Terça-feira, 10 de Dezembro de 2013
XICULULU . XL

DOIS DEDOS DE PALESTRA . Cantada de moqueca . I

  T´Chingange

Xicululu: - Olhar de esguelha, mau-olhado, olho gordo, cobiça

Hoje mesmo, estava eu alisando as unhas na água do mar do nordeste Brasileiro quando ao meu lado se senta alguém com a confiança de quem me conhece há muitos anos saudando-me em castelhano com um claro buenos dias. Surpreendeu-me ver aquele velho de barbas brancas, de peles chupadas olhando o infinito azul; de perfil não me apercebi logo de quem era porque surgiu-me falando castelhano mas, foi quando se virou para mim que suspirei de alegria. Estava ali meu muito velho amigo Januário Pieter, a kianda que me consola, estimula e me presta acessoria nas coisas duvidosas, inexplicáveis e mistérios do passado. Passei o meu braço por cima dele, afaguei-lhe o rosto quase mumificado e disse: que bom te ter aqui, velho amigo.

 Vim por aqui para te aquietar de preocupações do passado e que te atormentam sem encontrares respostas aos teus porquês. Assim era, ginasticando a água em saltos suaves, mais uma vez matutava de como teria sido a vida de meu avô materno António Loureiro quando decidiu vencer a vida neste mundão do Brasil tendo regressado tísico e pobre lá pelos anos de 1930 numa antiga ressecção mundial; só soube que tinha deixado duas filhas algures para ser acudido aos cuidados de minha avó Topeta nas encostas do rio Dão. Recordo-me de seu bigode preto retorcido, cabelo escorrido, olhos pretos e grandes, alto e magro, usando sempre um chapéu de feltro negro com uma cinta listada em tons cinza.   

Depois dos cumprimentos e novidades mais salientes disse que me ia submeter a um hipnotismo crepuscular e que nesse sonho voado poderia ver com meus olhos uma das cenas de meu avô quando era caixeiro na venda de um cortiço local. Não dei conta de me ter deitado e surgi num repente de tempo amarelado, lá pelos anos de 1936 flutuando no canto duma venda algures no Rio de Janeiro. Meu avô, detrás do balcão dava dois dedos de palestra poética a Mariquinhas após ter cortado a friagem da manha com um café regado a cachaça. Foi aqui e desta forma que António Loureiro, meu avô deu inicio à cantada de moqueca, uma intenção poética de sertanejo desprendendo seus amores infelizes; ele não a cantava, comia-a com seus olhares enquanto suas mãos tacteavam as saliências de Mariquinhas, quando na falta de fregueses; este meu avô!? 

(Continua…)

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 00:42
LINK DO POST | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




RELOGIO
TEMPO
Weather Forecast | Weather Maps
Maio 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15

18
19
22
23

24
25
26
27
28
29
30



MAIS SOBRE NÓS
QUEM SOMOS
Temos um Hino, uma Bandeira, uma moeda, temos constituição, temos nobres e plebeus, um soba, um cipaio-mor, um kimbanda e um comendador. Somos uma Instituição independente. As nossas fronteiras são a Globália. Procuramos alcançar as terras do nunca um conjunto de pessoas pertencentes a um reino de fantasia procurando corrrigir realidades do mundo que os rodeia. Neste reino de Manikongo há uma torre. È nesta torre do Zombo que arquivamos os sonhos e aspirações. Neste reino todos são distintos e distinguidos. Todos dão vivas á vida como verdadeiros escuteiros pois, todos se escutam. Se N´Zambi quiser vamos viver 333 anos. O Soba T'chingange
Facebook
Kimbolagoa Lagoa

Criar seu atalho
ARQUIVOS

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

TAGS

todas as tags

LINKS
PESQUISE NESTE BLOG
 
CAIXA MUSICAL
ONDE ESTÁS

Sign by Danasoft - Myspace Layouts and Signs

blogs SAPO
subscrever feeds