Sexta-feira, 20 de Abril de 2018
MOKANDA DO SOBA . CXLI

ANGOLA DA LUUA XLI - TEMPOS PARA ESQUECER – 20.04.2018

- O Ataque a Luanda só seria desferido na alvorada do dia seguinte, 10 de Novembro, dia em que as FAP sairiam de Luanda…

Por

soba15.jpg T´Chingange

A situação de descontrole por toda a Angola a partir da ponte aérea de LuuaLix, desencadeou uma sequência de acontecimentos que não corresponderam a um processo de descolonização, mas sobretudo, na apropriação gradual de prerrogativas do estado por parte dos movimentos independentistas, destacando-se o MPLA. Em nome da defesa das comunidades, usaram e abusaram de violência. A partir de Agosto, os acontecimentos ditaram na prática o fim do Governo de Transição e do Acordo de Alvor.

:::::

Até ao dia 9 de Setembro, o MPLA reconstituiu o governo, colocando os seus representantes em cargos anteriormente ocupados por elementos designados pela UNITA e pela FNLA. Uma informação da CIA registou que responsáveis do MPLA tinham colocado «grande empenho em criar a impressão de que a sua organização seria o único grupo de libertação capaz de coordenar um governo angolano independente». Os Americanos estavam à coca! Deles sairia o último suspiro…

guerri6.jpg Assim, cada vez que a tropa portuguesa abandona determinada cidade ou posição, a população branca igualmente abandona essa cidade ou posição. A população negra, não afectada ao movimento que controla a zona em questão, acompanha as tropas portuguesas no momento da retirada. Em Outubro, a invasão em grande escala da África do Sul alterou profundamente os contornos do conflito. Uma unidade da UNITA comandada por um major sulafricano e assessorada por consultores sul-africanos conteve o avanço do MPLA sobre o Huambo a partir de Benguela.

:::::

A pedido da UNITA seguiuse a entrada em Angola da coluna Zulu da SADF, a 14 de Outubro, que expulsou as forças do MPLA estacionadas ao longo da faixa costeira até Novo Redondo (Sumbe), a norte do território. As Forças Especiais cubanas travaram o avanço das tropas sulafricanas fazendo explodir a ponte do rio Queve. Entretanto, o exército da FNLA, que marchava em direcção a Luanda, vindo do Norte, foi destroçado por mísseis cubanos.

gurra10.jpg Agostinho Neto, presidente do MPLA, proclamou a independência da República Popular de Angola, em Luanda, enquanto, no Huambo, Savimbi anunciava a criação da República Democrática de Angola. A iniciativa militar passou, então, a pertencer ao MPLA, levando à retirada da SADF de Angola, entre Janeiro e Março de 1976, e à fuga da UNITA das cidades do interior do país, no início de Fevereiro.”

:::::

Recorde-se que no meio de tantos desencontros ainda havia esperança e soldados que não abandonavam gente que se queria manter no território. Assim, o ex-tenente Fernando Paulo e alguns dos seus homens já na condição de refractários, protegem um grupo de refugiados no Chitado aonde criaram uma zona de segurança. Era a frente para a fuga ao invés da fuga práfrente, algo não estudado a fim de se efectuar o abandono, tácticas nunca vista nos anais da lusofonia.

guerra23.jpg O MPLA era o movimento da burguesia luandina; aparentemente mais evoluído e com mais quadros abalizados, supostamente teriam mais capacidade para governar; seus sombrios e divididos intelectuais alinharam à partida mais na linha da esquerda só que, seu comportamento no terreno era adulterado por radicalização pela força revolucionária do MFA – os mesmos que deveriam garantir-nos segurança.

:::::

Aqueles generais de aviário de fraca experiência eram manobrados por Rosa Coutinho, verdadeiro dono daquilo, cedendo tudo ao MPLA e dificultando os demais. Rápidamente o MPLA inventou a maka e o Poder Popular zombando até dos revolucionários tugas que tudo lhe davam. Eles inventaram o monstro Imortal, o Valodia e o Monacaxito…Tudo parecia ser um jogo de guerra aonde a morte era só de brincadeira…

guerri4.jpg Luanda tornava-se uma imensa lixeira fétida com o calor e humidade acelerando a decomposição de detritos, gente e animais mortos. Uma cena apocalíptica que agora tentam repintar com cores de arco-íris. Entretanto os Cubanos iam chegando pela calada com conhecimento e consentimento dos governantes do M´Puto. Calcula-se que só nos últimos dias de Setembro tenham entrado aproximadamente 3500 cubanos. No dia cinco de Novembro de 1975, quatro grupos de comandos ao serviço do ELNA colocaram-se no Morro da Cal.

:::::

A infantaria surgiu a seguir descendo para os baixios da lagoa. O comando estava ao cuidado de um general zairense em substituição de Gilberto Santos e Castro do qual lhe foi retirado o comando dias antes e, enviado para N´Dalatando (Cidade de Salazar). Gilberto Santos e Castro era um antigo oficial do exercito português e irmão de um ex-Governador de Angola. Flagelados pelos misseis cubanos, as baixas do ELNA foram tão significativas que optaram por se retirar dali.

guerra22.jpg Na madrugada do dia 9 de Novembro, dois dias antes do dia aprazado para a proclamação-entrega do território, chegou uma guarnição de 20 africâneres vindos do Ambriz. Com eles traziam os obuses de tiro de longo alcance e 1200 granadas. O Ataque a Luanda só seria desferido na alvorada do dia seguinte, 10 de Novembro, dia em que as FAP sairiam de Luanda. Cento e quarenta sul-africanos em silêncio, posicionaram-se ao lado das peças, bem antes da hora de fogo que estava prevista ser pelas cinco horas ao alvorecer do dia.

(Continua…)

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 18:44
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Terça-feira, 17 de Abril de 2018
A CHUVA E O BOM TEMPO . LXXX

NAS FRINCHAS DO TEMPO – 17.04.2018

- Nem sempre é necessária a culpa para se ficar culpado… Quanto mais me esforço mais me viro ao espírito…

Por

soba15.jpg T´Chingange . No Nordeste Brasileiro

De ontem para hoje meditei na resposta a dar ao meu amigo “pastor da palavra de Deus” em terras de África do Sul. Aqui no paraíso da Pajuçara do Brasil, lugar que escolhi para viver e, na Praia de Sete Coqueiros, já fui assediado para fazer parte da Igreja Maná, da Igreja Adventista do Sétimo dia, da Igreja Quadrangular e da Igreja da Nossa Senhora da Lagoa do Pau; um sem fim de gente a oferecer sua verdade. Indiferente a todas, continuei tendo Messias no pensamento cozendo-me ideias nos meus neurónios.

:::::

Com o mar Iemanjá a arrumar meu colesterol, firmando-se a mim num jeito espírita de lixar verrugas e outras maleitas, explanarei minha missiva a José Matias em resposta ao seu texto bem formulado e formatado e, também para me induzir à sua verdade. Assim transcrevo com itens de “J”… o dito por Matias e com “M” o dito por Monteiro (T´Chingange)…

matias j.jpg ::::J…1  

Acreditas no Messias? Mas há sempre um mas, visto Ele não resolver os problemas deste mundo que nos rodeia. Ele, o Cristo chamado Messias, não veio para nos resolver os problemas; Ele sim veio para nos mostrar o Caminho que devemos seguir afim de nós podermos herdar os novos céus e nova terra que Deus tem preparado para aqueles que o amam. No entanto todos aqui estamos sujeitos a ter problemas tanto os que confiam em Deus para a salvação, como os que impiamente conduzem outros para a condenação.

::::::J….2

O Diabo é o primeiro a acreditar em Deus, e na sua presença até estremece, e só faz o que por Deus lhe é permitido fazer, visto na cruz ter sido derrotado, foi limitado no seu poder, para agora todos os que querem alcançar a misericórdia de Deus o façam sem entraves. Mas... há sempre um mas!... O homem antes quer agrada-lo do que ouvir e atentar à voz de Deus. Logo culpam Deus das desgraças a que estão sujeitos enquanto vivem, se esquecendo que de boas vontades está o mundo cheio, os mesmos. Seu destino quer se sintam mais bonzinhos que os que criam desgraças, o caminho será o mesmo... Inferno.

:::::J…3

Visto não existir mérito algum em nós, que nos justifique diante daquele que nos criou. Somente Cristo o Messias tão anunciado é a justiça para todo aquele que crê na obra consumada na cruz. Será que falo chinês? Será que é assim tão difícil de entendimento? Alguém mais capaz de entendimento do politicamente correto, que me explique outro caminho mais esplêndido que possamos alcançar depois que a morte chegue, tenha ele a coragem.

DIA76.jpg:::::J…4

Mais uma vez, aqui estou anunciando aos meus amigos que um só Caminho existe, para sermos aceites por Deus, esse se chama o Cristo Glorificado, que ao céu voltou de onde tinha vindo, pois Ele mesmo se fez carne e habitou entre nós, Ele mesmo é o Deus todo-poderoso. Religião alguma pode nos esclarecer, mas Ele mesmo o pode fazer, quando no nosso aposento dobramos os joelhos e clamamos por socorro...

:::::J…5

Aí sim! Ele logo nos atende, e ficaremos sem dúvida sobre a sua presença, passamos finalmente a entender que antes nunca O haviam conhecido, e logo encontramos em nós, a luz que nos dissipa as trevas que nos envolve neste mundo tenebroso. Nunca mais vamos culpar a Deus pelas desgraças, pois nós mesmos somos os culpados delas.

:::::J…6

Ao amigo Monteiro e aos meus amigos desta página, assim o desejo… Que esta leitura ao correr da pena ilumine os olhos do entendimento, acerca deste Deus maravilhoso, que tive o grande prazer de conhecer á cerca de 43 anos, e hoje, o sirvo com muito prazer, razão porque O apresente sem rodeios e sem melaços, ou lisonjas, na expectativa que Ele mesmo conceda arrependimento para conhecerem a Verdade; sem isso nada feito, vamos continuar cegos!

soba0.jpeg:::::M…1

Li... Gostei mas... Vou dar-te uma resposta mais pensada. Talvez amanhã... Anexarei este teu texto muito bem elaborado ao meu, sem a pretensão de ir para o céu... O titulo será : A chuva e o bom tempo! ... Fica por aí - Com um ramo de manjerico e outro de arruda por se acaso...

:::::M…2

Cada religião pretende estar na posse exclusiva da verdade - Preconizar a fé cega sobre um ponto de crença, é confessar impotência em demonstrar que se tem razão. Não cabe à fé ir a eles, mas a eles (nós) irem ao encontro da fé e, se a procuram com sinceridade, a encontrarão. A fé não se prescreve e o que ainda é mais justo dizer: a fé não se impõe! Não! Ela, não se recomenda: - Adquire-se!

:::::M…3

E, não há ninguém que esteja privado de possui-la, mesmo entre os mais refractários! A resistência dum incrédulo vai mais pela maneira como se lhe apresentam as coisas - os factos.

À fé é necessária uma base e, essa base é a inteligência perfeita daquilo em que se deve crer; e, para crer, não basta ver, é necessário sobretudo, compreender!

araujo 101.jpg:::::M…4

A fé cega não é mais deste século XXI; é precisamente o dogma da fé cega que faz hoje o maior número de incrédulos, porque quer se impor e, até exigir a abdicação de uma das mais preciosas prerrogativas do homem: O raciocínio e o livre-arbítrio. Ao não se prescrever deixa- nos no espírito algo vago de onde nasce a dúvida.

:::::M…5

 A fé raciocinada, a que se apoia sobre os factos e a lógica, não deixa para trás nenhuma obscuridade. Não há fé inabalável senão aquela que pode encarar a razão, agora e sempre, em todas as épocas da humanidade. Quanto mais me esforço mais me viro ao espírito… Receio assim, me levares para o espiritismo!

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 20:52
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Segunda-feira, 26 de Março de 2018
MALAMBAS . CCI

NAS FRINCHAS DO KALAHÁRI - KIMBELEY –  3ª de V Partes

- EM VIAGEM NO XOXOLOSA TREM – 26.03.2018 – Nas frinchas do tempo e atravessando o Karoo, olho o deserto pela janela do mukifo…

Por

soba15.jpg T´Chingange - No Nordeste brasileiro

Estamos a 26 de Março de 2018. Passando a limpo meus gatafunhos do baú do Karoo do Xoxolosa Trem; eram 14 horas e 30 minutos quando o Xoxolosa parou na cidade de Touwsrivier; uma cidade situada a 1382 metros de altitude. A partir daqui começamos a ver os pastos verdes, as terras encharcadas pela água das chuvas e fiadas de parreiras, extensas vinhas, boas terras para o cultivo de vinhedos que no mundo são conhecidos como o vinho do Cabo, uma marca de qualidade.

:::::

Os cardos do pasto mostravam suas características flores de cor laranja do Orange; estas, surgem logo a seguir às primeiras chuvas, indícios de primavera. Os charcos sucedem-se até chegarmos a um lugar apeadeiro de nome Matroosberg  aonde me surpreendo com uma vasta zona de painéis solares, um mar de brilho.

ximbica2.jpg Atravessamos uns quatro tuneis com uns bons 30 quilómetros na soma de sua extensão; As montanhas começam aqui a ser afiladas e como serrotes descaem suas chapadas para vales férteis e bem regados, autênticos paraísos com lameiros de hortas e pomares. É a cordilheira que separa o Karoo, o grande Kalahari das áreas verdes do cabo.

:::::

Vê-se o gelo nos carrapitos das alturas com fios rebrilhando tortuosas quedas que descem nas encostas a água do degelo. Dum e doutro lado dos trilhos podem ver-se olivais alinhados, latadas com pessegueiros, pereiras e outras árvores de fruto. Chegados a Wellington podemos observar milhares de casotas do tipo mukifo sem janelas.

:::::

De pequnos tubos saem fumos que se espalham pelo bairo musseque, favela sem ruas  de aspecto lúgubre. O cheiro entra nauseabundo, podrido de fermentação doentia a ferir nossas narinas. Cape Tawn está próxima. Recordo que a primeira vez que aqui vim, antes do ano 2000 havia sim, um pequeno e ordenado bairro de cubatas; agora é um sem fim de indefinidas chapas fazendo casas de uns 9 a 15 metros quadrados, madeira, cartões, chapas onduladas de fibra e cimento e restos de obras.

mandela1.jpg Notei que aqui, em Wellington, tem início o metro de superfície que leva e trás esta gente; pelo que notei só esperam que um qualquer louco dirigente do ANC proceda como em Angola. Sim! Fazer como Agostinho Neto e seu amigo e compadre Rosa Coutinho, fingir uma guerra de medo e empurrar os brancos para a Ilha - Para a Austrália.

:::::

As ultimas noticias vindas de África, dizem que um tal de Cyril Ramaphosa, presidente do ANC disse ir retirar as fazendas aos brancos sem lhes dar nenhuma indeminização. Isto é áfrico - This is áfrica! Tudo é possível! Depois acontece que os bancos fogem e, eles os negros, daqui e refugiados de todos os outros países, vão atrás deles, os brancos. Custa dizer isto mas é a realidade e o Mundo anda a tentar passar de lado sem fazer reparo a estes estadistas de mei-tijela, de tuji, mesmo!

IMG_20170830_155840.jpg África do Sul não está longe desta tentação. Eles acham que aquela terra é só deles! Vai haver muita gente a torcer o nariz, chamar-me de muitas coisas mas é esta a realidade e a mim não me posso mentir. O manager Silas passou a avisar que iremos chegar pelas 18.30 horas  à Cidade do cabo e, na plataforma número 24.

IMG_20170831_130245.jpg O Senhor Amadeu Seca, ex-Presidente da Academia do Bacalhau ali nos esperava com seus 85 anos de idade; pude vê-lo no seu jeito, quico de azul desbotado com a letra A espinicada sobra a alva pala. Seus 85 anos já lhe pesam nos procedimentos, sua surdez está em grau avançado bem como o esquecimento, reflexos e outras coisas; Achei mesm que não estava em condições de conduzir, nem  um cangulo, quanto mais um carrão quase rabo de peixe e sem macaco.

IMG_20170829_143846.jpg Tivemos de ir desde a Estação Central de Trens para a Iaton Road com as malas, sacos e sacolas de acessórios afiados no banco detrás do carro. O Senhor Seca não foi capaz de se lembrar aonde estava a tal patilha de abrir a porta bagageira. Vê daqui e dali e nada de encontrar a dita cuja patilha de abrir a coisa lá detrás. Juro que fiquei preocupado com tanto desalinhamento dos neurónios. Seria alzeimer!? Também tive de ir a segurar o espelho lateral desuerdo destroçado recentemente em uma manobra de maus cálculos... Chegamos a Cape Town... Ufa - Que perigo!... 

(Continua…)

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 14:51
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quinta-feira, 15 de Março de 2018
MALAMBAS . CC

NAS FRINCHAS DO KALAHÁRI - KIMBELEY –  2ª de IV Partes

- EM VIAGEM NO XOXOLOSA TREM - 28.08.2018Nas frinchas do tempo e atravessando o Karoo, olho o deserto pela janela do mukifo…

Por

soba15.jpg T´Chingange - No Nordeste brasileiro

Estamos a 15 de Março de 2018. Passando a limpo meus gatafunhos do baú do Karoo, revejo o Karoo National Park da janela e, do lado direito do trem. Viajar neste trem é um restolhar de vivências diferenciadas de outras. Beanfort West deve ser a cidade aonde os farmeiros destas vastas zonas do grande deserto Calahári se abastecem. Poço ver de quando em vez, avestruzes livres correndo, como que fazendo competição com o trem.

:::::

Os semblantes de gente negra daqui têm perfil de hereros, quase brancos há mistura com os khoisans, bushmens magrinhos, baixos e secos de carnes encortiçadas pelo agressivo ar quente do Karoo quando dia e frio de queimar pestanas de noite. Ontem à noite, ao despedir-me dos auxiliares do Rust camp Alfa One de Warrengton, o Mandla chofer sul-africano e do pedreiro Fabiano moçambicano; como agradecimento dei a cada um, uma gasosa de 150 rands (10 Euros).

xoxolosa1.jpg O agradecimento deles foi bem rasgado e o dinheiro foi posto na mão estendida com os dois braços esticados; o esquerdo suportando com a mão, a parte inferior do direito no antebraço. Quem nunca saiu da europa não entende este propósito; isto significa na cultura dos povos bantus respeito e gratidão por quem lhes dá atenção ou admiram. Só por isto, senti-me abençoado…

:::::

Fiquei contente por regirem assim pois que sempre passamos dez dias em proximidade, suportando o frio da noite, a água gelada nos tubos pela manhã, o pôr a trabalhar o gerador entre outras sensações de ouvir os chacais a rir, salvar patos-reais vindo do capim nas bordas dum rio afluente do Orange River. Africanos pretos tendo um patrão também africano, um branco nascido no mato de nome Lourenço, lá nos arredores de Benguela de Angola. Um entre muitos que saíram de sua terra na altura do TUNDAMUNJILA. Até agora nenhum dos mwangolés os convidou a regressar… Gente de túji mesmo!

IMG_20170823_114812.jpg Momentaneamente e por curto espaço de tempo, T´Chingange descendente dos Celtas Lusitanos e Turdetanos, Niassalês por opção, candengue camundongo, Maianguista de bairro na Luua, brasileiro por escolha e Tuga por condição, foi o patrão interino de Mandla e Fabiano.  Via telefone recebi um recado SMS da empresa estatal dos Xoxolosa Trem a dizer que nosso manager da carruagem 9 era o Senhor Silas N´Goiana; o mesmo que nos indicou o mukifo com a letra F.

:::::

Na europa estes procedimentos são abreviados com talões previamente furados antes de entrar na carruagem que depois serão observados pelo revisor. Pois volto atrás para descrever que ontem e faltando quinze minutos para as dez horas da noite, estando vários grupos de pessoas na sala para embarque a senhora do guichet saiu dele para avisar grupo por grupo que o comboio estava nesse momento em Warrengton que fica a uns sessenta quilómetros, região de onde saímos – isso, do  Rust Camp Alfa One.

IMG_20170823_140827.jpg A funcionária fardada a rigor e com chapeu de oficila dos Caminhos de Ferro acrescentou que o Bleu Trem iria demorar uma hora até esta estação de Kimberley; assim aconteceu! Mas estivemos aqui parados uns cerca de 25 minutos pelo que só saiu às 11.20 horas PM ou seja, duas horas mais tarde do que estava assinalado, This is áfrica! Copiaram!

:::::

Aqui tudo é possível e, ninguém reclama; isto confunde qualquer um, até mesmo um cristão da Mauritânia ou testemunha de jeová da Ilhas Maurícias! É mesmo a passividade de quem vive um dia a seguir ao outro, num seja o que Deus quiser. Naquela sala de embarque, eu, Ibib e Ritinha eramos os únicos brancos na cor; Nos dentes eramos todos, aleluia!  Haja Deus, ámen!

IMG_20170823_134528.jpg Isto era-me estranho e, até comentei porque, que se saiba Kimberley nos primórdios e com a descoberta do maior diamante do mundo esta cidade só tinha brancos; claro,  gente vinda de todo o mundo – aventureiros americanos, ingleses, escoceses e até brasileiros. Gente habituada a fuçar a terra com o fito de ficar ricos; a maior parte trocava sua fortuna por uma noite prendada com mulheres que tinham antes do coração duas volumosas mamas a protege-lo…

IMG_20170823_123725.jpg Tal como o Xoxolosa Bleu Trem, tenho de andar lento na descrição da viagem porque se falhar alguns pormenores, ninguém irá achar graça ou interessante. Lá atrás na cidade de Kimberley percorri a cidade de então construída em fins do século XIX ao redor do grande buraco Big Holl. Bem ao jeito do faroeste americano vi saloons, bancos, sapatarias e oficinas com carros e ferradores co mais uma catrefada de coisas que o tempo eliminou. No restaurante pude comer tortilha com Tiboon (bife de boi tendo um boi de grandes cornos a olhar-me insistentemente. O conhecer do mundo, suas coisas e bizarrias dão-me um prazer infindo…

(continua…)

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 17:58
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quinta-feira, 8 de Março de 2018
MALAMBAS CXCIX

NAS FRINCHAS DO KALAHÁRI - KIMBELEY –  1ª de IV

- REST CAMP ALFA ONE -  27.08.2018 - Somos divididos socialmente, não somente pela cor, ou forma de vestir mas, pelas nossas posições no tempo…

Por

soba15.jpgT´Chingange - No Nordeste brasileiro

Estamos a 08 de Março de 2018. Agora, e com tempo relembro que naquele dia de vinte e sete de Agosto de dois mil e dezassete, o que foi a Batalha de Blend River perto de Durban, contada por Samuel Lourenço. Isto deu-se na guerra Anglo-Bóher com a inclusão da tribo Zulu. Uma batalha em que 500 homens bóhers defrontaram 15.000 zulus, vencendo-os. Isto aconteceu na segunda Guerra dos Bóhers travada entre 1899 e 1902, levando à criação da União Sul-Africana através da anexação das repúblicas bóheres do Transvaal e do Estado Livre de Orange às colônias britânicas do Cabo e de Natal.

 IMG_20170823_114812.jpgÍamos a caminho de Kimberley com o objectivo de se comprar géneros e cimento para as obras da Farm no Alfa One. Eu, ia de boleia para comprar os bilhetes do trem transafricano com o nome de Shosholoza e, a fim de seguirmos para a Cidade do Cabo. Álem de mim ia Ibib Emília, minha mulher e Lara Mendes, nossa neta.

:::::

Aquela batalha de Bland River foi a resposta à mortandade que os zulus fizeram numa armadilha em que morreram 300 bóhers; com orientação inglesa, os zulus fizeram crer aceitar tréguas fazendo uma festa a comemorar o início de boas relações entre estes e os Bóhers. Os zulus conseguiram que aqueles assistissem à festa rebita sem qualquer tipo de armas. Uma tremenda insensatez, diga-se…

blend river5.jpg Renitentes, os bóhers lá aceitaram com reservas tendo suas mulheres e crianças ficado num lugar bem distante e alojadas em caravanas bem à maneira dos filmes do Oeste americano. O fim daqueles homens, foi uma trágica chacina. A meio da festa os zulus desenterraram suas catanas matando os indefesos bóhers acabando por matar também suas mulheres e demais crianças.

blend river0.jpg Entre eles não estava o líder oficial superior pelo que perturbado com este incidente, reuniu 500 homens defrontando os já mencionados 15.000 zulus que rechaçaram por vingança e sem piedade nesse lugar de Blend River. Agora que já espero o comboio que nos levará a Cape Town,  escrevo estes rascunhos para recordar que a vida é assim feita de recuos e avanços. O comboio que estava para sair às 21,20 horas só acabou por sair às 23,20 horas. Isto, é áfrica! - (This is áfrica!)

blend river4.jpg Instalamo-nos na assinalada carruagem do Blue Trem nº 9, cabine F. Era previsível chegarmos à Cidade do Cabo pelas 15,30 horas do outro dia mas, só lá pelas 18,30 horas chegaremos à plataforma nº 24. É aqui que nos espera Amadeu Seca, um velho amigo na casa de quase noventa anos proprietário de uma moradia rosada e guest house situada no sopé da Table Mountain. Seca, foi em tempos, o Presidente da academia do bacalhau…

blend river6.jpg Este Xoxolosa Trem conhecido por o Blue Trem para perfazer os 1.000 quilómetros entre Kimberley e Cape Town, levou dezoito horas o que se traduz na estonteante velocidade de 55 quilómetros por hora. Uma vivência única com emoção de se ser viajante do transkaroo, trem com poltronas, camas no mokifo e butacas para quatro pessoas por cabine; direito a roupas agasalhos, comer e beber, café da manhã, almoço e jantar como se em casa estivéssemos.

blend river3.jpg E, ao som de guinchos, chiadeiras de tIc-toc, raspagens e pancadas, dormi que nem um jacaré depois de uma boa pândega com churrasco de chouriço borrobós, salsicha a metro, ovos e café com leite, torradas e mais sumos de maça. A paisagem corre lenta com savana e mais savana como numa terra de nada com o vento movendo rolos de palha. Chegados a Beanfort West podemos admirar uma grande estação, talvez uma grande cidade no meio de morros, que definem o Karoo National Park.

(Continua…)

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 21:03
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Segunda-feira, 5 de Março de 2018
MALAMBAS . CXCVIII

NAS FRINCHAS DO KALAHÁRI - 19.08.2017

- Apaziguando rijezas adversas … Camp bush, Alpha One de Northern Cape … (Crónica escrita no mato e a meio do Calahári mas, só agora passada a limpo - 05.03.2018)

Por

soba15.jpg T´Chingange Desde o Nordeste Brasileiro

Esta manhã (19.08.2017) saí pelas dez horas e vinte minutos da base Alpha One enquanto os kampas da família Lourenço mais o italiano Roberto mecânico, faziam uma visita guiada às instalações ainda em execução. Disse-lhes que ia dar uma volta à farm e assim o fiz vestido com minhas botas papa-léguas de biqueira de aço, um calção folgado de caqui e blusão balalaica amarelo com bolsos para tudo e ainda para meter cartuchos de chumbos de matar capotas e, no lugar das balas de matar elefantes. Um canivete Mike Giver era a minha arma!

IMG_20170628_065517.jpg Desta feita, somente levava comigo um telefone com ligação à Vodafone da África do Sul, que por arrelia, sempre me diz estar fora de área. A cada nova tentativa o FB sempre m pede uma nova chave e, ou não sei lidar com este microondas ou a equipa técnica do dito cujo FB andam baralhados com minhas andanças pelos três continentes.

samuel0.jpg Ainda não tinha chegado aos 200 metros da “fence” (vedação) quando deparei com um bando de mais de cem galinhas de angola; sempre junto à rede e bem na picada que segue paralela à fence e nuns dois quilómetros, pude ginasticar os músculos do pescoço sem nada ver até à esquina da farm. Virei à esquerda e passados uns 500 metros e do outro lado da rede vejo mais de vinte gnus e quatro springboks.

IMG_20170628_084847.jpg Ali ficaram especados a olhar para mim que estava a uns 700 metros deles. O vento soprava de norte e a favor de ser captado por eles; por isso assim ficaram em suspense a olhar o bicho raro que era eu. Junto à vedação havia uns buracos na rede de arame por onde decerto passariam chacais e outros felinos de pequeno porte como o caracal ou lince; foi então que apanhei um canudo branco e castanho, espeto de um porco-espinho. Entre outros, estes também usariam estas saídas.

:::::

Não muito longe, vi um morro de salalé desactivado e já desmoronado por papa-formigas; pude ver pelas marcas na terra vermelha, suas pegadas. Depois do primeiro canto da fence andei mais um quilómetro e meio; aqui a rede tinha uns bons três metros de altura, o que me levou em crer haver ali kudus (olongos), pois que estes saltam bem alto.

IMG_20170819_182554.jpg Foi a partir deste segundo canto da rede que observai uns sete buracos com marcas de recente passagem de antílopes de pequeno porte entre outros. Pelo modo de destruição dos arames avaliei terem sido feitos por javalis, ou facocheros; pude verificar isto a uns dois quilómetros do regresso. Quatro javalis, dois grandes e dois pequenos cruzaram pela vedação a uns 40 metros à minha frente; porque o vento estava a meu favor só se aperceberam da minha presença quando se viraram na aberta picada.

:::::

Fugindo entre o capim de mediana altura podia ver-se os quatro rabos pretos com uma boneca na ponta e, na rápida deslocação em direcção à cacimba dos bois. A todo o momento parava a ver se divisava a manada de oito springboks vista uns dias antes por ali mas, se por ali andavam, estavam bem camuflados entre os chinguiços e outros gravetos no meio do alto capim da savana.

IMG_20170823_140827.jpg Ainda me passou pela cabeça haver por ali predadores de maior porte como o leão ou leopardo mas não tinha recebido qualquer indício destes felinos. Os farmeiros não permitiriam cohabitar seu gado com estes big-five ou a cheeta. Pelas marcas no terreno verifiquei haver por ali além dos já mencionados macacos beduínos e outros de menor porte do tipo saguins.

:::::

Andei duas horas e dez minutos, o que corresponde a uns oito quilómetros; pude ver esquilos e suricatas a esconderem-se mal pressentiam a minha presença. Para além de terem vigias à superfície, apercebem-se pelo compacto da terra que vem lá coisa, sons de diferentes passadas; podem reconhecer que estes passos eram bem diferentes dos cascos da boiada.

IMG_20170823_134851.jpg Neste dia 19 de Agosto de 2017, pude participar do aniversário de Samuel, filho mais velho de Lourenço e administrador do pequeno império deste seu pai. Dei graças ao Nosso Senhor e, com eles, aquecer-me à grande tocha feita a propósito para atenuar o frio da noite. O frio do deserto é impiedoso, faz tremer! Assim desprendido de tudo, olhava o escuro horizonte ao som de balidos ou choros de chacais. Pois! Participando do brai e comendo carne suculenta acompanhada de bom vinho do Cabo Two Oceans.

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 19:47
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quinta-feira, 16 de Novembro de 2017
MULUNGU . LVIII
NAS FRINCHAS DO TEMPO . REINO SHOBA . Warrenton - 24.08.2017 : Parte 4 de IV

- Escritos da minha mochila

-Um amigo receitou-me Pimenta Caiena para controlar a pressão arterial – Por agora passeio o esqueleto no reino bushmen...

Mulungu: Pode ser árvore, mas também, homem branco em língua Xhosa (Cosa)

Por

soba0.jpeg T´Chingange

Estando eu no Reino Xhoba, reino sem rei com cerca de 100.000 súbditos, pertença de vários países de África não posso deixar de falar deles. Soube porque li em algum lugar que o anterior presidente da África do Sul, Nelson Mandela atribui a estes um território de quarenta mil hectares. Ora se um hectare tem dez mil metros quadrados, quatrocentos ha darão 400 Km quadrados. Se para aí transplantarem o cacto Xhoba, vai dar muito cacto para amaciar barrigas inchadas por esse mundo.

fiume5.jpgA maioria do povo bushmen continua a viver em casas cobertas a capim em pequenos aglomerados, por vezes a centenas de quilómetros de distância da cidade mais próxima. Estas palhotas são circulares tendo a altura de uma pessoa no seu centro. Para sua execução juntam uma boa quantidade de paus direitos que depois são curvados e enterrados no solo pelas extremidades. Estes são amarrados ao centro com mateba, uma casca retirada de uma árvore que entrelaçada faz de corda.

:::::  

Com outras varas mais finas e longas formam uns arcos progressivamente maiores à medida que são postos do centro da cobertura para o solo; estes paus tipo verguinhas mais finas, são amarrados aos outros mais grossos que estão na vertical tipo meridianos. É deixado um pequeno rectângulo por forma a permitir a entrada e saída de uma pessoa.

:::::

Os seus instrumentos são bem escassos pois com muita frequência, mudam de sítio por via de seguir a caça, seu sustento. Têm lanças com ponta de ferro como nossos primitivos ascendentes que envenenam com a banha de um verme que apanham ainda em casulo. Chegam a matar girafas com o uso de sua astucia e modo felino de andar na mata, pé ante pé e sempre nas mesmas pegadas sem fazer estalar qualquer tronco seco.

koisan12.jpg Usam lanças e arcos de flexas, transportando mantas para suportarem o frio das noites que chega a graus negativos. Seus pratos são feitos de aboboras e os copos de massala ou maboque. São óptimos pisteiros e conhecedores de raízes cheias de água que espremem para vasilhas ou ovos de avestruz.

:::::

As autoridades estão dando alguns apoios por meio de lhes facilitar a fixação colocando em sítios estratégicos poços de água alimentados por energia solar! Creio também que lhes fornecem mantas e facilidades de transporte para levar seus frutos a postos de venda.  Fazem artesanato a partir de espinhos de porco, ovos de avestruz, cascas de massala e lindos colares de missangas e frutos do mato. Usam uma quinda ou balaio maleável aonde colocam seus parcos pertences.

:::::

Seus conhecimentos milenares estão sendo estudados ao pormenor em algumas universidades da África do Sul por forma a conhecerem melhor sua tradição de estórias verbais com lendas e dando a estes benefícios na forma sustentável sem os viciar. O Xhoba cacto inibidor do apetite vai através de convénio governamental contribuir para lhes criar hábitos de sedentarismo.

koisan10.jpg Não sei se os exploradores Tugas de outros tempos davam importância a alguns factos e se o fizeram ficaram relegados para segundas núpcias de estudo. Serpa Pinto recebeu a missão de estudar no Alto Chire a construção de uma linha de caminho de ferro que assegurasse a ligação do lago Niassa com o mar, apoiado numa forte coluna militar, que mais tarde se ligaria no baixo Catanga a outra coluna portuguesa vinda do Bié, sob o comando de Paiva Couceiro

:::::

Portugal deu início a várias acções de ocupação: entre 1887 e 1890; Artur de Paiva ocupou o Bié e Paiva Couceiro foi enviado para o Barotze. Numerosos sobas prestaram vassalagem a Portugal. Tendo isto em vista, os ingleses começaram a aliciar os chefes indígenas das regiões visadas, incluindo aqueles que já tinham prestado vassalagem a Portugal como os Macololos e os Machonas e até o célebre régulo de Gaza, Gungunhana.

cacto xoba2.jpg O envio de tropas e de funcionários para todos os lugares onde se fazia sentir a sua falta era, porém, virtualmente impossível para Portugal. Por outro lado, o acordado na Conferência de Berlim dizia respeito fundamentalmente aos territórios junto á costa, já que o “hinterland” africano era muito mal conhecido. Daí as numerosas expedições organizadas de reconhecimento.

nauk03.jpg Os resultados da Conferência acordaram Portugal para a realidade. Se bem que o esforço estratégico tivesse sido orientado para África após a perda do Brasil, pouco se tinha feito por via da instabilidade da vida político-social da Metrópole, M´Puto e das extensas vulnerabilidades existentes.

FIM

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 18:45
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quinta-feira, 9 de Novembro de 2017
MULUNGU . LVII

NAS FRINCHAS DO TEMPO . REINO SHOBA . Warrenton - 23.08.2017: Parte 3 de IV

- Escritos da minha mochila

-Um amigo receitou-me Pimenta Caiena para controlar a pressão arterial – Por agora passeio o esqueleto no reino bushmen...

Mulungu: Pode ser árvore, mas também, homem branco em língua Xhosa (Cosa)

Por

soba0.jpegT´Chingange

O Xhoba rebaptizado pela indústria farmacêutica em um produto P57 suscitou todo o interesse pela empresa multinacional Pfitzer que pagou algo como 32 milhões de dólares à Pythopharm para desenvolver um medicamento para não engordar. Os ocidentais dirão ser maravilhoso empanturrarem-se de comezainas e depois tomarem um comprimido para lhes tirar as calorias reduzindo os coiros michelins caindo das faldas da barriga.

koisan9.jpg Tentam afirmar que o Xhoba também tem efeitos afrodisíacos e se assim for vai ser sucesso certo! Não vai ser necessário tomar o tal pau de Cabinda ou raspas de rinoceronte para ter a musculatura certa no músculo viril! Não sei é se esses tais 100.000 bosquímanos existentes num vasto território que abrange Angola, Namíbia, Botswana, South África e Zimbabwé, serão mesmo beneficiados conforme ditam as promessas. Não sei não!

:::::

Eles, os bosquímanos eram felizes antes de conhecer estes milagres da civilização; não sei se o serão mais daqui para a frente com tanta gente a ter pena dos coitadinhos quando afinal esse modo de estar já lhes está no sangue há muitos milhares de anos. Sempre aparecerá uma Ong a lhes dar cobertura, apoio e educação e de vício em vício serão levados a formar chagas sociais no mundo que dizemos civilizado! Encharcar-se-ão de cachaça até arrumarem o tédio entre as sandálias  e a esperança. Mas, será bom que as instituições ajudem da forma certa estes nossos ancestrais...

koisan7.jpg As terras que os Tugas ambicionavam em África supunha-se não pertencerem a ninguém em particular e, a nosso favor, na Conferência de Berlim de 1885, podíamos alinhar as diversas explorações feitas em várias épocas por portugueses, mas os ingleses, nossos grandes amigos da onça, como soe dizer-se, tinham outros interesses, dos quais se destacam o desejo de Cecil John Rhodes.

:::::

Ele, Cecil Rhodes, desejava construir seu sonho em um corredor que ligava o Cabo ao Cairo e a descoberta de diamantes em Kimberley e ouro no vale de Kaap, abriu-lhe a pestanas e o prazer de ser grande. Estas áreas só poderiam ser tomadas pelo torneamento dos estados bóheres do Orange e do Transval (como veio a acontecer). Além do mais um sonho deste senhor era por si só uma grande limitação aos avanços de Portugal. Em todas estas politicas os khoisan (bosquimnos), nunca foram tomados em consideração... 

koisan1.jpg Que nem cordeirinhos os diplomatas do M´Puto, subestimavam-se àqueles por via dum tratado que só nos tramava. Sempre tramou! Pois deste sonho do Inglês Cecil Rhodes e do devaneio imperial de Bismark, derivou o maior esforço militar no Sul Angola, nas margens do rio Cunene, onde existiam duas tribos aguerridas: os Cuanhamas e os Cuamatos.

:::::

Os historiadores sempre de forma suave abordam esta questão sem chamarem os nomes certos aos bois e, se Angola tem as fronteiras que tem hoje é aos abnegados militares de outrora que devem honrarias e não a buçais sobas que se vendiam aos alemães e ingleses por cachaça, pólvora mais uns canhangulos à mistura. E, os khoisan continuavam ignorados na história

koisan11.jpg É tempo de os mwangolés da Luua, assentarem ideias de que nem tudo vindo dos Tugas foi mau. Muitos ali ficaram na terra que agora os desmerece. Em 1890 tinha sido morto o herói Silva Porto, atraiçoado pelo soba local, que acabou preso por Artur de Paiva em 1893; o mesmo oficial dirigiu a expulsão dos Hotentotes (Holandeses) e mais tarde em 1898 comandou as operações no Humbe durante sete meses para vingar a morte do Conde de Almoster e dos seus dragões. Derivei um pouco para se entender o que efectivamente se passava neste então naquela áfrica até então esquecida; tanto assim que o rei Belga ficou dono dum país - o Kongo Zaire.

macuta 1.jpg A insubordinação destes povos era fomentada pelos missionários luteranos e o assassinato de dois comerciantes portugueses, em 1904, levou ao envio de uma expedição para “bater” o território “Ovambo”. Mas um grave revés, em Pembe fez abortar toda a operação colocando toda a região Sul numa situação perigosa. Foi então nomeado Governador da Huíla o Capitão Alves Roçadas, em 1905.

:::::

Este notável militar desenvolveu um conjunto de operações militares, coroadas de êxito, destacando-se os combates de Mufilo e Aluendo, em 1907. Em Angola dá-se a pacificação dos Dembos, pelo Capitão João de Almeida, (concluída em 1913 por Norton de Matos), e Roçadas pune os Cuamatos. A seu tempo voltaremos a falar dos bosquimanos e seu cacto xhoba...

(Continua…)

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 11:16
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Sexta-feira, 3 de Novembro de 2017
MULUNGU . LVI

NAS FRINCHAS DO TEMPO . REINO SHOBA . Warrenton - 23.08.2017 : Parte 2 de IV

- Escritos da minha mochila

-Um amigo receitou-me Pimenta Caiena para controlar a pressão arterial – Por agora passeio o esqueleto no reino bushmen...

Mulungu: Pode ser árvore, mas também homem branco, em língua Xhosa (Cosa)

Por

soba0.jpegT´Chingange

As viagens de exploração em África sucederam-se por parte de Portugal, Inglaterra, Bélgica, França e até a Alemanha de Bismark. Toda esta actividade veio a culminar na Conferência de Berlim de 1884/5, onde se fez a partilha do continente desencadeando-se assim uma autentica corrida a África. As possessões portuguesas de África eram quase apenas ponto de passagem, interpostos comerciais ou lugar de expiação de condenados durante três séculos e meio.

PAI7.jpg As estruturas sociais eram assim, muito débeis. Foi, portanto, um povo desmoralizado e um governo hesitante e fraco, que em meados do século XIX teve de passar a olhar para África, por um lado para encontrar alternativas à perda do Brasil; por outro, para fazer face às potências que nos queriam esbulhar. Em verdade nunca se conseguiu pôr de pé um plano global de actuação com políticas encetadas e, foram-no quase sempre reactivos e nunca por antecipação.

:::::

A Portugal faltava-lhe gente para dar envergadura a um projecto de colonização mais eficiente e rápido. Era o Brasil que verdadeiramente absorvia todas as apetências Lusas. Dos sucessos ultramarinos destacam-se a travessia de África de Angola a Moçambique, e volta entre 1804 e 1814! Mas, isto foi muito para tudo mais tarde, passados que foram cento e sessenta anos resultar em nada! Para esses fazedores de novas sociedades, as epopeias culminaram em 1974.

chai4.jpgUns quantos ditos progressistas, militares misturados com civis e por traição, decidiram entregar aqueles territórios de mão beijada sem garantir a permanência dos brancos; Mas teremos de voltar atrás noventa anos para descrever sucintamente outros episódios. A seguir à Conferência de Berlim, o governo  português desencadeou um conjunto de acções de âmbito militar, administrativo, de investigação, de delimitação de fronteiras e também de melhoria de infra-estruturas, comunicações e de comércio.

:::::

As campanhas militares de pacificação em Angola iriam estender-se até meados dos anos 30 do século XIX. Ocorreram numerosas acções das quais se destacam: a pacificação dos Dembos que se arrastou de 1872 até 1907, situação resolvida pelo Capitão João de Almeida. Os Dembos revoltaram-se novamente, em 1913, e de novo foram derrotados por Norton de Matos nos combates de Kindangue e Kingola.

guerra3.jpg Outras regiões necessitadas de ocupação efectiva eram Malange e Lunda e, para o efeito várias acções foram levadas entre 1889 e 1907. Em 1908, pacificou-se a região de Boudos, e no ano seguinte as regiões entre Bongue Angola e Duque de Bragança que se prolongaram até 1913 e, de modo a permitir a construção do caminho-de-ferro de Malange.

:::::

Em 1902 declarou-se a revolta nos povos do Bailundo. Para lhe fazer face organizaram-se duas colunas. Uma saiu de Luanda sob o comando de Massano de Amorim, e a outra saiu de Benguela sendo comandada por Teixeira Moutinho. Ambas suportaram longas marchas e duros combates, todos eles contados por vitórias.

diogo6.jpg Perdi-me nesta contenda derivando do cacto linha zero dos bosquímanos para as diabruras dos Tugas de N´Gola com Tugas do M´Puto e assim volto aos registos históricos que dão conta de que há mais de vinte mil anos por aqui, sul do deserto do Calahári, vagueiam os bosquímanos, caçadoras por natureza, cujo trabalho é procurarem comida. No nosso modo de ver só podemos confronta-los com a tese mitológica para justificar seu destino sempre incerto.

:::::

Desde sempre os deuses gozam com esta terra e com quem a povoa. Mas se dos céus não vem a farta chuva, da terra brota um cacto que lhes engana a fome, o cacto xhoba! Espinhoso e viscoso, azedo como trovisco, é capaz de cortar em 2000 calorias a necessidade diária de energia de um ser humano. Será sem dúvida uma oportunidade de os muitos milhões de obesos no mundo eliminarem sua excedentária gordura.

zeka7.jpg Dizer-se que os bosquímanos terão aqui uma forma de subsistirem economicamente e, por venda deste produto é talvez uma fantasia, senão tendenciosa no mínimo falaciosa. Encontrando-me eu aqui nas bordas do reino dos bushmens, um lugar cercano ao rio Vaal, não dou por falta de comida quer ande para norte ou nascente. Há capotas, patos, warthogs, mopane (catato) e um sem numero de plantas e raízes comestíveis.  Só quem não conhece o mato e suas gentes pode afirmar esta excentricidade.

:::::11

O xhosa (ou IsiXhosa), ou aportuguesando, cosa é uma das onze línguas oficiais da África do Sul. É falada por aproximadamente 7,9 milhões de pessoas (cerca de 18% de sul-africanos), principalmente nas províncias do Cabo e sul do KwaZulu-Natal, mas também nos países vizinhos de Botswana e Lesoto. As consoantes clicantes são uma característica proeminente dos sons desta língua e mesmo o nome "Xhosa" que se inicia com um "clique". Estima-se que cerca de 15% do vocabulário é de origem Khoisan e, mesmo as consoantes clicantes podem ser dessa origem. Existem jornais e programas de rádio nesta língua.

(continua…)

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 17:41
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quinta-feira, 2 de Novembro de 2017
MULUNGU . LV

NAS FRINCHAS DO TEMPO . REINO SHOBA . Warrenton - 23.08.2017 : Parte 1 de IV

-Um amigo receitou-me Pimenta Caiena para controlar a pressão arterial – Por agora passeio o esqueleto no reino bushmen...

Mulungu: Pode ser árvore, mas também homem branco em língua Xhosa (Cosa)

Por

soba 01.jpgT´Chingange

Com botas de michelin ponta de ferro, calções de ganga, camisola de flanela e chapéu quico com os big-five, curto o calor do dia enquanto o sol se põe a pique com uns agradáveis vinte e dois graus no zénite. Ao cair da noite os chacais miam não muito longe e até posso ver seus olhos amarelos quando dirijo o farolim da varanda em sua direcção. As noites têm sido escuras, o céu fica todo a descoberto e posso ver com perfeição as estrelas do cruzeiro do Sul. E, eu aqui neste deserto só com um Mac Guiver, um telefone e, um seja o que Deus quizer.

IMG_20170720_150056.jpg Esta noite que passou aqui na farm Alfa-One, fez menos um grau, a água congelou na torneira e, só pelas quase nove horas da manhã é que fluiu normalmente. Pensando que o depósito verde não tinha água fui para ligar o disjuntor da bomba de encher o tanque mas fui advertido pelo moçambicano Fabiano de Macia, que não corria água porque ela gelou no tubo. Ando eu a fugir do frio e este atrás de mim! Na áfrica do século XXI, afinal, também faz frio a sul do equador!

:::::

Nos finais do século XIX a África Negra deixou de ser olhada apenas como reservatório de escravos para passar a local apetecível de ocupação. Concorreu para isto, a curiosidade científica, a procura crescente de produtos tropicais, a necessidade de matérias-primas e a cativação de novos mercados, que a Revolução Industrial não só potenciava como exigia.

IMG_20170628_092745.jpg Mas ainda nos dias de hoje nos admiramos de os cohisans, bushmens não sofrerem dessa doença moderna a que chamam de obesidade. A natureza deu-lhes aqui um cacto de linha zero a que eu chamo de shoba; Falarei mais à frente sobre este milagroso cacto depois de esgadanhar a estória que nos foi legada em mandaques de coiro escritos com gravetos que o tempo fez amarelecer.

:::::

A perda de controlo dos territórios que dispunham na América do Norte, por parte da França e da Inglaterra encaminhou, naturalmente, estes países para outras paragens. Em Portugal e no ano de 1855, já no reinado de D. Pedro V, o colégio de Cernache do Bonjardim ganhou relevo ao formar cerca de 200 sacerdotes para o serviço de além-mar. A sua coroa de glória foi a missão de S. Salvador do Congo, iniciada em 1881 e que salvou a nossa soberania naquelas paragens, após a Conferência de Berlim de 1884.

kalu10.jpeg Outras congregações se salientaram conforme ia crescendo o interesse por África. Este novo impulso evangelizador veio, porém, a ser estancado por via das perseguições religiosas que ocorreram após o advento da República. No fim da Guerra Civil, em 1834, as possessões portuguesas além-mar, eram como segue: Em Angola havia dois reinos, o de Angola que se estendia do rio Ambriz até ao Cuanza; e o reino de Benguela que ia do Cuanza ao Cabo Negro.

:::::

No sentido leste/oeste não passaria das 70 a 100 léguas a influência portuguesa para o interior onde haveria cerca de 370 sobas subordinados à autoridade portuguesa. A população rondava os 400.000 habitantes e apenas havia três câmaras municipais: Luanda, Benguela e Massangano.

koisan6.jpg Para norte de Ambriz até Cabinda havia territórios sobre os quais Portugal tinha direitos históricos mas não exercia ocupação efectiva. Faltava ali gente! Apenas dois a três navios nacionais (de Portugal) demandavam anualmente os portos de Angola. A partir de 1844 abriram-se os portos ao comércio internacional e fomentou-se a colonização europeia cujas 2.000 almas existentes se concentravam quase exclusivamente em Luanda. Não era de admirar ouvir-se há sessenta anos atrás dizer que Angola era Luanda com capital na Mutamba; e, que todo o resto, era paisagem.

(Continuação…)

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 18:41
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Sábado, 28 de Outubro de 2017
MALAMBAS CLXXXII

NAS FRINCHAS DO TEMPO - POTHOLES . III

- 27.07.2017 – Da minha mochila - Aqui no Pilanesberg de África, apaziguando rijezas adversas, perfilando anjos com a singularidade do mundo … Juro que ainda estou intrigado com esta ukamba (amizade)!

Potholes são buracos

Por

soba15.jpgT´Chingange

Estamos em Grascop! Por termos visto uma tão grande variedade de animais em Pilansberg decidimos não ir ao Kruger Park o maior santuário de animais. Acabamos por nos distrair ao longo das montanhas e vendo mais duas quedas de água; a Forest Falls e a Mac Mac Pools,  ambas situadas antes de chegar à pequena cidade de Sabie descendo para Sul. Também visitamos uma outra seguindo para nascente que o mapa refere como ficando perto da R 37 a quem eu baptizei com o nome de Sabie Pools.

sudwana1.jpg A Sabie Pools é extraordinária porque a água faz um véu de noiva; cai de uns cinquenta metros de altura, de uns penhascos bem salientes e aonde nós podemos andar parcialmente por detrás ou ficar mesmo por debaixo enquanto as atrás descritas só podem ser apreciadas desde o topo. A vegetação aqui é luxuriante e tem lianas que se desprendem do penhasco para vir beber a água na base e contorcendo-se como lianas moveis.

:::::

Gostei particularmente desta queda por termos oportunidade de nos metermos nela; O frio da água é que nos impediu de ali ficar um tempo mais dilatado. Neste lugar de montanha pode apreciar-se os quarteirões bem definidos de matas de criptomérias, um pinheiro também muito abundante nas ilhas dos Açores e na Ilha de Tenerife de Canárias.

IMG_20170830_152542.jpg É aqui lugar de muita serração, de casas feitas de madeira em tronco ou tábuas na forma de rés-do-chão e também de primeiro andar. Tudo preparado para voltar a Johannesburg em Benoni nossa base de encontro com a família africana. Habituado às sestas preguiçosas no zurzir do vento fresco nas aceradas folhas de altos bambus, ao viver amplo de paraíso como aqui, embalado na rede pela vibração cheirosa do jasmim, sapoti e mata lagunar dum brasil distante, posso aqui imaginar-me um Tarzan mais genuíno jiboiando-me nestas lianas africanas de Sabie.

::::: 

Embora seja vigiado por alguns exóticos pássaros desta mata, não fico impedido por seus guinchos mais o canto da cigarra em um outro lado do mundo, aonde os trémulos horizontes de verdura bocejam o ar com embondeiros suplicando água ao céu. Um homem precisa de sonhar e, assim com abundância de enxúndias até se sonha com antigas realezas de N´gola voando e piando, como um gavião.

IMG_20170831_130245.jpg Neste trecho de sonho não requisitado, lugares e tempo, deslocaram-se no espaço confundindo os momentos próprios do acontecido e, foi como nas margens do Kwanza, o rio dos Mwene N´golas que as kiandas de Massangano me explicaram em sonho, ser aquele o rio da sua integridade. Foi então que meio atordoado neste lugar do Sabie Falls, vi a ela a N´Zinga saindo solene da rocha da falésia.

:::::

Com seus lábios grossos e olhos vivazes transpirando rudeza diferente, balbuciou-me um Nga Sakidilá! (Obrigado). Juro que ainda estou intrigado com esta ukamba (amizade)! Aqui neste lugar tão distante da Matamba. Os dias passaram; nos dias sequentes falando com um sungadibengo (mulato) da Cidade do Cabo de nome Oliveira me disse que seu avô Tuga Olivera da Gama lhe tinha dito que naquele lugar do Sabie havia muito gente de mistério refugiados nas grutas de Sudwala Caves.

sudwala1.jpg Intrigado foi-me dizendo que ali a escassos quilómetros de Nelspruit de Mpumalanga havia em tempos, gente refugiada nas grutas que tinham um kazumbi tão forte que até  guardavam a morte no sovaco. Bem! Quando lá entrei, havia realmente um forte cheiro a catinga. Catinga que já cheirava a cadáver mas aquilo eram estromatólitos colados ao tecto, um pouco diferente das estalactites ou estalagmites. Mas o certo é que havia sim, uma imagem em um grande salão com o nome de Nossa Senhora da Muxima. Para uns já era de Lourdes e para outros de Nossa Senhora de Fátima.

sudwala5.jpg Por serem fósseis tão antigos, pensa-se que sejam testemunha dos primeiros organismos a realizar a fotossíntese oxigênica, responsáveis pelo gás oxigénio que surgiu no planeta há cerca de 3,5 bilhões de anos.

:::::

Porém, a definição exacta de ainda é discutida podendo, por exemplo, excluir estruturas como oncólitos e trombólitos da lista dos estromatólitos. Compõem-se também de carbonatos calcita e dolomita. São formados a partir de uma sucessão de estágios, partindo de esteira microbiana, estromatólito estratiforme, para finalmente se consolidarem em uma rocha. Mas, o povo sempre acredita no que bem quer.

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 19:35
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Domingo, 6 de Agosto de 2017
MOAMBA . XII

BAKGATLA DO PILANESBERG - NA NUDEZ DA VIDA – 23.07.2017- Porque cada homem é um mundo, tem que ao tempo, dar-se tempo…

Por

soba15.jpg T´Chingange

No meio da algazarra das palavras, dos apelos, dos gritos ou cânticos, haverá sempre uma insatisfeita curiosidade, perguntas sem respostas ou maneiras mentirosas de dizer a verdade; verdade que nem sempre achamos lógica ou patética nem sempre merecedora de ser levada ao cutelo ou ao fogo da veracidade porque, simplesmente nós não somos guardiões nem usamos beber do crime no rio da vida.

:::::

Amolecendo a preguiça refastelado no Bush Camp, dou-me conta do quanto meu sovaco cheira a catinga, odor em tudo igual a todas as outras catingas dos negros corpos de África. E, assim, aqui estou de livre e espontânea vontade como um turista, muito enfeitiçado pelas gentes acolhedoras que falam línguas estranhas mas sempre dizem good morning ou how are you, língua de europeu!

 mulaa2.jpgGentes que como eu, saíram dessa imensidão dos matos, de lonjuras percorridas em toyotas, land-Rover, Kias ou Chevroletes, terra de onde se parte sem querer partirem e já partindo de vez, arrependidos depois por não ter ficado. Como vamos nós próprios destrinçar a verdade dentro da nossa própria imensidão, nos assuntos de crenças e impiedades de bens tão profusos nas regras do Mundo.

:::::

Porque estou eu aqui, fugido de casa como uma condenação sem definitiva ou suficiente razão para e, simplesmente sarar as feridas do corpo!? Estando assim com o varão primogénito, com suas turbulências indecisas, apalpo as medidas da natureza do Senhor, vendo  o pássaro monteiro´s ornbill enfeitar minha alegria debicando o pão que lhes ralei.

monteiro ornbilll.jpg De coisas desavindas ou desavisadas, relembrei que ultimamente meus próximos amigos me referem amiudadamente como tendo uma cabeça brilhante! Creio que querem dizer outra coisa e que só por deferência respeitadora, falam desse jeito encafifando-me sobremaneira, até à raiz dos cabelos que não tenho. Pois então, por isso, brilha! Em frente do espelho vejo sim, um velho setentão, careca, rugoso com carochas e carnes vulcanizadas ou encarquilhadas.

:::::

Para minha alegria, há uns dias atrás, estando eu em Gauteng, telefona-me o Miguel Esteves Cardoso com aquele ar de gozo e bonacheirão: - Hê pá! Tu estás com a cabeça brilhante! Pópilas, como é que lá do outro lado e de longe, este tipo sabe das minhas mazelas? E, falar-me assim tão jocosamente!

esteves1.jpg E continuou: - Li umas coisas tuas e deste-me uma ideia, assim do camano para o meu próximo livro! Que tens andado a passear o cachorro, num lugar aonde as hienas nem o pai respeitam, um lugar de cheetas agarrando veados!? Toma cuidado meu! Não ponhas o pé de fora que podes depois dar uma congestão ao Leopoldo. Eu aqui tentando sucumbir as malazengas e este inchado dos chifres a mandar-me palpites cavernícolas.

MAR VERMELHO 04.jpg Estou a telefonar-te para agradecer o “biltong” de kudu que me enviaste lá das tuas terras do mato, do Kaprivi! Este tipo está a cantar-me o fado, só pode ser! Estando eu no bombom de Sun City jogando sortes fala-me como se estivesse a dar chupa-chupa aos hipopótamos do Okavango. Neste momento o homem das falas do casino gritou: quarenta e cinco! Era o meu número do totoloto. Bingo, gritei de contente. A chamada perdeu-se no preciso momento em que senti o terramoto vindo do Lost City… 

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 09:31
LINK DO POST | COMENTAR | VER COMENTÁRIOS (1) | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Sexta-feira, 4 de Agosto de 2017
MALAMBAS CLXXIX

NAS FRINCHAS DO TEMPO - 20.07.2017 - (Parte 3 de 3) - Aqui no Pilanesberg de África, apaziguando rijezas adversas, perfilando anjos com a singularidade do mundo …

Por

soba10.jpg T´Chingange

Neste mundo global, qualquer fagulha serve para atear quenturas mas em África, é muito mais natural porque sempre se usou a cinza das queimadas para renovar os pastos. Tenho observado como os animais da savana africana adoram esses rebentos saídos da terra. As noites são frias acumulando geada nas tenras folhas, que por sua vez lhe dão vida ao penetrar em suas raízes. Nos últimos dias os javalis facocheros joelham-se fuçando a terra ainda húmida bem junto à berma das picadas sem se perturbarem connosco; ali ficam em varas exibindo-se sem medo.

bra1.jpg Já os homens, com suas diabruras muito cheias de corruptas ousadias, amachucam-se entre si usando seus instrumentos de poder, suas artimanhas de logro para obter dividendos. Hoje é N´Zuma e amanhã será um outro a cantar vitórias e, tal como o EDU de Angola perpetuar-se-ão até exaurirem o cansaço do povo à semelhança de Roberto Mugabe do Zimbabwé. Para ver se fico manso com Nosso Senhor, continuo a ler o evangelho de Saramago usando até seus sufixos, esboços de suas falas menos ceifadoras para não me pecar,

:::::

E, porque, até uma árvore geme quando a cortam e, as palavras têem o valor que têm segundo nossas convicções ou ficções. Com verdades indecifráveis, muito cheias de ofensas ou entendimento falaram-me de uns quantos anjos voando sobre a África desde a Cidade do Cabo, até o Cairo como o sonho de Cecil Rodes espalhando ódios de raças. Como metáforas enraivecidas dizem-me que a América e Inglaterra vão ficar falidas e cheios de dívidas. Que a Inglaterra será totalmente aniquilada, pois até a sua terra será queimada com uma invasão liderada pela Rússia. E, que esta invadirá a Europa, através da Turquia usando armas terríveis.

;;;;;

Mas que coisas mais tenebrosa que meus amigos apóstolos de África me dizem. Não tenho de acreditar e, nem o quero porque na destrinça de nossos quereres perturba-me a probabilidade dando-me conta entre reflexões, que nunca unirei as pontas. Ficarei atando e desatando nós de sim, mas não, não, mas sim com o não sempre se retorcendo como coiro queimado nas pontas. Querem fazer de mim, torresmo! E transcrevem-me as profecias dizendo que a África do Sul entrará em uma guerra civil em um ano de eleições. Pópilas! Estamos quase em cima delas- 2019!

massau4.jpg Mais me dizem que as profecias referem que após a morte de um líder negro, será exibido em um caixão de classe nos Edifícios da União. Líderes mundiais o irão homenagear! Mas isto já sucedeu com a morte de Mandela! Matizado nos arrebates da imaginação de que cada qual soma um ponto ao conto, rogo que percam com o tempo e na distância, a convicção de que assim será! Que o não seja! Nem poderá assim ser, uma perca de pontos ao não milagre. E, se realmente o houver, que vire uma coincidência infeliz porque por experiência, sabemos que bem estaríamos nós, se tudo na vida fosse prendas e só bem-estar.

:::::

Pois vou ter de dar por finda esta incursão no campo das profecias porque a solidão nos será mais pesada do que uma pedra amarrada ao pescoço, preferindo das notícias proféticas, recolher as de felizes consequências, dos corriqueiros milagres que preenchem uma vida. E, querendo o Senhor, viermos em crer no que nos foi dito, mas, entre tantos, muitos ficarão á espera de que o Senhor mude seu entendimento, por choro, por um desgosto ou por um último suspiro.

valdir5.jpg Hoje assisti à corrida de uma chita na savana de Pilanesberg; a cabra springbok foi alcançada e logo em seguida suas três crias surgiram ajudando sua progenitora a transportar a presa para um lugar dissimulado a uns escassos 30 metros da picada. Na natureza a vida e a morte conciliam-se fora da mistificação de gente ímpia, a ocasião pode sempre criar uma necessidade e, se ela é forte, terá de ser ela, a necessidade, a fazer a ocasião. Aqui não há o lado bom e o mau. É a sobrevivência!

koisan1.jpg Se Deus quiser, quando assim se fala, ouve-se das bocas mais incrédulas sentenças bem acabadas mas, pela natural força do subconsciente porque cada um tem o seu próprio destino, seus próprios milagres, suas próprias palavras que trilham seu caminho. Porque na vida tudo é relativo, uma coisa má pode até tornar-se sofrível se a compararmos com coisa pior ou, o inverso que também é verdade. Em tudo, haverá sempre um propósito de fé! Que poder poderá ser dado a alguém que morreu! E, como ficamos se esse ser for uma springbok?

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 10:29
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quarta-feira, 2 de Agosto de 2017
XICULULU . XCVI

TEMPOS DORMIDOS : 29.07.2017 - No estágio imaturo do raciocínio considerando que o Universo tenha tido um início, teremos de supor que houve um criador. E, tudo começou com os Estromatólitos …

Por

t´chingange.jpeg T´Chingange

sudwala3.jpg Neste dia visitei Sudwala Caves a escassos quilómetros de Nelspruit de Mpumalanga na África do Sul e, pude apreciar no tecto da mesma, um conjunto de pedras que como lapas estavam pegadas ao tecto de uma das várias salas, já bem no fim da galeria principal. Ali, a água escorria pela rocha formando uma estalactite esbranquiçada com a forma de madona. Os ancestrais moradores daquela gruta transmitiram a crença aos vindouros de que quem a bebesse viveria ao dobro.  Molhei a mão e notei que saia bem fria.

sudwana1.jpg Foi dito que aquelas rochas eram compostas de magnésio, cálcio e manganésio entre outros em menor percentagem. As cavernas de Sudwala são formadas de rochas da dolomite pré-câmbrica, estabelecida há cerca de 3800 milhões de anos, quando a África ainda era parte de Gondwana. As próprias cavernas formaram-se acerca de 240 milhões. Há várias estruturas de espeleologia na caverna, conhecidas por nomes como o "Lowveld Rocket", "Samson's Pillar" e o "Screaming Monster".

:::::

Também existem fósseis microbianos de uma cianobactéria conhecida como colenia da rocha; estes se formaram há 2000 milhões de anos, os chamados Estromatólitos. As cavernas foram usadas para abrigo em tempos pré-históricos, provavelmente e, devido em parte a um suprimento constante de ar fresco.

sudwala1.jpg Estromatólito é em verdade uma rocha fóssil formada por actividades de microrganismos em ambientes aquáticos que, normalmente se acumulam no fundo de mares rasos, formando uma espécie de recife. Aqui encontram-se situadas no tecto. Porém, a definição exacta de estromatólito ainda é discutida podendo, por exemplo, excluir estruturas como oncólitos e trombólitos da lista dos estromatólitos.

:::::

Por serem fósseis tão antigos, pensa-se que sejam testemunha dos primeiros organismos a realizar a fotossíntese oxigênica, responsáveis pelo gás oxigénio que surgiu no planeta há cerca de 3,5 bilhões de anos. Compõem-se também de carbonatos calcita e dolomita. São formados a partir de uma sucessão de estágios, partindo de esteira microbiana, estromatólito estratiforme, para finalmente se consolidarem em uma rocha.

roxo150.jpg Os paleontólogos sugerem uma classificação quanto à morfologia, já que esses fósseis são colónias de microorganismos e não "fósseis individuais", propondo classificação em categorias que não seguem a nomenclatura biológica. Mas, há outros especialistas que apenas referem as microestruturas, isto é, só levam em consideração o género e a espécie de seus microorganismos.

sudwala2.jpg Estromatólitos encontrados na Groenlândia, num depósito de rochas sedimentares abaixo da camada de gelo, foram datados como de 3,7 Ga atrás, constituindo a mais antiga evidência actualmente. O mais curioso é saber-se que esta descoberta apoia a busca por existência de vida pretérita em Marte, pois nesta época Marte contava com água líquida em sua superfície e estava em condições similares às da Terra, sob um sol 30% menos brilhante que hoje.

:::::

Além disso, suas estruturas fornecem dados astronómicos e geofísicos quanto ao ambiente do passado. São por assim dizer uma sopa de células - A origem da Vida. Um filamento microbiano que engloba um vasto intervalo de fenómenos: desde a emergência das linhagens principais até extinções em massa ou a evolução de bactérias resistentes a antibióticos hoje, em hospitais.

:::::

Entretanto, dentro do campo da biologia evolutiva, a origem da vida é de especial interesse porque remete à questão fundamental de onde nós (e todos os seres vivos) viemos? Muitas linhas de evidência ajudam a fornecer pistas a respeito da origem da vida: fósseis remotos, datação radiométrica, a filogenia e a química dos organismos modernos. Contudo, como novas evidências estão sendo descobertas constantemente, hipóteses sobre como a vida se originou, que podem mudar ou ser modificadas.

araujo113.jpg Quando se originou a vida? É importante lembrar que mudanças nessas hipóteses são parte normal do processo da ciência e que elas não representam uma mudança na base da teoria evolutiva. Evidências sugerem que a vida surgiu pela primeira vez por volta 3,5 bilhões de anos atrás. As evidências são formadas por microfósseis (fósseis que são muito pequenos para serem vistos sem a ajuda do microscópio) e estruturas rochosas antigas como estes estromatólitos encontradas no Sudwana da África e Austrália.

:::::

Para melhor assimilarmos os Estromatólitos dir-se-á que são produzidos por micróbios (maioria cianobactérias fotossintetizantes) que formam filmes microbianos que aprisionam lama; com o tempo, camadas desses micróbios e de lama podem formar esta estrutura rochosa estratificada – o estromatólito.

roxo82.jpg Cientistas estão explorando vários possíveis locais para a origem da vida, incluindo poças de maré e fontes térmicas. Entretanto, recentemente alguns cientistas levantaram a hipótese de que a vida se originou perto de uma fonte hidrotérmica no fundo do mar. As substâncias químicas encontradas nesses respiradouros e a energia que eles fornecem poderiam ter abastecido muitas das reacções químicas necessárias para a evolução da vida.

:::::

Posteriormente, usando as sequências de ADN de organismos modernos, biólogos conseguiram rastrear experimentalmente o mais recente ancestral comum de toda forma de vida, um microorganismo aquático que viveu em temperaturas extremamente quentes. Apesar de várias linhas de evidências serem consistentes com a hipótese de que a vida começou perto de hidrotermais no fundo do mar.

sudwana3 sudwala.jpg Esta hipótese está longe de ser tida como certa e consensual: a investigação continua e pode eventualmente apontar para diferentes lugares para a origem da vida. Foi muito interessante saber destes avanços, não obstante estar consciente de que irão fazer colisão com teorias, dogmas, conceitos e paradigmas que nos foram legados por vários veículos de instrução…Não virá mal ao mundo saber-se deste conhecimento e, nem Nosso Senhor terá de ficar zangado por tal ousadia.

Ilustraçõs de Assunão Roxo e Costa Araújo Araujo

O Soba T´Chingange

 

 



PUBLICADO POR kimbolagoa às 06:54
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Segunda-feira, 31 de Julho de 2017
MALAMBAS CLXXVIII

NAS FRINCHAS DO TEMPO - 19.07.2017 - (Parte 2 de 3) - Aqui no Limpopo de África, apaziguando rijezas adversas, perfilando anjos com a singularidade do mundo …

Por

soba10.jpgT´Chingange

Ao sol do Calahári e em sítios chamados de Gauteng e Limpopo, limito-me a ver e a ouvir a transpiração do medo, de como será quando a mancha negra querer suplantar-se á mancha branca fazendo ruir as filosóficas teses de eugenia importadas da bretanha puritana. Durante os tempos, pastores e ideólogos seguidores de suas verdades tentaram mudar por selecção o arco-iris das gentes transtornando a sustentabilidade social da África. Surgiu assim a política do apartheid que tornou a África do Sul, num lugar de difícil conciliação entre as diferentes cores de pele; prática de difícil harmonia com os padrões da natureza.

:::::

Surgiram as lutas entre Ingleses, Bóeres e Zulus envoltas em teorias de submissão com místicas que se fizeram prevalecer entre soluços africânderes, saltos de guerra Zulus, nenhures Khoisans e a pré-potência colonial britânica. Vi centenas, senão milhares de campas em cemitérios cobertos de capim por entre fragas esquecidas de África; gente que se entregou à luta por uma fatia de independência e sempre perseguidos pela incompreensão do mundo. 

boher3.jpg Para compreender a turbulência das mentes, teremos forçosamente de entrar no mundo do paratrás, relembrar aqueles velhos ditos das profecias duma tal sexta trombeta a soar alarme em dó maior; da guerra que se avizinha com as previsões do homem das batatas e, também pelos exemplos sociais africanos do Cairo a Kape Town gravados na política de países a tons deslavados, como as pinturas de batique do género de Xipamanine que mostram caveiras entre ossos amolgados com talas de falas espiritualmente supersticiosas.… 

:::::

Aos velhos, será cruel deixá-los privados de respostas e será de bom senso até, não se lhes fazer perguntas de passados não amistosos porque dos muitos dias, das muitas noites, das muitas injustiças pode sem se querer saírem à luz do tempo a mostrar as gigantescas presenças de feridas mortais. Angola, Zimbabwé, Togo, Nigéria, Senegal, Burquina, Moçambique e tantos outros. E, o preto que mata branco, que lhe rouba a fazenda, do branco que mata preto porque é turra; daí abrirem-se gavetões, com ossários feitos pó pelo tempo. Que importância terá, saber-se agora se a mulher de Lot em Sodoma, ao olhar para trás se transformou em sal-gema ou sal marinho.

boher6.jpg Ou, até saber se a embriaguez de Noé, foi de vinho branco ou de vinho tinto se neste agora sabemos poder estar a ser tramados até os tornozelos. Afinal a cor de Noé era indistintamente um albino! Ninguém tem condições de desmentir esta suposta mentira, porque os escritos não faziam menção desta particularidade tão cheia de superstições. Tudo misturado com profecias de despertar duendes sem sexo ou kiandas sem nexo, tudo a provocar adrenalina. Crer ou não, sempre serão preocupantes por se manterem coladas aos cerebelos.

::::

Em 1916 Johanna Brandt recebeu uma visão de um anjo que lhe mostrou uma terrível cena de horrores e males que se aguardavam em Johannesburg. Os negros estavam-se organizando em segredo cortando o poder por dentro e ao redor da cidade. E, tudo aconteceu inesperadamente. Nisto, ela os viu espalhar-se pelas áreas residenciais matando brancos. Milhares e milhares morrerão durante a "Noite Egípcia" que descerá sobre a cidade! Disse o anjo….

boher7.jpg Ela, a Johanna disse: Quando vi todos os corpos mutilados à minha volta na visão, eu gritei: Isso não pode ser, porque não há tantas pessoas em Joanesburgo! Ela estava no ano de 1916, cento e um anos atrás. Sentado em umas velhas e reaproveitadas solipas grosas de ferrocarril, escrevo isto sem saber se correr para norte ou para oeste, sem plano de fuga certo, incrédulo até. Só de mente transtornada lá fui correndo para Sul, terra de Paul Kruger junto ao Orange River refugiando-me no buraco de Kimberley assim como fazem as suricatas, como o fizeram eles em tempos - os veteranos bóeres fugidos dos ingleses.

boher8.jpg A vida é uma odisseia neste mundo global; estas nuvens negras que em nada ajudam a compreenderem o belo que a vida realmente tem. Hoje e depois de dar a volta à reserva de Pilanesberg ao lado de Sun City e, já no final do roteiro, depois de ver vários animais, desanimado por não ver o elefante, um dos big five, qual o meu espanto ver este enorme paquiderme, cortando pela raiz pequenos arbustos junto à vedação do Bakgatla, minha ocasional residência…

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 10:14
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quinta-feira, 27 de Julho de 2017
MONANGAMBA . XLVI

BAKGATLA DE PILANESBERG - 22.07.2017- Com sorte amaciaremos leite coalhado …Viemos ver leões cientes de que não podemos sobreviver à traição gerada dentro de nós...

Por

soba10.jpgT´Chingange

Nas frinchas de meu tempo e muitas vezes, lembro-me aqui no mato de coisas infectas com mais de quarenta anos. Ficou-me bem ciente que podemos sobreviver aos idiotas e até gananciosos que nos governaram nesse lapso de tempo e aqui, longe dos novelos do M´Puto retempero-me com biltong e heineken lager beer. Um retempero de engano, táseaver! Misturando ideias no amaciar de leite coalhado de zebra do Pilanesberg, revejo a promiscua simbiose dos políticos do M´Puto com militares e afins, como coisa infecta.

:::::

A vaca voadora chamada de geringonça, uma estranha simbiose de animal com muitas patas, muitas tetas e asas secretas, também com lambebotas, engraxam-nos os dias com pomada retirada das nossas próprias gorduras. Com a benevolência de Marcelo presidente, com quem simpatizo, enfeitam os gráficos de crescimento económico engodando-nos o olho sem questionarem a subida dum tal de endividamento para uma vida; a coisa mais essencial desta periclitante estória da crise, vista do lo nefasto…

vacas voadoras.jpg Não sei se o povo é tonto ou se simplesmente anda mareado ou marinado numa mistura de leite de hiena. Nós, velhos resistentes, retemperando ideias de balouçadas agruras do tempo em que os militares vendiam armas ao inimigo comprimimo-nos em delicadezas; um misto de descrença sem aprofundar delicadas falas. Já chega de tibiezas! Roubaram arma em Tancos! Será que roubaram, ou já o tinham sido desviadas?

:::::

Isto, há quarenta e três anos, na Luua da Mutamba e arredores da N´Gola, era o dia-a-dia; roubavam até chaimites, paióis inteiros para entregar ao MPLA. Agora Tancos, é coisa pouca! Só um esboço de antigas passagens da estória, de nossas vivências em África com saída abrupta como a água que sai pelo tubo ladrão. Também nesse então nos enfeitavam as mentes com cravos vermelhos e seitoiras miniatura da Catarina Eufémia. Prá-frente camarada, avante!

araujo86.jpg Ando neste morro ou mato, vendo uma fauna bem mais interessante do que esses abutres de há quarenta e três anos atrás mechiam livremente dentro dum governo de tuji que também se dizia nosso. Primeiro com Spinola do monócolo, do pengalim e luvas de couro preto, depois com Costa Gomes, o rolha. Governos que nos entorpeceram com melífluos sussurros ouvidos por todos no vestíbulo do CR  (leia-se Concelho da Revolução) do Estado Português. Fomos salvos pelo Ramalho Eanes e pelo Comandos a quem sempre prestarei homenagem com respeito e orgulho.

:::::

Naquele então ecoavam falsidade nos propósitos; tal como agora, nós muito descansados, muito inocentes; a maioria nada disto fala, pois para quê, já passou!... Mansamente enfiam-nos no curral como se fôramos gnus aqui do Bakagatla Pilansberg. Esta gente não o parecendo ser ambiciosa, falam-nos com familiaridade, que usam sua força e suas ambições em apelo a sentimentos que infantilmente se alojam no coração de todos nós, mais os albinos, os verdadeiros m´puteiros.

REPU6.jpg Naquele então foram muitos a arruinar as raízes da sociedade, a trabalhar até em segredo com a justiça, ocultos na noite para demolir nossas fundações; minar também os alicerces da nação portuguesa, coisa infecta num corpo, simbiose de militar com político, um promíscuo MFA que nos sucumbia a mando de outras potências.

:::::

Apalpando as medidas da natureza, sarar as feridas do corpo, de esquecer as tropas passando armas ao inimigo, velhaquices de todo o tamanho vendendo-nos ao desbarato, pior que numa feira da ladra. Isto do roubo em Tancos deve ser uma manobra de diversão! Tem muito esturro e nunca se irá saber o busilis do ferúculo...

PAPAL6.jpg O meu dia aqui  entre as espinheiras do Pilansberg,  termina com um adeus aos hipopótamos na lagoa do mankwe, deitados feitos pedras com a kúkia do sol poente rebrilhando em seu dorso, uma visão deslumbrante. E já noite, as luzes do acampamento do Gate Bakgatla, bem ao lado do meu sonho, tremelicam ao chacal que salta para agarrar borboletas ofuscadas na luz. Sempre fugindo, porque neste mato ou morro, não quero ser borboleta !

Monangamba - trabalhador sem especificação, faz-de-tudo (por vezes pejorativo).

O Soba T´Chingange 



PUBLICADO POR kimbolagoa às 03:15
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quarta-feira, 26 de Julho de 2017
MONANGAMBA . XLV

BAKGATLA DE PILANESBERG - 21.07.2017-Tinha em mente encontrar búfalos mas com uma sorte de amaciar leite coalhado no meu four-by-ford, vi quatro leoas a dormir…

Por

soba10.jpgT´Chingange

Cativo de meus espaços e rodeado de acácias, troco ideias com meus obstinados silêncios na perspectiva de extrair ausentes sentimentos. No intuito de mostrar o que ninguém viu antes e, porque “nem sempre vemos o que desejamos”, tive hoje a sorte de ver três leoas numa encosta pedregosa no lugar de Tsukudu. Depois de seguir atrás dum enorme elefante bufador de palha mal mastigada, assim fomos cheirando seus perfumes até nos escapulirmos por uma picada a subir para o morro da marula.

herero0.jpg Meu carro ocasional não é um four-by-ford e, por isso tive o cuidado em o não arranhar dos lados pelas acácias nem por debaixo pelos pedregulhos agressivos. Tinha em mente encontrar búfalos mas com uma sorte de amaciar leite coalhado vi quatro leoas a dormir; por sorte, uma levantou-se por instantes para eu poder ver seu perfil; o suficiente para não me sentir defraudado neste safari de tirar fotos com um smartphone pelo óculo dum binóculo.

::::

Minha inventação roubada de minha neta cusca de quinze anos muito cheia de chatos pergaminhos, resultou em fotos amarelecidas rodeadas dum círculo difuso. Ela disse que aprendeu isto na química da escola relembrando até ser um método usado pelos paparásis, fotógrafos intrusos de mostrar intimidades de gente célebre para serem mostradas em revistas fofoqueiras.

hereros2.jpg Como ainda tenho o dente de facóchero que o cipaio Mandinga me ofereceu no tempo do antigamente, lembro-me agora que por via desta sorte de menino camondongo, mazombo filho do senhor Manel Monteiro do Mwene-Puto, aqui estou com calções de caqui recordado esse meu velho tempo de ir a missa.

:::::

Pois, recordo assim que o que Deus uniu não pode ser desfeito mesmo que por vezes, se viole os preceitos divinos dos mestres com escapulários. Se a vida é uma sentença com um princípio e um fim, não conseguiremos ouvir o grito da vida se sentirmos remorsos daquilo que não fizemos, ou daquilo que poderíamos ter feito; não podemos assumir a culpa dos pais, nem dos pais de outros pais.

pila0.jpg Na percepção parcial das vitais contingências, tecidas e compostas nas coincidências de que a vida é feita, encontraremos o rigoroso sentido do passado, por fortuitos efeitos que determinam o futuro próximo e distante. Cada um de nós foi o que foi por uma coisa pequena, que nem sempre se escolheu dedo ou arado que por coisa pouca mudou nossas vidas.

:::::

Por via de duvidas também usamos amuletos da sorte na forma duma nota de dólar, um santinho, uma qualquer nossa senhora da aparecida mais responsos escondidos em forros de malas e maletas. Até uma vagem envernizada de feijão maluco serve para o efeito! Por agora ando com esse tal amuleto, um dente de javali que o cipaio Mandiga me deu em um outro e antigo tempo.

herero01.jpg O místico junta-se com a Cruz e o Cristo numa caixa, asfixiando-O no tempo todo e, sempre picado em sua coroa de medonhos espinhos grandes como o destas acácias de África. Com um credo na ponta das falas, fico na beira do charco vendo os bichos desfilar sobrevivências fugindo uns dos outros mas e principalmente daqueles leões que dormem na encosta do morro.

hereros4.jpg Num dia antigo, eu próprio na primeiríssima pessoa berrei disparates saídos do fundo de minha raiva; via coisas que mais ninguém via. Eu, um gweta mwata vestido num calção e balalaika de caqui feito um bóer e, conduzindo um carro com seis juntas de bois com seu pai Manel, um Mwana-Pwó poderoso das terras de Quilengues; terras altas de N´Gola como estas aqui aonde o leão ruge, no monte da marula de Tshukudu. Os sonhos mesmo que falsificados voam rápido…

Monangamba - trabalhador sem especificação, faz-de-tudo (por vezes pejorativo).

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 05:30
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Sábado, 8 de Julho de 2017
MALAMBAS CLXXV

NAS FRINCHAS DO KAROO - 08.07.2017 Aqui no Karoo de África, apaziguando rijezas adversas, relembro a singularidade do mundo.

Por

t´chingange.jpegT´Chingange

Não existe ninguém que encontrando um espinho em seu pé não o retire após as primeiras dores; se não o fizer é porque é masoquista ou anda a treinar para o Guinessbook, um clube de excêntricos. Um amigo próximo disse-me que os pés dos bóeres têm olhos. Só entendi essa fala quando observei in situ um farmeiro de kimberley a andar de sandálias de pano colorido no meio do capim repleto de aranhas, centopeias, cobras e um sem fim de outros bichos rastejantes sem contar com os muitos picos espalhados a esmo pela terra barrenta.

BATATAS2.jpg Percorrendo o mato do Karoo africano, milhares de acácias com espinheiras do tamanho dum lápis, posso ver ao longe morros suaves de um e outro lado dos rios Orange e Vaal. Nestas condições de apaziguar rijezas adversas do mundo, relembro a singularidade ainda não totalmente definida fazendo-me num seixo redondo do Vaal. Seixo embrutecido que rebola no tempo só quando levado pela enxurrada desta mulola aonde me situo. Aqui há diamantes, dizem!

:::::

Aqui há diamantes? Perguntei à suricata empinada numa pequena elevação que nada me disse, pudera! Sem se importar com essa brilhante pedra que ofusca gentes, fugiu para um dos muitos buracos ali espalhados; terra fresca denotando trabalho árduo para assim se refrescar daquele calor tórrido; calor que chega a ir a mais de cinquenta graus no pico do verão. Coisa para se dizer, Pópilas!

BATATAS1.jpg Pois aqui, damo-nos conta de que afinal, sempre há povos a descrever teorias ou filosofias novas clareadas por meio de metáforas que a natureza lhes ensina. Aquela de os pés dos bóeres têm olhos vuzumunava minha koca com lantejoulas rupestes. Nestes espaços abertos dissociamo-nos dos conflitos sociais; das metáforas criadas pelo homem a justificar coisas sempre compreendidas numa forma de agradar.

:::::

As artes criativas dos homens continuarão a florescer com brilhantes expressões saídas da imaginação; novos níveis de conflito ou sedução e, porque a arte por vezes é a mentira a nos mostrar a verdade. Ué… Lembrei-me do professor Souares, um espiritualista com manias de mwata a enfeitar minha testa com unguentos de salsaparrilha e xixi de guaxinim fedorento, tentando resolver meus problemas de mau-olhado.

BATATAS6.jpg Este eterno conflito foi-nos legado pela inteligência que tende a evoluir no tumulto com velhas ou novas criticas - velhas teses ou teorias diferentes deste mwata Kimbanda da mututa que me quer desfrisar uns kumbús como assim, na saúde, na doença e o escambau… Um teste de vida de tendência evolutiva legada por Deus, porque pensar o contrário disto, será decerto uma imperdoável heresia.

:::::

Este problema sempre presente e cada vez mais remanescente, não reside na natureza nem na existência de Deus mas, nas origens biológicas que pela mente cataloga o auge evolutivo na biosfera. Poderá dizer-se nesta pequena imagem de vida real que cada homem está por assim dizer num estreito nicho como numa burocracia de curral. A parede deste nicho esmaga-nos individualmente a personalidade levando-nos a não poder extravasar nossa euforia como se fossemos bois confinados a só a mugir até ser defuntados com um urro levado na ponta dum facão.

BATATAS5.jpg As nossas atitudes em relação às coisas, reflectem critérios de valor fundamentais tornando a relação homem-coisa em algo cada vez mais transitório. Se eu fosse professor catedrático teria de vasculhar os termos para não falar tão fora dos parâmetros convencionais. A ideia de usar um produto-coisa uma única vez ou durante um curto espaço de tempo, substitui-lo ou deitá-lo ao lixo, contraria a sociedade ou os indivíduos com uma herança de pobreza.

:::::

As gentes do meu tempo, septuagenárias, que nasceram antes da invenção do plástico não estão tão habituadas a produtos de utilizar e deitar fora; até conservam seus casamentos para lá dos cinquenta anos; preferem reciclar a vontade de fazer querer em detrimento do só querer. Já nem vou a casamentos para não me sentir defraudado com a curta duração do umbigamento.

BATATAS7.jpg Em meus anexos do M´Puto tenho uma quantidade de quinquilharia porque sempre guardei na mira de amanhã vir a necessitar num amanhã mas dei-me conta que as coisas se suplantam todos os dias e tudo modifica num ápice. Esta resistência ao descartável está em vias de extinção em todo o mundo dito desenvolvido. Os lenços de pano são hoje considerados anti-higiénicos e, já pouca gente os usa. Agora há toalhetes e lenços cheirosos com adstringentes e de cheiros balsâmicos enxotadores de mosquitos.

arte3.jpg Comecei esta em querer falar no homem das batatas da África do Sul mas tudo escorregou na ladeira mais fácil a fim de não perturbar as mentes, pois sempre ouvi dizer que a fé move montanhas. E, num lugar ermo como este do Calahári, aonde o estio é brutal, um homem semeou batatas no deserto e, porque acreditou em Seu Senhor, foi abençoado com toneladas de tubérculos. Ao seu redor havia descrença e a surpresa apanhou-os de boca aberta. Este bóer do Vaal devia ter mesmo, olhos nos pés!

O Soba T´Chingange

 



PUBLICADO POR kimbolagoa às 07:12
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Segunda-feira, 26 de Junho de 2017
MOKANDA DO SOBA . CXXVII

AI.IÚ.É - TAMBULAKONTA – 26.06.2017  - Isto é África! O futuro está a ficar doente! É a doença negra da mudança…

Por

t´chingange 0.jpg T´Chingange

Os conceitos do mundo actual, valores, crenças e as histórias da avozinha, não são mais as mesmas; muito menos aqui em África aonde o ontem fica cada vez mais distante e, o que então era proibido, hoje já o não é. Lugares aonde agora predomina a gasosa e fundamentalmente a postura governamental de BLACK EMPOWERMENT; Isto quer dizer uma política substituição do negro em detrimento do branco. O branco tem de investir e, quando da necessidade de contratar gente tem por lei de dar trabalho em primeiro lugar ao negro em detrimento de um outro e de outra cor bem melhor preparado para exercer uma qualquer função.

aug1.jpg Se isto não é racismo selectivo digam-me então o que é? Os tempos mudam rapidamente e para alguns é de consequências pessoais e psicológicas dramáticas. Na administração Sul-africana os brancos foram substituídos pelos negros, mandados para casa sem a necessária subsistência aos anos vindouros.

:::::

Vá-se lá entender a pedagogia de produzir surpresas em novas experiências sociais como esta tão desagradável. Esta concepção de racionalismo opõe-se à filosofia que professa que as ideias se deterioram quando aplicadas às coisas e procedimentos, depois vem a ineficácia com sequente deterioração na coisa pública e privada. Na contraluz da sorte e no “Empera´s Palace” de Johannesburg ouvi o grito de “bingo” quando só me faltavam três números dos nove escolhidos. Meu primeiro domingo foi assim prorrogando a fome até bem á noite saciando-me com uma pizza margarita; esta gente aqui em Sud’África não almoça!

aug4.jpg O conhecimento da realidade moldada pelas teorias modificam-se assim como numa paisagem vista num nascer ou em um pôr-do-sol que se confundem pela ordem das razões e segundo uma teoria desadequada: Um bingo! A ordem das razões, valorizam a ordem dos factos em detrimento do bem social. Foi esta a minha primeiríssima apreciação  no primeiro domingo e, em companhia de minha mais próxima família. Tudo isto, também em companhia da dor de dentes persistente desde a minha visita ao M´Puto dos pequeninos na Coimbra dos doutores.

:::::

E, o Facebook não dá tréguas à minha t´xipala desde que alguém publicou em minha página algo que nem consenti enviando para muitos amigos a virose cibernética que me atacou. É só dizer mal do EDU e logologo surgem uns bajuladores a cuspir-me na cara com ácido sulfídrico. O Facebook torna-se assim numa armadilha de estragar amizades e, pedem senhas, contra-senhas mais o século do nascimento trancando-nos em quarentena por quatro dias.

aug5.jpg Decidi por este meio não mais aceitar amizades da conxinhina por via do Facebook com nomes super inflados num zepelim com ácido escorbútico pois que, é esta a sexta vez que me mancham a dignidade por trilhos desconhecidos e demasiado rendilhados de maleficência. Mas estando eu num planalto africano e a mais de 1600 metros de altitude pude em conversa saber que a áfrica fica a cada dia que passa, mais longínqua para os bancos.

:::::

Não há maior religião do que a verdade! Com este pensar de Dalai Lama na cabeça e passeando, aproveitei fazer uma viagem ao paraíso e vi gente branca, (também negros) a pedir nos semáforos, nos parques de estacionamento, um pouco por todo o lado. Trazia na minha mochila palavras de apreço mas, jamais as poderei usar aqui no bom sentido! Os seguidores de Jacob Zuma estão a seguir as absurdas posturas de Robert Mugab, essa decadente figura presidente do Zimbabwé, uma múmia racista, um bruxo que ensombra a áfrica do cocuruto até os tornozelos, numa forma simples de falar metáfora.

aug2.jpg E a Europa, o ocidente em geral, submissa a seus autoconceitos éticos e, dando guarida a todos os refugiados idos do corno e resto de áfrica, suportando estes desmandos de governos tontos; dando até tratamento diferenciado só porque são negros em detrimento do branco! Não posso concordar! Sempre este conceito de coitadinhos sem exigir de forma enérgica ou mesmo com bloqueios a estes desclassificados gurus, governantes africanos de tuji!  

aug3.jpg Passeio por terras edílicas que contrastam suas belezas, doirados e arredondados montes com seu verde, flores de Augrabies, penedias com secura e ainda o azul do mar; dos sargaços bailados em meus sonhos como ondas aonde se pode ver o redondo do horizonte nublado por ideias e ideais torpes de governantes perpétuos. Sendo este o meu passeio preferido, andar nos trilhos de entre bissapas, funchos, cassuneiras suas muitas flores do Orange desde Upington até Springbok.

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 10:19
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Segunda-feira, 6 de Março de 2017
MOKANDA DO SOBA . CXIX

TEMPOS PARA ESQUECER - 06.03.2017 - ANGOLA DA LUUA XXVIII

NA GUERRA DO TUNDAMUNJILA.  Uma e outra vez... “Vai para a tua terra, branco” era o que mais se ouvia na Luua de 74/75… Nesta lengalenga de lembrarmos coisas mortas, cada homem é um mundo…

Por     

t´chingange 0.jpgT´Chingange - (Otchingandji)

Havia uma junta Governativa em Angola mas o MPLA fazia tábua rasa desta, assumindo suas antigas funções ministeriais, assinando diplomas sem respeitar a restrição imposta pelo Decreto-Lei de 14 de Agosto de a 1975. O Ministro Said Mingas (Dias Mingas), um meu antigo colega de carteira na E.I.L. por uns bons cinco anos, introduzia restrições à exportação de viaturas, só autorizando a saída de uma viatura ligeira por agregado familiar. Em verdade o MPLA estava a proceder como um governo sem cumprir os acordos preestabelecidos com as demais partes do Acordo de Alvor - Penina.

:::::

Seria obrigatória a verificação aduaneira rigorosa de todas as bagagens e mercadorias com destino ao exterior de Angola. O curioso de todas estas medidas foi ver mais tarde gente que fazia o controlo de bagagens nos portos e Aeroportos inscreverem-se em Portugal no Quadro Geral de Adidos e ocuparem até lugares públicos no aparelho de Estado Português. Não se verificou nenhuma retaliação ou marginalização a estas caras de pau que dizendo-se uns mwangolés de primeira apanha, fugiram também para a segurança da Metrópole.

chai0.jpg Outros destes pseudopatriotas mwangolés que nem sendo funcionários no Ultramar arranjaram testemunhas e por declaração integraram-se como funcionários no M´Puto; a mesma que eles tanto abominavam. Não vou aqui denunciar este ou aquele nominalmente, mas uma grande parte de meus leitores sabe que isto é uma verdade. Pode dizer-se aqui que os carrascos, os mesmos que nos retiraram os anéis, ainda tiveram o gozo de usufruir benesses quando mereciam o inverso, ficar confinados a masmorras. Nenhum destes, agora bem acomodados em Angola e, alguns pertencendo à nomenclatura do governo pode dizer que foi destratado no M´Puto. 

:::::

As FAP (Forças Armadas Portuguesas) limitavam-se só a garantir a integridade dos refugiados sem actuar na gestão da governação. Em meados de Agosto, Mingas, assinou o Decreto que limitava os levantamentos de depósitos bancários a vinte contos por mês em vez dos quinze contos semanais permitidos e, passava a ser interdita a saída da moeda angolana do país bem como a loteria premiada.

:::::

Leonel Cardoso, o novo inquilino como Oficial Superior do sinistro C.R. mais Ferreira de Macedo, o Alto-Comissário interino, mantinham-se encerrados no Palácio da Cidade Alta servindo os interesses do MPLA, em verdade o auto intitulado governo; os genuínos donos de Angola. Forneciam a estes dados estratégicos e fotografias aéreas para desmantelar tanto a FNLA como gente descontente. Muitos portugueses foram parar às prisões da Boavista ao Bungo e praça de toiros do Bairro Caputo. Muitos saíram de lá metidos em lençóis para as covas do Cemitério de Catete ou para os jacarés do Lifune, Kifangondo ou panguila.

chai4.jpg No Caxito, havia avanços e recuos da FNLA e MPLA; O ELNA controlava a 13 de Agosto a Barra do Dande tendo reconstruido a ponte e mantendo três colunas militares em suas margens mais um menor grupo na estrada do Cacuaco. As FAPLA recuavam para Sul da picada da Barra do Dande-Kifangondo. Em Cabinda as FAPLA eram donas da situação em todo o enclave. O alargamento da guerra para Sul leva milhares de pessoas a efectuar uma penosa epopeia, romaria sem retorno em direcção ao deserto do Namibe com muitas e variadas peripécias de chantagens como garantia de protecção ate chegarem ao Sudoeste Namibiano.

:::::

Um Deus nos acuda com um salve-se quem puder! Entretanto as tais Nossas Tropas já eram poucas para controlar quem quer que fosse. A UNITA boicotava enquanto os homens de Chipenda, agora da FNLA, escoltavam com pagamento de 3000 contos os refugiados até à fronteira Sul. Oshakati era o ponto de encontro das caravanas saídas de Malange, Uíge, Nova Lisboa, Lobito, Novo Redondo ou Benguela e mesmo da Luanda já tão martirizada.

:::::

Um pouco de todos os lados, em grupos ou deslocados como formigas sem tino, fugiam simplesmente. Alguém lhe desfazia o carreiro do rumo acertado. E, o rumo era a paz, a fuga aos tiros, às atrocidades gratuitas, regra geral para o Sul e para a costa Atlântica. O destino era Grootfontein com a supervisão de militares e autoridades Sul-Africanas. Era ali que se situava o campo de recepção aos refugiados. Ali chegavam camiões, automóveis e veículos de toda a ordem e também máquinas de terraplenar, caterpílares e tractores com alfaias.

guerra20.jpg Em uma destas caravanas seguia meu compadre José Matias que resultado de um desencontro, ele foi e eu fiquei! Tinha-me deslocado a Luanda a fim de levar minha sogra para casa de um outro filho que vivia na Maianga da Luua. Pois aconteceu que o que vi nesta viagem por terra, desvaneceu-me por completo a vontade de ficar na N´Gola que tanto queria. E, vi casas queimadas, povoações abandonadas, gente deambulando de um lado para outro sem uma precisa orientação.

:::::

Em Muquitixe estive encostado a um muro velho com minha sogra idosa! Não se sabia o que poderia sair daqueles drogados que revistavam o autocarro aonde seguíamos. Podíamos ter sido ali, metralhados, como num filme de revolução, cuja morte parece sempre surgir junto a um já esburacado muro! Simplesmente isto, não aconteceu. Ninguém se culparia e nem haveria de jurar a alguém! Parecia não haver esse tal de alguém; simplesmente, assustador!

:::::

Estes comboios de refugiados eram escoltados por norma pelas tropas portuguesas e também do MPLA numa já perfeita parceria de zelo de estado criado um autêntico corredor entre as cidades do Centro e Norte e Namacunde na estrada principal do Sul. A falta de gasolina, água e alimentos tornava-se cada vez mais dramática pela carência. Trocavam-se contos ao desbarato por tambores de gasolina. A tropa portuguesa assistia agora à fuga de milhares de ex-colonos e naturais com um sentimento de impotência, coisa confrangedora para alguns.

feca yetu2.jpg Não haveria desculpas para essa corja de militares de aviário, os cérebros do Concelho da Revolução e muitos civis que se ufanavam deste feito como sendo exemplar. Prometi recordar estas tristes passagens, tempo de tão mau augúrio para um Império que ruiu da pior forma, sem dignidade; tudo feito por empedernidos fanáticos que a troco de uma centelha de nada ideológico empederniam-se num regime despótico e anárquico entregando as gentes ao descaso, aos entretantos …

(Continua…)

O Soba T´Chingange (Otchingandji)



PUBLICADO POR kimbolagoa às 18:38
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Terça-feira, 17 de Janeiro de 2017
MUXIMA . LXVIII

SEJA OTIMISTAMesmo que viva os minutos da vida encafifado num relógio de quartzo…

Por

t´chingange 0.jpg T´Chingange

Abri o livrinho aleatoriamente e pude ler: Não pare jamais de trabalhar para o bem! Porque nossa alma, uma vez que paramos, começa a ficar com rigidez cadavérica. E, continuei lendo: Que a alma inactiva morre de tédio e cansaço e seu espírito se enfraquece na inacção. O fim do pequeno texto acaba por me convidar a viver alegre e entusiasta empregando-me com todas as forças na plantação do bem, do amor, do carinho com edecéteras daqueles que nos cercam na vida.

santo2.jpg Estes fenómenos de alucinação sucedem-me frequentemente e desde que comecei a ir à praia da Lapa do M´Puto e na areia ainda molhada da maré alta, riscava meus símbolos do reiqui bem por debaixo da gruta. Naquele buraco da falésia calcária riscava com um pau os símbolos do CHO-KU-REI, SEI-HEI-KI e HON-SHA-ZE-SHO-NEN.

:::::

Depois, como que rezando ia pedindo a gente meritosa que fizesse isto e aquilo por minha família nuclear. E entre Deus, vinham Dalai Lama, João Paulo II, Chico Xavier, Santo António dos Olivais e Lourdes, utilizando os símbolos do Reiki como chaves que abrem as portas do fluxo de energia vital do Universo. E, sempre me senti muito bem!

:::::

Em tempos tinha tirado com a Dra Elsa em Faro-Almancil o segundo nível de reiki em socorro de meu filho que estava com uma grande depressão. Fui descrente mas saí de lá com uma áurea diferente; vá-se lá saber estes mistérios! Neste nível pode-se curar as pessoas à distância ou ausente, processando a cura no futuro e organizando o passado. Actua sobre a movimentação de energia da consciência social, transformando a aparente realidade tangível, para alcançar a realidade da mente intuitiva.

CHO CU REI.jpg Panaceia ou não eu usando os símbolos ia melhorando quem me estivesse próximo e a mim mesmo. Faço muitas vezes o símbolo do CHO-KU-REI mentalmente ou com a língua rodando no palato da boca quando quero transmitir o bem a alguém. Esse alguém, nem se apercebe. Este símbolo traz ou libera energia criando equilíbrio. Representa o aumento do poder. É o "botão" ligado ao corpo físico; além de ser um maravilhoso símbolo de protecção, é usado para incutir ou reforçar a energia. E, parece que funciona, sabem!

:::::

Cho-Ku-Rei significa "Ponha todo o poder do Universo aqui". Quando activado através da intenção, de desenhos ou da imaginação conecta-me rapidamente nesse fluxo. E, em encontros passados com meu filho fui-lhe dizendo que um homem, não o será definitivamente se não compartilhar a sua vida com uma mulher! Que não fomos feitos para viver sozinhos, mesmo que tendo uma mãe com paciente dedicação como a dele. Mas cada qual tem de fazer os possíveis por arrumar sua vida.

soba02.jpg Salvo raras excepções, nenhum homem pode dar rumo à sua vida confinado entre quatro paredes, escondendo-se ou isolando seu ego nas anharas do mundo sem uma mulher por perto, assim como um ermitão encarnando o espírito xamântico do vento numa desconhecida e longínqua tundra impregnada de metano!

:::::

Vai daí, meu filho Richard com 44 anos de idade, declarou publicamente à tribo próxima e adstrita, estar noivo duma mulher mais nova cinco anos e com três filhos em idades casadoiras. Não vem daí mal ao mundo tal atitude e até nada diria se ele próprio não o publicasse; isto já se passou no tempo e espaço mas, posso afirmar sem risco que os tempos e as mentalidades adaptam nossas feromonas. Foi um elefante que me disse isto.

ricardo2.jpg Vi que não é assim tão importante levar em consideração nossos pontos de vista e que, para quem já é adulto, vacinado e emancipado, somente teremos de desejar felicidade e sorte com amor ou carinho; Assim sendo homologuei tal enlace depois de lha fazer uma simples pergunta: - Sentes-te feliz? Na afirmativa resposta e de forma singela, assim ficou selada com lacre a preocupação do progenitor, eu! E, como diz o ditado popular quem boa cama fizer, nela se deitará!

:::::

Uma paixão pode não durar para sempre mas, sabe-se haver algumas que não desvanecem com o tempo e nós, pais de Richard, manemo-nos em um relógio de quartzo com o brilho de 45 anos. Não houve qualquer inqualificado flagrante de apanhar Richard com a mão metida em um frasco de rebuçados ou num cortiço de abelhas africanas, ou mesmo se como um macaco meteu a mão numa cabaça, pegou a jinguba e não mais a largou.

11193310_1383411848654928_3928321355325473571_n.jp Tento como pai recuperar meu folego de estroina com estórias avulso; olhar ao redor ou fechando pálpebras para ver melhor ou, no mínimo as luminosidades de chamas tremulando entre o escuro porvir e os barulhos murmurados ao ar. Mantenho-me assim encafifado num relógio de quartzo impulsionando os anos, os meses, os dias, as horas, os minutos e segundos na rectidão da vida.

O Soba T´Chingange 



PUBLICADO POR kimbolagoa às 06:33
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Sexta-feira, 13 de Janeiro de 2017
FRATERNIDADES . CX

MUKANDA DE JOHANNESBURG - Bem quisera eu que Deus te insuflasse a sabedoria que vem do alto...

Por

matias j.jpg Jose Matias

Amigo de longa data és tu... Bem quisera eu que Deus te insuflasse a sabedoria que vem do alto, mas quanto a isso apenas espero pacientemente, para que possamos compartilhar as maravilhas deste Deus, que jamais deseja que o coloquemos na dúvida do seu grande poder. " Vê como Deus é sublime em seu poder. Qual é o mestre que lhe pode comparar? Quem lhe prescreve sua conduta?

roxo6.jpg Quem pode dizer-lhe: Fizeste mal? Pensa antes glorificar suas obras, que tantos homens celebrem em seus cantos, todos os homens as contemplam, admiram-nas de longe os mortais." Deus é grande demais para que o possamos conhecer, o número dos seus anos é incalculável. Quem compreenderá as ondulações da sua nuvem? O ribombabar da sua tenda?

:::::

Deus troveja a plena voz as suas maravilhas e realiza proezas que jamais compreendemos." Diz á neve; cai sobre a terra e ao aguaceiro, Desce com violência! Suspende a actividade dos homens, para que reconheçam que é obra sua. Mas Ele, na sua justiça, sem oprimir, impõe-se ao temor dos homens; a Ele chega a veneração de todos os corações, de todos os corações sensatos. Quem somos nós pois para obscurecer seus desígnios com palavras sem sentido?

roxo111.jpg Onde estávamos nós quando Deus lançou os fundamentos da terra? Quem lhe fixou as dimensões? Quem estendeu sobre ela a régua? Quem fechou com portas o mar? Examinaste a extensão da terra? Conta-me, se sabes tudo isso. Ele o nosso Deus retira a luz aos impios e quebra o braço rebelde.

::::

Nada pois temos que lhe perguntar sobre como foi feito, ou porque nos fizeste assim, somos barro em suas mãos e, assim como barro, jamais se pergunta ao oleiro porque me fizeste cântaro e não panela. Amigo tão-somente a essência da fé que é dom de Deus, é um atributo que o nosso Deus aceita como pedido nosso, para entendermos a sua grande mesericórdia.

roxo105.jpg Fora disso é tentar a Deus, nos seus atributos. Somos salvos segundo a sua vontade, e segundo seu plano de salvação em Cristo Jesus, fora disso a condenação jaz á nossa porta.

roxo107.jpg Se não praticam o Verbo, pratica tu, e deixa os outros, pois cada um responderá por si. Eu sou responsável por apresentar este Verbo, que se fez carne e um dia se me revelou, não sou perfeito, como todos não são, mas em Cristo Jesus caminho para que eu próprio no fim, não seja encontrado em falta. Um abraço como sempre do amigo de longa data.

Ilustrações de Assunçõ Roxo

José Matias - Johannesburg

O relator: T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 08:51
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Terça-feira, 17 de Maio de 2016
MUXOXO . XXXI

A NUDEZ DA VIDA - Contanto que o Universo tenha tido um início, podemos supor que houve um criador. E, aqui ando eu encafifado, espiralado por dentro, tentando visualizar a micro partícula que sou (nada).

As escolhas de  

t´chingange.jpegT´Chingange - (síntese de parte do livro “uma breve história do tempo” de Stephen Hawking na visão de relator)

cubo7.jpg O cenário do Universo começou muito quente resfriando à medida que se expandia de acordo com toda a evidência observacional de que dispomos hoje. As primeiras formas de vida primitivas consumiram vários materiais, incluindo o sulfeto de hidrogénio, e libertando oxigénio. Aos poucos isso mudou a atmosfera para a composição que ela tem hoje, permitindo o desenvolvimento de formas superiores de vida, como peixes, répteis, mamíferos e a raça humana.

cubo5.jpg De acordo com a teoria da relatividade, se a luz não consegue ir de uma região a outra, nenhuma outra informação o consegue. O mais lógico e possível, é dizer que Deus escolheu a configuração inicial do Universo por motivos muito para além da nossa compreensão. Isso sem dúvida estaria ao alcance de um ser omnipotente, mas, se Ele começou o Universo de maneira tão incompreensível, por que optou então por deixar que evoluísse segundo leis que pudéssemos entender?

cubo4.jpg Há no entanto questões ainda sem resposta, sendo a mais fundamental delas explicar como a relatividade geral pode ser conciliada com as leis da física quântica para produzir uma teoria completa e auto-consistente da gravitação também quântica. A generalização tem implicações profundas no nosso conhecimento do espaço-tempo, levando, entre outras conclusões, a de que a matéria (energia) curva o espaço e o tempo à sua volta. Isto é: a gravitação é um efeito da geometria do espaço-tempo.

cubo6.jpg Toda a história da ciência consiste na compreensão gradual de que os pontos no espaço-tempo especificado por seu momento e lugar, não aconteceram de maneira arbitrária, mas reflectem uma ordem subjacente, que pode ou não ser de inspiração divina. O universo começou com densidade infinita no ponto em que a curvatura daquele espaço-tempo se torna infinita e a isto diz-se ser simplesmente a “singularidade do Big Bang”.

cubo3.jpg A ciência, para se acautelar revelou uma série de leis dentro dos limites a que chamaram de “Principio da incerteza” pelo que sem o dizerem, remetem essas leis como um talvez; talvez tenham sido originalmente decretadas por Deus. E, aqui ando eu encafifado, espiralado por dentro, tentando visualizar a micro partícula que sou, tornando demasiado antiquado o paquímetro com que aprendi a medir a primeiríssima dimensão.

cubo2.jpg Dissertando com as borbulhas da mente, observo 3 cubos estando dois deles dentro dos outros! E, foram feitos só de um sólido, torneados com mestria. Como é que foi possível fazer isto?

cubo02.jpg Matias, meu amigo, desenhador e torneiro mecânico, agora empresário, perito em fazer formas ou moldes, fez algo que nunca imaginei poder ser feito.

cubo01.jpg Para mim este objecto deveria ter um prémio internacional! Feito em ferro e com buracos circulares que permitiram trabalhar 3 cubos soltos, mas encaixados uns nos outros.

cubo1.jpg Fossem estes cubos fabricados por o pulso de um hércules, que decerto, valeria bem um toque de clarim alvorando um especial prémio de Génio ou Aladino porque bruxo, ele não quer ser… Ele está com Deus , Só pode ser! 

Fiquei mais que estupefeito com esta quase magia!

 

(Continua…)

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 07:29
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quinta-feira, 14 de Abril de 2016
FRATERNIDADES . CVII

PONTOS DE VISTA - CARTA ABERTA DE UM CANSADO.

Estou REALMENTE CANSADO de pessoas que não assumem a responsabilidade por acções e atitudes… Em nossas vidas, nunca saberemos quantos milagres vamos precisar…

Por

matias j.jpgJosé Matias

che4.jpgTenho 72 anos e estou CANSADO. Excepto em um breve período na década de 60, quando fiz o meu serviço militar, tenho trabalhado no duro desde os meus 12 anos. Trabalhava 50 horas por semana, e não caí doente em quase 50 anos. Tinha um salário razoável, mas não herdei o meu trabalho ou o meu rendimento. Trabalhei para chegar onde estou economizando muito mas, estou CANSADO. CANSADO de que me digam que eu tenho que "distribuir a riqueza por pessoas que não querem trabalhar e não têm ética de trabalho. Estou CANSADO de ver que o governo me tira dinheiro para o dar a vagabundos.

cançado4.jpgEstou CANSADO de ler e ouvir que o Islamismo é uma "religião de paz" quando todos os dias eu leio dezenas de histórias de homens muçulmanos a matar suas irmãs, esposas e filhas pela "honra" da sua família, dizem; de muçulmanos a assassinar cristãos e judeus porque não são "crentes"; de muçulmanos queimando escolas para meninas; de muçulmanos apedrejando adolescentes vitimas de estupro até á morte ou por "adultério"; de muçulmanos a mutilar o genital das meninas, tudo em nome de Alá, porque o Alcorão e a lei Sharia diz para eles o fazerem.

cansado6.jpg Estou CANSADO de que me digam para ter "tolerância para com outras culturas, que devemos deixar que a Arábia Saudita e outros países árabes usem o dinheiro do petróleo para financiar mesquitas e escolas madraças islâmicas, para pregar o ódio na Austrália, Nova Zelândia, Reino Unido, Estados Unidos e Canadá, sem que ninguém destes países esteja autorizado a fundar uma sinagoga, igreja cristã ou escola religiosa na Arábia Saudita e outro país árabe, para ensinar tolerância e amor.

cansado8.jpg Estou CANSADO que me digam para eu baixar o meu padrão de vida para lutar contra o aquecimento global, o qual não me é permitido debater. Estou CANSADO que me digam que os toxicodependentes têm uma doença, e eu tenho que ajudar no seu tratamento e pagar pelos danos que fazem. Eles procuraram a sua desgraça! Nenhum germe gigante os agarrou e encheu de pó branco seus narizes nojentos, ou os forçou a injectar porcaria em suas veias.

cansado3.jpg Estou CANSADO de ouvir ricos atletas, artistas e políticos de todos os partidos, a que chamo de papagaios, falarem sobre erros inocentes, erros estúpidos ou erros da juventude, quando todos sabemos que eles pensam que seus únicos erros foi o de serem apanhados. Estou CANSADO de pessoas sem senso de direito clamando justiça, sejam elas ricas ou pobres. Estou REALMENTE CANSADO de pessoas que não assumem a responsabilidade por acções. Estou CANSADO de ouvi-las culpar o governo e a sociedade de descriminação pelos "seus problemas".

cansado.jpg Também estou CANSADO e farto de ver homens e mulheres serem repositório de pregos, pinos e tatuagens de mau gosto, tornando-se assim pessoas não-empregáveis e, por isso, reivindicando dinheiro do governo dos impostos pagos por quem trabalha e produz. Sim estou muito CANSADO! Por um lado até estou feliz por ter 72 anos, não tendo que ver o MUNDO que estas pessoas estão CRIANDO. Mas por outro lado, triste pensando no futuro de netos e filhos que irão ficar neste meio cruel. Graças a Deus estou no caminho de saída e não no caminho de entrada. Convém que ada um de nós contrarie este mau modo de fazer caminho por força a não escolhermos governantes sem princípios e, porque eles os ruins formam-se em lóbis…

As escolhas do Soba T´Chingange

 



PUBLICADO POR kimbolagoa às 23:50
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Terça-feira, 19 de Janeiro de 2016
FRATERNIDADES . CI

PONTOS DE VISTAUma estrela para você!!! - 2ª de 2 Partes

Em nossas vidas, nunca saberemos quantos milagres vamos precisar…

Por

matias j.jpgJosé Matias

matias9.jpg O verdadeiro Messias já veio, é aquele que foi à cruz! Aqueles que se dizem judeus mas esperam outro messias que os venha livrar das guerras infindáveis, estas e outras das nações em geral, são o resultado do desprezo ao Messias que foi crucificado; até hoje continua o seu desprezo. Ele próprio o disse: "Eu não vim trazer paz á terra, mas a espada e desde agora, já o machado está lançado à raiz". Cristo não veio para governar uma nação terrena como se de um político se tratasse, e isso os judeus, fariseus e saduceus, não entenderam.

matias7.jpgE naturalmente os incrédulos até hoje não entendem! Pois Cristo só veio anunciar ao homem uma vida para além da morte eterna, num novo mundo, novos céus e nova terra onde finalmente habitará justiça. Ter este pensamento, e esta crença, em si mesmo já é ter paz com Deus, foi o que Jesus disse: ”Eu dou-vos a minha paz, não a que o mundo vos dá". Esta é a paz interior que é dada a quem crê no plano que Deus Pai consumou ao trazer seu único Filho para morrer em nosso lugar, para agora sermos justificados por Deus.

matias j1.jpg Nós não temos de acreditar em tudo que nos ensinam, assim anda este mundo de mentirosos, enganando e sendo enganados. Não são os políticos nem os religiosos, nem filósofos que nos transmitem a Verdade; eles podem dizer verdades, mas há grande diferença quanto a falar verdade e andar na VERDADE. " SOU O CAMINHO A VERDADE E A VIDA". Que acham desta afirmação daquele que temos estado aqui a anunciar Cristo Jesus! Ele fala mentira ou fala verdade? Ele é o Deus que se revelou ao mundo na figura de homem, mas antes disso Ele já era antes de o ser, visto ser Ele o criador de todas as coisas, visíveis e invisíveis.

matias5.jpgDeus desceu á terra para cumprir o plano único de salvação do homem. Pergunta-se:- a quem devemos dar crédito, ao político, ao filósofo, ao religioso por conta própria, ou ao Deus todo-poderoso que não é homem que minta, pois todo o homem é mentiroso, visto ter nascido em pecado. Será esta explicação simples, ou vamos acrescentar mais alguma coisinha um pouco mais complicada! Sem fé é impossível agradar a Deus, só pela graça de Deus somos justificados e salvos da ira de Deus, e isto não provem das nossas obras sejam elas quais forem; é um Dom que Deus dá a quem se rende de alma e coração, à sua vontade! Um abraço a quem quer que siga esta despretensiosa prelecção.

As escolhas do Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 18:12
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quinta-feira, 7 de Janeiro de 2016
FRATERNIDADES . CI

PONTOS DE VISTA Uma estrela para você!!! - 1ª de 2 Partes

Em nossas vidas, nunca sabemos quantos milagres precisaremos. Um milagre não é o adiamento de uma lei natural, mas a operação de uma lei superior…

Por

t´chingange.jpegmatias j.jpgT´Chingange e José Matias

Ontem, dia seis, escrevi: HOJE É O DIA DOS REIS MAGOS - Qualquer um tem de ter a oportunidade de ter uma estrela... Hoje!... Há mais de 2000 anos atrás já usavam sofisma rebuscado para atingir seus fins mas, a estrela de Herodes era maquiavelicamente escura. E, infelizmente, hoje há demasiadas estrelas destas entre nós! A Bíblia não tem relatos sobre o nome dos três personagens designados de Reis Magos. Belchior, Gaspar e Baltazar Foram mencionados apenas no Evangelho segundo Mateus, onde se afirma que teriam vindo "do leste" para adorar o Cristo, nascido “Rei dos Judeus".

roxo3.jpg Assim os magos sabendo que se tratava do nascimento de um rei, foram ao palácio do cruel rei Herodes em Jerusalém na Judeia. Perguntaram eles ao rei sobre a criança ao que este disse nada saber. Mentiroso!... Herodes sentiu-se ameaçado, e pediu aos magos que, se o encontrassem, falassem a ele, pois iria adorá-lo também, embora suas intenções fossem a de matá-lo; um claro sofisma, um argumento com que se pretende enganar ou fazer calar o adversário). A tradição atribuiu à visitação dos Magos o dia 6 de janeiro porque devido à distância já havia passado algum tempo. E eu T´Chingange terminava afirmando: - INFELIZMENTE AINDA TEMOS MUITOS HERODES ENTRE NÓS.

roxo11.jpg Em resposta a este escrito e, entre vários comentários destaquei o de José Matias por evidenciar uma clarividência mais sábia, digo eu, relator desta fraternidade pelo que assim disse: - (José Matias) "Paguem-lhe tributo os reis de Társis e das ilhas; os reis de Sabá e de Seba ofereçam-lhe dons. Todos os reis se prostrem perante ele; todas as nações O sirvam. Porque Ele livra ao necessitado quando clama, como também ao aflito e ao que não tem quem o ajude. Magos, ou reis, não sabemos donde eles vieram, se eram só magos, se também eram reis do oriente, pouco importa para o caso, mas sim que todas as nações governantes, povos O sirvam, pois que em breve se inflamará a sua ira.

roxo6.jpgO Rei Davi descreveu muito bem em Salmos o que acima está descrito, que se relaciona sobre os dons que lhe foram prestados naquele dia, que também não se sabe a data, nem o dia nem a hora. O Rei dos judeus nasceu, o Messias que tanto esperavam, anunciado pelos profetas. O Messias que finalmente foi desacreditado, e morto pelos mesmos que viram a sua glória. "Mais bem-aventurado pois aquele que não O viu mas crê no que está escrito, e por fim apalpou e sem dúvida alguma sabe da sua existência, como nós sabemos e sentimos o vento, mas não o vemos." - Herodes são aqueles que continuam a crucificar Cristo, antes escolhem ser solto Barrabás, o ladrão do que aquele que nos veio dar vida eterna ao crermos na sua Obra Redentora na cruz do Calvário. Os ladrões continuam a ter a primazia da escolha tanto dos povos, como governantes.

roxo10.jpg E, foi num instante de gostos que surgiu uma opinião substantiva que se segue: António Gabriel de Mello Hmmmmm Nem tanto assim,,, Tendo em conta que Cristianismo só passa a ser reconhecido como religião e até adoptada como religião única e obrigatória 300 anos apôs a morte do aqui celebrado ,,, Não creio que a forma de celebração fosse igual á que actualmente se pratica um pouco por toda a Europa / América Latina e algumas partes de África por onde ela (a religião Cristã) foi disseminada …

Bem! O resto segue num próximo episódio, não obstante ainda se estar a discernir falas sobre este tema que me desperta curiosidade. Em nossas vidas, nunca sabemos quantos milagres precisaremos.

 

Ilustrações de Assunção Roxo

(Continua…)

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 12:39
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Sábado, 2 de Janeiro de 2016
MULUNGU . XLVII

TEMPOS CUSPILHADAS ANO NOVOVELHAS MEDITAÇÕES - O Natal, converteu-se em papai e mamãe noel…

matias j.jpg AS ESCOLHAS DE J. MATIAS

rosa 1.jpg O desencanto do Cristianismo é porque não está baseado em sabedoria humana e por esta razão, o homem natural, aquele que não crê na obra Redentora do Cristo, não pode aceitar porque lhe parece loucura. No entanto, não temos outro Evangelho a anunciar que não seja a cruz de Cristo e qualquer desvio que façamos deste Evangelho perde-se o poder ou virtude que só Ele nos pode dar, Rm 1:16. Leiamos o que Paulo escreveu aos Coríntios, a saber: "Também eu, quando fui ter convosco, irmãos, não fui com o prestígio da eloquência, nem da sabedoria anunciar-vos o testemunho de Deus. Julguei não dever saber coisa alguma entre vós, senão Jesus Cristo, e Jesus Cristo crucificado. Eu me apresentei em vosso meio num estado de fraqueza, de desassossego e de temor.

rosa1.jpg A minha palavra e a minha pregação longe estavam da eloquência persuasiva da sabedoria; eram antes uma demonstração do Espírito e do poder divino, para que a vossa fé não se baseasse na sabedoria dos homens mas no poder de Deus, I Co 2:1-5". A prova disto é que as teologias da libertação, a teologia da prosperidade, entre outras, foram efémeras por não estarem focalizadas na cruz de Cristo.

matias j1.jpg Hoje, procura-se também, reconciliar as diversas religiões como se fosse possível democratizar a fé sem o Cristo crucificado. Nos Estados Unidos, por exemplo, a cruz foi retirada das escolas a fim de não provocar confrontação com outras religiões. O nascimento de Jesus, o Natal, converteu-se em papai e mamãe noel.

matias j2.jpg O discurso do Papa Francisco foi muito aplaudido na Europa por denunciar os diversos conflitos entre nações e grupos fundamentalistas, no entanto, segundo o meu entendimento, pouco ousado no poder da fé que emana do Cristo. Que este Novo Ano de 2016 confirme as igrejas no Evangelho da cruz que é loucura para o homem natural mas para os cristãos é o poder de Deus.

Amilcar Rodrigues

Mulungu: É uma árvore de grande porte com flores vermelhas.

As opções do Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 10:49
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Sexta-feira, 27 de Março de 2015
MALAMBAS . LXXVII

TEMPO COM FRINCHAS . NA ÁFRICA DO SUL - O amanhã, não pertence a ninguém!... - 2ª de II Partes

MALAMBA: É a palavra.

Por

:soba0.jpg T´Chingange

zuma4.jpgGoverno que tem na sua gestão de cúpula pessoas que, pela política ali foram postas, incompetentes e corruptos que sempre querem tirar sua comissão em obras estatais. Crê-se que a continuar assim a África do Sul bloqueará dentro de pouco tempo! Politico que qundo se juntam nos kimbos batem o pé em marcha Zulu, grandes rebitas, levantam o punho ou a marreta desejando morte ao branco, esse eterno "sacana explorador"! Todos seguem seu mwata, uma mumia que governa Àfrigca de nome Robert Mwgabe, que só sabe incutir o ódio contra os farmeiros retirando-lhes as terras e, entregando-as a gente que nem sabe lidar com uma charrua. Os governantes do partido do topo ANC, ganham fortunas medonhas, de assustar consciências e a corrupção é de tal forma que ninguém quer acreditar nas cifras monstruosas. Por outro lado dificultam ao máximo a entrada de gente capacitada do exterior para sustentar a sua teoria da “política afirmativa” dar o mando ao Sul-africano negro mesmo que este, esteja incapacitado para o cargo.

zuma00.jpgEntretanto a comunidade Tuga, cada qual faz sua vida de forma independente, recolhidos em suas fortalezas de altos muros, guarda privada de fazendas ou plotes, escondendo-se dos verdadeiros problemas, cada qual em sua concha, muito fechados, e mostrando sua virilidade através das Associações do Bacalhau, em tudo muito diferentes dos Bóhers que estão sempre em contacto ou em alerta das previsíveis eventualidades nefastas. O Tuga esmera-se na vaidade, com Comendadores ao desbarato que se pavoneiam em seus círculos no jeito de beneméritos. Exibem-se nas colunas sociais do jornal O Século de Joanesburgo nesta ou naquela efeméride que é motivo para enaltecer suas comendas e brilhos de medíocre valor. Uma coceira de coisa miúda, vulgar panaceia de dar vertigens ao ego dos demais; Coisa pimba mas, muito engravatada com descabidos polimentos.

mugabe.jpgNota-se pouca coesão entre eles Tugas, porque a vaidade tapa-lhes a visão do colectivo. Viva o Sporting, o Benfica ou Maritimo da Madeira. Se houver uma mudança, ai Jesus que o M´Puto não nos acode! Sempre, sempre a mesma arrogância, vaidade e mesquinhez e trabalhando desmedidamente para aforrar e mostrar aos seus mais próximo sua ascensão, a compra do último grito de carro, dum tal de mercedes com tecnologia de ponta, tracção às cinco rodas e um GPS muito cheio de funções e o Deus dinheiro, sempre na primeira linha.

zuma 0.jpgNão tomam em consideração o que se passou em Angola e Moçambique. Isso de problemas é com os outros, um mal que infelizmente perdura. Filme a que já assisti amargamente! Sem directivas do governo de Lisboa andam ao Deus dará pagando preços descaradamente caros por prestação de serviços nos Consulados a ponto de, em muitos dos casos se resolverem com o país vizinho de Espanha porque são cidadãos Europeus. Estranho que ninguém fale nisto; talvez por covardia ou, naquilo já dito de se acomodarem até ver aonde as coisas vão parar.

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 09:47
LINK DO POST | COMENTAR | VER COMENTÁRIOS (1) | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Domingo, 22 de Março de 2015
MALAMBAS . LXXVI

TEMPO COM FRINCHAS . NA ÁFRICA DO SUL - O amanhã, não pertence a ninguém!... - 1ª de II Partes

MALAMBA: É a palavra.

Por

soba0.jpg T´Chingange

Johannesburg, 8 de Fevereiro de 2015

gold3.jpg Para descontrair, este dia foi diferente; passado em um parque que já foi uma importante mina na exploração de ouro e que hoje tem o nome de Gold Reeef City. Pude descer até às profundezas e sentir na pele as muitas dificuldades porque passavam esses mineiros em essa época, ver os aposentos aonde pernoitavam, o tipo de alimentação e suas rudimentares máquinas de fazer galerias abaixo do solo; da forma como o material era levado até à superfície pelos elevadores e dentro dos túneis por vagonetes.

golg1.jpgA mina foi fechada em 1971 mas podem hoje observar-se imitação dos edifícios que então existiam. A corrida ao ouro que teve início em 1886 tem hoje neste parque esse tema mostrando em seus funcionários a forma de se vestirem nesse então, o mesmo tipo de carruagens e usando tudo ao jeito dos posters amarelecidos. E, tem a montanha russa Anaconda de meter medo pela rapidez e suas estonteantes voltas, Os rápidos dum rio com chuviscos pelo meio, a Torre do terror que despenca na vertical duma altura de cinquenta metros, pelo que se diz a mais forte do mundo, um Laço de ouro que consta de se perder a aceleração com perca de gravidade e uma roda gigante aonde andei sem medo e, de onde se pode vislumbrar parte da grande urbe com suas aranhas viárias; com 55  metros de altura, crê-se ser a maior de África.

gold4.jpg O europeu surpreende-se aqui como ainda há tanta gente a qualificar esta de terceiro mundo. Pude observar na sua maioria gente jovem de todas as cores e interrogar-me do quanto seu poder de vida cresceu nos últimos anos. É quase uma norma, as famílias distraírem-se em parques de grande dimensão como este, lugares com um rigoroso controlo de ingresso. Neste e em muitos mais, agrupam-se as gentes laboriosas que quase sem tempo para almoçam em seus dias de semana esgotando-se com jornadas de mais de dez horas; é comer e trabalhar com autonomia suficiente para suprir as carências que a gestão das instituições públicas cada vez mais teimam em não oferecer ou mesmo emperrar.

gold5.jpgFalta energia com muita frequência em várias partes da cidade, os semáforos apagados são um caos quando tal sucede obrigando as muitas fábricas a se apetrecharem com geradores made “In China” para suprir falhas do governo maioritariamente negro. Pelo que pude observar o branco é permanentemente obsequiado com dissabores levando  muitos destes a afirmar que eles governantes, não os querem cá; isto é África! Dizem, dando de ombros. Já vi este filme...

O Soba T´Chingange  



PUBLICADO POR kimbolagoa às 07:34
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quarta-feira, 18 de Março de 2015
KISANJI . XVIII

DESTINOS . Morre um capim, nasce outro…

Por

soba 0.jpg  T´Chingange 

kisanji00.jpgQuero andar direitinho, com roupa limpa e com cabelos na cabeça, disse um dia Chico Xavier, um homem que psicógrafou mais de 400 livros de mortos ilustres que pregavam a paz e estimulavam a caridade. Para milhares de admiradores fervorosos ele foi um santo mas, para os descrentes foi no mínimo, um intrigante personagem. Ele definiu-se como uma parede arruinada e, sobre a qual se pregavam cartazes anunciando os ensinamentos de Jesus. A quem lhe cobrava uma postura de santo ele respondia: “Nós precisamos de harmonizar a doutrina sem demónios nem anjos e, quando alguém for promovido a anjo, ninguém o saberá porque a nomeação vem lá de cima”. Chico Xavier relembra amiudadamente Gandhi afirmando: “Se um dia um único homem atingir a mais elevada qualidade de amor, isto será o suficiente para neutralizar o ódio de milhões”. Dito isto, será bom silenciar mentalmente alguns instantes para pensar que “servir é o destino de muitas almas”; bondade assim só se consegue de quem está em comunhão com Deus pelo serviço ao próximo.

dia2.jpg Afinal de contas, ao longo da vida, todos nós exercitamos a morte através do sono e a ressurreição ao abrir os olhos pela manhã. Chico aprendeu a viver apenas com o necessário e, afirmando que não havia mérito algum no amealhar sem dar; que o importante seria perdoar e se doar sem esperar nada em troca. Para quê acumular tanto? Dizia Xavier amiudadamente na forma d interrogação. Existem pessoas que possuem cinquenta sapatos; aonde vão arrumar cem pés? Interrogava-se aos demais. Brincando com a vida, dizia ter nascido em um primeiro de Abril e que, diriam então que ele era uma grande mentira! Sempre desdenhou dos muitos títulos de distinção e de cidadão honorário, das medalhas, trofeus e comendas.

kisanji02.jpg Lembro que escrevo isto em uma terra aonde no mundo da diáspora portuguesa, países dos PALOPS, há o maior número de comendadores por quilómetro quadrado, África do Sul. Acompanhado por seus fantasmas, Chico diria “Louvado seja o senhor que me permite resgatar o passado e desejar melhorar-me pelos processos ocultos do corpo”. Xavier dizia que era só um tijolinho na grande construção que é o mundo. Após um mergulho neste universo marcado por dor, saudade, esperança e desconfiança, há um terreno movediço onde o consciente e o inconsciente se encontram e, onde os riscos de fraude ou de auto-sugestão são permanentes. Chico morreu no seu tempo, com 92 anos de idade. Morre um capim nasce outro, diria ele de novo, estando entre nós, fisicamente.

kisanji0.jpg O kisanji é oriundo de Angola, também conhecido pelo nome de tyitanzi. Na forma simples, é uma tábua estreita, de forma rectangular, onde se fixam uma série de lamelas de bambu ou metal, com tamanho diferentes produzindo notas distintas. Por cima delas, é colocado um travessão, apertado por ganchos. As lamelas, são normalmente espatuladas e levantadas dos lados.  

O soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 09:20
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Domingo, 8 de Fevereiro de 2015
MOKANDA DO SOBA . LXXI

ÁFRICA DO SUL - TERRA AFRIKANER

Por

soba eu.jpgT´Chingange

Nós, seres humanos, como num grande aquário e como peixinhos, vamo-nos adaptando às mudança de governos, às disposições por eles impostas, às novas formas de vida com todos os benefícios da tecnologia monitorizada, como num “big brother“, com coisas e utensílios variados adquiridos por nós porque nos dão conforto. Se colocarmos um sapo em um recipiente com água fria, ele ali ficará coaxando de contente mas, se formos aquecendo a água de forma suave e gradualmente ele sapo, vai-se adaptando; o sapo não irá fugir e morrerá fervido. Mandela foi eleito presidente da África do Sul a 9 de Maio de 1994 em terras do cabo da Boa Esperança perante a presença de seus dois Vice-presidentes Thabo Mbeki e Frederik de Klerk. Falou ao país logo a seguir na Praça da Igreja, local aonde a 11 de Fevereiro de 1990 também falou ao país após ter sido libertado da prisão.

mandela.jpgA comunidade Bóher ciente de sua fragilidade pelas muitas vicissitudes porque passaram, sempre se resguardaram a uma dissimulada vigilância cientes de que acomodando-se às mudanças, tal como o sapo, poderiam definhar-se adormecidos na inépcia como que em banho-maria de entorpecer; além do mais não poderiam ficar indiferentes às mudanças pela independência seguidas de guerras nos países limítrofes de Angola, Moçambique e Zimbabwe, antiga Rodésia. Não deixaria de ser preocupante a proclamação da soberania do kwazulu/Natal pelo Rei Goodwill Zwelithini exortando seus súbditos a defendê-la; nesse então, o ainda presidente Frederik de Klerk minimizou a proclamação classificando-a como uma declaração politica e, não um acto constitucional.

mandela3.jpgNão obstante isto, foi obrigado a demitir 3 oficiais-generais da polícia por terem fornecido armas ao Partido da Liberdade/Inkhata, também designado de 3ª força. Mas, nisto de conflitos, quem não os quer, é quem sabe as verdadeiras consequências de uma guerra. O General Constand Viljoen, que era Comandante-chefe das forças armadas Sul-africana e líder da Frente da Liberdade (LF) continuou com inteligência e moderação a defender os ideais do povo Afrikaner que anseia pelo reconhecimento da criação do seu próprio Estado. Registou por fé, a fixação de fronteiras do “Volkstaat” sem o uso da força militar, conseguindo do ANC a declaração de que o projecto do Estado Bóher é uma realidade e que, negociações nesse sentido prosseguiriam com o próximo governo a sair do acto eleitoral a seguir.

afr3.jpgNelson Mandela toma posse como Presidente da República da África do Sul a 10 de Maio de 1994 em Pretória terminando com os 40 anos do regime segregacionista. Tudo o dito se mantêm de pé com os pacíficos a virarem duros e os duros a se tornarem pacíficos. Tudo pode mudar aonde ainda nos dias de hoje subsiste o crime, crises que se arrastam provocando alguma instabilidade a fim de se criar condicionante ao ser humano e, por forma a seguir sistemas novos porque, as pessoas podem ser transformadas em nada pelo uso de manobras ou instrumentos saídos da própria sociedade, da corrupção galopante com ganhos fabulosos em comissões, exercício do compadrio e sobre facturamento de obras oficiais sob seu controlo.

afr6.jpgCada vez mais as pessoas são controladas pelo dinheiro, pela economia e, cada vez mais nossos recursos estão sob a influência de outras pessoas, gente de outras partes do mundo com outros governos, outros costumes, outras religiões e ideologias. O problema residirá sempre porque os governos são feitos de pessoas e assim que se dá poder a alguém, isso nunca será o bastante. Alguém terá sempre no instinto natural humano de acumular mais poder. Tome-se como exemplo os casos daqueles países limítrofes, Angola. Moçambique e Zimbabwe aonde campeiam medidas despóticas fazendo leis descabidas, simplesmente porque lhes falta preparação, atitude e idoneidade.

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 05:49
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Sábado, 22 de Novembro de 2014
CAFUFUTILA . LXXVIII

MILONGOS CUSPILHADOS Tormentos levitados XII

Por

soba3.jpg T´Chingange

puejo.jpgCom um ardente fanatismo de simplicidade, pensando ter conquistado um reino novo de com uma roca desfiar ditoso equilíbrio, observei com meus óculos redondos do tipo John Lennon dos Beatles, os signos pretos da fuligem do mundo. E, vi máquinas diabólicas de furar paredes sem as destruir, brancos a virarem pretos e pretos a virarem albinos ajoujados a caixotes empilhando-se em angústias como pó de inutilidades; ambos a chamarem-se de nomes ainda não ouvidos assim como retornados, fascistas, colonialistas e num repentino já, tudo era virtual e, sem comunistas todos se falavam sem mexer os lábios, assim como ventríloquos pavoneando seu altivo socialismo, mãos dadas com reconhecidos capitalistas; um chorrilho de inquietações como tormentos levitados em fantasia. Este mundo já não é o meu, ouvi nos murmúrios.

passaros.jpgArredando os óculos para a testa afastei a porta envidraçada e subi a escadaria dum imenso silêncio com tectos aplainados. Sobre uma cómoda picada pelo caruncho com bronzes antigos, lá estava um presépio minúsculo com o menino Jesus olhando pela janela aberta, assim como um pássaro prisioneiro naquela grande gaiola. Aquele mesmo doce silêncio, muito largo, permaneceu luminoso e arejado pelo macio ar do olival com canários de verdade saltitando entre seus galhos. Pude ver daquela janela meu tio José de alcunha “o nosso senhor” entrar pelo largo portão de ferro forjado e segurando um burro pela arreata.  

grafity.jpgCom amolecedores perfumes de igreja e venerandos mistérios de latim, o ambiente, num repente, saturou-se de perfumes sacros; dissolvendo-se estes no espaço, contraí preparos para enlevos místicos. É o Natal que se aproxima, preparação dos turibulos a fumegar espirais de incenso. Este ano, nas alturas de África, terei de me afeiçoar às minhas longínquas raízes, preparar meu escapulário pra rezar mais perto do senhor a solicitar longevidade; Fazer um burrinho em barro, uma vaquinha, uma Nossa Senhora, um São José, três reis magos, muito musgo e uma grande estrela luminosa. Sim, terei de me peregrinar sem as pequeninas invejas recortando a papelão a minha longínqua terrinha com um castelo e uma falsa abóbada, com tengarrinhas e cheiros de poejo junto ao ribeiro.

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 07:01
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Domingo, 9 de Novembro de 2014
XICULULU . LVII

ÁFRICA – A REALIDADE - Falsas democracias tornadas república de bananas… I

Xicululu: - Olhar de esguelha, mau-olhado, olho gordo, cobiça

Por

soba3.jpgT´Chingange

áfrica.pngNão obstante a maioria dos países africanos terem obtido sua independência há mais de cinquenta anos, a esmagadora maioria tem revelado incapacidade em vincar sua auto-suficiência com excepção da Á. do Sul e, mesmo esta resvala a cada dia para uma gestão medíocre por via de suas leis proteccionistas, xenófobas ou inadequadas num mundo que se pretende moderno! Todos estes se defrontam com avassaladora corrupção e desajustadas taxas administrativas ou aduaneiras. Sua evolução académica, científica e tecnológica continua reduzida a ínfimas expressões coartando o ingresso de técnicos externos por via de protecção étnica ou compadrio tribal, não obstante dependerem em grande parte do paternalismo colonial.

klimanjaro.jpgNas mínimas condições de vivência de seus cidadãos ainda se verifica continuar a ser um sonho que dificilmente se tornará realidade a curto prazo. Quase na totalidade os governos africanos revelam-se autocráticos e ditatoriais; falsas democracias tornadas umas república de bananas. Suas elites governamentais estruturam-se num sistema de corrupção organizado comparada aos cartéis de drogas e, proporcionando a seus lideres enriquecimento ilícito, fácil e rápido.

kimbanda.jpgUsando empresas multinacionais de abalizado “know-how” exploram, manufacturam e colocam nos mercados internacionais produtos ou matérias-primas de seus países com fabulosas comissões para si, suas famílias ou apaniguados. Há cientistas que afirmam que os cérebros dos negros diferem substancialmente dos caucasianos ou arianos e que, por este motivo mantêm um maior primitivismo ou atraso; mas eu pessoalmente não vou por esta enviusada tese. Mas, tendo sido todos estes países colonizados pelos europeus desde os séculos XV, basicamente continuam dependentes de infra-estruturas ou investimentos que as ex-potências colonizadoras lá tinham deixado ou feito.

(Continua…)

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 08:14
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quinta-feira, 14 de Agosto de 2014
XICULULU . LV

M´PUTO - Os arautos da transparência...

Xicululu: - Olhar de esguelha, mau-olhado, olho gordo, cobiça

As escolhas de   Ramos Matias - (Á. Sul)

Por

 Domingos Ferreira - Professor/Investigador Universidade do Texas, EUA, Universidade Nova de Lisboa

Os arautos da transparência, têm como adjunto do primeiro-ministro, o senhor Carlos Moedas (filho do JOSÉ MOEDAS, de BEJA, jornalista já falecido, homem de enorme valor) que se veio agora a saber ter 3 empresas ligadas às Finanças, aos Seguros e à Imagem e Comunicação, tendo tido como sócios, Pais do Amaral, Alexandre Relvas e Filipe de Button a quem comprou todas as quotas em Dezembro passado. Como clientes tem a Ren, a EDP, o IAPMEI, a ANA, a Liberty Seguros entre outros. Nada obsceno para quem é adjunto de PPC! E não é que o bom do Moedas até comprou as participações dos ex-sócios para "oferecer" o bolo inteiro à mulher???!!!!. Disse ele à Sábado. Não esquecer ainda que o Carlos Moedas é um dos homens de confiança do Goldman Sachs, a cabeça do Polvo Financeiro Mundial, onde estava a trabalhar antes de vir para o Governo. Adoro estes liberais de trazer por casa, dependentes do Estado, quer para um emprego, quer para os seus negócios.

 Lamentavelmente, a política económica suicidária da UE, que resultou nas tragédias que já todos conhecem, acresce a queda do Governo Holandês (ironicamente, acérrimo defensor da austeridade) e o agravamento da recessão em Espanha. Por conseguinte, a zona euro vê o seu espaço de manobra cada vez mais reduzido e os ataques dos especuladores são cada vez mais mortíferos. Vale a pena lembrar uma vez mais que o Goldman and Sachs, o Citygroup, o Wells Fargo, etc. apostaram biliões de dólares na implosão da moeda única. Na sequência dos avultadíssimos lucros obtidos durante a crise financeira de 2008 e das suspeitas de manipulação de mercado que recaíam sobre estas entidades; o Senado norte ­americano levantou um inquérito que resultou na condenação dos seus gestores. Ficou também demonstrado que o Goldman and Sachs aconselhou os seus clientes a efectuarem investimentos no mercado de derivados num determinado sentido. Todavia, esta entidade realizou apostas em sentido contrário no mesmo mercado. Deste modo, obtiveram lucros de 17 biliões de dólares (com prejuízo para os seus clientes).

 Estes predadores criminosos, disfarçados de banqueiros e investidores respeitáveis, são jogadores de póquer que jogam com as cartas marcadas e, por esta via, auferem lucros avultadíssimos, tornando-se, assim, nos homens mais ricos e influentes do planeta. Entretanto, todos os dias são lançados milhões de pessoas no desemprego e na pobreza em todo o planeta em resultado desta actividade predatória. Tudo isto, revoltantemente, acontece com a cumplicidade de governantes e das autoridades reguladoras. Desde a crise financeira de 1929 que o Goldman and Sachs tem estado ligado a todos os escândalos financeiros que envolvem especulação e manipulação de mercado, com os quais tem sempre obtido lucros monstruosos. Acresce que este banco tem armazenado milhares de toneladas de zinco, alumínio, petróleo, cereais, etc., com o objectivo de provocar a subida dos preços e assim obter lucros astronómicos. Desta maneira, condiciona o crescimento da economia mundial, bem como condena milhões de pessoas a fome.


No que toca a canibalização económica de um país a fórmula é simples: o Goldman, com a cumplicidade das agências de rating, declara que um governo está insolvente, como consequência as yields sobem e obriga-o, assim, a pedir mais empréstimos com juros agiotas. Em simultâneo impõe duras medidas de austeridade que empobrecem esse pais. De seguida, em nome do aumento da competitividade e da modernização, obriga-os a abrir os seus sectores económicos estratégicos (energia, águas, saúde, banca, seguros, etc.) às corporações internacionais. Como as empresas nacionais estão bastante fragilizadas e depauperadas pelas medidas de austeridade e da consequente recessão não conseguem competir e acabam por ser presa fácil das grandes corporações internacionais.

 A estratégia predadora do Goldman and Sachs tem sido muito eficiente. Esta passa por infiltrar os seus quadros nas grandes instituições políticas e financeiras internacionais, de forma a condicionar e manipular a evolução política e económica em seu favor e em prejuízo das populações. Desta maneira, dos cargos de CEO do Banco Mundial, do FMI, da FED, etc. fazem parte quadros oriundos do Goldman and Sachs. E na UE estão: Mário Draghi (BCE), Mário Monti e Lucas Papademos (primeiros-ministros de Itália e da Grécia, respectivamente), entre outros. Alguns eurodeputados ficaram estupefactos quando descobriram que alguns consultores da Comissão Europeia, bem como da própria Ângela Merkel, tem fortes ligações ao Goldman and Sachs. Este poderoso império do mal, que se exprime através de sociedades anónimas, está a destruir não só a economia e o modelo social, como também as impotentes democracias europeias.

As opções do Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 07:19
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quinta-feira, 22 de Maio de 2014
MOKANDA DO SOBA . LIII

CINZAS DO TEMPO . Mistérios do mundo…

Por

    T´Chingange

Ninguém imagina os mistérios do mundo; em uma viagem que fiz entre São Paulo e Johannesburg, classe económica quase de galinheiro, fazia pensamentos para mais rápido passar o tempo de desconforto naquelas quase dez horas acima das nuvens e com as pernas oprimidas no pouco anatómico e apertado assento de entorpecer a paciência; quedo e silencioso, me mantive assim até que sem mais nem porquê o vizinho do lado, com bom tisnado de para lá da meia-idade, se dirige a mim. – O amigo acredita em Deus? Após um silêncio tão prolongado, surpreende-me com esta inusitada pergunta em português. Deus? Eu tentava sintonizar a televisão frontal no filme “os cem dálmatas”. Assim e, por via disto ajeitei-me mais de lado, suspendi a visão do filme, suspirei e ajustei-me para o pior.

 - Olhe, continuou perante o meu engasgue. – Eu também não acreditava mas, na última viagem que fiz para o Dobai, depois dum pedaço de sono, despertei com Nosso Senhor ao meu lado, tal como aonde você está agora sentado!... Meio confuso, dei mais uma mexida no assento inclinando-me um pouco para trás e, quis saber o que ele achava de Nosso Senhor. – Uma simpatia, amigo! Se você o visse não o reconheceria; de cabelo rapado, sem barba e com um piercing no nariz e outro na orelha, óculos redondos do jeito de John Lennon dos Beatles, … parecia outro! – E, como é que você o reconheceu, assim desse jeito? Perguntei de forma desinteressada. – Não o reconheci! Disse. - Foi ele que se revelou tratando-me como sempre me tivesse conhecido! Desde esse então, colecciono cromos de Cristo e vendo cada conjunto de dez santinhos por vinte Euros. Dito isto mostrou-me os cromos; estes, tinham no verso descrições de salmos e provérbios.

 Os santinhos, assim como cartas lustrosos, tinham desenhos floriados ao jeito dos hippys. – Isto não é como as conversas da Bíblia, um livro antigo e ultrapassado, acrescentou. Devolvi-lhe os santinhos e, pelo pouco interesse meu, depreendeu que este seu vizinho, não ia naquela conversa insalubre, digo eu! - E no diabo, e bruxas, o senhor acredita? A isto, disse-lhe muito rápidamente que não acreditava. Foi nesse então que reparei na figura de dragão cuspindo fogo, tatuado em seu pescoço, no momento exacto em que o passageiro detrás acendeu a luz de cima, da bagageira. – Você pode não acreditar em bruxas mas, que as há, lá isso há! -Pode ser! Disse eu para não deixar essa afirmação só no ar; estática e nas nuvens que se vislumbravam através do óculo oval da nave, mostrando a silhueta deste senhor e seu tenebroso dragão. Respondi-lhe, mais para terminar com esse prelúdio de inferno. - Sabe, eu só acredito no Papai Noel.

 Há saída e ainda na manga de aceso ao terminal do aeroporto Tambo vi o charlatão já lá no fim mas, logo a seguir esfumou-se. Por me parecer vigarista não lhe disse que eu, era sobrinho do Nosso Senhor; meu tio Zé Topeto, uma jóia de pessoa, tinha essa alcunha; alguns até lhe chamavam o Cristo. Era um homem de paz que brincava comigo exibindo uma mauser de pau feita por ele, para entreter seu sozinhado estado; a pequenada corria atrás dele ou escondia-se enquanto disparava seus tiros de guerra, pum-pum-pum a fingir no faz-de-conta. Morreu solteiríssimo; deve estar lá no cimo bem almofadado em uma poltrona de nuvem de algodão. Paz à sua alma.

O Sob a T´Chingange      



PUBLICADO POR kimbolagoa às 12:38
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quarta-feira, 23 de Abril de 2014
MOKANDA DO SOBA . LI

O PERIGO AMARELO . “work shop”- Portugal concedeu cerca de 470 vistos Gold em 2013 para actividade de investimento  (tipo loja dos 300); sapatos “made in China” e muitos mais zingarelhos - Autorização de Residência para Actividade de Investimento (ARI) - (despacho n.º 1661-A/2013)

    T´Chingange

Li recentemente que as decepções, desgostos e vitórias da vida, são um bom exercício para enrijecer a musculatura espiritual. Investi uma vida gastando tempo e dinheiro, energia quanto baste à procura de um lugar ideal para viver e, vejo-me confinado a viajar, fugindo de um para o outro lado, subindo ou descendo montes, navegando os ares intercontinentais descriando o meu próprio espaço, minha vida. Ainda não sei bem qual a missão que me está confiada mas, vou deixando correr o tempo na firme convicção de que neste mundo natural, há situações em que nem o dinheiro nada pode fazer e, na esfera espiritual, é até parcialmente inútil; basta ter o suficiente para atender aos milagres de cada dia no passar do tempo, porque o que tiver de acontecer, inevitavelmente acontece.

 Ontem, fim de dia e, do “plot dos leões” em Ekurhuleni (Johannesburg em Zulu), saí a andar passeando o meu esqueleto e templo de mulungu (branco, zulu), ao longo das “road fourth das potholes e cloverdene” por 4 quilómetros e, na marcha dos pés, sapatos de lona camuflada, os pensamentos surgiram presos em indefinidos pontos do passado com intervalos de presente; galgando os metros e ao longo de um carreiro na grama de largo passeio, com sapatos “made in China”, foi motivo para divagar nesta economia global que rege os países do Ocidente incluindo a África do Sul, que está a competir com países em cujos habitantes vivem na miséria absoluta trabalhando como escravos a troco de quase nada, os meus sapatos!

Ao fim de uma hora, cheguei a um lugar aonde vendem grama para jardim, em pequenos rectângulos, à beira da estrada e bem próximo do super market Spar. Fixei-me no placard que anunciava a venda deste produto: kikuyu, era seu nome em Zulu. Um miama (negro, zulu) sentado em uns pneus encostados ao alto muro de tijolo burro avermelhado, aguardava a chegada de clientes e, quando um qualquer carro ali parava ele, desatava a correr esse pequeno espaço até ao monte empresarial do kikuyu – fala patrão! (era moçambicano). Foi quando pensei nas três diferenças de sociedade Ásia, África e Europa. Enquanto na China sobrevivem trabalhando sem horário, este miama recebe só quando trabalha e, em Portugal, a maioria dos mulungus recebem um subsídio de desemprego de um estado falido. E porque não tenho os olhos rasgados, depois de ver tudo isto ainda falo do puto com os meus botões aposentados! Háka, Pois é! Ainda não morremos, somos livres de queixar muribundices, mas que estamos falidos, lá isso estamos!

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 06:24
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Domingo, 16 de Março de 2014
MALAMBAS. XXIII

MALAMBAS. XXIII

Amanhã! Amanhã!Será outro dia…

Por

   T´Chingange

Na imobilidade resignada à idade, vestido de tafularias à medida do calor ou nevoeiro com frio, sento-me ao computador desejando que surja o sinal da Net desfilando os acontecimentos em espírito de procissão vertiginosa. Com a extravagância dum suposto galho de arruda em jeito de esferográfica desfilo em revista o lado detrás das silenciosas verdades. Na ânsia de sempre arrumar alguma coisa, solicito-me mnemónicas próprias de antigos responsos: Por São Brás! Por São Jesus, passo aqui sem levar a cruz! Com mil outros assuntos vagos e sem interesse, entre muita tolice, tenho em mãos uma fútil preocupação espantando a vontade.

 Amanhã! Amanhã! Calculo eu, saberei tudo; nada de desanimar! Sem saber porquê reconheço-me muito mais depois das resistências apostas ao meu futuro; mas que futuro? Qual a medida verdadeira do meu apreço às notícias que ocorrem das intrigas internas e externas, das guerras sem apreço e sem medida, tolas quanto baste e, dos muitos sacrifícios, insucessos de vida a retornar desejos sem perfeição nem contornos; de feiticeiras que se transformam em ossos desalinhados sem harmonia, tornando em cinza a extensão do amor que ardeu e, que lhe deu origem, ex-estátua de mármore dum ex-vulcão em fundo preto. Amanhã, amanhã será!

Pasmado com meus íntimos raciocínios sobressalto-me de surpresa em surpresa como se fossem obra de um estranho, personagem alheia esmerilando meus anseios, meus medos, minhas tibiezas desapaixonadas. Nesta desconforme duplicidade, os sentimentos do espírito passam-me no cérebro às apalpadelas; que tal?... Não é que há mais de uma hora que estou monologando-me em compassiva indulgência de tolo. Ora adeus! O tempo dirá com um simples “isso passa”. O meu todo não morrerá de desgosto por isto! Para desanuviar tomei uma xícara de café, uma colher de semente de abóbora e meio abacate do tamanho de um melão com mel de abelha. Amanhã! Amanhã! Ora adeus! Será um igual, outro dia…

O Soba T´Chingange 



PUBLICADO POR kimbolagoa às 09:40
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quinta-feira, 19 de Dezembro de 2013
MALAMBAS . XIII
O PROVEITO DO DINHEIRO – Dinheiro a mais faz mal !
Por Jose Matias José Matias - Johannesburg

REFLEXÃO: - QUEM AMA O DINHEIRO NUNCA SE FARTARÁ DE DINHEIRO, QUEM AMA A ABUNDÂNCIA, NUNCA TEM ESSA VANTAGEM

Se numa província vês o pobre oprimido e o direito e a justiça violados, não te surpreendas: quem está no alto tem outro mais alto que o vigia, e sobre ambos há outros mais altos ainda.O proveito da terra pertence a todos; um governante se beneficia da agricultura. E isso também é vaidade. Onde aumentam os bens, aumentam aqueles que os devoram; que vantagem tem o dono, a não ser ficar olhando? Coma muito ou coma pouco, o sono do operário é gostoso; mas o rico saciado nem consegue adormecer.

Há um mal doloroso que vejo debaixo do sol: riquezas que o dono acumula para a sua própria DESGRAÇA. Num mau negócio ele perde as suas riquezas e, se gerou um filho, este fica de mãos vazias. Como saiu do ventre materno, assim voltará nu como veio; nada retirou do seu trabalho para o poder levar nas mãos. Isso também é mal doloroso: ele vai-se embora assim como veio; e que proveito tirou de tanto trabalho?.... APENAS VENTO. Consome seus dias todos nas TREVAS, em muitos desgostos, DOENÇAS e IRRITAÇÃO. Eis o que observo: o que melhor convém ao homem é comer e beber, encontrando a felicidade em todo o trabalho que faz debaixo do sol, durante os dias da vida que Deus lhe concede. É pois, esta a sua porção.

Todo o homem a quem Deus concede riquezas e recursos que o tornam capazes de se sustentar, de receber a sua porção e desfrutar do trabalho, isto é um DOM de DEUS.Ele não se lembrará muito dos dias que viveu, pois DEUS OCUPA SEU CORAÇÃO DE ALEGRIA. E COM ISTO RESTA DIZER: A INSÓNIA POR CAUSA DA RIQUEZA CONSOME A CARNE, A SUA PREOCUPAÇÃO AFUGUENTA O SONO. AS PREOCUPAÇÕES DO DIA NÃO O DEIXAM DORMIR, DOENÇA GRAVE AFASTA O SONO. FELIZ POIS O RICO QUE FOI ENCONTRADO IRREPREENCIVEL E QUE NÃO CORREU ATRÁS DO OURO. SEUS BENS SERÃO CONSOLIDADOS. A RIQUEZADE UM HOMEM NÃO DEPENDE DE MUITO AJUNTAR, MAS SIM DE TER O CONHECIMENTO E O ENTENDIMENTO, AO ADQUIRIR A SABEDORIA QUE DEUS DÁ AOS QUE O PROCURAM. " POIS, NEM SÓ DO PÃO O HOMEM VIVERÁ, MAS SIM DA PALAVRA QUE PROCEDE DA BOCA DE DEUS."

As opções do

soba.jpg Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 00:46
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Terça-feira, 17 de Dezembro de 2013
MUJIMBO . LVII

AFRICA DO SUL . Pós - Mandela

Por

 Isomar Pedro Gomes

Com a morte de Nelson Mandela, algumas coisas vão mudar seguramente no xadrez politico da África do Sul, como por exemplo a discussão e a aplicação da pena de morte, Madiba, opôs-se a tal com toda a energia da sua alma, ele era um ferrenho opositor, a pena capital. O povo Sul-africano, de todas as matizes, politica e racial, respeitaram com profunda veneração o ‘pensamento’ do pai da nação, muito embora muitas vozes se terem levantado para a reinstalação da pena de morte. Porem o pavoroso índice de criminalidade e a (aparente) fragilidade do sistema judicial, bem como a constatação do facto de que, a maioria dos criminosos enjaulados, são inegavelmente reincidentes (mais violentos) quando em liberdade, vai impulsionar, catapultar para a ribalta do “ecrã” nacional, tal discussão, e o endurecimento do sistema (judicial).

 O ícone, a bandeira da unidade do ANC foii a enterrar e provavelmente com ele, a “fortaleza” do partido, uma serie de “deserções” (ou, uma feroz disputa) vão provavelmente ter lugar, principalmente entre os históricos do ANC que não o fizeram por respeito ao ídolo do partido.   O ANC tem que moralizar-se em todos os aspectos, se quiser continuar a manter a hegemonia política nacional.   A gigantesca “vaia” que literalmente, ‘soterrou’ Zuma, no “FNB-stadium” não deixa de ser um aviso muito serio para a navegação.

 Os partidários de Julius Malema, antigo “boss” da todo-poderosa e influente juventude do ANC, foi ‘escorraçado’ das cerimónias fúnebres no Soweto, porem em declarações a imprensa os ‘tipos’ asseguram ser eles o garante dos ideais de Nelson Mandela, pois afirmam que o ANC à muito que se afastou de tal legado, “bem agora, vai começar a caça ao tesouro...” Porem, estou seguro que apesar de tudo, para a sociedade civil e não só, o legado de Madiba, vai manter-se aceso (qual farol) e vivo por muito, muito tempo, será indubitavelmente, um factor de estabilidade na pluralidade nacional Sul-africana.

Mugimbo: Boato; diz que diz.

As escolhas de

Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 00:07
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Sábado, 7 de Dezembro de 2013
CAFUFUTILA . XLIX

"NELSOM MANDELA"Morreu o Senhor de Howick, KwaZulu-Natal

Por

 soba.jpg    T´Chingange

Por alturas do Mundial-2010 de futebol na África do Sul e estando eu por lá, escrevi assim: “A humanidade, realiza-se independentemente da cor, credo ou partido. Na história dos tempos, a verdade atravessa o globo com a força dum grande raio; a África do Sul não vai ficar à margem desse raio. Rezo para que a mudança de atitudes seja dócil como as águas mansas do Orange que indiferente, corre barrento pelo Kalahári. O multiculturalismo na sua retórica de “respeito às diferenças”, do culto nas “escolas de ressentimento” poderão contribuir para uma mudança social em modos pacíficos mudando conceitos de estar (…) mas, desgostou-me ver altos muros com cercas eléctricas acantonando gentes em “farmes e plotes” cerceando a aproximação que se deseja.

 Agora que Nelson Mandela ultimou seu destino para parte incerta nas montanhas do sua Howick relembro aqui as preocupações que se amontoam como pedras à semelhança dos muitos sítios fúnebres ao longo das encostas do seu KwaZulu por onde andei. Na Ilha de Robben, Mandela elaborou a Carta da Liberdade após 27 ano de cativeiro mas ela não está em vigor na perfeição; na ânsia em tomarem o poder, foram defraudados consabidamente. A liderança do ANC reconhece ter sido manipulada nas negociações económicas e cada vez que um oficial de topo do ANC diz algo que indique honrar a Carta da Liberdade o mercado responde com um “choque” fazendo o Rand cair em queda livre. Fracamente, não me parece desejável que surjam uns quantos Mugabes a querer tudo e a qualquer preço para os negros como sucede no Zimbabwé. Madiba, exemplo para o mundo, paz à tua alma.

 

 O recente monumento de Nelson Mandela, situado em Howick, um carminho rural, o lugar exacto aonde Mandela foi preso há 50 anos, por sua luta  contra a dominação dos brancos.

Obama, com a morte de Madiba, pediu a bandeira a meia haste ao mundo inteiro. Obama é negro nos Estados Unidos. Em África ele é mulato. Se Obama fosse africano, veria a sua raça atirada contra o seu próprio rosto. As élites predadoras fariam campanha contra alguém que designariam por um "não autêntico africano" à semelhança do que se passa em Angola, no Zimbabwe, nos Camarões ou mesmo Moçambique. Se Obama fosse africano, não teria espaço para fazer campanha; ser-Ihe-ia feita a “folha” ou, seria agredido fisicamente, seria preso consecutivamente e ser-Ihe-ia retirado o passaporte. Os mwangolés de África não toleram opositores, não toleram a democracia, não seguem a sábia herança de madiba. O mesmo irmão negro que hoje é saudado como presidente americano seria vilipendiado em casa como sendo representante dos "outros", dos brancos, de outra bandeira ou mesmo de nenhuma. Faço votos para que isto não suceda na África de Madiba.

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 00:21
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

RELOGIO
TEMPO
Weather Forecast | Weather Maps
Abril 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

18
19
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


MAIS SOBRE NÓS
QUEM SOMOS
Temos um Hino, uma Bandeira, uma moeda, temos constituição, temos nobres e plebeus, um soba, um cipaio-mor, um kimbanda e um comendador. Somos uma Instituição independente. As nossas fronteiras são a Globália. Procuramos alcançar as terras do nunca um conjunto de pessoas pertencentes a um reino de fantasia procurando corrrigir realidades do mundo que os rodeia. Neste reino de Manikongo há uma torre. È nesta torre do Zombo que arquivamos os sonhos e aspirações. Neste reino todos são distintos e distinguidos. Todos dão vivas á vida como verdadeiros escuteiros pois, todos se escutam. Se N´Zambi quiser vamos viver 333 anos. O Soba T'chingange
Facebook
Kimbolagoa Lagoa

Criar seu atalho
ARQUIVOS

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

TAGS

todas as tags

LINKS
PESQUISE NESTE BLOG
 
CAIXA MUSICAL
CONTADOR
contador free
ONDE ESTÁS

Sign by Danasoft - Myspace Layouts and Signs

blogs SAPO
subscrever feeds