Quarta-feira, 15 de Junho de 2011
ANGOLA – O PAÍS DA BANGA .VIII

{#emotions_dlg.xa}CRÓNICA DO SOBA T´CHINGANGE

" OSCAR RIBAS . PAI DA KIZOMBA "

 Pintura de Valentim Catar . Angola

Angola foi palco de violência e instabilidade política até ao 11 de Novembro de 1975 contra a ocupação portuguesa e, após esta data a luta continuou entre irmãos Kimbundos a Norte e Umbundos a Sul até ao ano de 2005, quando da morte do patriota Jonas Savimbi. Seus músicos foram oprimidos pelas forças governamentais, tanto durante o período da colonização como após a independência. O ritmo quente de Angola com variantes de melodia Congolesa e Imbinda, influenciaram fortemente os ritmos do Brasil e toda a bacia do Caribe através dos Cubanos, apoiantes ditos progressistas do Movimento Popular de Angola com seu carismático presidente Agostinho Neto. Assim, podemos considerar Luanda a capital ou berço de estilos diversificados como o merengue, kazukuta, kilapanda e semba tendo daí derivado o samba tão popular no país de irmandade lusófona. A rebita, nasce na zona de influência do antigo reino de N´Gola tendo como baluarte a Ilha de Luanda e por instrumento o acordeão trazido pelos Xi-Colonos, os Mwene-Putos ou t´chindeles tal como a harmónica, concertina ou sanfona, ritmos já muito usados no Noredeste Brasileiro por via da ida de muitos escravos a trabalhar nos engenhos de açucar com os nomes de Xanxado, forró e até o Frevo de Olinda.

 Óscar Ribas

O samba derivado do semba ou umbigada é predecessor da kizomba e do recente kuduro tão erótico num rebolado mais profundo do que o simples toque de massemba (choque) de umbigo. Estas músicas têm um forte componente na marginal vivência do musseque, a favela do brasil com seus morros transpirando a vida na sua maior plenitude gozada ao minuto por via dum incerto futuro, "deixa-me gozar enquanto é tempo e posso". E, os musseques crescem com inventações novas misturadas com Rep e trageitos de banga ninita, mostrando toda a agilidade dos antigos jogadores de bassula mostrando toda a banga fecula de seus antepassados guerreiros destemidos do Pungo Andongo com sabedoria de esquindiva de Kuiloanges. Deste dançar e jingação, nasce a capoeira tão ao gosto do brasileiro. O musseque, lá aonde a areia entra pelos quintais e no meio de tamarindos e frondosas mulembas juntavam-se os kandengues tamborilando latas velhas de azeite galo, bordão raiado de reco-reco e tambores formando a mariba. A percução soa e ressoa no cair do dia como um batuque de doce pasmar.

 Dog Murras

Em bairros como os Coqueiros, Imgombotas, Maculussu, Bairro Operário, Maianga, Rangel, Cazenga e Marçal vivia-se um ambiente intimista de preservação das músicas e tradições angolanas, preservadas e estimuladas por gente dos arrabaldes como eu, um mazombo que teve o prazer de conhecer Óscar Ribas. Marginalizados pela dominação Lusa presente na época, o folclore dos musseques (bairros pobres) fascinam parte de uma geração de jovens lutadores de famílias humildes e resistentes, que resolve criar o seu próprio estilo musical, afirmando a especificidade da cultura angolana, crioula na sua excência e, numa época muito conturbada que origina o surgir de cantores quase repentistas que denunciam os governantes, cazucuteiros do poder que esquecem a vida dura para além do asfalto. Para nós a dança e a música era uma forma de intervenção sem lutar com armas, era uma forma de resistência cultural. Óscar Ribas sem a natural visão (era cego) que acaba por ver mais que muitos, transmite esse rebelde querer de reviver nos Kamundongos estimulando através da Liga Africana essa forma de estar, cantar e ficar. O primeiro grupo a tornar-se popular dentro e fora de Angola foram "os Jovens do Prenda" paredes meias com o Catambôr. Depois surgiram muitos a recordar, como Os "N´Gola Ritmos", "Os Cunhas", os "África Show" dos anos sessenta e vocalistas como o Teta Lando. Não cabe aqui descrever todos, mas não me quero esquecer do Minguito que originava nesse então as maiores rebitas de Luanda. Agora já mais velho, kota raiando o século, fiquei fâ do Dog Murras porque do Bonga, já o era há muito. 

(Continua...)

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 02:12
LINK DO POST | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




RELOGIO
TEMPO
Weather Forecast | Weather Maps
Maio 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15

18
19
22
23

24
25
26
27
28
29
30



MAIS SOBRE NÓS
QUEM SOMOS
Temos um Hino, uma Bandeira, uma moeda, temos constituição, temos nobres e plebeus, um soba, um cipaio-mor, um kimbanda e um comendador. Somos uma Instituição independente. As nossas fronteiras são a Globália. Procuramos alcançar as terras do nunca um conjunto de pessoas pertencentes a um reino de fantasia procurando corrrigir realidades do mundo que os rodeia. Neste reino de Manikongo há uma torre. È nesta torre do Zombo que arquivamos os sonhos e aspirações. Neste reino todos são distintos e distinguidos. Todos dão vivas á vida como verdadeiros escuteiros pois, todos se escutam. Se N´Zambi quiser vamos viver 333 anos. O Soba T'chingange
Facebook
Kimbolagoa Lagoa

Criar seu atalho
ARQUIVOS

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

TAGS

todas as tags

LINKS
PESQUISE NESTE BLOG
 
CAIXA MUSICAL
ONDE ESTÁS

Sign by Danasoft - Myspace Layouts and Signs

blogs SAPO
subscrever feeds