Quinta-feira, 13 de Agosto de 2020
KILUNDU . IX

O NASH DO EDU DO LUBANGO

NAS VISSAPAS E NA MULOLA DA MAPUNDAkilundu: cerimónia de chamar os espíritos ao culto - 11.08.2020

Crónica 3047 ... Com EDU: Eduardo Torres em Porto-à-Mão

Por

soba15.jpg T´Chingange  - no M´Puto

nash3.jpg EDU FALOU: Eu que fui euro-africano, branco de 2ª, no boletim de matrícula do primeiro ano do Liceu, que fui obrigado a nacionalizar-me na Namíbia depois de lá estar a trabalhar um ano com um passaporte português; eu, que fui tornado num apátrida enquanto não consegui documentação para nacionalizar-me, venci sempre por onde passei. Por esses factos, durmo de consciência tranquila! Assim e, numa sintética linguagem, esvaiu-se num repente sem descrever seu velho carro, herança de seu pai.

Todo o homem a quem Deus concede riquezas e recursos, assim se tornam capazes de sustentar, de receber a sua porção de trabalho e desfrutar da vida com o dom de DEUS, noé!? Ele não se lembrará de muitas coisas mas tudo, lá terá o ADN com fungos, por onde quer que se tenha andado e, decerto se as coisas falassem, iriam refazer mutuas saudades. A riqueza de um homem não depende de muito ajuntar mas sim, de ter o conhecimento e o entendimento no adquirir sabedoria. Com estes dizeres Edu tornava-se um mwata de verdade…

nash6.jpg As coisas trazidas dos confins, iam ficando envoltas numa moldura bonita de sonhar; lá duma terra chamada Mapunda e uma outra com nome de Chibia, nomes de espantar pássaros xirikwatas, devoradoras de jindungo do Kavango ou Cubango. Cipaio EDU Mandinga, direitinho que nem um fuso, tudo olhava na escuta com vontade de saber.

Muxoxou que era muita areia prá sua camioneta depois de ouvir meus devaneios tortos e retorcidos que nem um despautério de chinguiços foi dizendo: -Lá terei de comer um “chip extra de memória e sistema integrado” para fosforescer tuas falas tão protestantes… A partir das recordações rodávamos ambos no tempo a cabeça em todos os sentidos observando coisas desanoitecidas já esquecidas ou penduradas por detrás das portas.

edu37.jpg Portas com ferraduras de muares e outros bicharocos cascarosos bem ao lado da cocheira do tal Nash, o carro feito espaventosamente fantasma. Podíamos adivinhar as forças ingrávidas de paredes furadas de renda ao seu redor e, aonde qualquer matumbo ficava espevitado na antiga tecnologia de ponta na feitura de carros com rodas de pneu maciço e botões feitos de chifre de Olongue. Foi quando desbravamos o conhecimento dessa máquina.

A Nash Motors foi uma indústria automobilística norte-americana fundada a 29 de Julho de 1916, em Kenosha, Wisconsin, nos EUA sendo extinta em 1954. Os primeiros automóveis com a marca nova, somente saíram da produção para o mercado no ano de 1917, ainda nós, nem éramos projectos de gente. Quando Charles Nash deixou o cargo de presidente, comprou a Kelvinator, uma fabricante de geladeiras colocando então o presidente da empresa, George Mason, no cargo máximo da Nash. Quem se lembra dessas frigoríficos grandes com chapa de mais de milímetro que também ressonavam na noite…

nash4.jpgSurgia então em 1937, a Nash-Kelvinator Corporation. Em janeiro de 1954, a Nash Kelvinator fundiu-se com a Hudson Motor Car Company e surgiu oficialmente a American Motors Corporation (AMC). E, foi assim que relembrando o EDU feito cipaio candengue da Chibia, que andamos por aqui e além com nossas lanças do tempo, feitos Massai da Ondângua e Namakunde, num jardim que havia lá perto de sua casa cubata no Lubango.

Numa mistura cafuza na cabeça dele e minha porque nunca no Lubango ouve tal caserna de bichos feitos carros de colecção!? Nash, só mesmo o de seu pai. As pessoas vendo-nos, passavam de largo como se nós também fossemos daqueles muitos idos anos e muito cheios de caruncho como dois duilos doirados com um sem número de fiapos pendentes nos translúcidos contornos…

Nash12.jpg Polindo o chão do passado tempo, ficamos como cipaios vaidosos apreciando fotos daquele tempo em que os carros tinham uma manivela para dar o arranque. Sempre em guarda, sorriamos de vez em vez, inadequados para ser testemunhas com carisma de Xi-Colonos de terceira geração – Só ele, eu não! Em realidade ele era mesmo um genuíno africano, embora branco, mas era! Só ele, eu não! E, assim num diz-que-diz ficamos na certa convicção que sem nós - T´Chinderes mais Xi-colonos, a África (leia-se Angola…) fica incompleta!

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 04:45
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Setembro 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

15
17
18

20
21
22
24
25

26
27
28
29
30


MAIS SOBRE NÓS
QUEM SOMOS
Temos um Hino, uma Bandeira, uma moeda, temos constituição, temos nobres e plebeus, um soba, um cipaio-mor, um kimbanda e um comendador. Somos uma Instituição independente. As nossas fronteiras são a Globália. Procuramos alcançar as terras do nunca um conjunto de pessoas pertencentes a um reino de fantasia procurando corrrigir realidades do mundo que os rodeia. Neste reino de Manikongo há uma torre. È nesta torre do Zombo que arquivamos os sonhos e aspirações. Neste reino todos são distintos e distinguidos. Todos dão vivas á vida como verdadeiros escuteiros pois, todos se escutam. Se N´Zambi quiser vamos viver 333 anos. O Soba T'chingange
Facebook
Kimbolagoa Lagoa

Criar seu atalho
ARQUIVOS

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

TAGS

todas as tags

LINKS
PESQUISE NESTE BLOG
 
blogs SAPO
subscrever feeds
Em destaque no SAPO Blogs
pub