Quarta-feira, 28 de Abril de 2021
MISSOSSO . XLI

TEMPO COM CINZAS- A estória, não é assim tão linear, noé!? – (26.04.2021 EM Kizomba do FB) 28.04.2021 no KIMBO

Crónica 3143 - O Mundo parece ter-se tornado ilógico, surrealista e, vêm agora tornar heróis os Otelos, e tantos guedelhudos a fingir que nos libertaram no VINTICINCO.

Missoso é um pequeno conto - (Kimbundo)

cipaio4.jpg

Por   soba24.jpg T'Chingange - No AlGharb do M'Puto

"Precisa-se de homens para uma viagem arriscada. Salário pequeno, frio intenso, longos meses de trevas completas, constante perigo, sem garantia de volta. Honra e reconhecimento em caso de êxito.” Foi o singularíssimo anúncio que apareceu um dia no jornal Times de Londres, no longínquo ano de1900...

Era notável por sua clareza e positividade. Nada de desenhos nem gravuras de homens ou mulheres chamando a atenção. Mesmo assim, recebeu respostas de todo o lado. Assinado por Sir Edward Shakleton, explorador do Polo Norte.

colono3.jpg Esse, bem poderia ser um anúncio de um departamento estatal português, dizendo outras coisas, na tentativa de recrutar pessoas para ir para os trópicos evangelizar ou colonizar em prol da nação! Foi assim que meu pai decidiu ir para o outro lado do mundo para ter uma vida mais decente, dando aos filhos hipóteses de uma melhor vida do que naquela santa terrinha com o nome de Barbeita, uma berça acocurada entre encostas de vertentes graníticas a ver a Serra da Estrela e pinhais a perder de vista.

colono35.jpgcolono32.jpg A ver difuso, lá bem no alto da serra, o manto branco de neve que perenava esfriando ousadias - Ir para África. Existem hoje muitos jovens que se unem a novas ideias, tão-somente por amor ao conforto; conforto que nos leva a um modo de vida respeitável e nos salva do tumulto e da fúria do mundo exterior...

Decisões que nos tiram das agruras e guerras medonhas e, tal como comprarmos ouro provado no fogo, sair da inércia ou deixar de escavar a terra em busca do volfrâmio para enrijar os canhões de Hitler. Era isto que meu pai fazia antes de ser chamada pela Companhia Nacional de Navegação do M'Puto.

colono33.jpg E, essa questão de comprar ouro provado no fogo, pode ser perigoso e, foi mesmo! Se você pensa na obra de Cristo como algo confortável ou “sombra e água fresca”, então essa não é “sua praia”. Isso mesmo! Meu pai Manel foi para a praia errada chamada de Angola num vapor chamado de Mouzinho de Albuquerque, como COLONO aonde passou coisas inimagináveis e, já kota, teve de voltar com a vontade de ficar e, por força de um dia 27 de Maio no ano de 1977. Estava pintado de manchas já negras de sangue, guiado por duas canadianas.

Assim o vi, no aeroporto da Portela de Lisboa, perna pendurada e ainda com uma bala junto à rótula do joelho. Lá na Luua os mortos eram tantos que o médico Boavida do Banco de Angola o mandou para o M'Puto; não fossem os pseudo médicos cubanos cortarem a mesma! E foi no Hospital de Torres Novas que tirou a dita cuja - a bala! Teve sorte de não gangrenar!

colono31.jpg E, vêm agora tornar heróis os Otelos, e tantos guedelhudos a fingir que nos libertaram no VINTICINCO. Não posso entender o significado de nossas vidas, fingindo ou imaginando ter sido como um colchão coberto de cravos vermelhos e rosas e, dizerem-me agora que Cristo nos chama para as mais exigente e ousadas obras do mundo! E, as FP-25 - Que negócio foi esse?

É verdade que Ele, o Nosso Senhor nos dá Sua paz, mas isso só se trata de uma paz interior, aquela espécie de paz que provém do conhecimento profundo que nos leva a desdizer: “isso está certo? É isso mesmo o que eu devo entender?”. Será que em cada dia tenho de incentivar meu ânimo para resistir àquilo que sei estar errado!? A Cezar o que é de Cezar... Tudo farei em busca da verdade. E, claro, alegrar-me-ei no caminho cristão legado por meu pai Monteiro de sobrenome, juntando-as às verdadeiras riquezas da eternidade... Bom resto de Abril

O Soba T'Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 11:49
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Sexta-feira, 23 de Abril de 2021
MUJIMBO . CXXI

OS ACTOS ESTRANHOS ACONTECEM... TEMPO COM CINZAS

Cronica 3142 - Deus tem que livrar o Universo do pecado, senão estamos quilhados!

MUJIMBO é boato, má-língua – (20.04.2021 em Kizomba do FB) 23.04.2021

araujo65.jpg

Porsoba24.jpg T'Chingange . No AlGharb do M´Puto

A Bíblia tem muitos e bons ensinamentos; para realizar a obra do Senhor, e para executar o Seu acto, no Seu ato inaudito teremos de ir até Isaías (28:21). Assim, no blábláblá dos acontecido chegamos ao livro de Bitter Harvest - Amarga Colheita. Este, fala de um empregado de uma firma de grãos em Michigan, lá nos USA que, inadvertidamente, pegou um veneno mortal e, achando que fosse um complemento vitamínico, misturou-o com os grãos...

Os grãos envenenados contaminaram o gado, as galinhas e os porcos de muitas fazendas. Os fazendeiros não tiveram escolha a não ser isolar os animais contaminados, sacrificá-los e queimar os corpos para evitar que a contaminação se espalhasse podendo alcançar os homens. Eles sabiam que, se não sacrificassem os animais, toda a indústria de gado de Michigan dos USA, estaria ameaçada. No dizer de Isaías, o Profeta, diz que a vontade de Deus é a de que “todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade” (1Tm 2:4).

arau161.jpgMas, há pessoas a quem nem mesmo Deus pode salvar. Claro que estou a pensar nos muitos trapaceiros que andam a driblar-nos com esquindiva de fintas, nossas vidas, saindo-se de fininho, sempre num bem-bom com paraísos fiscais e, edecéteras e, deixando-nos a falar só átoa com o sabugueiro, uma árvore nobre e espalhável...

Sócrates, o ex primeiro do M'Puto e mentiroso que chegue, escolheu o pecado em vez da justiça boa, que junto com a tropa fandanga e até o Espírito Salgado (o Santo…), provocam nossa rebelião em vez da compreensão, impregnados que estavam com a justiça má... Seus egoísmos, assim mesmo no plural, em vez do amoroso serviço aos seus patrícios, provocaram esta desobediência dum modo natural e resiliente. Se Deus Se arriscasse a levá-los para o Céu, eles infectariam por lá o ambiente Santo com o vírus do pecado, usando aquele engano das sementes como se o fora uma parábola, noé!?

araujo13.jpg Mas, com todas estas periclitãncias, se Nosso Senhor não agir para erradicar seus pecados, com mais uma catrefada de gente de aparente alto-coturno, seus efeitos malignos acabarão por destruir o Universo inteiro. Entenda-se aqui como universo, o do âmbito do M'Puto com dez milhões de papalvos, simplório e patetas, tudojunto...

Deus oferece perdão por nossos pecados passados e, poder para vivermos a vida cristã no presente. Essa coisa de que Sua graça conceder perdão quando falhamos e força para que não venhamos a repetir as mesmas falhas outras vezes, só com um certo juiz de nome de Rosa... Doutro jeito jeitoso, estamos quilhados; ponto final.

araujo158.jpg Não, não pode ser, em última análise, Deus tem mesmo que agir. Ele tem que livrar o Universo do pecado. “Nosso Deus é fogo consumidor” tal como se diz (Hebreus 12:29). Um Deus santo tem que consumir o pecado e transformá-lo em cinzas...Noé!?

Hoje, Deus, oferece-nos uma escolha: ou deixamos que Ele consuma o pecado dentro de nós com a abrasadora presença de Seu Santo Espírito, ou seremos nós consumidos  no blábláblá com nosso pecado na abrasadora presença de Sua iminente na próxima volta – Ora isto pode demorar tanto que nossos ossos também estarão em cinza, noé!?

araujo146.jpgFeliz semana. A destruição do perverso é um acto incomum e estranho, mas inevitável, pois ocorrerá para que o Universo fique seguro para sempre. Nós vamos permitir que Jesus faça Sua obra purificadora, tenhamos calma para permitir que o fogo da Sua presença purifique os malandros por inteiro... Amém, também se diz...

Com fúteis caprichos de escritor avulso, esmiúço os tempos para saber a verdadeira razão dos paradoxos de agora e futuros recolhendo feitos e lendas tornando tudo passado. Sim! Porque num futuro, de um mundo surreal, compreenderemos melhor a essência dos acontecimentos. Inevitavelmente, observo agora, já kota mais-velho, estar num joguete de tantos portais desconhecidos como se o fora: uma carta solta do baralho, seja numa jogatana de sueca, ou de jogo de póquer …

Ilustrações  aleatória de Costa Araujo (falecido há dois anos)

O Soba T'Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 16:55
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Segunda-feira, 19 de Abril de 2021
MOKANDA DO SOBA . CLXIII

HÁ 47 ANOS TEVE INÍCIO UMA LIMPEZA ÉTNICA - 18.04.2021

Crónica 3141O HOLOCAUSTO PORTUGUÊS ACONTECEU!  E, porque estamos a 7 dias do VINTICINCO na Pátria do Socialismo…

– Nossas vidas têm muitos kitukus (mistérios) -3ª de 3 partes

mocanda25.jpeg

Por soba24.jpg T'Chingange - No Al-Gharb do M'Puto

O Relatório Final da Comissão de Peritos estabelecido conforme a Resolução 780 do Conselho de Segurança das Nações Unidas* definiu a limpeza étnica como sendo: “Uma política propositadamente concebida por um grupo étnico ou religioso, para remover a população civil de outro grupo étnico de uma determinada área geográfica, através de meios violentos ou que inspirem terror”. As evidências e as provas de crime são tantas que, não restam dúvidas de que a descolonização da África Portuguesa foi uma limpeza étnica da população branca, promovida pela União Soviética com o total apoio dos partidos da esquerda portuguesa: - PCP e PS.

O regime instaurado em Portugal a 25 de Abril de 1974, tudo tem feito para esconder estes crimes contra a humanidade pelos quais é directamente responsável promovendo por isso e, a propósito, o mito de que a Revolução dos Cravos foi uma “revolução sem sangue”. Por outro lado, passados que são 47 anos, ainda não ouve um alto dignatário do Governo do M´Puto que mencionasse este desaire e, pedisse desculpas pelo facto de isto ter sucedido duma forma tão trágica.

GUERRA39.jpgRetornados e, ou refugiados, mereciam no mínimo ser ressarcidos desta verdade sem penalizar as instituições dos países, ex-colónias que formam a CPLP, porque em verdade, todos eles dos PALOPS, mal ou bem, fizeram o seu papel. Portugal foi e, ainda é o único incriminado nestes graves desaires da história, deitando por terra todo o anterior brilho de suas epopeias pela verdadeira falta de estadistas no comando de todo o processo. Um número significativo dos responsáveis pela limpeza étnica ocorrida na África Portuguesa ainda vive e, alguns dos partidos responsáveis até têm assento parlamentar.

Todos estes elementos criminosos já deveriam ter sido escorraçados da vida política nacional e os responsáveis julgados em Portugal ou então, deportados para o Tribunal Penal Internacional aonde deveriam, enfrentar julgamento. Só entendendo tudo isto é que os portugueses poderiam compreender o fanatismo da esquerda e dos regimes sucessivos até chegar ao actual em promover essa mentira do mito da tal “revolução sem sangue” com todo o ridículo folclore, todos os anos encenados nas celebrações do 25 de Abril. Os responsáveis e co-responsáveis pela limpeza étnica dos portugueses brancos em África continuam a colocar seus cravos encharcados de sangue inocente na lapela. Com grande tristeza o afirmo: celebrando uma das maiores tragédias da história de Portugal e da humanidade…

GUERRA27.jpg Esta imunda campanha de falsidade da história com branqueamento de crimes contra a humanidade que conta com o apoio da pseudo “elite de Abril”, infiltrada nas escolas, universidade, fundações e observatórios, com quase todos os meios de comunicação de massas, é simultaneamente um exemplo de desespero em que o actual regime se encontra. Em verdade tudo isto não passa de uma gigantesca campanha de desinformação sustentada pela maioria da classe jornalística, política e universitária que, continua a fazer “vista grossa” á limpeza étnica, a que os brancos foram sujeitos na África e aos posteriores massacres da população civil negra.

Os supostos “movimentos de libertação”, passados que são 47 anos dessa tragédia, regrediram de tal modo que conseguiram até colocar seus territórios, Angola, Moçambique e Guiné a níveis de miséria económica e social – Situação actual sofrível, se a compararmos com a evolução que então se verificava, sob alçada da Administração Colonial. É só ler o que ocorre nos dias de hoje para se concluir que não estão em situação de prosperidade; seu povo, assim o reclama! Um bando de desclassificados governantes, ladrões e corruptos que só olham para seu umbigo – os barrigas cheias! Os responsáveis por toda esta loucura genocida, seja em Portugal ou na diáspora, poderão sim escapar à justiça dos homens mas, tenho a certeza que ao julgamento da história não escaparão. Pois, quanto aos “revolucionários de Abril”, que a consciência lhes pese – e, a terra que os cobrir também. Certamente que não fugirão para além dos pesadelos de culpa, ao juízo do grande e último juiz!

fuga7.jpg Nas horas daqueles dias a vida não valia um vintém; tudo ficava ao sabor da sorte. Nestas aflições sem controlo visível, surge a figura de Gonçalves Ribeiro batendo-se pela criação de estruturas àquela que se veio a chamar de “ponte aérea” e, que só se resolveu em pleno quando mais de cinco mil pessoas se juntou no Largo fronteiro do Cinema Miramar da Luua pedindo a todas as embaixadas que mandassem transportes aéreos ou marítimos a tirar-nos daquele inferno.

Isto veio a acontecer com a supervisão de Gonçalves Ribeiro, o pai da ponte “LUALIX”. A CIA dizia nesse então que Lisboa não tinha um suporte adequado no terreno que lhe permitisse evacuar mais de trezentos mil brancos ainda no território, nem para manter os voos no ar. Era verdade! Mas também havia aqui pressões para em troca da ajuda, Costa Gomes retirasse o vermelho Vasco Gonçalves do governo. E, foi isso que veio a acontecer! Este antigo internado na casa dos malucos, sector militar de Luanda andava esbracejando demais naquele M´puto desvairado de liberdade. Ele que tinha tirado água da cacimba da Maianga com um cesto de vime! Como podia estar bem do juízo! Justificaram-no depois que estava a fingir para se livrar da operacionalidade perigosa. Tigres de papel! Mas, em verdade, os americanos não dão nada de borla, teria de haver algo na cartola do tio Sam. Jogaram uma rolha e Costa Gomes agarrou-se àquela bóia, pois então, dava jeito!

fuga1.jpg Nós, retornados, fomos em verdade, a moeda de troca; com um só porrete mataram dois coelhos como soe dizer-se! Portugal inundado de retornados anticomunistas, vinha mesmo a calhar nesta hora (…ano de 1975). E, o mundo observando estas manobras com o abutre Carlucci a dar palpites ao estado português através de Mário Soares e outros desclassificados diplomatas de cordel que iam ficando agraudados de poder e dinheiro, pois!... Bom! Na N´Gola, as FAP já nem dispunham de bases aéreas para nos escoar; falo na primeira pessoa porque estava lá! Os confrontos permanentes entre todos os movimentos impediam o funcionamento dos aeródromos como o de São salvador, Cazombo, Maquela, Togo, Gago Coutinho, Cuíto Cuanavale e N´Riquita; Henrique de carvalho, Malange, N´Dalatando e Carmona já só tinham estruturas reduzidas, quase sem uso por falta de segurança e equipamento de apoio.

Em Luanda encerravam vários consulados como o Britânico, Australiano e outros que o estariam prestes a fazer. Só neste então a Metrópole com seu CR tomou pela primeira vez “consciência da gravidade”. Costa Gomes e Vasco Gonçalves começavam a ser acossados pela Imprensa Internacional! Numa parede do M´Puto no bastião comunista de Torres Novas e Riachos, terra natal de Otelo Saraiva, podia ler-se escrito pelos anarquistas: “Otelo Saraiva de Carvalho, que lindo nome tens tu, tira o vê de Carvalho e mete o resto no cú”.

fuga11.jpg

Nota*: Ver documento – ORGANIZAÇÃO DAS NAÇOES UNIDAS – Relatório Final da Comissão de Peritos Estabelecido Conforme a Resolução 780 do Conselho de Segurança (1992). 27 de Maio de 1994.

 Link: http://www.un.org/ga/search/view_doc.asp?symbol=S/1994/674

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 22:38
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Sábado, 17 de Abril de 2021
MOKANDA DO SOBA . CLXII

HÁ 47 ANOS TEVE INÍCIO UMA LIMPEZA ÉTNICA - 16.04.2021

Crónica 3140O HOLOCAUSTO PORTUGUÊS ACONTECEU!  E, porque estamos a 9 dias do VINTICINCO – Nossas vidas têm muitos kitukus (mistérios) - 2ª de 3 partes

fuga8.jpg

Por soba0.jpeg T'Chingange - No Al-Gharb do M'Puto

fuga2.jpg Rosa Coutinho, o marinheiro, foi o oficial de aviário mais verdadeiro na história recente dos Tugas do M´Puto pois que teve o seu início de famoso, numa gaiola amarrada com lianas do N´Zaire. Terá sido Holden Roberto como patrulheiro da fronteira do Congo que o fez passear em uma jaula como se o fora, um macaco. Esta figura, o contemporâneo “maior traidor militar português”, deveria estar em maior destaque nesse mausoléu “Sputnik” da capital Angolana – Luanda, pois que, foi ele que forjou toda a táctica de “libertação”.

Ele estará para Angola como Simon Bolivar o está para a Venezuela - a chave basilar nas guerras de independência da América Espanhola - (…Bolívia, Colômbia, Equador, Panamá, Peru e Venezuela) Pois, foi este o monstro “Vice-Almirante e Alto-comissário” que para todos nós brancos da Luua e todos os demais espalhados pelos matos do sertão e cidades, proporcionou ao MPLA ficar na governação deste território. Agostinho Neto, o primeiro presidente, só o foi em verdade, uma testa de ferro daquela figura detestável com nome de Rosa…

guerra22.jpg Como poeta e, ainda em vida, Neto, deixava muito a desejar pois só com forçada simpatia se poderia admirar suas poesias. Rosa Coutinho - o traidor, aliado às artimanhas do “glorioso PREC” - Processo de Revolução em Curso, do MFA – Movimento das Forças Armadas do M´Puto, combinado unha com carne com o glorioso MPLA, fez o que quis: pintou e bordou a preceito e, conforme as directivas comunistas. Nós, os brancos (ditos colonos), ficamos como pulgas entre unhas de dois polegares, sem armas, sem qualquer ajuda, num abandono quasequase total; pronto para o serem: mortos!

Os Cubanos, pelo que consta, só a cinco de Outubro do ano de 1975, é que chegam a Angola. Foi o que sempre se soube; quanto à ajuda pela União Soviética através de Cuba - Pois, (...) vocês sabem o que Rosa Coutinho e os estafermos do MFA queriam que se soubesse. A grande maioria da população de Portugal estava em conformidade com esta postura, desinformado até ao tutano pelos órgãos de informação, controlados pelos guedelhudos militares pseudo revolucionários. Dizia-se: Os brancos eram definitivamente uns exploradores, uns fascistas e racistas da pior espécie. Nossos familiares do M´Puto aceitaram-nos com desdém manuseando crachás com a Catarina Eufémia ao peito.

gad3.jpg E, foi na praia de Sangano um pouco a norte de Cabo Ledo que desembarcaram os primeiros homens comandados pelo General Raul Diaz Arqueles. Ali descarregaram os primeiros complexos móveis de defesa antiaérea “Strela”. Os instrutores deste equipamento sofisticado, estavam a ser coordenados pelo Coronel Trofimenko que a partir da Republica do Congo Brazaville enviavam numa primeira fase, pequenos aviões para aterrizar na pequena pista de aviação da Kissama em Cabo Ledo. Terei deste modo, de dar estes poucos laivos de recordação para que assim possam espairecer vossos cerebelos, já muito torturados.

Rosa Coutinho, já como Alto-Comissário escreve uma carta timbrada do antigo Gabinete do Governo Geral de Angola a Agostinho Neto, presidente do MPLA nos seguintes termos: “ Após a última reunião secreta que tivemos com os camaradas do PCP, resolvemos aconselhar-vos a dar execução imediata à segunda fase do processo: Aterrorizar por todos os meios os brancos, matando, pilhando, e incendiando, a fim de provocar a sua debandada de Angola. Sede cruéis sobretudo com as crianças, as mulheres e os velhos para desanimar os mais corajosos.” A Carta é datada de 22 de Dezembro de 1974, terminando com saudações revolucionárias, a vitória é certa, seguindo-se a assinatura, Alves Rosa Coutinho, Vice-Almirante.

guerra14.jpg As NT - Nossas Tropas, já não eram nossas; com o beneplácito do “Almirante Vermelho” davam cunhetes, canhões, paióis inteiros e até carros de combate numa perfeita cooperação de entreajuda FAP- FAPLA mandando prólixo os acordos de Alvor dando-nos boas falas a fazer-nos de boiada. Em verdade, praticamente, os brancos eram maioritariamente os quadros com a necessária preparação para governar e gerir a vida económica. Salvo raras excepções não havia entre estes, empatia com esse tal de Marxismo e Leninismo constituindo por isso um forte travão aos interesses soviéticos. Teríamos assim de ser expulsos ou mortos tal como o foi afirmado por esses “patrícios” de tuji e militares do famigerado CR – Concelho da Revolução… 

A revista The Economist, considerou a fuga dos portugueses brancos, como sendo “ o maio êxodo da história de África”. Nem no Congo onde entre Janeiro e Julho de 1960 a população branca caiu de 110.000 para apenas 18.000 pessoas, e se viu tamanho movimento populacional como aquele que foi observado na África Portuguesa. O governo de esquerda portuguesa, criminosamente adiou até ao último momento qualquer ajuda ou apoio substancial aos refugiados. Se compararmos estes episódios com os refugiados actuais de que chegam de todo o lado à Europa, em lanchas vulcanizadas, nós os “retornados” fomos socialmente, pior recebidos; foi a comunidade Internacional e principalmente os Estados Unidos da América que tiveram de interceder no marasmo de catafonia nos ecos de dirigentes do MFA. 

fuga6.jpg Ficamos assim abandonados à mecê dos guerrilheiros armados dos “movimentos de libertação” que intoxicados em drogas e ideologias enviesadas, com o cérebro envenenado pela propaganda marxista, estavam dispostos a massacrar todos os brancos em África. Cidades inteiras, outrora prósperas e bem cuidadas, como Carmona (Uíge) e Malange foram abandonadas devido à fuga de quase toda a população. Malange acabou por se transformar em um imenso cemitério a céu aberto com milhares de pessoas mortas, em sua maioria africanos, que ainda estavam insepultas quando se abandonou a cidade.

fiat1.jpg Alguns brancos tentaram resistir em Luanda, mas a esmagadora maioria rapidamente se apercebeu que a limpeza étnica de que estavam a ser vítimas era para ir até ao fim e que, a única opção viável que o regime de Abril lhe havia dado, era a de fugirem deixando para trás toda uma vida de trabalho. Sob todos os pontos de vista do direito internacional, o que se passou na África Portuguesa em consequência do VINTICINCO de Abril de 1974, constitui um crime contra a humanidade e, como tal o deve ser considerado. Não obstante termos passado pelo purgatório, continuamos a relembrar com saudade a MUTAMBA, que vem de “mu”, que significa árvore em Kimbundu. Que Tamba é o Tambarino – e que ali, havia um tambarineiro gigante a dar dignidade ao largo. Que antes se chamava "N'Dange ia Rosa"", que quer dizer "rua larga e arenosa" em Kimbundu. Que havia uma "Mayanga" porque esse é o nome para poço de água, cacimbas mandadas construir pelos Tugas para prover a água à cidade (LUUA). Como poderemos apagar tudo isto de nossas memórias!

(Continua…)

O Soba T´Chingange.



PUBLICADO POR kimbolagoa às 23:09
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quinta-feira, 15 de Abril de 2021
MOKANDA DO SOBA . CLXI

HÁ 47 ANOS TEVE INÍCIO UMA LIMPEZA ÉTNICA - 15.04.2021

Crónica 3139O HOLOCAUSTO PORTUGUÊS ACONTECEU!1ª de 3 partes

GUERRA37.jpg

Por soba24.jpgT'Chingange - no M'Puto

Muitos “retornados” têm dificuldade em relembrar o que se passou há 47 anos atrás e, por isso preferem o silêncio à acção, e não desejam reviver os traumas pelos quais passaram. O facto é de que havia mais do que matéria suficiente para dar origem a julgamento no Tribunal Penal Internacional, só que o tempo, simplesmente, esmoreceu, mas o certo, é de que chega um momento da história em que temos de confirmar que 2, mais 2, sempre serão 4.

Pois aconteceu aquilo que acabaria por se transformar numa limpeza étnica de proporções avassaladoras e, verdadeiramente humilhantes para Portugal e os portugueses. O 25 de Abril de 1974, planeados nos bastidores por mãos estrangeiras e patrícios traidores do M´Puto, ditos “nacionalistas” sobre o qual ainda há muitos segredos por desvendar, teve início um programa de limpeza étnica que a esquerda internacional preparou em segredo e conluio com uns quantos “pseudo revolucionários” na chamada Metrópole.

guerra14.jpg Durante anos assim forjaram o objectivo principal que era varrer todos os portugueses brancos das ditas Províncias Ultramarinas. O plano da esquerda foi simples, do mais cruel e sanguinário que se pode conceber, fruto de actos maquiavélicos engendrados a partir do KGB durante décadas. Neste plano, a esquerda necessitava apenas de uma faísca que pegasse fogo a todo o aparato de segurança do Império Português e, de forma a se colapsar rapidamente sobre si próprio a favor da União Soviética que passaria a ser a nova dona da África Portuguesa.

A história determinou que que essa “faísca” viesse a ser o 25 de Abril d 1974. Consumado o golpe, elementos afectos ao Partido Comunista Português (PCP) e outras organizações de esquerda iniciaram o processo de desmoralização das Forças Amadas com slogans “nem mais um soldado para as colónias”. Era urgente fazer cair os territórios ultramarinos na órbita soviética antes que os Estados Unidos e o Ocidente reagissem.

GUERRA27.jpg Os brancos obviamente eram um obstáculo a estes planos pelo que sua solução foi bem simples: eliminá-los. A população branca abandonada pela soldadesca vermelha, muito rapidamente foi envolvida em pânico recorrendo por desespero ao pedido de socorro a África do Sul e à Rodésia (actual Zimbabwé) de Ian Smith. De pouco serviram os pedidos de socorro mas, foi exemplar a forma como estes dois países receberam os portugueses em fuga que lhes iam chegando às fronteiras, em muitos casos apenas com a roupa que levavam no corpo.

Muitos houve que a má sorte os conduziu à morte nesta fuga, não conseguindo alcançar a liberdade da vida. Uns foram queimados vivos, outros espancados até à morte e outros que foram baleados em execuções sumárias; homens, mulheres e crianças, compatriotas assassinados por via das instruções da União soviética e, com o total apoio da esquerda portuguesa. Ninguém sabe ao certo quantos portugueses brancos e não só, foram massacrados nos anos que se seguiram ao 25 de Abril; uns falam em milhares, outros em dezenas de milhares.

GUERRA32.jpg Apenas sabemos que foram muitos. Quanto a negros e “mulatos” que lutaram ao nosso lado, ou que permaneceram junto a nós, a situação ainda foi pior! A esmagadora maioria não conseguiu fugir tendo ficado sujeita às mais terríveis represálias por parte dos “movimentos de libertação” que não gozavam de qualquer legitimidade popular. Num ápice os “mercenários da esquerda”, magalas nossos compatriotas capitaneados por generais de aviário, intitulados “revolucionárias” foram paulatinamente entregando de mão beijada, armas, munições, canhões, paióis e logística ao Movimento Popular de Angola – armas que serviriam para nos subjugar ao desespero com medo; tudo à revelia dos acordos estabelecidos no Alvor da Penina. A limpeza étnica na África portuguesa culminou com a fuga de cerca de um milhão de brancos.

Pessoas inocentes e cujo único crime que cometeram foi o de serem brancos. Destas coisas já não fala a esquerda portuguesa que tanto gosta de acusar aos outros como sendo de direita “racistas” mencionando “causas fracturantes”, factos e atitudes nos comportamentos e, pondo em causa valores enviesados perante a opinião pública com as alterações que acham serem substanciais aos seu códigos. Sim! Foi a limpeza étnica dos nossos compatriotas brancos em África que a esquerda portuguesa promoveu; isto sim é que foi “fracturante”!

GUERRA35.jpg Neste processo criminoso foi a esquerda e não a direita, aqueles que tomaram o poder a 25 de Abril de 1974 que teve “a faca e o queijo na mão” durante o infame e criminoso processo de “descolonização”; a limpeza étnica dos brancos em Angola, Moçambique e na Guiné-Bissau. Isto aconteceu porque assim o queriam que o fosse. Os planos foram urdidos e traçados nesse sentido propositadamente. Não se tratou de nenhum acontecimento “inevitável” ou que “ não poderia ser evitado” como toda esquerda afirma para se desculpar.

GUERRA28.jpg Posso recordar hoje que numa pequena mala de mão com os meus documentos pessoais, alguns escudos-angolares - dinheiro de tugi, mais a guia passada pela comissão organizadora de repatriamento, umas quantas calças e camisas mais a família dita nuclear: Mãe, pai e dois filhos na flor da idade. Eramos quatro! Tudo o mais ficou lá nos caixotes que nunca chegaram. Deram-me 5.000$00 mesmo sem quererem receber o dinheiro macaco, angolares que para nada serviriam; nem para limpar o fiofó!

(Continua…)

O Soba T´Chingange                        

  



PUBLICADO POR kimbolagoa às 23:17
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quarta-feira, 14 de Abril de 2021
XICULULU . CXXXVI

FALAS VADIAS E ATRAVESSADAS – (12.04.2021) - 14.04.2021

Crónica 3138JUSTIÇA - De vergonha alheia, me fiz em raiva…

Xicululu: - Olho gordo; Avareza

justiça1.jpg

Por: soba001.jpgT´Chingange – No Al Gharb do M´Puto

Neste agora do ano de dois mil e vinte e um, o futuro pode sem novidade de espanto, agarrar por inteiro nosso esqueleto sem ver rebrilhar a kúkia nas águas do Tejo, do Tamisa, do Reno ou o Okavango que sempre levam a vida feita água aos ecossistemas e outros pântanos. Charcos aonde a vida prolifera sem distinguir o seu passado porque ali as palavras, como terra, viram bolachas ressequidas como se o fossem, chocolates. E, desse lodo germinam peixes à mistura com batráquios, lagartos e muitos rastejantes.

Tomando um café de cheiro longínquo de São Tomé ou Timor, posso adivinhar toda a gente de pés varridos, lavando as mãos com água sanitária na forma de lexivia, de quarto em quarto de hora, esfregando com sabão macaco ou outro de cheiro para eliminar uma doença invisível que se agarra às pessoas; por via dessa praga invisível, esfrega-se a mesa, besuntam-se as mãos com gel, passa pano, borrifa as batatas, tira e põe-se a máscara para afugentar o invisível e vem a pergunta de quem quer ganhar seu sustento, dono ou empregado, porque o mundo não pode parar assim átoa.

justiça2.jpg E, assim pronto a tomar o café, primeiro ou antes, lá vem o bom dia, a boa tarde e, o que vai tomar? Tira máscara e responde, uma bica e um pastel de belém. Noutra mesa comem cachapa de milho, uma tortilha ou o que quer que seja, assim se tenha dinheiro para reanimar a economia; assim a medo, ora reabrem ora refecham, ora criam a forma de um postigo. Mas, antes de tudo isto, apontam-nos uma pistola de plástico mesmo no templo das frontes salpicando no ecrã números. Se passa os trinta e oito, isso é febre, não pode entrar - o perigo espreita nele, quarentena pela certa…

Assim com este tempo tão perigoso, só me sobra tempo para cuidar do jardim, falar com as hortenses e ver as alfaces crescerem, colocar veneno para matar as lesmas e caracóis porque senão tiram-me nacos de salada. Retirar as flores do sabugueiro, colocá-las à sombra a fim de depois fazer aquele chá que ameniza a tensão, o stresse e o escambau. As missangas deste tempo estão periclitantemente desoladas. Assim como que se o fora brasileiro, pergunto: - Cadé o meu futuro?

justiça4.jpg Abro a televisão e é só malazengas da justiça, das estratégias de fuga, do gráfico da economia, empréstimos a fundo desperdiçado, mais dinheiro para o banco, para os aviões, enfim… Como coisa ruim nunca vem só, cativam os números do orçamento a fazer engenharia financeira . Engenharia da mentira para evitar os picos da divida abaixo da tona de água: A paz e os anjos apaziguam-se chamando nomes aos bois, aos juízes que desperdiçam o trabalho da procuradoria, achincalham acusações com investigação, deitam por terra trabalho de outros traduzido  em anos muitas hora de escutas e tandos edecéteras…   

No dia de “La Liz - 9 de Abril”, ouvindo de novo a TV, a vontade de chegar a nenhuma parte definiu meu rumo, nosso rumo afinal, também o do M´puto ficando assim e, desconcertadamente no mais incerto sem ter confiança nenhuma em mais ninguém. Um tal de Ivo, Juiz, assim falando coisas pernoitadas, desprocedeu fazendo permanecer a acção escorregadiamente aflitiva no suficiente para fazer espairecer ou desaparecer as substâncias narráveis. Em verdade, já não tinha qualquer decente esperança. As forças feias do processo, do mega assunto, ficaram assim de muitos punhais com muitos aços, todos, mas todos mesmo, trouxados numa só bainha.

socras2.jpg O assunto vem de Sócrates, o ex-primeiro, mas, com altos e baixos e algumas prescrições nem as maiores asperezas me deram toda a consideração aumentando o desamparo e, de vergonha alheia, me fiz em raiva. Tudo aquilo que ouvi molhou minha ideia sem procurar caçar desculpas. Que país é este!? O certo é de que, antes de poder ouvir e ver, eu já pressentia. Este Juiz com nome de Rosa, é um homem de tão injusta regra, e de tão visível incorrecto parecer, que nem o estado poupou. E, o Estado, somos todos nós. Afinal isto parece ser assim como jogo de baralho, verte e reverte. Tudo muito entrançado… Valha-nos Nosso Senhor – pelo andar da bagunça é quase certo que ainda vamos indemnizar o dito cujo ex-primeiro…

O Soba T´Chingange            



PUBLICADO POR kimbolagoa às 16:00
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Domingo, 11 de Abril de 2021
MUJIMBO . CXX

TRAJE DE GALA - FACTO E FATO ... 

Na dúvida, ando de pijama listrado quase à um ano sem ter feito mal a alguém. Pópilas! Meu escapulário é quase um pano às riscas...

Crónica 3137 (08.04.2021*)11.04.2021

sorte2.jpg

Por   soba k.jpg T'Chingange - no M'Puto

Ninguém discute o facto de que a utilização de roupas é parte do bom senso, da ética humana e dos valores sociais, sendo indispensável a todas as pessoas. Algumas se esmeram no factor atractividade, outras se limitam ao aspecto protector ou à simplicidade. Essa diferença tem suscitado, às vezes, tratamento discriminador entre dois grupos, ao ser atribuída condição superior de importância às pessoas que se vestem sofisticadamente em detrimento das outras.

sorte1.jpg Embora devamos condenar essa excepção, é verdade que ocasião, tempo, lugar, aspectos culturais, simbolismos religiosos, equilíbrio, bom gosto e recato, são alguns factores que definem a pertinência ou não de uma vestimenta. Neste processo de desmudar os costumes, uns ficarão vestidos mais iguais e outros, logicamente, mais desiguais a indicar a todos que afinal ainda não fomos terminados, andamos em execução; a ser costurados…

pfizer1.jpg É aquela velha estória que de novo aqui explicito: Era uma era e, não era; andava lavrando com dois carrapatos! Veio-lhe a notícia que o pai era morto e a mãe por nascer. Pôs o burro às cotas e o arado a comer… Hem! Hem! Hem!…O que mais penso e tento em explicar: Todo o Mundo, é louco - o quanto baste…Pegando na Bíblia pude ler em Tiago 2:2-4: -  Suponham que, na reunião de vocês, entre um homem (ou mulher) com anel de ouro e roupas finas e também entre um pobre com roupas velhas e sujas. Se vocês derem atenção especial ao homem (ou mulher) que está vestido com roupas finas e disserem: "Aqui está um lugar apropriado para o senhor/a", mas disserem ao pobre: "Você, fique em pé ali", ou: "Sente-se no chão, junto ao estrado onde ponho os meus pés", não estarão fazendo discriminação, fazendo julgamentos com critérios errados? Ando confuso, noé!?

sorte5.jpg Fala-se que entrando, o rei para ver os que estavam à mesa, recordo: notou ali um homem que não trazia veste nupcial e perguntou-lhe: Amigo, como entraste aqui sem veste nupcial? Ele emudeceu... Tal como eu que ando bem desmilinguido, falando com o gato tobias... Há sempre uma razão de ser no uso de vestes. Elas podem servir como cartão de apresentação de uma empresa, quando uniformemente usadas por servidores, ou como factor de igualdade social nas escolas.

pfizer2.jpg Profissionais de saúde usam vestes brancas. No Antigo Testamento, as vestes sacerdotais eram carregadas de significado. Em nossos dias, clérigos costumam vestir paramentos solenes e cores sóbrias. Cobrir-se alguém com pano de saco era nos idosos tempos expressão de grande humilhação. Não é para menos, seja homem ou mulher! Despojado de Suas vestes, Cristo recebeu um “manto vermelho” por zombaria. O filho pródigo, ao voltar para casa, foi agraciado com roupas de justiça e perdão. No clímax da história da redenção, os remidos estarão enfileirados, usando vestes brancas de pureza e santidade...

sorte6.jpg Andamos assim a viver parte de parábolas antigas sem bodas nem convites para vestirmos a gravata na falta de outros paramentos. A vida humana é frágil como uma flor; hoje é, amanhã não o será mais - como um capim murcha como qualquer erva do campo; E, na dúvida da resiliência com ou sem investigação descobriu-se que alguém, não estava devidamente vestido para a ocasião e, morreu sem até, ter comido tabaibos com picos e tudo. Nesta via-sacra de espera pela vacina conta a malazenga COVID, vivemos num período como se o rei nos fizesse revista, assim como convidados encontrados ou escolhidos no livro da vida singelamente chamado de lita telefónica... Pelo sim pelo não, ando permanentemente em pijama esperando um SMS dum bata branca: -Venha tomar a pfizer…

Nota* - Publicado em Kizomba do FB

O Soba T'Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 15:04
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Domingo, 4 de Abril de 2021
FRATERNIFADES . CXXXII

EM TEMPO DE PÁSCOA

Crónica 3136 - Andam Barrabás à solta... Estórias antigas e esquecidas com chás de camomila para espairecer – 04.04.2021

araujo160.jpg

Por   tonito18.jpgT'Chingange - No AL Gharb do M'Puto

Lendo a Bíblia, verificamos que os quatro evangelhos fazem referência a Barrabás, uma figura misteriosa que surge em conexão com o julgamento de Cristo. A tradição a seu respeito é reticente. Prisioneiro, ele aguardava a execução. Desejando libertar Jesus, talvez influenciado pela mensagem de sua esposa, Pilatos sugere uma escolha entre os dois: Jesus ou Barrabás?

Ele, Pilatos, é colhido por uma estarrecedora surpresa: “Solte Barrabás”, grita a multidão. Qual é a razão para uma escolha como essa? Os líderes religiosos daquele tempo sabiam que poderiam prender Barrabás novamente, quando necessário.

araujo2.jpg Mas como poderiam silenciar alguém como Jesus Cristo? Como parar um Homem que, sem qualquer arma, representava um perigo revolucionário capaz de subverter o judaísmo e todo o Império Romano? O que fariam com Alguém cujas armas eram Suas novas ideias sobre Deus e as pessoas, capazes de explodir as velhas categorias religiosas? Barrabás poderia explorar seus conterrâneos, mas ele não ameaçava governar a vida de ninguém.

Por outro lado, Jesus apresentou um reino que governa de dentro para fora. Sem imposição, conduzindo uma lealdade superior à vida e à morte. Naquela tarde da Páscoa, três ladrões, talvez do mesmo grupo, deveriam ser crucificados: Dimas, Gestas e Barrabás.

araujo12.jpg Barrabás é liberto no último instante, e Jesus é crucificado em seu lugar. Aqui encontramos a mais perfeita ilustração do princípio da substituição. A história de Barrabás é a história da salvação por meio da morte de Jesus Cristo. Seu nome, “Bar Abba”, significa “filho do pai”. Como ele, todos nós, filhos do pai Adão, somos culpados de rebelião e sedição contra Deus, ladrões de Sua glória, assassinos de nós mesmos e dos outros, prisioneiros do pecado. No corredor da morte, Barrabás apenas aguardava a execução...

Ele deve ter olhado para as palmas de suas mãos, imaginando como seria a dor dos cravos rasgando a carne, dilacerando a cartilagem e os ossos. Ouviu então o sinistro barulho da chave abrindo a pesada porta de ferro. Escutou os passos dos guardas. Posso assim imaginar, noé!?

araujo63.jpg “Chegou minha hora”, pensou. Sua cabeça estava pesada e confusa. Parecia até ouvir seu nome gritado pela enorme multidão. Ainda não sabia exatamente o que estava acontecendo. Abismado, recebeu a sentença: “Pode ir para casa.” Isso é substituição: Jesus tomou nosso lugar.

Estando aqui e agora, num lugar chamado de M'Puto, lugar aonde a justiça anda lenta e confusa na mão de interesses políticos e conflituosos quanto baste,  lendo aqui e ali coisas da Bíblia e, confrontando o Mundo também  daqui e dali, relembra-se: Ele foi feito pecado para que sejamos feitos justiça...Ninguém está livre de morrer; é só esperar tranquilamente, tomando uns paracetamol e bebendo uns chás de camomila...

Bibliografia: Bíblia - Ilustrações de Costa Araújo

O Soba T'Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 12:44
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Sábado, 3 de Abril de 2021
MALAMBAS - CCLVIII

NÓS E A RELATIVIDADE

HOJE, O ALGORITMO, ATRAPALHA MEU SEXTO SENTIDO…

- Crónica 3135 - Meditação de T'Ching – (31.03.2021) - 03.04.2021

coimbra2.jpg

Por soba24.jpg  T´Chingange – No Al Gharb do M´Puto

Boligrafando nossas vidas, imaginamo-nos numa pena de ponta romba escrevendo nossa picada, pensando neste alguém que a segura, como se fôramos uma ilusão que afasta as bissapas espinhosas e, escolhendo por onde levar o nosso azimute ou seja, o ângulo certo entre o norte e um ponto aleatório, de um outro qualquer lado de preferência e, assim, coordenarmos o quadrante da vida como se o fossemos, um jogo de matemática adicionando mais com mais, mais com menos ou menos com menos, emparelhando os símbolos.

Se porventura nos julgarmos um grão, teremos de pensar que ele, o grão não morre se lhe dermos um destino, lançando-o à terra para originar mais grãos, assim chova! Esta noção de estabilidade com sustentabilidade pode ser comparada naquilo que faz parte da nossa concepção comum e, que resulta no facto de possuirmos as dimensões que temos e, de vivermos num planeta com água, o verdadeiro factor de vida.

macaco5.jpg E, ao explorarmos o lugar Terra aonde estamos, valer-nos-emos de todos os nossos sentidos em especial os do tacto e da visão. Sendo assim e na medição de distâncias, empregamos desde sempre ou a partir duma época pré-histórica, partes do corpo humano como padrões tal como o pé, o passo, o cúbito ou o palmo mas, para maiores distâncias lançaremos mão do tempo para irmos de um sítio a outro lugar, noé!

Assim, e de forma aproximada aprendemos a avaliar uma distância confiando naquela primária noção do tacto e, porque temos dois focos, nosso cérebro calcula a distância de forma natural; trigonometricamente calcula o ponto xis por intercepção dos vectores saídos dos dois focos com cálculo imediato dos ângulos e respectiva lonjura. Dois olhos permitem-nos ter sensação espacial das imagens. E, com duas orelhas conseguiremos localizar de onde vem o som.

ong5.jpeg E qual a vantagem de ter duas narinas? Se mantivermos uma narina fechada enquanto se respira pela outra e depois fizermos o contrário, perceberemos que uma delas fornece bem mais ar do que a outra... Isso, faz toda a diferença! Todos os mamíferos têm duas narinas, com excepção das baleias, que tem apenas uma. As duas narinas têm importância fundamental na sobrevivência de alguns animais, como as toupeiras. Nos humanos, elas são resquícios dos tempos pré-históricos. Mas será que daria para abrir mão de uma delas? Não, porque ficaríamos sem o cheiro certo.

Em tudo, podemos alterar o quadro imaginário mas, o tacto é que nos dá a sensação de “realidade”. No entanto os nossos próprios reflexos num espelho não podem ser tocados. Estas coisas intrigam-nos desde a infância porque não detínhamos a noção de imagem. Posto isto, toda a nossa geometria ou nosso físico é baseado no sentido do tacto. Sabemos agora pela metafisica que o que se vê num espelho, “não é real”.

sorte2.jpg Sendo assim, movemo-nos em duas metáforas: - as coisas concretas ou “solidas” e as outras, aéreas, adensando-nos a sensação de algo não real. As coisas, más e boas sempre se irão colidir em nossos sentidos. Quando Copérnico disse que a terra não era estacionária e que o céu não girava à sua volta uma vez por dia, foi-nos exigido uma alteração ao nosso hábito mental. E, foi com as ideias de Einstein que nossos conceitos se deram conta de outros paradigmas. Assim, envolvidos num tecnicismo matemático, nenhum de nós pelo efeito de repetição iremos encontrar a mínima dificuldade em perceber as novas ideias que paulatinamente nos mudam os hábitos.

Hoje, há novas e incontáveis coisas que nos forçam a uma nova e permanente reconstrução imaginativa. Ando por isso a tentar fabricar um portal que me leve a abraçar o meu eu, no espelho e, dizer-lhe que afinal ambos somos ilusões. Quando tal suceder, ficarei a saber o que é isso da “alma”. Entretanto ando como entalado entre os palpos-de-aranha para entender em profundidade essa noção do tal “Sexto sentido”. Lá erei de virar aracnídeo para chegar a essa peça sensorial?

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 15:44
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Maio 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


MAIS SOBRE NÓS
QUEM SOMOS
Temos um Hino, uma Bandeira, uma moeda, temos constituição, temos nobres e plebeus, um soba, um cipaio-mor, um kimbanda e um comendador. Somos uma Instituição independente. As nossas fronteiras são a Globália. Procuramos alcançar as terras do nunca um conjunto de pessoas pertencentes a um reino de fantasia procurando corrrigir realidades do mundo que os rodeia. Neste reino de Manikongo há uma torre. È nesta torre do Zombo que arquivamos os sonhos e aspirações. Neste reino todos são distintos e distinguidos. Todos dão vivas á vida como verdadeiros escuteiros pois, todos se escutam. Se N´Zambi quiser vamos viver 333 anos. O Soba T'chingange
Facebook
Kimbolagoa Lagoa

Criar seu atalho
ARQUIVOS

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

TAGS

todas as tags

LINKS
PESQUISE NESTE BLOG
 
blogs SAPO
subscrever feeds
Em destaque no SAPO Blogs
pub