Domingo, 17 de Julho de 2011
MOAMBA . VII

   FÁBRICA DE LETRAS DO KIMBO

"OS INDIOS DO BRASIL"

 

O Brasil, para se entender, tem forçosamente de ir beber à história de Portugal; ambos têm os olhos postos entre si, não só pelo seu passado comum mas, e também pelo muito futuro que ambos podem cozinhar em benefício mútuo. Portugal, num faz-de-conta relembra a grandeza dos idos tempos do Império, que constam na Torre do Tombo em papeis amarelecidos. Enquanto Portugal vive relembrando seu passado com suspiros de vaidosas saudades, o Brasil avança ao futuro. Habituamo-nos a pensar que a cultura brasileira é ocidentalmente portuguêsa, mas teremos nos dias de hoje, de aceitar que ao longo de mais de quinhentos anos construiu-se um permanente diálogo entre o pensar ocidental e as novas gentes da América chamadas de índios. A Europa defronta até hoje os conceitos também recentes do direito à diferença dando a cada variante o direito de se afirmar com suas caracteristicas. Vem tudo isto a propósito de lembrar que o preconceito étnico no Brasil ainda é um problema contornado com hipocrisia; a distribuição das gentes por novas oportunidades ainda surge carregada de procedimentos injustos quanto à étnia entre homens, mulheres, negros e índios.

Durante o século XIX houve uma aberta política de embranquecimento da sociedade dando cargos de trabalho considerado escravo a gente branca ida da Europa e da Ásia pelo que podiamos cruzar em plena rua com um branco de origem europeia, descalço, vendendo leite de casa em casa bem assim como encontrar levas de Chineses ou Japoneses fazendo trabalhos de limpeza nas cidades do Sul do Brasil, Italianos a cuidar de roças na apanha do café ou Portugueses vendendo de porta-à-porta o pão fresco ou empadas de galinha. De notar que antes destes tempos mais modernos, mais própriamente no reinado de D. José I, govenando então o Marquês de Pombal, os Índios foram objecto de acuidada legislação no sentido de serem respeitados como gente para que pouco a pouco se integrassem na sociedade como uma qualquer cidadão. Até então o índio era considerado um cativo e o negro um escravo; haveria que dar uma nova disciplina aos governantes do novo território e acabar com as chamadas "guerras Justas" movidas contra os índios insubmissos. Em 1755 foi elaborado um documento chamado de "Directório dos Índios" com 95 artigos em que se destaca a intenção de evitar a escravidão do Índio, sua segregação e isolamento com repressão a estes indígenas como se fossem de segunda categoria entre os colonos e os missionários brancos. O documento entre outras medidas estabelece a proibição do uso do termo "Negro", insentivando o casamento de colonos brancos com indigenas,e a obrigatioriedade de se falar português estabelecendo punições por descriminação para os incumpridores.

 Sêr-se Negro

Quanto ao término do uso do termo negro pode lêr-se nesse Directório de 1755 em ítem 10, o seguinte: 10- Entre os lastimosos princípios, e perniciosos abusos, de que tem resultado nos Índios o abatimento ponderado, é sem dúvida um deles a injusta, e escandalosa introdução de lhes chamarem Negros; querendo talvez com a infâmia, e vileza deste nome, persuadir-lhes, que a natureza os tinha destinado para escravos dos Brancos, como regularmente se imagina a respeito dos Pretos da Costa da África. E porque, além de ser prejudicialíssimo à civilidade dos mesmos Índios este abominável abuso, seria indecoroso às Reais Leis de Sua Majestade chamar Negros a uns homens, que o mesmo Senhor foi servido nobilitar, e declarar por isentos de toda, e qualquer infâmia, habilitando-os para todo o emprego honorífico: Não consentirão os Diretores daqui por diante, que pessoa alguma chame Negros aos Índios, nem que eles mesmos usem entre si deste nome como até agora praticavam; para que compreendendo eles, que lhes não compete a vileza do mesmo nome, possam conceber aquelas nobres idéias, que naturalmente infundem nos homens a estimação, e a honra. Esta determinação, avançada para esse tempo, ainda não é cumprima nos dias de hoje. Que nâo se atribue má regulamentação ao idos tempos de colónia, como desculpa, vinculando-a como nefasta herança Tuga.

(Continua...)

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 16:04
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

RELOGIO
TEMPO
Weather Forecast | Weather Maps
Maio 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15

18
19
22
23

24
25
26
27
28
29
30



MAIS SOBRE NÓS
QUEM SOMOS
Temos um Hino, uma Bandeira, uma moeda, temos constituição, temos nobres e plebeus, um soba, um cipaio-mor, um kimbanda e um comendador. Somos uma Instituição independente. As nossas fronteiras são a Globália. Procuramos alcançar as terras do nunca um conjunto de pessoas pertencentes a um reino de fantasia procurando corrrigir realidades do mundo que os rodeia. Neste reino de Manikongo há uma torre. È nesta torre do Zombo que arquivamos os sonhos e aspirações. Neste reino todos são distintos e distinguidos. Todos dão vivas á vida como verdadeiros escuteiros pois, todos se escutam. Se N´Zambi quiser vamos viver 333 anos. O Soba T'chingange
Facebook
Kimbolagoa Lagoa

Criar seu atalho
ARQUIVOS

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

TAGS

todas as tags

LINKS
PESQUISE NESTE BLOG
 
CAIXA MUSICAL
ONDE ESTÁS

Sign by Danasoft - Myspace Layouts and Signs

blogs SAPO
subscrever feeds