Quinta-feira, 29 de Maio de 2008
T´chikukuvanda

No tempo de Kaparandanda

Aquele lagarto, T´chikukuvanda, ameaçava-me num vaivem de cabeça, muito por demais assustador. Em cima da lohanda soprava numa insistente vontade de me ver fugir; a cabeça verde, como um fole, estendia-se do pescoço vermelho, inchando bravura num corpo escamado de azul eléctico.

Aqueles quarenta centimetros de lagarto, atemorizavam qualquer predador e, num suavemente, peguei numa pedra arredondada sem gesticular qualquer repentino movimento; ambos nos tremiamos e, eu só estava ali porque espreitava o atalho da bissapa que nos levava ao rio, o mesmo aonde o kaluviaviri mijou mau cheiro, por medo daquele lagarto ou para marcar território.

Quando o Kaluviaviri surgia nas redondezas havia azar de kazumbi por perto ou, estava para acontecer alguma coisa de mau.

O faísca ladrou toda a noite, pelos trovões que se ouviam para os lados da Chicala. desconseguia-se perceber se os trovões eram mesmo de trovoada pois que, nos entretantos, parecia ouvir-se o som de batuque, podia ser a caravana do katengue Jamba da Costa, que dez dias antes tinha passado com os seus muitos carregadores Bienos, Bailundos e Luchazes a fim de permutar tecidos e álcool por mel, borracha, cera, urzela, óleo de palma,coconote, couros e conos de bichos.

Naquela noite, o meu avô Mussungu, confidenciou que o espirito dele, cheio de ossos descarnados, lhe segredou coisa ruim; insistiu comigo, para logo que raiasse o dia me deslocasse ao rio Cunhangâmua para ver se havia pegadas e gente no lodo da margem; Kaparandanda, atormentou-lhe toda a noite, num sonho maluco rodeado de muitas e vizionárias suspeições; deveria andar por perto!

A caravana do Katengue, que normalmente era composta por mais de trezentos homens, deveria passar por ali nos próximos dias e, haveria que salvaguardar o negócio do Quipeio. Durante dias vovô Mussungu mandou preparar kuambus feitos de farinha de milho grelada que já repousava fazia mais de dois dias inteiros.

Havia no N´jango enormes panelas com quimbombo e t´hassa para vender àquela gente toda, muitos cestos de matira cheios de mandioca para cozinhar na hora e, também batata doce nas quindas.

Todo este preparo de negócio não podia ser estragado pelo Kaparandanda, filho do soba Kulembe, bandido inteiro na arte de esconder, chefe de um grupo de renegados.

O filho de Kulembe desntendeu-se do pai por este ser demasiado colaborante com os Muana-pwó, daí o desentendimento, revolta e fuga com um bando daquele sobado.

O medo do meu avô Mussungu podia até não ter fundamento, porque estava este sítio do Huambo, muito para além das terras de Amepa, Kaluita e Bundionai, aonde Kaparandanda actuava mas aquele sonho do mais velho não dava tranquilidade a ninguém que fosse gente.

Vovô mandou-me meter um milongo, preparo de T´hingange na Iohanda maior, aonde as mulheres pisavam a mandioca; era ali que o lagarto T´chikukuvanda ia comer e assustar os meninos com reganho fintado. O pedaço de milongo, era uma mistura de não-se-quê  com gidungo para o lagarto após comer, dar indicação dum possivel assalto a ser feito pelo Kaparandanda; Se depois de comer aquilo, fizesse diarreia espalhada na direcção de poente o sinal era por demais de bom, Kaparansdanda, o bandido, não atacaria!

Escondi-me por detrás dum muxito e, pude ver o lagarto apróximar-se de mansinho e após ter comido o preparo, tendo-se apercebido da minha presença correu para mim, estancou sacundindo a cabeça, soprou-me e riu com muku, não sei se por medo, se por valentia; na excitação avançou de novo e deu-me berrida. Só parei no ximbeco da n´haca do negro Sakassumbi.

- Haka!...sukuama!... que susto!

No dia seguinte dito e perfeito, o lagarto borrou-se todo na direcção de Benguela e, assim, na tranquilidade a caravana no seu entretanto, chegou. Por ali acamparam perto do N´jango na N´dala, beberam, comeram, fumaram liamba pela mutopa, tocaram puhitas, reco-reco, gon´ma e já encharcados de katchipemba e os demais kuambus, ficaram por ali estirados no terreiro.

Dias depois soubemos por um funante de nome Pinto dos Santos, que o tal Kaparandanda tinha sido preso no Sopá do Passe quando vinha a caminho de Cunhangâmua. O Capitão Alexandrino  prendeu-o tendo em seguida sido desterrado para a ilha de São Tomé.

Isto passou-se mais ou menos, quando eu era candengue, de faz-de-conta, no ano de mil oitocentos e oitenta e seis,  "tempos de Kaparandanda" e, como tal, ficou assim conhecido.

Agradecimentos: - A Estanislau Ivenhoe Matos Fonseca de N´dala que relembrou passados.

                                - Branquinho Lopes que renasceu o Kaparandanda

                                - Ao António Costa Rodrigues, O Boniboni da Katumbela, Embaixador  do 

                                   Kacuaku do Kimbo le Lagoa, que guardou o tesouro.

Glossário: T´chingange: - um misto de feiticeiro, justiceiro, de quem se tem medo; Kaparandanda: - Filho de soba feito bandido por rebelião entre 1974 e 1886; T´chikukuvanda: - lagarto; Iohanda: -penedo, lagedo; Katengue: - chefe de caravana, funante, capataz; Mussungu: - muito velho, mais velho que secúlo; Kuambus: - refresco que depois de fermentado é muito alcoólico; N´jango: - centro de convívio, normalmente redondo, aberto dos lados e coberto de capim; Quimbomb, t´chassa, katchipemba: - bebidas feitas do milho ou massambala; Milongo: - remédio tradicional africano feito por um Kimbanda , preparos de mau olhado; Puhita, reco-reco, gon´ma: - instrumentos músicais; Muxito: - tufo de capim ou mato; Muku: - raiva, assoprar e morder; Haka!, ...Sucuama!...: - exclamações de espanto; Berrida: - fuga;  Xmbeco: - casa de adobe, humilde; N´nhaca: - sementeira junto de ribeira; Muana-pwó: - branco do puto.

 



PUBLICADO POR kimbolagoa às 18:34
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

RELOGIO
TEMPO
Weather Forecast | Weather Maps
Maio 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15

18
19
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


MAIS SOBRE NÓS
QUEM SOMOS
Temos um Hino, uma Bandeira, uma moeda, temos constituição, temos nobres e plebeus, um soba, um cipaio-mor, um kimbanda e um comendador. Somos uma Instituição independente. As nossas fronteiras são a Globália. Procuramos alcançar as terras do nunca um conjunto de pessoas pertencentes a um reino de fantasia procurando corrrigir realidades do mundo que os rodeia. Neste reino de Manikongo há uma torre. È nesta torre do Zombo que arquivamos os sonhos e aspirações. Neste reino todos são distintos e distinguidos. Todos dão vivas á vida como verdadeiros escuteiros pois, todos se escutam. Se N´Zambi quiser vamos viver 333 anos. O Soba T'chingange
Facebook
Kimbolagoa Lagoa

Criar seu atalho
ARQUIVOS

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

TAGS

todas as tags

LINKS
PESQUISE NESTE BLOG
 
CAIXA MUSICAL
ONDE ESTÁS

Sign by Danasoft - Myspace Layouts and Signs

blogs SAPO
subscrever feeds