Quinta-feira, 31 de Julho de 2014
CAFUFUTILA . XLIII

TEMPOS ANTIGOS . Eu e Batalha da EIL da Luua, por uma hora, fomos turras.

MALAMBA: É a palavra.

Por

 T´Chingange

Por volta de 1956 havia dois Batalhas na E.I.L.; enquanto o mais velho seguiu para mestre de oficinas, nós os candengues andamos juntos por cinco anos. Ainda no Ciclo preparatório eu e Batalha júnior íamos a pé de casa para a escola e vice-versa. Saindo da escola na Vila Alice, ambos com no mesmo rumo, passávamos nos angares do velho aeroporto aonde funcionavam as oficinas da escola, tendo do outro lado o Regimento de Infantaria 20 e o Grafanil, seguíamos ao longo dos quartéis descendo pelas barrocas aonde agora se situa o moderno bairro Alvalade, junto ao Martal, abreviatura de Martins e Almeida, passávamos perto do colégio João das Regras aonde tinha andado por algum tempo e, mais á frente e junto a uma grande mulembeira, eu descia á direita pela rua Dr. José Maria Antunes até ao nº 22 no lugar do rio Seco, bem ao lado do Almeida das Vacas, e Batalha continuava para o Catambor que subia chão de areia e em rampa, cubatas de taipa, zinco, aduelas de barril e chapas de indefinidos tambores, até à nova avenida que dava acesso ao novo aeroporto de Craveiro Lopes com o Prenda do outro lado.

 No outro dia e seguintes, voltávamo-nos a encontrar, pois o nosso destino era estudar. Sucede que em um dos muitos dias ali perto da Maternidade e bem próximo dos taludes do antigo Caminho-de-ferro via Malange, no regresso da escola, saltamos um quintal para roubar maças-da-índia. Distraídos no acto do agora atira, agarra, apanha, o Senhor Tuga dono do pedaço e suas barbas brancas apanhou-nos em plena faina de encher o bucho e a mochila; acto contínuo surgem dois polícias que nos metem num carro tipo ramona fechado e grades, levando-nos para a sétima esquadra de polícia da Vila Alice. O chefe desta dita cuja, resolveu meter-nos na choça pondo um cipaio de cartola vermelha guardando os meninos maleducados e, ali ficou junto á porta de varões fortes de ferro. - Estamos lixados, disse eu para o kamba Batalha! Ele, sábio, ficou só calado, estamos feitos! Repeti.

Resultado de imagem para goiabas

Foi quando o Batalha falou assim, lembro-me muito bem: – Tu és branco, vão só dar-nos um susto e depois, mandam-nos embora! - Fica quieto! Dito e perfeito assim sucedeu! Batalha tinha pinta de herói, nunca cheguei a saber se o foi em realidade mas o lusco-fusco da vida toldou-nos as vontades desencontrando-nos. Passado uma hora, mais ou menos, o chefe da 7ª esquadra deu-nos uma descompostura do camano, embora já soubéssemos que não devíamos roubar as coisas dos outros, Eu e Batalha tínhamos sina de salta-muros e continuamos nessa faina por muita mais tempo. Sempre que passávamos num pé de maças-da-índia, gajajeira, pitangueira, cajueiro, tabaibos ou goiabeiras, nós não resistíamos e, por momentos virávamos turras de novo.

 Em 1961, aquela 7ª esquadra foi assaltada dando início à confusão que todos nos lembramos. Ouve mortes martirizadas, procissões e tudo entrou aos trambolhões, início de uma guerra com prelúdio de qwata-qwata que perdurou com novas formas na arte de matar. Do Batalha nada mais soube; constou-se-me que tinha ido trabalhar para uma fábrica de sabão no lugar do Bungo. Dos amigos candengues, o Pica veio a ficar general, o Luandino da rua oliveira Barbosa, meu vizinho, cruzamos fogo no Mayombe. Eu deste lado, e ele do outro lado, mas agora, já kotas, cruzamos falas de toparioba e tambula konta! O Ferreira que foi comigo para Cabinda como Furriel, roubou um friendship da DTA desviando-o para o Congo Brazzaville e o Pestana que virou Pepetela, também ficou mentiroso de profissão, anda à deriva passeando um cão na Mutamba depois de fazer muitas tropelias. O Sayd Mingas mwangolé dos kwanzas foi queimado na confusão do agarra Nito. Como vêem, eu tenho propensão para me emparceirar com heróis, turras e gente desclassificada.

Recentemente e através do FB reencontrei gente mais nos trinques como o Zeca Santos um myanguista que com suas falas de camundongo e vestindo um velho escapulário kimbanda, dá chás curativos à malta que o mestre Sambo lhe legou; com sua balalaica dá bolinhos de brututo, missangas de feijão maluco e raspas de pau do Mayombe, para animar os kotas; um destes dias vou mostrar-vos suas falas do Rio Seco com tirocínio em porto Kipiri; O Costa Araújo, meu Mano Corvo, gente fina da Boa Entrada da Gabela, de cuspo ajuramentado, revi-o também recentemente a fazer pintura nas terras do cú de Judas, lá numa esquecida Cisplatina comendo churrasco com Gaúchos cheio de triglicéridos das Pampas; estes, vocês conhecem bem porque andou por aí pintando a manta com Pombinho, borrando muros com caca corrosiva e psicadélica, própria dum pombo estragador de monumentos. Por um triz também não fui turra mas, aqui e agora, kota do M´Puto juro que tenho vontade de o ser! Isso mesmo…Turra! Juro por sangue de Cristo!

O Soba T´Chingange
 



PUBLICADO POR kimbolagoa às 06:09
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

RELOGIO
TEMPO
Weather Forecast | Weather Maps
Setembro 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

14
15
18
19

20
21
22
23
24
26

27
29
30


MAIS SOBRE NÓS
QUEM SOMOS
Temos um Hino, uma Bandeira, uma moeda, temos constituição, temos nobres e plebeus, um soba, um cipaio-mor, um kimbanda e um comendador. Somos uma Instituição independente. As nossas fronteiras são a Globália. Procuramos alcançar as terras do nunca um conjunto de pessoas pertencentes a um reino de fantasia procurando corrrigir realidades do mundo que os rodeia. Neste reino de Manikongo há uma torre. È nesta torre do Zombo que arquivamos os sonhos e aspirações. Neste reino todos são distintos e distinguidos. Todos dão vivas á vida como verdadeiros escuteiros pois, todos se escutam. Se N´Zambi quiser vamos viver 333 anos. O Soba T'chingange
Facebook
Kimbolagoa Lagoa

Criar seu atalho
ARQUIVOS

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

TAGS

todas as tags

LINKS
PESQUISE NESTE BLOG
 
CAIXA MUSICAL
ONDE ESTÁS

Sign by Danasoft - Myspace Layouts and Signs

blogs SAPO
subscrever feeds