Domingo, 5 de Outubro de 2014
MOKANDA DA LUUA . XXXII

ANGOLA . NO  CUNENEÁfrica, é uma bênção e um veneno.

Por

Dy - Dionísio de Sousa  (Reis Vissapa) 

O CORNETA - Um conto que não aconteceu mas podia ter acontecido.

Crescemos à beira do Cunene, eu e o Corneta, amigos inseparáveis como matacanha e o dedão do pé. O pai do Elias era pau para toda a colher no posto clínico local, contínuo, ajudante de enfermeiro e volta e meia ainda cozinhava para os poucos doentes que tinham de ficar acamados na enfermaria enquanto a mãe tratava da roupa da diminuta instalação de saúde. O Corneta era negro como um tição, com uns olhos enormes e uma boca de limpa-fundos de beiços dilatados e forma arredondada. No caso específico do Corneta só talvez a boca a fazer lembrar a de Louis Armstrong assoprando o trompete é que tinha alguma conotação com a sua alcunha. Na verdade a origem da mesma deveu-se ao facto de ter visto num filme sobre a guerra de sucessão na América do Norte, um soldadinho negro, garbosamente envergando a farda azul escura dos Yankies, a tirar de um cornetim dourado o toque de silêncio.

Nessa sessão itinerante a que fomos juntos, levando os bancos de casa para nos sentarmos no salão do clube da terra, o Elias deixou escapar um soluço vindo das profundezas da alma. Pelo rabo do olho vi uma lágrima enorme a escorregar-lhe ligeira pela e face, ficando assim cai não cai junto ao lábio superior. Desde esse dia a obsessão do meu amigo em ser corneteiro foi de tal ordem que passou a ser conhecido pela alcunha de Corneta. Certo dia resolvermos ir nadar para um braço do rio onde havia um banco de areia em que a água corrente nos dava pelos joelhos. Só nessa altura é que me apercebi que o meu amigo nadava como um prego, quando lobriguei a cabeça dele a desaparecer na corrente cristalina e um esbracejar estranho. Sabe Deus como consegui rebocá-lo pelo pescoço até à margem aonde ficou a ofegar como um roncador.

Quando fui estudar para o liceu no Lubango deixei-o para trás para grande tristeza de ambos. Voltei encontrá-lo anos mais tarde no regimento de infantaria e o abraço que me deu, foi bem elucidativo da imensa amizade que nutria por mim. Era primeiro-cabo enfermeiro e ainda tentei meter uma cunha quando nos puseram em fila para nos espetarem umas agulhas enormes e inocularem-nos de um líquido qualquer. – Nem penses Tabaibo, o furriel Toupeira matava-me. Desde esse dia fiquei com um ódio a medicamentos, vacinas e coisas dessas da indústria com mais lucros no mundo. Das farmácias só levo Rennie e pouco mais. Conversámos sobre as nossas aventuras de menino e fiquei espantado com as notas que ele e arrancava do cornetim quando tocava o recolher naquelas noites estreladas do planalto da Chela. Um dia a soltar de uma GMC em andamento parti uma perna e com maestria de um ortopedista foi ele que a engessou.

Fê-lo de tal maneira que o membro partido em três sítios solidificou na perfeição e eu não fiquei coxo. Voltei a deixá-lo para trás quando da descolonização e recordei-me dele ao ouvir algumas queixas na televisão de pessoas que ao partirem braços e pernas tinham ficado com braços virados do avesso ou mancos. – Faz cá falta o Corneta, menino bom nestas artes estava ali. – Comentei com a minha mulher. Faz já algum tempo fui a Lisboa e quem é que eu encontro, o Elias. – Ena pá tás porreiro meu? Mais um abraço, mais troca de repetidos. – O que fazes aqui no puto Corneta? – Perguntei curioso. - Fui convidado para um seminário de ortopedia. – Ai é? – Espantei-me! – É verdade, tirei o meu curso em Cuba, fui para lá depois de vocês terem saído e licenciei-me em medicina ortopédica. – E ainda tocas corneta? – Claro, o quê que achas? Ser corneteiro foi sempre a minha grande paixão…

Reis Vissapa

As opções do Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 20:01
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

RELOGIO
TEMPO
Weather Forecast | Weather Maps
Setembro 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

14
15
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


MAIS SOBRE NÓS
QUEM SOMOS
Temos um Hino, uma Bandeira, uma moeda, temos constituição, temos nobres e plebeus, um soba, um cipaio-mor, um kimbanda e um comendador. Somos uma Instituição independente. As nossas fronteiras são a Globália. Procuramos alcançar as terras do nunca um conjunto de pessoas pertencentes a um reino de fantasia procurando corrrigir realidades do mundo que os rodeia. Neste reino de Manikongo há uma torre. È nesta torre do Zombo que arquivamos os sonhos e aspirações. Neste reino todos são distintos e distinguidos. Todos dão vivas á vida como verdadeiros escuteiros pois, todos se escutam. Se N´Zambi quiser vamos viver 333 anos. O Soba T'chingange
Facebook
Kimbolagoa Lagoa

Criar seu atalho
ARQUIVOS

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

TAGS

todas as tags

LINKS
PESQUISE NESTE BLOG
 
CAIXA MUSICAL
ONDE ESTÁS

Sign by Danasoft - Myspace Layouts and Signs

blogs SAPO
subscrever feeds