Quinta-feira, 30 de Março de 2023
KAZUMBI DE BORUNDANGA . XIV

O Mundo actual tornou-se um espaço muito complicadoM´PUTO A CAMINHA DA RECESSÃO

Crónica 3357 - a 29.03.2023 – De cada 100 euros de PIB, 40% vão para o estado.

 Por t´chingange 0.jpgT'Chingange (Otchingandji) na Pajuçara de Maceió (Nordeste do Brasil)

A capacidade do homem criar uma realidade imaginada a partir da palavra, permite que grande quantidade de estranhos coopere de forma eficaz. Não obstante há casos em que se baseiam em mitos e elas, as estórias sem agá, surgem diferentes conforme mudam as narrativas de realidade independente, que evolui com as condições históricas ou étnicas de uma dada cultura, demonstrando por acção ou modo, a forma de ser das personagens…

macuta 1.jpg Desde a Revolução Francesa que o homem se passou a rever conforme as alterações de suas necessidades; o mito dos reis com destino divino passou para o mito ou crença da democracia, com soberania do povo – 0 povo é quem mais ordena! Coisa linda noé? Recorde-se esse então das Tulherias: Dia 10 de Agosto de 1792, os parisienses, liderados por um grupo de revolucionários conhecidos como sans-culottes (gente que não utilizava um tipo de calça curta típica do vestuário dos nobres e burgueses e, que tinham boa vida…), tomaram o palácio das Tulherias, onde vivia a família real. Nesse momento, a monarquia francesa acabava de vez, dando lugar à república, proclamada no dia 21 de Setembro desse ano.

Bom! Agora, tudo está mudando e, muito rápidamente porque usam e abusam da mentira para nos alterar o azimute e, perder assim o norte da vida. E, ao contrário da mentira, uma realidade imaginada, algo em que quase todos acreditam. Essa crença colectiva, persistindo, faz com que exerça força sobre a nação ou o mundo. Vamos por aí – andamos todos enganados.

silas3.jpg Com o envelhecimento e sequente estagnação social, dá para ver que em Paris as ruas estão cheias de manifestantes reclamando da idade de aposentadoria de 62, passar para os 64 anos. Esses manifestantes devem saber que o problema é biológico e a demografia exige que se façam actualizações na matemática de equilíbrio das contas da sustentabilidade; duvido que possam alterar a estória como o foi em 1792 quando assaltaram as Tulherias.

A imensa diversidade de realidades imaginadas, leva os homens a inventarem origem de diversidade nos padrões de comportamento, ocasionando serem os principais componentes da base que conhecemos por “cultura” e a sequente estória com agá (história). 

abac1.jpg Hoje os franceses travam nas praças públicas indícios de uma nova revolução; de novo tentam alterar os mitos  usando novos conhecimentos  com novas verdades que tudo indica não vir a se possível. Tomar em conta que actualmente em Portugal a idade de reforma está nos 67 anos e mais uns pozinhos, mantendo uma diferença de 5 anos e mais qualquer coisa…

Será que isto vai ser possível e que vai ser escrito um novo capitulo nesta turbulência quando a idade média de vida subiu para próximo dos oitenta anos. Veremos um outro lado da cortina, se os políticos de lá têm outros reposteiros? Se assim for, como se justifica esta moleza, frouxidão do homem Tuga que tudo aceita sem virar a mesa de pantanas!?

adiafa1.jpeg Tudo está ficando muito igual no trato da mentira e desta vez os mitos ficam na sacola, amarfanhados. Até nos mitos somos verdadeiramente pobres. O mito “socialista” do M´Puto fica no saco misturado com o novo coiso chamado de “Marcelo” – uma verdadeira tragédia, Os países de língua dos PALOP`s estão cheios destes mitos: em Angola temos o mito da “gasosa”, no Brasil o mito dos “sem terra” em conjunção com o “molusco”

-Vive la France ---

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 14:42
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

A CHUVA E O BOM TEMPO . CXXIX

NAS FRINCHAS DA VIDA

Crónica 3356 de 28.03.2023Na Pajuçara do Brasil

Um homem sem a liberdade de ser e agir, por mais que conheça ou possua, não é nada…

Por toledo20.jpgT´Chingange (Otchingandji) - No Nordeste Brasileiro

O destino da humanidade repousa irremediavelmente e, cada vez mais que nunca, sobre as forças morais do homem. Se se quiser uma vida livre e feliz, forçosamente haverá necessidade de se restringir ao essencial e renunciar a muitas tentações; daqui dizer-se estar-se sempre na mesma - só que com outros nomes! As maneiras de estar no mundo mudaram, ou foram forçadas a mudar - seus hábitos, atitudes ficaram algo periclitantes por força de novas imposições sociais, maneirismos, vaidades ou futilidades.

araujo36.jpg Uma grande parte de nós mente a si mesmo por conveniência, laxismo ou “deixa andar” e, nem se dá conta disso. Em tempos idos (tenho quase 78 anos) havia criados, contínuos, serventes, ajudantes, acessoristas ou aprendizes de qualquer coisa. Hoje o destino da humanidade repousa sobre os valores morais que conseguem suscitar em si mesma por indução, por convicção, por instrumentalização ou por coisas ordeiras no ponto de vista sindicalista.

Nessa  forma de estar com “Maria, vai com as outras”, no descaso da prática, nada mudou – só sofisticações para criar escalões de coturno ou por maluqueira dum qualquer visionário político que se ache, que “quer mudar o mundo” com as inaltecências e edecéteras bizarronas. Aos criados chama-se desde algum tempo, cuidadores com múltiplas variantes como apoio da terceira idade. Aos contínuos, auxiliares da acção escolar e, técnicos ecológicos aos antigos varredores ou qualquer outra função segundo uma escala de ascensão e parâmetros de carreira com exclusão da 3ª classe porque esta é altamente vexatória.

araujo96.jpgSer-se assim duma tamanha desclassificação não pode! Assim, vem auxiliar de segunda classe que sobe para primeira, segue-se técnico de 2ª, depois 1ª, depois principal, especialista e edecéteras que por aí vai. Ora um ascensorista que só tem de saber carregar um botão com um único dedo, como então, vai seguir na subida da vida chegando a especialista funcionário! Isto traz-me muita confusão ao ponto que, até me tem fundido as lâmpadas do meu ego cerebral.

Todos, ou quase, percebemos que o livre jogo das forças económicas, governos e governistas com afins circunscritos, interesse da causa, o esforço desordenado e sem freios dos indivíduos para dominar e adquirir a qualquer custo um poleiro digno - problema que, simplesmente deveria ser de cacaracá. Um barbeiro sempre será um fulano que corta cabelos nué? Tanto roubo, tanta hipocrisia e corruptela têm de ser misturados nestes entretantos que ocupam montes de psicólogos, psicanalistas e desclassificados a fingir que o são: Competentes ou comentadores; também estes, especialistas; se for assuntos de guerra sempre vai aparecer um major general de nem sei quantas estrelas. O mundo está doidão!

Um apanhador de lixo não pode ser um técnico superior de ecologia nué? Ou Noé? O estado deverá ser permanentemente inovador nas áreas de educação na pesquisa séria e com substância. Será com novas áreas de modernidade e novos paradigmas que se alcançará o bem-estar social. Só que não basta mudar o nome da treta para mudar-se a atitude. Também se na vida económica de um povo, o egoísmo e corrupção persistirem - o “monstro”, inevitavelmente derrotará a democracia a papelocracia, a burocracia e coisas inúteis tal como a conhecemos e concebemos.

PUXASACO.jpg A política tornar-se-á tão nefasta que no dia-a-dia perigará a condição em se ser um cidadão honesto. Os estragos serão cada vez mais atrozes ao entendimento da gente que cada vez mais detestará a política e os políticos. Detestará também os sindicatos e sindicalistas manobradores. A menos que os homens descubram e bem depressa, os meios de se protegerem deste desequilíbrio ético, caminhando rapidamente para guerras internas…

E, a dúvida de todos ou de uma grande parte subsistirá porque, quando se trata de ser ou não ser, as regras e compromissos, nada valem. Sei-o por experiência própria em um tempo não tão distante: 1975 – Um tal de acordo de Alvor – lugar do M´Puto! Aonde então, se meteram os estadistas? Diriam como salvaguarda posterior serem medidas revolucionárias! A evolução dos últimos anos põe em foco o facto de termos muito poucas razões para confiar nos governos; em confiar na ética e responsabilidade desses tais de gente impoluta – 5 estrelas.

As dispersões de opinião serão cada vez mais vincadas, originando uma incerta forma de governo e, proporcionando, o aparecimento de associações do tipo geringonça. Estas terão pela certa jogos de sociedade respeitando escrupulosamente sua visão ideológica, suas regras, suas normas, seus interesses. A confiabilidade dissolver-se-á assim, em permanentes duvidas e, nisto de assim ser, não há objectores de consciência. Na verdade trata-se de uma prática desigual ou ilegal; um combate pelo direito real dos homens contra seus governos já que estes, exigem de seus cidadãos actos criminosos de demasiados e injustos impostos, demasiadas e desadequadas leis.

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 02:58
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Segunda-feira, 13 de Março de 2023
MOAMBA . LII

MORAL DE HOJE – O FALSO E O VERDADEIRO

Crónica 3355 - a 13.03.2022 no AlGharb do M´Puto

Poraraujo188.jpgT'Chingange Otchingandji 

fay3.png A maioria de nós já não é capaz de compreender hoje, os grandes problemas morais do Mundo. Já lá vai o tempo em que era só separar o joio do trigo, rezar um pai-nosso ou uma ave-maria para suspender as preocupações circunscritas, porque o longe era-o em demasia e no cercano, o senhor padre comunicava na missa avisos de alvissaras e outros recados pé-de-chinelo com umas quantas defuntações, pois que sabia de tudo e até sabia encobrir o que era para não ser sabido. Parece que hoje, já muito poucos se acercam do confessionário pois que têm o facebook e muitas distracções que os telelês, nos oferecem a troco de umas publicações não desejadas que até impingem os bitcoins como sendo a fartura do século vigente. Aleluia! Até o bataklam vem até nós para desvirtuar-nos nos agrafos de valores.

Para se lidar com problemas morais de grande escala, fabricam-se teorias da conspiração dando azo a muitas e controversas falas dos milhares de comentaristas, comentadeiros que sempre surgem como especialistas, alguns não o parecem pelo perfil e silhueta mas, desempoeiradamente falam pelos cotovelos suplantando o mestre dos mestres no lugar de Presidente da Réspublica. Nossas capacidades de gestão são limitadas ou menosprezadas pelos grupos reivindicativos a coberto dum taxo ou filiados num tal de sindicato, partido ou lá o que seja; uma nojeira de pura porcaria.

Eles, esses tais que nos fazem gatafunhos à mente, movem os cordelinhos conchavados com o senhor que manda no executivo mais o outro que consente porque está no poleiro mais alto ou o é, chefe dos apitos ou do deliberativo, por vezes um safado de todo o tamanho que sabe como ordenhar ideias bestiais. Eles fazem connosco tricot, bordam e costuram-nos em croché ou fazem intrincados arabescos para pendurar nos nossos sete sentidos ou tapetes algodoados para nos aquecer os pés. Por vezes confundem-se com grupos de tropeiros carregadores de droga a contento da chusma que se inebria no deixa andar para ver como fica ( daí a maioria absoluta).

praia3.jpeg Os dogmas religiosos ou ideológicos ainda são muito apelativos na nossa era cretina, cínica, hipócrita ou cientifica e, assim forçam-nos paulatinamente (gosto deste termo…), a acreditar numa qualquer teoria que através duma instituição ou afins, como essa coisa de “observatórios”, nos arranjam um líder despoluído que nos convence a seguir e, seguimo-lo como um dos muitos burros ou muares de tropeiros (carroceiros). E, surpreendentemente, seguimo-lo até aonde nos leve. A contento de todos dão-nos uns rebuçados em dinheiro ou retiram horas ao nosso trabalho. Coisa que nunca entendi de isso o ser “a bem da Nação”. Observe-se isso no SNS e nos muitos balcões de atendimento deste estado, cada vez mais senhor de tudo e de todos. Paulatinamente levam a água ao moinho usando-nos de carneiros…

Embora por um tempo, por teorias ou doutrinas ideológicas, se ofereça à turba de gente (o povo) algum conforto intelectual, não será tão certo que nos entretantos, se garanta justiça porque, a omnisciente visão dos teóricos lideres políticos, não conseguem de todo, oferecer refugio à face frustrante na prática e, porque todos os dias nos tentam tramar. A interpretação da realidade, por variadíssimos motivos, com a falta da ética, a venda de valores e a usura das soluções; a realidade dificilmente será fiável. A todo o momento é possível dizer e atestar que tal e tal figura tem problemas de Alzheimer sem que o seja, possível confirmar. Os arranjos do sistema sempre irão salvaguardar tal afirmação.

No conforto intelectual do deixa andar, torna-se no dia-a-dia tão esmagadora que nos leva à rejeição de todos os dogmas. Estamos assim na era do Pós- Verdade com muitos “talvez o seja” com mentiras e ficções que muitas vezes e até, infantilmente somos envolvidos nos olhos de esquecimento do “ não sei” ou “não me lembro”, ficando-nos um sabor amargo  do “fui enganado”.

ucrania2.jpg Com tanta fartura de coisas destas, não é difícil encontrar exemplos no nosso país do governo do M´Puto, na nossa autarquia e, nosso silêncio cúmplice. Teremos assim de graduar as mentiras, catalogar as plausíveis verdades e traçar um rumo de consciência do género “ que posso eu fazer”. A guerra fria entre a NATO, os EUA e a EU, culminou com o desmantelamento da Rússia. Por sua vez, estes, os Russos deceparam partes de seu corpo tornando-as “Países Falsos” Estes países não querem fazer parte dessa antiga mentira e, é óbvio que lutam afincadamente para se tornarem verdadeiros.

As leis aceites anteriormente pela Rússia de Putin, que salvaguardavam a soberania com fronteiras independentizadas, foram simplesmente deitadas ao lixo. Putin e alguns algozes, países correligionários de puxa-saco, interesseiros, ignoram a propósito sobre o que milhões de ucranianos pensam sobre si mesmos.  Não terão eles o direito de decidir quem são? A Ucrânia não é em verdade um Falso País. A República “Popular de Donetsk e a República Popular de Luhansk” que a Rússia criou foi-o só para disfarçarem a sua invasão unilateral da Ucrânia. Assim, não me apetece brincar estando tantos milhares a morrer, todos os dias. Irra!

Soba T´Chingange        



PUBLICADO POR kimbolagoa às 22:37
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Sexta-feira, 10 de Março de 2023
KAZUMBI DE BORUNDANGA . XIII

O Mundo actual tornou-se um espaço muito complicado. A justiça, é uma treta…

Crónica 3354 - a 10.03.2023.

Por barao1.jpg T'Chingange (Otchingandji) no AlGharb do M´Puto

araujo1.jpg Os cidadãos hodiernos são fartos de valores; o difícil é a aplicação desses valores num mundo globalizado complexo. Mesmo que fique quietinho no meu canto sempre haverá um socialista muito perfumado em valores a perturbar a minha quietude, retirando cotação à minha tranquila vida, sem ter nada a ver com essa tal de exploração infantil, ou actos violentos cometidos por soldados do tempo colonial.

Os defensores dos direitos dos animais lembrar-me-ão que dar ossos ao cão pode ser perigoso, bem como dar espinhas de sardinha ou sargo ao tareco, porque podem causar ulceras; os naturalistas irão insistir com persistência que devo lavar os dentes com seiva filtrada de aloé vera feita baba-de-camelo e por aí vaí, sem mencionar as lambisgóias oferecidas que surgem do nada na minha página escancaradas a oferecerem alvissaras – Cruzes credo!

Os activistas de esquerda lembrar-me-ão que minha reforma foi criada a custo de exploração de alguém e sem mais nem menos, lembrarão a exploração de gente desmilinguida com crimes hediondos da História incluindo-me no rol de engravidados de fortuna arregimentada no exercício de cargos, cargos dum tal de sistema que nunca exerci. E, afinal que culpa terei eu? Não é fácil desfazer o conceito pois que minha existência depende de uma grande rede de ligações económicas e politicas nas ideias causais com ideais que outros formataram por mim, mesmo sem delegação firmada .

dia94.jpg E, uma vez que essas ideias causais do mundo se misturam tanto, é-me difícil responder às perguntas simples, tais como de onde veio o meu jantar ou de quem fez as minhas botas que tenho calçadas. Também se metem com a minha minguada aposentação querendo saber qual o fundo financeiro e a cor dele, do meu pecúlio. Já velho, pois quase sou do tempo em que as pessoas só tinham um fundo de pensões chamado de “filhos”, dá voltas ao cerebelo. Hoje que há escritórios repletos de advogados conciliando os cofres do estado estudam parâmetros, redescobrem furos da lei e modos de fanar, de como fazer no esmiuçar matemático das taxas para suprirem suas necessidades governamentais, uns finórios…

Esmiuçando um tal e um qual, até querem saber qual o destino das galinhas de cujos ovos comi ontem ao jantar. Estruturam o esquema da economia estatal do modo de quem não faz esforço de investigar o quanto gastei na chocadeira sem averiguar as reais dificuldades. Depois de tudo só poderei ter alguma ganho se criar aos fiscais as certas dificuldades em descobrirem a verdade. Penetram na minha casa ajustando-a e dando fins ao modo de como posso explorá-la a contento dos “lóbis hoteleiros” como se o fossem, donos dela! Estalinistas!

E, então como é possível evitar o roubo ou lucro quando o sistema nacional tabelado com a economia mundial, estar constantemente a roubar em meu nome e sem o meu conhecimento. Como é!?  O mandamento que nos dita que não devo roubar, dizem que vindo de Deus, acredito piamente, foi formatado num tempo em que roubar significava apoderarmo-nos fisicamente de algo que não nos pertencia.  Hoje, porem, as discussões importantes sobre os roubos dizem respeito a cenários bem diferentes pois que com chancela do governo retiram de nosso pecúlio somando milhões para dar vida a uma CP – Comboio de Portugal ou de uma TAP – Transportes Aéreos de Portugal, mantendo legiões de advogados ajustados com políticos dados à corruptela para protegerem os deslizes.

dy28.jpg Posso então ser eu o responsável pelo roubo, pelo desvio, pelo despifarrar, corruptela ou compadrio!? E, como podemos agir moralmente, com sucesso e sem custos, se não temos forma de conhecer todos os factos de traquinices?

A amarga verdade é a de que o mundo se tornou demasiado complicado para o nosso cérebro de cidadão, gente de pé-de-chinelo. E, afinal todos seremos cúmplices por acreditarmos nos valores daqueles tais senhores, daquele grupo político, do presidente rolha, da chusma de gente com rabos-de-palha que nunca deve nada ao fisco, gente de falsa “Ficha Limpa”. Não vale a pena! A elite que nos comanda, que domina o discurso, torna-se quase impossível ignorar suas perspectivas. Eles, os grupos políticos, têm subgrupos, labirintas barreiras, critérios e ambiguidades e até insultos a nozes (plural de nós); insultos mesmo, codificados com discriminação institucional.  Eles, sempre irão fazer de nozes: Totós.

O Soba T´Chingange  



PUBLICADO POR kimbolagoa às 22:06
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Segunda-feira, 6 de Março de 2023
A CHUVA E O BOM TEMPO . CXXVIII

ENTRE OS PINGOS DA CHUVA

Crónica 3353 de 06.03.2023 no AlGharb do M´Puto

Porcazumbi2.jpegT´Chingange (Otchingandji)

araujo108.jpg Nos dias de hoje, como poderemos descobrir a verdade acerca do mundo e evitar cair nas garras da propaganda dos Fake News e de desinformação - notícias falsas ou informações mentirosas que são compartilhadas como se fossem reais e verdadeiras, divulgadas em contextos virtuais, especialmente em redes sociais ou em aplicativos para compartilhamento de mensagens. O termo, embora largamente usado, ainda não foi formalmente integrado à lista de palavras da Língua Portuguesa, tratando-se portanto de um estrangeirismo.

E, sempre iremos ficar com a incómoda sensação de que tudo é demais para nosso cabal conhecimento pois decerto, não iremos assimilar tudo; acho mesmo que ninguém o irá conseguir sem recorrer à inteligência artificial. A democracia, baseia-se na ideia de que o eleitor é que sabe, que o capitalismo de mercado livre considera que o cliente tem sempre razão e, que o sistema educativo ensina os alunos a pensarem pela própria cabeça.

Em verdade, é um erro depositar tanta confiança no individuo racional. Este suposto individuo pode muito bem ser uma fantasia que glorifica a autonomia e o poder dos homens de classe alta ou de suposto alto coturno. O Mundo anda frustrado e ninguém sozinho, sabe tudo o que é preciso para fazer uma catedral gótica ou romana, assim como uma bomba nuclear ou um avião supersónico.

marcelo1.png Pude mais ou menos, ler estas dissertações nas 21 lições pra o século XXI de Yuval Harari que um caçador da idade da pedra sabia fabricar sua própria roupa, seu sapatos, fazer fogo, caçar javalis e fugir dos leões mas hoje, pensando que sabemos muito mais, como indivíduos, em realidade sabemos muito menos. Dependemos dos conhecimentos especializados dos outros no que diz respeito a quase todas as nossas necessidades.

Todos temos a ilusão de conhecimento embora individualmente saibamos muito pouco pois tratamos o conhecimento nas mentes dos outros como se fosse nosso. Numa perspectiva evolutiva, confiar no conhecimento dos outros trouxe evolução ao homem mas, e porque o Mundo está a tornar-se cada vez mais complexo, os seres humanos não conseguem compreender a extensão de sua ignorância quanto ao que se passa em seu redor, das leis de seu governo e amolgadelas em seu cofre económico com taxas subterfugias.

garrafão tuga.jpg Por sequência, técnicos genuínos que nada sabem de metereologia ou biologia, propõem políticas sobre as alterações climáticas, advogados falam sobre os alimentos transgénicos ou genéticamente modificados, ao passo que outros, sempre classificados como especialistas, ou graduados peritos militares, têm pontos de vista muito fortes sobre o que se deve fazer no Iraque, no Irão ou na Ucrânia em guerra. É raro as pessoas (algumas), contemplarem a sua ignorância pois que se fecham numa caixa-de-ressonância de amigos que pensam como eles ou canais noticiosos que reforçam suas convicções mesmo sem o serem questionados. Alguns propalam-se no sentido de se alcandorarem a cargos mais altos no gabarito da gestão pública.

A maioria de nossos pontos de vista é moldada pelo pensamento de grupo e, não pela individualidade racional; convém dizer que também nos agarramos ao erro, narrativas ou perspectivas devido à lealdade ao grupo. Mutas vezes caímos no logro deste ou daquele personagem e, ficamos defraudados com tal figura decepcionante, gente que deveria ter o porte de estadista e sai um vulgar pé-de-chinelo com truques de cacaracá e até falsidades. A maioria dos seres humanos não gosta de factos em excesso e, certamente não gosta de se sentir estupidamente enganado.

bordalo2.jpg As democracias modernas estão cheias de multidão a aplaudir e a seguir como ovelhas, gente supostamente sábia e que só diz besteira para bode dormir. E, todos repetem: “o eleitor é que sabe!”, “o eleitor é que sabe!”. Explorando becos sem saída aparente crio muitos esparadrapos de fricção de muita dúvida. Surge daqui o tédio em sempre esperar que as pequenas sementes de lucidez cresçam e floresçam. Agora, mais velho, sei que o poder em grande quantidade (muitas paletes), isso da maioria absoluta, distorce a verdade inevitavelmente e, muito repetidamente! É um Ai Jesus nos acuda. Quando temos uma marreta na mão tudo nos parece um prego. Bem! O poder engravidado funciona como um buraco negro que distorce todo o espaço ao seu redor. Para além do Acosta, o Selfito põe-me CAFUZO…

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 13:48
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Fevereiro 2024
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
14
15
17

19
20
22
24

25
26
27
28
29


MAIS SOBRE NÓS
QUEM SOMOS
Temos um Hino, uma Bandeira, uma moeda, temos constituição, temos nobres e plebeus, um soba, um cipaio-mor, um kimbanda e um comendador. Somos uma Instituição independente. As nossas fronteiras são a Globália. Procuramos alcançar as terras do nunca um conjunto de pessoas pertencentes a um reino de fantasia procurando corrrigir realidades do mundo que os rodeia. Neste reino de Manikongo há uma torre. È nesta torre do Zombo que arquivamos os sonhos e aspirações. Neste reino todos são distintos e distinguidos. Todos dão vivas á vida como verdadeiros escuteiros pois, todos se escutam. Se N´Zambi quiser vamos viver 333 anos. O Soba T'chingange
Facebook
Kimbolagoa Lagoa

Criar seu atalho
ARQUIVOS

Fevereiro 2024

Janeiro 2024

Dezembro 2023

Novembro 2023

Outubro 2023

Setembro 2023

Agosto 2023

Julho 2023

Junho 2023

Maio 2023

Abril 2023

Março 2023

Fevereiro 2023

Janeiro 2023

Dezembro 2022

Novembro 2022

Outubro 2022

Setembro 2022

Agosto 2022

Julho 2022

Junho 2022

Novembro 2021

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

TAGS

todas as tags

LINKS
PESQUISE NESTE BLOG
 
blogs SAPO
subscrever feeds
Em destaque no SAPO Blogs
pub