente, jamais os nomes de Bernardino e essa remota gente serão relembrados na cidade que fundaram. A população que o invocava e o respeitava, já lá não se encontra a viver.

(Continua…)

Kandandus

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 00:31
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Sexta-feira, 7 de Dezembro de 2012
MUGIMBO XXIX

A MAKA DA MAIANGA . Uma estória antiga  

O cão Lukapa do pepetela, um polícia à paisana, estava lá

Era em 1980. Correu um mugimbo de que havia bacalhau no supermercado Martal. As qitandeiras mandaram seus kandengues marcar lugar na bicha para o outro dia.  Marcaram bicha com pedras, tijolos, latas e coisas mais indefinidas. No dobrar da esquina ficava o jardim e colégio do Dom João das Regras aonde eu, T´Chingange, estudei. De vez em quando ia para o Catambor e, perto da mulembeira das celestes, havia uma maçã da india. Vuzumunava umas pedras e enchia os bolsos mas,... Pópilas, esta bicha da sobrevivência do Martal, não tinha regras. Eu, morava ali mesmo junto do Almeida das Vacas, na ilha da serração junto do rio seco; mais acima subindo a António Barroso a caminho do Choupal e, mesmo no começo do bairro chique do Alvalade ficavam os armazéns do Martins e Almeida conhecidos por Martal. É aqui que surge  a confusão descrita por Pepetela, um senhor revolucionário do glorioso Eme:

“ o lugar estava marcado mas os primeiros que chegaram às 5 (cinco) da manhã desconsideraram as pedras e tijolos na função deles e ficaram já junto da porta, com os pés empurravam as pedras para trás. (...), as mulheres donas das pedras-de-marcar lugar apareceram a reclamar que tinham sido enxotadas para trás.(...) Quando as portas iam abrir, um cão de raça pastor-alemão (polícia à paisana) que por ali passava, também se meteu na bicha. Todos são unãnimes em declarar ao agente Dias, o Olho Duro, (de serviço na área) que o cão não tomou atitudes hostis, «eu é que cheguei primeiro», « já não se respeita a lei da bicha», etc., etc., os ãnimos estavam exaltados. Ao cheirar uma das mulheres que se sentia prejudicada, o cão recebeu um pontapé e um enxotanço. (...) Então começou a pancadaria, (um fuzué do caraças) pois a lesada (segundo suas próprias declarações) agrediu um homem que antes estava mesmo atrás dela. O homem respondeu à violência, as mulheres envolveram-se e aí estava a maka. (...)

O Camarada inspector, (chefe do agente olho Vivo) concluiu no relatório:

1- è mau o sistema das pedras ou tijolos (para marcar lugar) que nunca ficam devidamente identificados.

2- O culpado é a especulação (...) que faz as mamãs comprarem o bacalhau para depois o revender à dona de casa do Alvalade.

3- (...,não interessa mencionar. È do foro interno e íntimo)

4- O cão Lukapa não teve culpa. Parece mesmo ser o único «inocente» provado. Mesmo que fosse o culposo, não foi detido e niguém mais o viu. (foi p´ra Mutamba de novo, na boleia do maximbombo 3 (três) da Maianga. (...)

Luanda aos 27 de Abril de 1980. Ano do primeiro Congresso extraordinário do Partido e da criação da Assembleia do Povo.

Assina, o ilegível inspector, mais o agente Dias (Olho Vivo).

 Foram tempos quase assim de verdadeiros, o cão continua fazendo das suas e porque roçou no 22 da José Maria Antunes, minha ex-casa, lembro de novo o malandro pulgoso que continua procurando um dono provisório na Mutamba. È  inaudito, este sacana, passou por mim nesta noite de insónia. Ia a fumar cigarrilhas “negrito caricoco” e sorria enquanto botava fumaça aos rolinhos como faziam os índios extintos. Este filho da mãe é mesmo esperto, calçinhas e Kaluanda. Estas estórias de Pepetela de tão verdadeiras, parecem mesmo mentiras. O dito cujo tem sete vidas, pois foi visto recentemente refastelado numa esplanada do Kacuaco comendo lagosta suada.

O Soba T´chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 00:23
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quinta-feira, 6 de Dezembro de 2012
CAZUMBI . XXIII

{#emotions_dlg.meeting} AS ESCOLHAS DO CONSUL*

MOKANDA DE JOHANNESBURG - Vidas complicadas

Por
Jose Matias * Ramos Matias

NEM SEMPRE AS BOAS RELAÇÕES DE FAMILIA AJUDAM

Foi encontrado no bolso de um cadáver quando se preparavam para fazer a autopsia do mesmo, a seguinte carta: EXMO SNR DELEGADO DO MINISTERIO PUBLICO; SUICIDEI-ME... NÃO CULPE NINGUÉM PELA MINHA SORTE. DEIXEI ESTA VIDA PORQUE UM DIA A MAIS QUE VIVESSE ACABARIA POR MORRER LOUCO. EU EXPLICO SNR DR:

 Tive a desdita de me casar com uma viúva, a qual tinha uma filha. Se soubesse disto, jamais teria casado. Meu pai, para maior desgraça era viúvo e quis o destino que ele se enamorasse e casasse com a filha da minha mulher. Resultou daí que a minha mulher se tornou sogra de meu pai. A minha enteada passou a ser minha mãe, e o meu pai, ao mesmo tempo, meu genro. Após algum tempo a minha enteada teve uma criança, menino que passou a ser meu irmão, porem neto da minha mulher e assim fiquei a ser avô do meu irmão. 

 Com o decorrer do tempo eu e minha mulher tivemos um menino que como irmão da minha mãe, era cunhado de meu pai e tio do meu filho, passando a minha mulher a ser nora da própria filha. Eu, Sr. Delegado, fiquei a ser pai de minha mãe tornando-me irmão de meus filhos; a minha mulher ficou a ser minha avó já que é a mãe da minha mãe. Acabei desta forma por ser avô de mim mesmo. Portanto, antes que a coisa se complicasse mais, resolvi acabar com tudo de uma vez.

Mas que vida mais complicada!

Ilustrações  do mural de Costa Araújo Araújo

O Soba T´Chingange

 



PUBLICADO POR kimbolagoa às 00:18
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quarta-feira, 5 de Dezembro de 2012
KANIMAMBO . XIX

{#emotions_dlg.xa}FÁBRICA DE LETRAS DO KIMBO

“CREDOS BATUCADOS ". PRAGMATISMO

Por
Kimbo Lagoa

Tomado na vertigem do meu próprio discurso sonhado, movo credos batucados entre ardentes entusiasmos e fantasias de pasmosa infertilidade. Ouço o tilintar baço das cangas dos escravos e grilhões dos foitos manietados, o canto do bem-te-vi ferindo o silêncio matinal de um novo dia que começa, do cantar do galo saído do sítio do coqueiral entrecortado pela ladraria dos cachorros mais um agudo grito dum pavão algures.

 Entre coisas sonhadas e pensadas numa plácida filosofia de vida, num mundo abarrotado de desigualdades e injustiças, relembro o canto da cigarra bem no pé da acácia-rubra e o pregão da quitandeira vendendo goiabas à dúzia. Seguindo as práticas do mundo sem levantar ondas, aquieto-me de ilusórias honrarias na lonjura, vendo os beija-flores saciando minha vontade de ver.

 Mas, sei que uma geração consumista, insaciável e completamente desorientada, habituada ao muito e ao supérfluo anda por aí; povo a que o pouco, não lhe chega e o acessório se lhe torna indispensável. Não quero mais ser assediado por essa onda descontrolada, envolta numa abastança caprichosa que tem vergonha de ser pobre. Ter pouca coisa, não significa forçosamente ser pobre!

Pragmático: Que ou quem revela um sentido prático e sabe ou quer agir com eficácia.

Kanimambo: Obrigado (Moçambique)

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 01:28
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Terça-feira, 4 de Dezembro de 2012
PIAÇABUÇU . XII

{#emotions_dlg.xa}FÁBRICA DE LETRAS DO KIMBO

“DOS JESUITAS AOS TUBARÕES” . 10

Por

 Roeland Emiel Steylaerts

Fiquei só na casa até o nono mês, pois meus pais e irmão tinham ido para Brasília. Sei que de noite matei uma cobra cascavel na frente da casa. Depois de dias chegou meu pai, e fomos para Brasília, em cima de um caminhão recomeçar a sorte. Aprendi muita coisa nesta cidade de Cavalcante, que hoje fica a três horas de Brasília, mas que naquele tempo era de quatro dias... de aventura. Ainda nos tempos que estive lá à procura de minerais, achei algo estranho em cima de uma serra, longe da estrada e totalmente isolado. Tratava-se de um vão de uns 7 metros de largura por uns 200 de comprimento, com uma altura de até 25 metros. Coisa que não foi feita por humanos. Depois voltei lá, mas não achei mais o local. Era uma coisa bastante estranha. Na época fiz uma planta; espero que um dia sirva para alguma coisa.

 Estávamos trabalhando muito no Restaurante Xadrezinho; dia e noite, sábado e domingo. Só às segundas é que tínhamos nossa folga, indo jantar nos mais variados restaurantes. Era só abrir um restaurante novo, que a gente ia lá, comendo do melhor e mais caro. Finalmente!... Estávamos conhecidos na praça. Um dia um cliente, estudante de advocacia, disse a meu pai, se ele não quereria comprar um terreno no lago Sul. Venderia barato, e acabava com a pequena divida que tinha no restaurante. Fomos olhar, estrada de chão, longe, tinha que passar primeiro pelo aeroporto. Ainda não havia pontes em Brasília, e ninguém queria comprar nada. Meu pai finalmente comprou este terreno, e depois o outro do lado de uma pessoa que morava no Rio de Janeiro. Era bastante barato naquele tempo....

 Meu pai fez um projecto de sua própria cabeça, sem planta nem nada, e fez uma casa no meio do nada com 620 m2 de área coberta, em cima dos dois terrenos com mais de 1200 m2 no total; fez também uma piscina e um quiosque. Aquilo ficou uma verdadeira mansão de rico. Ficamos morando lá dentro, dois anos sem portas e janelas. Naquele tempo não havia ladrões; só que de vez em quando aparecia por lá uma ou outra cobra ou aranha. Terminada a mansão, começou a ser  frequentada por visitas ilustres incluindo vários ministros e artistas, tanto da Bélgica como do Brasil.

(Continua...)

Piaçabuçu: Cidade situada na foz do São Francisco . Brasil

Nota: Esta é a estória vulgar de um emigrante Belga fugido da guerra que se aventurou em terra estranha do outro lado do Oceano. Os tempos mudaram, as agruras são outras mas a vida é assim mesmo, um rodopio de acontecimentos com carrapatos que parecendo nada, mudam o rumo.

Compilado com correcções ortográficas e arranjo ao texto original por

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 23:48
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Segunda-feira, 3 de Dezembro de 2012
MOKANDA DO SOBA . XXII

“SÃO PAULO FERVILHA”BRASIL

  T´Chingange

O mundo vive em convulsão; alimentado por vezes por razões mesquinhas, os incidentes nascem como cogumelos com maior incidência nas grandes metrópoles e, de tão frequêntes, as cidades habituaram-se a viver com eles, como se já fizesse parte da rotina quotidiana. Polícias contra ladrões e gangues entre si num vice-versa promíscuo de corruptos compadrios, desintegrando a sociedade de forma dolorosa; O crime multicolorido e facetado, escorre como fluido por entre o caserio desordenadamente disposto como caixas em ladeira. Claro que há gente que alimenta este estado de calamitosa vivência, incendiando os ânimos da gentalha que se torna turba ululante varejando bairros, àvidos de vingança, cavalgando uma desprezivel apatia pelo conceito de vida, matando a ermo. Surgindo dum nada, beco ou avenida sem pontaria firme, matam não só o alvo alfa como gente indiscriminadamente alheia aos seus atropelos; como heróis duma cavalgada herege e demoniaca, traçam aleatoriamente o ar com bala.

 A tropa, sendo muita, não o é suficientemente  para encobrier manhas disfarçadas de gente de alto coturno no comando, que enfeitam seus egos petulantes, que mostram inflamadas petulâncias a fingir que são os herois da cena. Os cadáveres de gente escorreita, ordenados vigilantes da ordem pública amontoam-se com marginais e outros comuns inocentes levando a intolerância à vida a niveis criticos, inscritos e circunscritos às soberbas e cobardess prepotências dos homens sombras que tudo dominam; senhores do bem e do mal como cobras bicefalas.

 Há facinoras misturados com complacentes políciais e prisioneiros que, misteriosamente comandam a liberdade dos demais com celulares e bases de comando, autenticas oficinas regulando o extermínio da raça humana. Não reflitam  tanto nas medidas a tomar; desarmem os bandidos e liberem a droga leve, para evitar inchaços desregrados de gente gananciosa que simplesmente quer enriquecer de qualquer geito. Se não alterarem o rumo da apologia da riqueza odierna, inverter-se-á os ardentes entusiasmos em um falso reino de de fantasia, sem retorno.

Ilustrações Do álbum de Costa Araújo Araújo

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 17:42
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Domingo, 2 de Dezembro de 2012
MUSSENDO DO PUTO . XV

AS ESCOLHAS KIMBO

SUBSÍDIOS FÉRIAS E NATAL 2012 - Dec. Lei n.º496/80 de 20 Outubro não foi revogado

Os governantes de Portugal e a Troika desconhecem isto!?

Não tiveram tempo para consultar este decreto-lei uma vez que data de 1980..... Como pode o Governo Central retirar os subsídios de férias e de Natal se o Decreto Lei nº. 496/80, o qual não foi revogado, no seu artº.17, diz que os mesmos são inalienáveis e impenhoráveis! É o que diz o decreto-lei, e que se saiba até ao momento a lei ainda não foi alterada.

Estas atitudes do governo, apenas nos afastam do entendimento de justiça pois que, não se enquadra na letra o correcto respaldo; por uma angustiosa necessidade derrogaram a lógica fabricando leis tornando-as em um produto tóxico.

 O GOVERNO COM ESTAS MEDIDAS ANDAM A APALPAR A NOSSA REACÇÃO. JÁ VIMOS QUE SÃO FRACOS COM OS FORTES E FORTES COM OS FRACOS; SE SENTIREM QUE OS FRACOS NÃO REAGEM, ENTÃO MEUS AMIGOS, ESTAMOS FEITOS. É UM DIREITO INSCRITO NA CONSTITUIÇÃO QUE NOS ESTÃO A TIRAR E NO FUTURO AOS NOSSOS FILHOS. ISTO MERECE UM MOVIMENTO NACIONAL !!!

Mussendo: Conto de raiz popular, missiva em forma de mukanda (carta) do Kimbundo de Angola (N´gola), Comunicado.

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 21:13
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Sábado, 1 de Dezembro de 2012
PUTO . XXVI

S ESCOLHAS DO SOBA*

Dr. Mário Soares -  Para relembrar !

As escolhas de

   T´Chingange

Não é por acaso que foi cognominado de viajante e gastador do erário público!!! A Moral dum exímio gastador!!!!!  Alguém se lembra do nosso Presidente Soares e das suas viagens? Vamos lá fazer um resumo de onde foram gastos milhões dos nossos impostos, só em viagens, com a sua comitiva... tudo pago pelo contribuinte, claro! O que é que havia de diplomático para fazer nas Ilhas Seicheles (24/28 Novembro 1995) para além de uns banhos de sol e passeios em cima da tartaruga gigante? (Quem não se lembra desta POUCA-VERGONHA)

 

1986

11 a 13 de Maio - Grã-Bretanha

06 a 09 de Julho - França

12 a 14 de Setembro - Espanha

17 a 25 de Outubro - Grã-Bretanha e França

28 de Outubro - Moçambique

05 a 08 de Dezembro - São Tomé e Príncipe

08 a 11 de Dezembro - Cabo Verde

1987

15 a 18 de Janeiro - Espanha

24 de Março a 05 de Abril - Brasil

16 a 26 de Maio - Estados Unidos

13 a 16 de Junho - França e Suíça

16 a 20 de Outubro - França

22 a 29 de Novembro - Rússia

14 a 19 de Dezembro - Espanha

1988

18 a 23 de Abril - Alemanha

16 a 18 de Maio - Luxemburgo

18 a 21 de Maio - Suíça

31 de Maio a 05 de Junho - Filipinas

05 a 08 de Junho - Estados Unidos

08 a 13 de Agosto - Equador

13 a 15 de Outubro - Alemanha

15 a 18 de Outubro - Itália

05 a 10 de Novembro - França

12 a 17 de Dezembro - Grécia

1989

19 a 21 de Janeiro - Alemanha

31 de Janeiro a 05 de Fevereiro - Venezuela

21 a 27 de Fevereiro - Japão

27 de Fevereiro a 05 de Março - Hong-Kong e Macau

05 a 12 de Março - Itália

24 de Junho a 02 de Julho - Estados Unidos

12 a 16 de Julho - Estados Unidos

17 a 19 de Julho - Espanha

27 de Setembro a 02 de Outubro - Hungria

02 a 04 de Outubro - Holanda

16 a 24 de Outubro - França

20 a 24 de Novembro - Guiné-Bissau

24 a 26 de Novembro - Costa do Marfim

26 a 30 de Novembro - Zaire

27 a 30 de Dezembro - República Checa

1990

15 a 20 de Fevereiro - Itália

10 a 21 de Março - Chile e Brasil

26 a 29 de Abril - Itália

05 a 06 de Maio - Espanha

15 a 20 de Maio - Marrocos

09 a 11 de Outubro - Suécia

27 a 28 de Outubro - Espanha

11 a 12 de Novembro - Japão

1991

29 a 31 de Janeiro - Noruega

21 a 23 de Março - Cabo Verde

02 a 04 de Abril - São Tomé e Príncipe

05 a 09 de Abril - Itália

17 a 23 de Maio - Rússia

08 a 11 de Julho - Espanha

16 a 23 de Julho - México

27 de Agosto a 01 de Setembro - Espanha

14 a 19 de Setembro - França e Bélgica

08 a 10 de Outubro - Bélgica

22 a 24 de Novembro - França

08 a 12 de Dezembro - Bélgica e França

1992

10 a 14 de Janeiro - Estados Unidos

23 de Janeiro a 04 de Fevereiro - India

09 a 11 de Março - França

13 a 14 de Março - Espanha

25 a 29 de Abril - Espanha

04 a 06 de Maio - Suíça

06 a 09 de Maio - Dinamarca

26 a 28de Maio - Alemanha

30 a 31 de Maio - Espanha

01 a 07 de Junho - Brasil

11 a 13 de Junho - Espanha

13 a 15 de Junho - Alemanha

19 a 21 de Junho - Itália

14 a 16 de Outubro - França

16 a 19 de Outubro - Alemanha

19 a 21 de Outubro - Áustria

21 a 27 de Outubro - Turquia

01 a 03 de Novembro - Espanha

17 a 19 de Novembro - França

26 a 28 de Novembro - Espanha

13 a 16 de Dezembro - França

1993

17 a 21 de Fevereiro - França

14 a 16 de Março - Bélgica

06 a 07 de Abril - Espanha

18 a 20 de Abril - Alemanha

21 a 23 de Abril - Estados Unidos

27 de Abril a 02 de Maio - Grã-Bretanha e Escócia

14 a 16 de Maio - Espanha

17 a 19 de Maio - França

22 a 23 de Maio ? Espanha

01 a 04 de Junho - Irlanda

04 a 06 de Junho - Islândia

05 a 06 de Julho - Espanha

09 a 14 de Julho - Chile

14 a 21 de Julho - Brasil

24 a 26 de Julho - Espanha

06 a 07 de Agosto - Bélgica

07 a 08 de Setembro - Espanha

14 a 17 de de Outubro - Coreia do Norte

18 a 27 de Outubro - Japão

28 a 31 de Outubro - Hong-Kong e Macau

1994

02 a 05 de Fevereiro - França

27 de Fevereiro a 03 de Março - Espanha (incluindo Canárias)

18 a 26 de Março - Brasil

08 a 12 de Maio - África do Sul (Tomada de posse de Mandela)

22 a 27 de Maio - Itália

27 a 31 de Maio - África do Sul

06 a 07 de Junho - Espanha

12 a 20 de Junho - Colômbia

05 a 06 de Julho - França

10 a 13 de Setembro - Itália

13 a 16 de Setembro - Bulgária

16 a 18 de Setembro - - França

28 a 30 de Setembro - Guiné-Bissau

09 a 11 de Outubro - Malta

11 a 16 de Outubro - Egipto

17 a 18 de Outubro - Letónia

18 a 20 de Outubro - Polónia

09 a 10 de Novembro - Grã-Bretanha

15 a 17 de Novembro - República Checa

17 a 19 de Novembro - Suíça

27 a 28 de Novembro - Marrocos

07 a 12 de Dezembro - Moçambique

30 de Dezembro a 09 de Janeiro 1995 - Brasil

1995

31 de Janeiro a 02 de Fevereiro - França

12 a 13 de Fevereiro - Espanha

07 a 08 de Março - Tunísia

06 a 10 de Abril - Macau

10 a 17 de Abril - China

17 a 19 de Abril - Paquistão

07 a 09 de Maio - França

21 de Setembro - Espanha

23 a 28 de Setembro - Turquia

14 a 19 de Outubro - Argentina e Uruguai

20 a 23 de Outubro ? Estados Unidos

27 de Outubro - Espanha

31 de Outubro a 04 de Novembro - Israel

04 e 05 de Novembro Faixa de Gaza e Cisjordânia

05 e 06 de Novembro - Cidade de Jerusalém

15 a 16 de Novembro - França

17 a 24 de Novembro - África do Sul

24 a 28 de Novembro - Ilhas Seychelles

04 a 05 de Dezembro - Costa do Marfim

06 a 10 de Dezembro - Macau

11 a 16 de Dezembro - Japão

1996

08 a 11 de Janeiro - Angola

Durante os anos que ocupou o Palácio de Belém, Soares visitou 57 países (alguns várias vezes como por exemplo Espanha que visitou 24 vezes e a França 21 vezes), percorrendo no total 992.809 KMS o que corresponde a 22 vezes a volta ao mundo... Para quê? Expliquem ao povo para que serviu tanta viagem? Eis um dos porquês do nosso recurso ao acordo da troika para o qual este Cidadão agora quer deixar de ser " fiel "  

Subscrito pelo

Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 13:57
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

RELOGIO
TEMPO
Weather Forecast | Weather Maps
Janeiro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

14
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


MAIS SOBRE NÓS
QUEM SOMOS
Temos um Hino, uma Bandeira, uma moeda, temos constituição, temos nobres e plebeus, um soba, um cipaio-mor, um kimbanda e um comendador. Somos uma Instituição independente. As nossas fronteiras são a Globália. Procuramos alcançar as terras do nunca um conjunto de pessoas pertencentes a um reino de fantasia procurando corrrigir realidades do mundo que os rodeia. Neste reino de Manikongo há uma torre. È nesta torre do Zombo que arquivamos os sonhos e aspirações. Neste reino todos são distintos e distinguidos. Todos dão vivas á vida como verdadeiros escuteiros pois, todos se escutam. Se N´Zambi quiser vamos viver 333 anos. O Soba T'chingange
Facebook
Kimbolagoa Lagoa

Criar seu atalho
ARQUIVOS

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

TAGS

todas as tags

LINKS
PESQUISE NESTE BLOG
 
CAIXA MUSICAL
CONTADOR
contador free
ONDE ESTÁS

Sign by Danasoft - Myspace Layouts and Signs

blogs SAPO
subscrever feeds