Domingo, 14 de Agosto de 2016
MOKANDA DO SOBA . CII

TEMPOS PARA ESQUECER14.08.2016 - ANGOLA DA LUUA XII . NA GUERRA DO TUNDAMUNJILA. … Nesta lengalenga de lembrarmos coisas mortas, cada homem é um mundo. E, bastava manter os 60.000 efectivos militares da incorporação de Angola …

Por

soba15.jpgT´Chingange

guerra23.jpg (…) Houve nitidamente, ingenuidade e até desconhecimento real por parte dos negociadores no Acordo de Alvor. Até a própria UNITA na pessoa do seu presidente Savimbi, referiu que nesta Cimeira, os negociadores portugueses não defenderam os interesses pátrios (referia-se a Portugal). Costa Gomes, o presidente de então, conhecido por rolha, afirmava ter havido equilíbrio dando notas de concordância àquele acordo. Acordo que nem sequer durou dois meses!

::::

Claramente, os intervenientes portugueses referiram que este acordo era para cada um dos líderes angolanos uma plataforma de conquista do poder! Tomara! Com esta inépcia, ingenuidade de alguns e incompetência de muitos, a equipa negocial portuguesa não poderia dizer outra qualquer coisa. Hoje, podemos fazer lembrar o quanto fomos vilipendiados neste processo e, havia seguramente outras formas de se fazer a descolonização.

guerra22.jpg Melo Antunes, o chefe da delegação de Portugal, assumiu mais tarde ter falhado! O modelo falhou porque foi baseado numa perspectiva de esquerda com uma análise desvirtuada do colonialismo numa tonta convicção de preservar só os direitos dos africanos, leia-se negros! Uma total e generalizada afirmação nacional diga-se. Com desfaçatez, justificaram-se de que não tinham outra saída; uma falácia feia e difícil de digerir.

::::

Foi um desresponsabilização má, dos portugueses, do “lavo daqui as minhas mãos” com má-fé de todas as outras partes. Eles, os Movimentos sabiam que iria ser assim mas, eles tinham pressa; e, eles eram os militares do M´Puto. Tudo um erro gravíssimo e, cujos cordeiros a imolar seriam os que se viriam a chamar de retornados, cidadãos brancos em sua maioria, quase catalogados de segunda categoria, gente para canhão.

guerr21.jpg E, bastava manter os 60.000 efectivos militares da incorporação de Angola a assegurar a ordem aceitando os movimentos sem armas para conversar. Os três movimentos não teriam recurso a retaliar esta postura porque simplesmente estavam quase desmobilizados, de braços quase caídos. Eles, movimentos tiveram de recorrer a exércitos privados ou feitos às pressas como os do MPLA de Neto que nem somavam 100 homens!

::::

E o pior de tudo era a inoperância do tal acordo tricéfalo porque não haveria punição, porque nem estava assim previsto para controlar ou castigar qualquer incumpridor e, se o houvesse teria de ser pela via militar, uma coacção inviável por parte de Portugal com um exército apático e desmantelado entregando as armas, as botas, os quarteis e paióis ao MPLA e distribuindo outros pelos restantes beligerantes.

guerra20.jpg Em um artigo, Pinheiro de Azevedo relembrou a seguinte postura: - “Portugal poderia orientar a descolonização salvaguardado os interesses dos portugueses radicados em Angola se o povo português e seus dirigentes tivessem reagido violentamente à entrega daquela colonia a movimentos comunistas armados”. Isso não foi possível porque as forças de esquerda determinaram: A não saída de soldados para as colónias depois do 25 de Abril lavando o cérebro a mentalizar aos que vieram a partir para entrega do poder ao MPLA.

:::::

Aqueles militares guedelhudos idos à última hora da Metrópole transformados em covardes entreguistas, proporcionaram aos demais ainda em Angola uma visão de derrotistas incentivando ao abandono e, por modo a tornar inviável outra qualquer via que não a entrega ao Movimento de esquerda, o MPLA. Portugal e os militares não se empenharam verdadeiramente na defesa de interesses pátrios.

guerra19.jpg O cepticismo dos portugueses radicados em Angola resultava da total desconfiança não só do comportamento dos militares como e também dos governantes da Metrópole. O abandono dos brancos, sabia-se serem uma ameaça às estruturas produtivas do território que resultaria no seu colapso pelo êxodo total e, porque Angola não era só constituída por endinheirados fazendeiros.

:::::

A maioria representava uma força de trabalho mantendo estável o motor económico do território. E, não era só em gestão; havia uma grande percentagem de trabalhadores sem qualificação especial ou semiqualificados, pequenos comerciantes, artesãos e funcionários públicos com ou sem o tal de colarinho branco. Era o cenário perfeito para o início da segunda guerra de libertação. A desobediência, insulto e agressões gratuitas.

guerra18.jpg Como um dos muitos exemplos a população de Dalaceia entregou o regedor ao MPLA e cinco dias depois este surgia enforcado. Os militares do MPLA proferiam as frases de ordem: “Agora é que vai começar. Brancos de merda, agarrem suas malas e sigam para a vossa terra”. Lembre-se que ao contrário das colónias britânicas francesas ou belgas, Angola possuía um grande número de brancos bastante pobres e, cujo estatuto de vida não era muito melhor do que o de muitos pretos.

:::::

Ninguém de mando considerou ou quis considerar esta sociedade. Em fins de Janeiro de 1975 houve uma grande infiltração de material de guerra por parte do MPLA através de Cabinda e de Santo António do Zaire aonde existiam bases destes mas, também da FNLA. A estes o MPLA contava as espingardas e estudava estratégias para os afastar dali; era uma questão de dias

guerra17.jpg Na segunda quinzena de Janeiro e para comemorar a assinatura do Alvor, o MFA promoveu “espectáculos culturais para civis e militares em Cabinda, Carmona, Nova Lisboa, Luanda e Luso. Os artistas eram todos frentistas do PCP; artistas idealistas, com cantigas de intervenção para explodir as mentes.

(Continua…)

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 11:37
LINK DO POST | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




RELOGIO
TEMPO
Weather Forecast | Weather Maps
Setembro 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

14
15
18
19

20
21
22
23
24
26

27
28
29
30


MAIS SOBRE NÓS
QUEM SOMOS
Temos um Hino, uma Bandeira, uma moeda, temos constituição, temos nobres e plebeus, um soba, um cipaio-mor, um kimbanda e um comendador. Somos uma Instituição independente. As nossas fronteiras são a Globália. Procuramos alcançar as terras do nunca um conjunto de pessoas pertencentes a um reino de fantasia procurando corrrigir realidades do mundo que os rodeia. Neste reino de Manikongo há uma torre. È nesta torre do Zombo que arquivamos os sonhos e aspirações. Neste reino todos são distintos e distinguidos. Todos dão vivas á vida como verdadeiros escuteiros pois, todos se escutam. Se N´Zambi quiser vamos viver 333 anos. O Soba T'chingange
Facebook
Kimbolagoa Lagoa

Criar seu atalho
ARQUIVOS

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

TAGS

todas as tags

LINKS
PESQUISE NESTE BLOG
 
CAIXA MUSICAL
ONDE ESTÁS

Sign by Danasoft - Myspace Layouts and Signs

blogs SAPO
subscrever feeds