Segunda-feira, 21 de Maio de 2018
CAZUMBI . XLIV

MIAI – CORURIPE DO BRASIL - COMO SINTO O MUNDO - VIII21.05.2018

Brasil – o dia da mudança…

Por

soba15.jpgT´Chingange . No Nordeste Brasileiro

Assisti aos debates televisivos do STF – Supremo Tribunal Federal, Rede Globo nos dois dias que antecederam a prisão de Lula e, de assombro em assombro fui ficando translucido com a flexibilidade da justiça brasileira, sua peculiaridade de protelar “o facto” rebuscando inexistentes frinchas da lei. Foi quase horrível para não dizer repugnante testemunhar o vigor retórico de ministros ditos conceituados, tais como Gilmar Mendes, Marco Aurélio, Toffoli, e Lewandowski, alegando defender os pobres.

:::::

Votando favoravelmente nos corruptos bilionários, já de si, defendidos em demasiado nos seus interesses por dispendiosos advogados; no abono a Lula, claro! Um dia marcado pela mudança através dos votos de Carmem Lúcia, a presidente do STF e Rosa Weber, duas mulheres que marcaram a diferença em defesa da Constituição Brasileira. Um cinco a quatro pela legalidade.

lampi2.jpg Eu estava em pulgas! A eloquência demagógica e populista daqueles quatro ministros estava a ser escutada na certa, pela nata prisional dos maiores mafiosos; arrepiado dos artelhos ao cocuruto do cerebelo, via o quanto isto não seria um abre-te-sésamo para criminosos de alto e baixo gabarito.  

:::::

Mas, foi com agrado de susto que tudo alterou com o voto da Ministra Presidente Lúcia. O resultado de cinco contra quatro na não execução do tal de Habeas Corpus; de todo o modo, transparece a triste ideia de um país aonde a lei anda manca. Não consegui arregimentar em mim a suficiente alegria para comemorar com a devida efusão, fechando assim o círculo de impunidade, descaso e bagunça.

lampião7.jpg Sérgio Moro, só demorou vinte minutos para lavrar o mandato de pisão ao ex-presidente Lula; sem algema, sem confronto, e esperando até às 17 horas de Sexta-feira, em um dia seis de Abril. Não foi assim mas, por fim os kazukuteiros da lei, lá acordaram que seria só após a missa em homenagem à sua esposa, de Lula, lá pelas dez horas de domingo.

:::::

E, assim foi, bem do outro lado da sede dos Metalúrgicos de São Bernardo dos Campos em São Paulo. O dia da mudança surgiu por fim! As hostes do PT - Partido do Trabalhador em momento algum baixaram os braços em defesa do seu mártir argumentando ser claramente por acção distorcida duma Constituição estrupada! Foi um filme ruim de assistir; o cangaço no seu mais elevado expoente quase vencia. Viva Lampião! Só sou eu a dizê-lo, aqui no meu mukifo que ninguém me ouve…

dracma5.jpg Visto de longe, este espectáculo dá para ficar preocupado com o manuseamento da lei. Triste sina a minha de cruzar o mar entre Brasil, Portugal, Angola e África do Sul assistindo a esta falta de credibilidade incestuosa de quem faz a lei. Cambada de gente que estuda para nos escravizar!

:::::

Fiquei ciente de que o aviso do General Villas Boas, Comandante em Chefe das Forças Militarizadas na tarde do dia quatro de Abril de 2018, era no sentido de que se tudo descambasse o exército entraria em cena para repor em seu lugar as instituições. Gostaria que o nosso chefe das Forças Armadas e Presidente Marcelo Rebelo de Sousa tomasse esta postura. Angola é para esquecer por enquanto! ….  Ainda bem que por cá, foi como foi! Assim deste jeito débil! Mas que a coisa esteve preta, lá isso esteve!

Nota: Crónica escrita em Miai a 07.04.2018

(Continua…)

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 20:23
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Domingo, 20 de Maio de 2018
MOAMBA . XX

NAS FRINCHAS DO TEMPO . 20.05.2018

O INTERESSE manobra tudo e todos. O rim de Peralta estava para lá de escumbalhado…

 Muamba: É um prato típico de Angola preparado com galinha e dendém mas pode ser também negócio ilícito com venda de contrabando (Brasil) …

Por

soba0.jpeg T´Chingange – No Nordeste brasileiro

Balouçando minha rede para roçar o escasso vento, derreto banhas na forma de gotas que correm costado abaixo. Oiço o bater das ondas e o farfalhar dos coqueiros. O sacana do vento vem tão de mansinho que feito brisa me transtorna o humor. Mas, ouvindo estórias, as quenturas dos 29 graus vão-se dissipando entre conversas de quintal. É assim que surge a estória de Manoel Peralta Barros que teve recentemente seus rins paralisados.

araujo146.jpg Mourejando guerras brabas foi ficando boémio laureado com o figado avariado e os pulmões estragados; muito azar para um só cristão. Sem outra alternativa, Peralta teve de cair numa tremenda horizontal hospitalar… Os médicos que o assistiam de tudo fizeram para tentar recuperá-lo.

miai2.jpg

Submetido a várias sessões de hemodiálise e, o rim que estava para lá de escumbalhado, voltou a funcionar – devagar mas, voltou! Pelo menos um dos seus pulmões foi extraído e, como consequência sua respiração melhorou consideravelmente. Só não teve mesmo jeito, foi o fígado. A pinga derreteu essa importante glândula quase toda, comprometendo as suas funções metabólicas.

:::::

Daí a um mês, Peralta estava nas últimas – abriu os olhos, piscou pró médico e apelou: - Já sei que estou com um pé na cova doutor…Mas, o que é isso Peralta? O doutor esculápio tentou animá-lo – Tó lascado, doutor! Eu só queria que o senhor me fizesse um último favor… Penalizado e emocionado, o médico retorquiu: Pois não, pode dizer.

dy8.jpg - Eu gostaria que o senhor escrevesse na declaração de óbito que morri de AIDS (SIDA). O doutor alarmou-se: - Impossível, Peralta! Eu não posso fazer uma coisa dessas, por uma questão de ética. O seu problema é cirrose braba, com falência múltipla de órgãos como rins, pulmões, vesicula …e, não de SIDA! Não posso mentir.

araujo27.jpg -Pelo amor de Deus, doutor. A um moribundo não se pode negar o último pedido! – Mas, me diga por que você quer que todos pensem que está morrendo de SIDA? E, o Peralta, nos últimos suspiro: - É para nenhum macho se atrever a chegar perto da minha mulher, que aqui para nós, é boa de gostosa!

Crónica escrita em Miai – Coruripe – Brasil a 13.04.2018

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 15:00
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quinta-feira, 10 de Maio de 2018
CAZUMBI . XLII

MIAI – CORURIPE DO BRASIL

- COMO SINTO O MUNDO - VI … 10.05.2018

Torcer enxugar e corar - Acabei com as caganças secando a palavra ao sol …

Por

soba15.jpg T´Chingange . No Nordeste Brasileiro

Já tinha lido nos jornais mas, estando no restaurante a “Peixada da Maria!” pude inteirar-me que também a televisão falava das Fake News- falsas notícias, como se toda a gente entendesse o que isso era! Em terras aonde grassa a iliteracia e analfabetismo introduzem sem mais nem porquê novos dizeres, que mesmo sendo referentes a coisas velhas, genuinamente nos tornam genéricos.

:::::

Li no Jornal de Coruripe Tribuna Independente, um jornal pró comunista, pró dos sem-terra, dos sem-tecto e fervoroso defensor do Lula que as fake News será tema de um ciclo de palestras com nomes conhecidos da região tais como Énio Lins ou Valdir Sales. Não seria de estranhar que na lista de nomes surgisse o Albert Eintein ou o Whisky John Walker ou mesmo um tal francês de nome Louis De Broglie…

t´chiku2.jpg Isto porque existe por aqui essa mania de botar nome de gente ou coisa famosa preferencialmente estrangeira na estória familiar; um património de embrutecer as cartilagens sensíveis. Quem aqui vai entender esse tal de Louis Broglie  na sua adivinhação da existência de um campo de ondas, ondas que podem explicar certas propriedades quânticas da matéria.

:::::

Dessa matéria que levaram aos “spins” propriedades de eléctrones e mais blábláblá, conversa pra boi dormir. Aqui nesta terra de Caetés, falar de ventos ou semiventos será o mesmo que oferecer uma bicicleta a um cirí, caranguejo do mangue! E, dizem - isso a gente sabe, que as falsas notícias espalham-se pelas redes sociais de forma cada vez mais rápida e sofisticada.

serrão5.jpg Este ciclo de palestras adivinho eu, serem para alertar o cidadão a não ir no conto do vigário, não aceitar santinhos e balelas por via da campanha eleitoral de Outubro. Depois da prisão de Lula no dia 7 de Abril é previsível, ou é o mais certo, surgirem notícias facciosas que irão ponderar no voto do novo mandante à nação Brasil.

:::::

Adivinha-se uma disputa e, é agora a hora de explicar o quanto as notícias nas redes sociais mentirosas suplantam outras bem à semelhança dos EUA aonde o Trump se diz ter ganho com trapaças vencendo assim sua rival Hilary Clinton, com ajuda de empresas Russas! Por isso aqui na terra aonde paparam o primeiro bispo do Brasil, um náufrago chamado Sardinha, nada será de admirar!

malucos2.jpg Neste ciclo de palestras também vai ter a intervenção do Ronaldo Bispo, coadjuvante de Énio Lins que na qualidade de Secretário de Comunicação do Estado de Alagoas, escalpelizará o assunto. Nesta comunicação irá surgir o tema “Neurolinguística” e o poder do convencimento pelas “Redes Sociais”.  Menos mal que não convidaram o já tão famoso Sócrates, um ex-primeiro ministro português perito em convencimentos enviesados.

:::::      

Eu, até que poderia aproveitar adquirir um certificado digital do SENAE como participante, assim para acumular pontos a um doutoramento tipo “Rangel” tão comum em terras Lusas ou mesmo um licenciamento nas novas áreas de enganação universitária com diploma da Universidade do Rio Seco do lugar das bananeiras da Luua no Estado de Angola.

morgan1.jpg Se recusei pertencer à Academia de Escritores Nordestinos e outros mentirosos que só fazem alarde do que não são efectivamente, prefiro ficar no meu canto com a Dona Jacira e seus 85 anos de labuta social, ouvindo suas periclitãncias. Não é agora que tenho amigos na Luua e nos confins da Galáxia que irei fazer triagem das verdades políticas dos homens.

:::::

Vou meter meus 395 Reais, valor da inscrição no bolso e comprar um abacaxi recheado de fruta tropical e cachaça pitu pra dar gosto.  Ora não tinha mais nada que fazer, inchar-me com mais um curso de cacaracá para engravidar os olhos de alguém pra me tornar gente fina! Senão, comprarei umas arabaianas, ou uns tambaquis, peixe gostoso para comer com cebolada no forno! Acabei com as caganças!… Mas conheço muitos e próximos que fazem alarde de coisas do arco-da-velha…

Nota: Crónica escrita em Miai a 11.04.2018

(Continua…)

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 19:46
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quarta-feira, 2 de Maio de 2018
CAZUMBI . XL

MIAI – CORURIPE DO BRASIL

- COMO SINTO O MUNDO - IV02.05.2018

- A teoria da casualidade por reflexão de ressonância … Um grilo que canta, grila…

Por

soba15.jpg T´Chingange . No Nordeste Brasileiro

A teoria da casualidade por reflexão de ressonância sucedeu ouvindo um grilo que canta, que grila…Ele canta, estridula, guizalha, trila ou tritina num zumbido que se interrompe. Com estes silvidos, chego à via especulativa no ser capaz de me ajudar a compreender o Mundo.

:::::

A partir de factos simples, tento compreender com a maior exactidão, analisando isto e aquilo e, no possível, o meu próprio desenvolvimento do pensamento - Dar atenção a um, descuidando um outro que o precedeu.

grilo0.png Aqui em Miai de Alagoas, saído da rede da varanda, entrei na sala a dar com a cozinha e, cheirou-me a gaz, um cheiro diferente; o meu subconsciente alertou-me preocupando o instinto de que havia ali algo anormal. A Dona Jacira, já com 85 anos, ouviu meu chamado mas, este entrou no mesmo tubo ladrão da mente, aonde tudo entra e sai sem se fazer triagem.

:::::

Podia ser perigoso mas e, porque fechei o botão, logo verificamos após dissipação das gazes que o mesmo estava indevidamente rodado e situado com a seta invertida. Por coisa pouca, poderia ter surgido uma explosiva tragédia.

fotografo1.jpg Temos então de reconhecer que nossa concepção da realidade jamais apresentam outra coisa a não ser soluções momentâneas; Teoria de Casualidade em que o pensamento, aliado a outros sentidos, mudam os factos perceptíveis.

:::::

Teremos então de reconhecer que nossas concepções da realidade jamais apresentam outra coisa a não ser as soluções momentâneas - as do agora. Dizer-se assim que tal acontecimento foi “num repente” ou “num ai”. Temos assim nesta percepção dos sentidos uma via especulativa capaz de nos ajudar a compreender o Mundo.

ROXO164.jpg Este tema pode não ser argumento de valor mas, sempre será um limite na utilização de todos os sistemas, acontecimentos prestigiosos ou esporádicos e, que nos levam a que por vezes em reflexão por ressonância; um postulado fundamental que nos liga à natureza do grilo que estridula com guizalhas, um zumbido nunca devidamente estudado.

:::::

Tudo isto tem sido um vasto campo que nem sempre é exposto por via de uma outra lei - “a lei do constrangimento”. Albert Einstein concebeu isto em fórmulas. Eu que já ando enrolado com postulados, aforismos e axiomas chego ao agora com quantas…

roxo127.jpg Pois! -“Quanta duvida”; assim a constatar pelo grilo lá chegarei à cigarra, que tudo indica ter uma ressonância superior. Uma diferente lei que satisfará a necessidade de explicação causal a um físico-matemático contemporâneo…

:::::

Nota: Crónica escrita em Miai a 09.04.2018

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 15:25
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Segunda-feira, 2 de Abril de 2018
MOKANDA DO BRASIL . VIII

ANDO ENKAFIFADO - 02.04.2018

Que é isso do politicamente correcto? - “A palavra não foi feita para enfeitar, brilhar como ouro falso; a palavra (malamba) foi feita para se dizer”.

Por

soba15.jpg T´Chingange – No Nordeste brasileiro

Estou cansado do culto às coisas de preconceito. Toda a gente fala do mesmo, correndo o risco de entornar a verdade da palavra - Isso! De inverter as cores e marginalizar os brancos em detrimento dos negros; marginalizar os homens por não serem homossexuais, dizer à boca cheia de ter um “orgulho gay”; marginalizar uma boa esposa e mãe de família chamando de Madame a uma dona de bordel. De atribuírem cotas nas universidades em reserva de lugares para negros (um claro incentivo ao racismo), índios ou ainda anoréxicas donzelas.

gay1.jpg Falarem isso alegando ser em defesa das minorias! Meus amigos, devagar que tenho pressa! Recordo-me de no acampamento aonde dormi com meu pai, de ter ouvido hienas a chorar e urros distantes de leões; relembro os bidons ao redor do acampamento contendo tochas de fogo pela noite para afugentar as feras em um lugar conhecido por Lucala e no distante ano de 1954; uma terra que deixou de ser nossa por pretonceito - Não é erro ortográfico não! É uma nova palavra de origem manwgolé…

:::::

Nisto de recordações acabo por chegar ao conceito de se escrever “por linhas tortas” e é aqui que largo o preconceito, para recordar alguém de nomeada e, que mudou minha forma de estar. É ele Graciliano Ramos! “A palavra não foi feita para enfeitar, brilhar como ouro falso; a palavra (malamba) foi feita para se dizer”. Assim diz Graciliano no ano de 1962, para comparar seu ofício de escrever com o acto de lavar roupa pelas lavadeiras do rio. Entretanto estavam passados oito anos, depois daquela minha dança com leões em Lucala de N´Gola.

gay2.jpg E pelo dizer de Graciliano, um escrito deve ser lido e relido, ensaboado, esfregado, batido no lajedo, no burgau, como uma peça de roupa suja; depois, pô-lo a corar nas ervas, nas bissapas ou penedias, após enxaguar. Ler seus escritos é como revisitar um laboratório e obter capacidade literária independentemente dum qualquer estilo.

:::::

Ele tinha o condão de elaborar um trabalho colocando no papel tudo aquilo que conseguia observar na pessoa, num animal, em uma cidade e sua sociedade, muito cheia de nuances. Foi um pouco a partir dele que trabalhei a curiosidade, descrevendo assuntos demasiado banais. E, fiquei também ciente de que o que toca a imortalidade é a obra e não o ser humano.

gracilano1.jpg Pode-se escrever direito com caneta torta, tal como fazer coisas desalinhavadas sem usar agulha e linha. Graciliano Ramos possuía uma loja de tecidos com o nome de Sincera na Cidade de Palmeira dos Índios; Sem o querer acabou por ficar prefeito (presidente) desse Município. Isto para acrescentar que ficaram conhecidos seus relatórios ou actas pela transcrição de forma muito pessoal.

:::::

Suas cartas, reparos e pergaminhos diziam assim a dada altura: “Por infelicidade virei prefeito no interior de Alagoas e escrevi uns relatórios que me desagradaram sobremaneira. Veja o senhor como coisa aparentemente inofensiva inutilizou um cidadão”. Foi deste jeito que enviou uma carta a um seu amigo argentino de nome Raul Navarro.

lampião8.jpg Com sua caneta transformava um banal relatório ou carta burocrática em uma verdadeira peça literária. E, já que isto é mencionado, quero também avivar relatos de seu exercício passados ao papel no ano de 1930; ainda eu, o T´Chingange, nem era um projecto de vida pois que minha singularidade surgiu no ano de 1945 e na convulsão dos sons de obuses da primeira guerra mundial.

:::::

E, ele escreveria: “(…) convenho que o dinheiro do povo poderia ser mais útil se estivesse nas mãos, ou nos bolsos, de outro menos incompetente do que eu. Em todo o caso, transformando-o em pedra, cal, cimento etc., sempre procedi melhor que se o distribuísse com meus parentes, que bem necessitam, coitados”…

gracilano2.jpg Vejam aqui tal ironia em seus procedimentos de honestidade, a comparar com os governantes que hoje proliferam avulso, santinho e gasosa no Brasil e em todas as partes chamadas de PALOPS… (Entenda-se Portugal, Angola e Guiné-Bissau). Homens políticos como estes, extinguiram-se!…

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 20:58
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Sexta-feira, 2 de Março de 2018
MOAMBA . XVII

PENSAMENTOS ESPECULATIVOS - Bingo! O mundo está diferente; bem-vindo a uma nova era…

Por

soba15.jpg T´Chingange

O género humano está fabricado em conceitos fictícios e, por via disso poder dizer-se que somos “uma soma de aspas (“…..”) – São raros os espíritos com suficiente domínio de si mesmo para verem as fraquezas e loucuras de seus contemporâneos sem cair nas mesmas armadilhas.

:::::

As armadilhas de sempre, aonde as ilusões parecem também perder a esperança da melhoria moral; isto, porque também aprendem a conhecer a dureza dos humanos que no tempo viram pedras (uma estátua) a recordar o que eram, isto e aquilo, atascando bibliotecas com sapiência.

pedras0.jpg Leis de acórdãos, despachos e outras regram estabelecidas por posturas e assinaturas. E, somente a uns quantos, quase poucos, é dado um estado de graça. Assim sendo, a nós -“aspas espirituais”, corresponder-nos-ão uma desordem de opiniões filosóficas que nos baralham nas intensões.   

:::::

Filosofias que desordenam os neurónios com “aspas inimagináveis”. E, porque somos setenta e cinco por cento feitos de água, resta-nos o pó dos restantes vinte e cinco por cento menos uns doze gramas correspondentes à alma que se volatizará no espaço. Isto está comprovado cientificamente: depois de fazer uafa (morte) o peso fica com menos doze gramas.

pedras00.jpg Pode observar-se que para um filósofo clássico estas aspas são manuseadas para indicar o conceito fictício das coisas, apesar das críticas supostamente refutadas. E, porque sem esta ilusão, não será possível haver pensamento filosófico tal como não se pode fazer migas de bacalhau com carapau.

 

A mesma água que nos molha quando liquido, pode matar-nos no descuido ou quando sólida. Nunca ninguém contou a experiência de esmagamento com 1/2 tonelada de gelo porque deverá ser difícil sobreviver antes de se sublimar.

vacas voadoras.jpg Pode até usar de um realismo ingénuo que segundo o qual os objectos “são” a pura verdade dos sentidos. Nesta linha de pensamento e numa forma real lá seguiremos a doutrina de que as coisas objecto são assim como o que parecem ser ou seja, a água pura é incolor, não tem cheiro nem sabor. Em verdade, a erva verde é verde, o gelo é frio e as pedras são rijas.

:::::

Não queiram então sentir o efeito real e físico de se abraçar a uma pedra porque ela é dura… A ciência parece estar em contradição consigo mesma porque assim sendo é extremamente verdadeira para se falar de subjectividade e relatividade.

regua.jpg Não há razão alguma para impor qualquer coisa entre o objecto e o acto de isolando na relação entre o objecto e a problemática da tese “ a existência das coisas”. Se complicarmos isto por ora entendível entraremos num campo de “metafisica”. Neste final de crónica, ao calor das pedras, sublime-se na ideia dum leitor coerente: “ quem é este coitado?” - Pois! Eis-me “entre aspas”…

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 14:46
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Sábado, 24 de Fevereiro de 2018
A CHUVA E O BOM TEMPO . LXXV

NAS FRINCHAS DO TEMPO 24.02.2018

- Novas maneiras de aprender antigas verdades!... Com atitude….

Por

soba15.jpgT´Chingange . No Nordeste Brasileiro

Um homem franzino de flanela curta ginasticava na areia dos Sete Coqueiros da Pajuçara às seis horas e dez minutos desta da manhã. O sol deve ter nascido pelas 5 horas e quinze minutos e uma hora depois já ia alto no horizonte, queimando. Este homem de murros ao vento estica e encolhe o braço como fazendo muita força, dá pontapés no vazio em preparo de ataque de bassula ou capoeira.

:::::

De repente junta as palmas das mãos como que orando e desfere em seguida um golpe até aonde o braço alcança como que atingindo um suposto órgão vital. Talvez fosse candomblé, porque feito pássaro secretária da savana, só apoiado em uma perna, desfere bicadas ao jeito de kung fu, talvez jiu jitzu ou tirada de urubu puxando a alma dum espirito inquieto para si com retorcidela do punho, braço e antebraço.

 pajuçara1.jpg Havia posições de parecer querer levantar voo assente só em uma perna-pata num jeito de maracatu. Entretanto chega um atrelado carregado de tralha, cadeiras, mesas, sombreiros e caixas de isopor, tudo recoberto com um oleado e, é neste preciso momento que o homem pássaro interrompe seus ensaios de voo e se dirige à carreta para destrinçar os atilhos da carga.

 

Era afinal o ajudante de praia do empresário das sombras de Coqueiro Seco com o nome de guerra de suricato, nome de mancho de suricata, nome de animal que só existe no altiplanalto do Calahári africano. Perdido nesta divagação curiosa ginasticada de forma exótica, contorno a quadra de futvolei para comprar dois cocos frios, meu fornecedor habitual desta água revigorante da natureza.

paju3.jpg De fazer reparo que estes cocos estão envoltos em gelo dentro de uma antiga geleira que agora conserva o produto frio de porta para o ar. Também esta geleira fica montada em um estrado com rodas de bicicleta para assim se poder deslocar melhor para um qualquer parque cortiço nos arrabaldes da Pajuçara. De notar que a geladeira como se diz aqui, está pintada com uma obra de arte de sereias mergulhando em ondas borbulhantes.

:::::

Aqui todas as bancadas de trabalho andam, por reboque ou atreladas são deslocadas todos os dias para fora da praia á noite. E, todos os dias são levadas e trazidas cumprindo as leis de postura municipal. Normalmente são homens que as empurram ou puxam até o local que lhes está destinado, penso eu! E, fazer o translado de carregos com mais de dois metros de altura não me parece ser fácil, não!

paju1.jpg Assim e querendo, aqui estou reescrevendo escritos do realismo feito literatura de bolso num método de rigor quase científico na representação do mundo mais próximo e da sociedade apontando seus hábitos, usos e medos até, dentro das possíveis atitudes civilizadas. São os conceitos nos parâmetros de gente que ginastica o físico e dependências para só curtir um dia de cada vez. É na balburdia ordenada que se pode ver a pura sensualidade dos mais pobres a ajudar os mais ricos. Que seria de uns se nõ existissem os outros…

:::::

Na maturidade destas vivências reparo que um outro senhor idoso com sapatos de borracha, espeta um pau na borda de água e estende em curva e até atingir a sua altura uma rede de nylon com bóias brancas á tona de água e chumbo arrastando o chã de areia com algas. Ele faz a pesca de cerca e arrasto sozinho. É a primeira vez que vejo isto! Aonde chega a obrigação com imaginação…

coimbra2.jpg São talvez uns setenta metros de rede e, andando dentro de água vai fechando o cerco na forma de caracol; já no círculo feito ou quase fechado, bate na água assustando os peixes, levando-os a se prenderem na rede. A luz da ciência aqui representa a maturidade por observação, retirando proveito do óbvio… Uma vez dá, outra nem tanto…

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 14:17
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Segunda-feira, 12 de Fevereiro de 2018
MISSOSSO – XXIX

T´CHINGANGE NA FICÇÃO DO XANGRILÁ12.02.2018

Não há palavras para vos descrever o que senti quando a assombração se escafedeu feito num nada…

XANGRILA : (Horizonte Perdido), é descrito como um lugar paradisíaco situado nas montanhas do Himalaia, sede de panoramas maravilhosos e onde o tempo parece ter-se detido  ...

 

Por

soba15.jpg T´Chingange (No Nordeste brasileiro)

Acabado de chegar ao Xangrilá de cultura, clima, costumes e principalmente de idioma totalmente diferentes, eu e o Herculano pés-chatos, tivemos necessidade de pedir ao Nosso Senhor uma ajuda suplementar para e a partir do hotel ympaly, encontrarmos o angolano chinocas, Sundinho de nome. Sundinho fazia de agente turístico da Star para levar curiosos a ver os chimpanzés dorso de prata. Deparamo-nos com um grande problema por via da empresa superstar, estar mesmo… em greve. Algo inusitado nestas paragens.

xangrilá0.jpg Este acontecido não estava nos nossos previstos planos e, logo por azar os telefones estavam embrutecidos; quando resolvemos visitar esta terra na encosta do Cú-de-Judas do Xangrilá, não podíamos imaginar que quase ninguém falava outro idioma que não fosse o mandarim. Bom! E, porque nos tinham dito que tomássemos um ónibus a fim de sair no centro, lugar do nosso destino, lá fomos interpretando nossas fantasias até considerarmos que deveria ser ali o centro da City. Foi nesse Ali de pagodes, sinos e penduricalhos que descemos.

:::::

Mas afinal, esse ali ainda não era o que desejávamos! Nossa pretensão era alcançar a bodega, tasca de Severino, propriedade de um brasileiro nordestino que fugido da justiça ali foi parar; ganhou fama vendendo cachaça, caipirinhas pitu com e sem sensação, fazendo coxinhas de peru, galinha e até iguana.

:::::

Este cabra-da-peste já era um empresário de sucesso lá no Sertão do Nordeste mas, desentendido com a justiça por tirar o cabaço a uma donzela, teve de abalar porque, não queria por nada deste mundo ver as estrias do canhangulo do pai dela, jagunço muito afamado pelas honras e ao jeito de lampião. Não queria mesmo ser capado nos seus sentimentos mais aprofundados.

bruno27.jpg Estamos lixados, disse Herculano dos pés-chatos depois de interceptar alguns transeuntes com todos a abanar a cabeça. Definitivamente, não entendiam o branquela quase albino da Bracara Augusta do m´Puto. Ele gesticulava, imitava até o dançar do samba, beber algo na mimica das mãos mas, nada. Sisudos com seus olhos em bico ficavam sem expressão suficiente para esclarecer a dúvida.

:::::

Aqueles zero graus centígrados enregelavam ainda mais nossa vontade de chegar ao calor do boteco. Momentaneamente, recolhemo-nos em um alpendre com o propósito de vislumbrarmos uma saída mais airosa; deveríamos estar perto do Cabra-da-peste mas, talvez recorrêssemos a um polícia. Bom! Faltou-nos aqui, um plano B.

:::::

Afinal para além do Sundinho e do Severino do boteco, mais ninguém falava inglês, muito menos o português. Deram-nos a referência de “Duas Casas”, aliás nos prospectos que tinhamos, havíamos rascunhado em círculos o lugar da bodega do Severino dos Santos; em verdade havia muito mais que duas casas.

nassau3.jpg Recordo agora quando naquele sertão calorento de Juazeiro no lá paratrás do Ceará, ele, o Cabra-da-peste, ter dito que em tempos de guerra urubu era galinha; creio que sempre assim foi com ele. Agora no Sertão de zero graus aquecia os corpos por dentro. Estávamos assim meio dormidos quando Herculano albino me cotocou no braço: temos visita! Era um bêbado malvestido e desleixado com cabelos às trancinhas cebeirentas que se aproximava de nós.

:::::

Deduzimos que talvez viesse da tasca do Severino brasucas pois, notava-se estar bem carregado de pitu! Pode ser que venha da bodega do cangaceiro do Severino; vou perguntar se conhece o tasco que tem um buda do lado esquerdo, o Lampião no centro e Maria Bonita com um fúsil do lado direito. Talvez entenda meus gestos!

:::::

Mas, afinal, Deus Nosso Senhor é grande mesmo! Sem que o chamássemos ele veio de mão estendida. Ohpá…Ora sim! Vem nos pedir uma moeda, uns quantos Yuans; só nos faltava esta! Qual o nosso espanto quando quase em nossa frente ele nos pergunta: May I help you? Eureka!... Com grande contentamento dissemos em uníssono: Yes! Yes!  

pedras001.jpg Obrigado meu tio Nosso Senhor, ouviste-nos! Falei assim mesmo. Foi quando lhe dissemos que procurávamos um boteco assim e assado, com as características já ditas; nem foi necessário acabar a descrição. Vocês seguem por aqui, you go straight on e no terceiro cruzamento viram à direita change right e é só andar, nem duzentos metros. It's there in that place on the right side! De longe vê-se um grande coqueiro em plástico que ele cimentou no passeio, acrescentou!

:::::

É a casa Lampião, disse também, imitando com gestos o chapéu de frontaria achatada e com espelhos na testeira e penduricalhos nas extremidades. Mas que alegria… Comentávamos isto já a caminho do lugar, discutindo até que que deveríamos ter dado mais umas gasosas ao maltrapilho e edecéteras coincidentes.

Roxo155.jpg Como se fora numa premonição, paramos num repente de um invulgar instinto a uns escassos cinquenta metros, olhamos ambos para trás e, nadica de nada. Vimos, nada! O bêbado escafedeu-se, evaporou-se. Só podia ser um anjo, disse eu! Com certeza disse Herculano. Há cada coisa na vida tão verdadeira que até parece mentira! Vou-te-contar!? Contei!

O Soba T´Chingange 



PUBLICADO POR kimbolagoa às 20:17
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Sábado, 4 de Novembro de 2017
NIASSALÂNDIA . VIII

MULOLAS DO TEMPO – 04.11.2017 - Nós e o mundoHoje, acordei bordado em lentejoulas marafadas do sul do M´Puto.

Niassalândia é o meu país.

Por

sambacatá2.jpgT´Chingange 

Assim é! Acordei com uma zoada nos ouvidos; uma comichão suave com apitos de cascavel. Já é habitual colocar cotonetes com água oxigenada e um pouco de água morna mas ao agachar-me na procura dos cotonetes vi o milongo da Ana Arrais feito de muitas ervas do Nordeste brasileiro. Foi quando pensei que este milongo feito de sambacaetá, deveria fazer bem à minha dormência e comichão fungosa dos meus ouvidos.

sambacatá.jpg Vai daí, pus em uma tampinha um pouco de água oxigenada misturada com este samba-caetá e, à medida que a água oxigenada crepitava gostosamente em meus ouvidos fui rodando os cotonetes no sentido dos ponteiros do relógio, não fosse o diabo tecê-las; pois! Numa coisa assim tão corriqueira pode suceder o imprevisto. Levantei-me e fui sentar-me à frente da televisão, liguei-a mas com o zumbido dos ouvidos e pensamentos a voar recordei coisas da minha mutamba.

:::::

Bom! Pude ver-me pelo espelho da vidraça virada a sul - a minha t´xipala na forma de um ET com duas hastes saindo das orelhas. Entre esta visão cómica e cósmica, presenciada na primeiríssima pessoa nem dei muita atenção às inchadas notícias que davam avondo de pormenores extras, da incerta independência da Catalunha.

sambacatá3.jpgNestes propósitos vi-me a apanhar antes do nascer do sol a tal planta de samba-caetá junto aos muros do fundo da Praia do Francês. Ana recomendou que teria de arrancar estas ervas antes da kúkia (sol) sair grande e redonda do lado nascente – lado do mar. Teria de ser daquelas que crescem bem ao la do das urtigas, sítios sombreados. E, assim foi! Dias depois fui ao mercado de abastecimento de Maceió, um mercado das calamidades ou um Tira-Biquíni da Luua para comprar um especial álcool de cereais que ela pediu.

:::::

Junto com mais plantas, Ana fez aquele milongo com aquele álcool. Tenho de referir que lá em casa dela na rua Camarão, sempre a via botar um frasco deste milongo nas narinas e snifar longamente tal preparo de cor castanha. E, foi por vontade minha que ela me deu a cheirar nesse então, este milongo; penetrou bem pelas vias nasais, cérebro e cerebelo refrescando a áurea do meu ser. Senti-me fresco, audaz e curioso.

sambacatá5.jpg Disse-lhe que também queria aquele produto. Daí eu ter diligenciado tudo para obter tal cazumbi, produto que uso quando me lembro porque tenho as narinas entupidas e também para eliminar os biliões de fungos que pululam nas minhas ventas. Depois disto fui fazer duas torradas. Já tostadas, rego-as com azeite de oliva de Borba, graduação 0.4 e, esponjo nelas a cayenna pépper que um amigo me recomendou lá na África do Sul.

 :::::

Foi-me dito e repetido que é boa para regular a tensão arterial, porque dilata os vasos sanguíneos e outros edecéteras que por ora não interessa mencionar. Abrindo uma cápsula tomei seu gosto; uiui, uiqué, muito mais forte que o jindungo que normalmente tomava fazendo-me até transpirar o cocuruto do meu templo.

:::::

Mas, não é tudo! As torradas são também barradas com óleo de coco para me livrar doutras mazelas que até o tempo me fez esquecer. Só lembro terem mencionado que meus ossos deixariam de ficar estaladiços como os da Catarina Eufémia. Mas, se pensam que isto é tudo esperem, mais um pouco! Um raizeiro de Maceió, aconselhou-me a tomar o tal de ipê-roxo para durar até aos 333 anos. Não o levei muito a sério mas, pelo sim pelo não, tomo esta bolunga à mistura com o borututu

pião3.jpg Pois, da gente com mais de cinquenta anos, que tenha vindo de Angola, quem não se lembrará de ter sempre lá em casa uma garrafa de água do Bengo com raízes de borututu na geleira, frigorifico ou recolhendo da selha gota-a-gota a água que ali se deitava para purificação. Tudo isto era para preservar contra doenças de biliosa, do aparelho urinário e rins; assim dizia o raizeiro doutor Kimbanda de nome Sambo.

:::::

São tantas as mistelas que tomo à mistura com barbas de milho e mezinhas da minha avô que que nunca saberei ao certo qual, a que melhor me faz. Isto deve ser uma propensão do meu ADN por parte do meu tio Guerra, um famoso curandeiro de cortar a dor ciática, que recebia gente de todo o Portugal no eirado da Senhora do parto de Barbeita, lá nas terras altas da Beira do M´Puto, um genuíno Turdetano.

O Soba T´Chingange  



PUBLICADO POR kimbolagoa às 12:41
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quinta-feira, 3 de Março de 2016
MULUNGU . XLIX

TEMPO COM FRINHAS . Muitas das coisas que acontecem neste nosso mundo, vêem de opiniões que se dizem acertadas! … Fui ver o mar vermelho!...
Mulungu: É uma árvore de grande porte com flores vermelhas.
Por

t´chingange 0.jpgT´Chingange

MULUNGU2.jpg Uma semana atrás fui ao Mar Vermelho, uma terra que fica no interior de Alagoas e para lá de Viçosa. Creio que os primeiros pioneiros do lugar ao chegar ali, viram ondas na forma de serras e porque as terras eram vermelhas, assim ficou conhecida de mar vermelho. Estas conjecturas indo ao encontro do que guardam os anais das gentes não diz isto e fiquei a saber assim que a sua origem está ligada à história de um tal de Coutinho, um viajante que chegou à região por volta de 1800. Este sertanejo construiu ali uma casa iniciando-se na criação de gado e no amanho da terra. Com a chegada de novas gentes, novas casas foram surgindo próximas a uma lagoa, que tinha em suas margens, muitos pés de gravatás.

::::
Ora sucede que as folhas de gravatá que são vermelhas caíam e formavam um “mar vermelho” na lagoa, dando assim origem ao nome do município. A propriedade do tal Coutinho foi transferida para o alferes Cazuza e mais tarde, para o major Joaquim Canuto de Albuquerque Maranhão. Este último proprietário, em 1900, instalou o primeiro vapor de algodão. Mar Vermelho transformou-se em um núcleo comercial pelo que surgiu sua primeira feira em 1910 e, que teve um bom movimento até 1947. Com a construção da estrada de ferro que passava por Viçosa, Mar Vermelho perdeu interesse vindo assim a ser desmembrado de Anadia a 3 de fevereiro de 1962 e, passando à categoria de município através da Lei 2431.

vermelo0.jpg Localizado na zona da mata de Alagoas com clima de serra e inúmeras fontes de águas minerais é conhecida como a “Suíça Alagoana” exactamente por ter características semelhantes àquela região européia. Digamos que é um agreste suave aonde chove razoavelmente no tempo quente e de sequeiro nos meses de maior frio. Nada aqui se parece com o tal de Crescente Fértil aonde Moisés com um bordão abriu as águas do mar para que os cristãos israelitas fugissem à ira do Faraó após a décima praga de Deus sobre os egípcios. Consta que atravessaram o mar uns 600 mil homens com suas famílias, seus rebanhos, suas ovelhas, seus cabritos e seu gado. 

:::::
Dizem os escritos que Jeová disse a Moisés que estendesse a sua vara sobre o mar Vermelho originando assim um grande vento oriental. As águas do mar foram divididas e retidas em ambos os lados impedindo que o exército do Faraó os atingisse. O inchaço da descrição bíblica terá de aqui, ser dimensionada a uma escala bem menor porque só vi pequenas lagoas do tipo açudes e foi num destes que passamos uma bela manhã nadando e pescando traíra, minúsculos peixes que nos mordiam a pele retirando talvez farpas de pele apodrecida.

vermelho02.jpg Pensava eu que pudesse ali encontrar peixes com duzentos milhões de anos, por influência do nome; peixe do Jurássico como o “Triops Vicentinus” mas, nada disto sucedeu! A cabeça da gente por vezes inflama as coisas tornando mentiras em verdades originando assim as tais lendas que nos regem. Encontrei sim gente simpática com quem compartilhei amizade. Isto sucedeu na casa de seu Afrânio, primo de Jú situada num lugar alto de onde se podia desfrisar a paisagem na forma de largas vistas.

::::
Afrânio foi por duas vezes prefeito do município de mar Vermelho; acomodou-nos em sua casa estilo colonial, varandas ao redor com redes de jiboiar no lado nascente e circundada de muitas árvores de fruta tais como ciriguela, manga, pitanga, limão galego, acerola, mamão e outras. E, lá estavam as caixas, depósitos de água que abasteciam aquela com água potável. Ao redor havia montículos de macaxeira plantada, batata-doce e quiabos.

vermelho 03.jpg Daqui podia ver-se as fechadas matas nas encostas de sabiás, madeira usada nas cercas e rija como pau-ferro, araguaneis e acácias rubras e, muitas fiadas de mulungus delimitando as propriedades, todas esta dando coloração diversa ao horizonte cercano e longínquo. E havia cajueiros e mangais divisando-se nos intervalos destas e lá longe nas chapadas as pedras vidradas pela escorrência das águas, quando chove. A mais baixa temperatura aqui registrada foi de 10ºC, em 10 de julho de 2010. A principal atracção deste município é o clima serrano, e, por ser frio e seco, é aconselhado pelos especialistas para auxiliar no tratamento das doenças do aparelho respiratório.

:::::
O Festival de Inverno, em Agosto, é o grande evento que no correr dos anos ficou marcado em sua história inserindo-o no roteiro cultural alagoano. Ninguém me encomendou esta descritiva narração dum Mar Vermelho que nada tem a ver com aquele outro mas, a curiosidade alimenta o sonho e o sonho faz das suas. Estas terras são medidas em tarefas e é por aqui que se fazem as contas, os preços e custos. A Tarefa - medida agrária foi constituída originalmente por terras destinadas à cana-de-açúcar e que no Ceará equivale a 3.630m², em Alagoas e Sergipe a 3.025 m² e, na Bahia a 4.356 m². É em realidade o trabalho que um homem leva a limpar o mato rasteiro (cana da açúcar).

vermelho 04.jpg O mundo é pequeno e poder-se-ia dizer que os escravos do Egipto fugiram para aqui! As coisas mudaram e desde então os escravos libertaram-se do Faraó mas tiveram de se submeter ao senhor coronel, ao major, ao alferes e um conjunto de gente que estabeleceu ordens militares para se regerem. Não há muito tempo que as coisas por aqui se faziam porque um qualquer Faraó o queria. Ficaram resquícios e muitos, que é até um manancial para quem como eu, quer entender a evolução de uma sociedade. Leva tempo para tudo se compor e lá teremos de dar tempo ao tempo para que tudo fique na paz do senhor. O Brasil tem esta característica de onde se juntam a ponta com o rabo, o rio com o esgoto chamado de salgadinho. 

:::
Em um qualquer outro dia as águas do Mar Vermelho voltarão a cobrir o Faraó, seus carros de guerra do Egipto com todo o povo de Deus que ficou feliz com a salvação! Miriã, irmã de Moisés, tomará seu pandeiro, Moisés soprará a sanfona e dançando com alegria, glorificarão um ETE vindo do ar sem cavalos nem cavaleiros, das longínquas galáxias. E trarão flores de mulungu, da árvore pertence à família das Fabáceas e suas espécies mais conhecidas: Erythrina Velutina, Erythrina Crista-Galli, Erythrina Verna, Erythrina Speciosa, Erythrina Falcata, Erythrina mulungu. Todas estas são chamadas de mulungu. Uma delas pode ser encontrada no Calahári porque fui eu que a lá pus.

vermelho1.jpg Sabem que mais, no Brasil o mulungu é usado há muito como sedativo natural. Diz-se que a erva consegue estabilizar o sistema nervoso central. Em tempos de stresse é usada para equilibrar e acalmar os nervos. É também usada como antioxidante para tonificar, equilibrar e fortalecer o fígado. Seus frutos são em forma de vagem, com cerca de 6 cm de comprimento. A sua raiz é usada como calmante e sedativo. Também é chamada de suinã, sananduva, crista-de-galo, corticeira. Como complicam estas coisas e, o quanto há a saber-se para sermos génios.

:::::
O Mulungu também pode ajudar a reduzir a tensão arterial. As substâncias químicas existentes no mulungu têm sido estudadas extensivamente; estas englobam grandes quantidades de flavonóides, triterpenos, e alcalóides. O principal remédio natural vendido no mundo inteiro hoje em dia contra o stresse e a ansiedade, e como sedativo em geral, é a kava-kava. Esta planta, todavia, tem sido sujeita a relatórios negativos nos últimos anos a respeito de possíveis contra efeitos no fígado.

vermelho01.jpg Como o mulungu tem os mesmos efeitos calmantes e reguladores do stresse (se não melhores), e tem um efeito positivo no fígado, é indicado como o novo substituto da kava-kava. Cerca de meia chávena de uma decocção normal da raiz (por dia) deve ser suficiente e seguro. Estudos clínicos com animais constataram efeitos hipotensivos. Recomenda-se, pois, para quem tomar medicamentos para reduzir a pressão arterial (ou se tiver a tensão baixa), o uso do mulungu com a devida precaução e a monotorização regular da tensão.

:::::
E, lá terei de voltar ao Mar Vermelho que durante muito tempo se dizia que a travessia teria sido num lago ao norte do Mar Vermelho chamado de Mar de Juncos ou Lagos Amargos onde veio a ser aberto o Canal de Suez. Mas acredita-se que se dava este nome ao Golfo de Ácaba, um dos braços do Mar Vermelho. Em 1988 o explorador americano Bob Cornuke defendeu a teoria de que a travessia teria sido no Estreito de Tiran, na entrada do Golfo de Ácaba, onde existe uma "ponte de terra" ("landbridge" em inglês) no nível do mar entre o Egipto e a Arábia Saudita.

MAR VERMELHO 0.jpg Para ele, Cornuke, a maré baixou e mais tarde subindo afogou os egípcios, ou seja, um evento natural. Porém, não foram encontradas evidências para comprovar sua teoria e o local é relativamente raso não sendo suficiente para afogar um exército de mais de 600 homens! Moisés foi claro em relatar o que viu: um vento oriental penetrou no mar formando "muros de água". É bem diferente de uma "ponte de terra"! Um evento sobrenatural provado pela arqueologia! Assim nasce uma lenda…

:::::
O mar Vermelho (árabe: Bahr el-Ahmar, hebraico Yam Suf ou Hayam Haadóm) é um golfo do oceano Índico entre a África e a Ásia. Ao sul, o mar Vermelho comunica com o oceano Índico pelo estreito de Bab el Mandeb e o golfo de Áden. A norte se encontram a península do Sinai, o golfo de Aqaba e o canal de Suez (que permite a comunicação com o mar Mediterrâneo). O mar Vermelho tem um comprimento de aproximadamente 1900 km, por uma largura máxima de 300 km e uma profundidade máxima de 2 500 metros na fossa central, com uma profundidade média de 500 m, sua água tem um percentual de salinidade de aproximadamente 4% (ou 40‰).

MAR VERMELHO 06.jpgOs países banhados pelo mar Vermelho são Arábia Saudita, Djibuti, Egipto, Eritreia, Iémen, Israel, Jordânia e Sudão. Segundo a Bíblia, o povo hebreu acabava de ter saído do Egipto, após serem escravizados por 400 anos. Moisés, um hebreu criado pela família real egípcia, recebeu uma ordem de Deus para libertar seu povo, que estava cativo no Egipto. Que se saiba nunca foi comprovado se a travessia realmente aconteceu e se o mar se abriu, mas a probabilidade é pouca, sendo que nunca acharam evidências arqueológicas. Zahi Hawass, um arqueólogo egípcio, disse: Realmente é um mito... Às vezes, como os arqueólogos, teremos que dizer que nunca aconteceu porque não há nenhuma evidência histórica.

:::::
Mas, estando nós em uma área rural pudemos apreciar as machas longínquas, grupos de vacas pintando as encostas sarapintando as largas vistas para lá das ondas verdes, depois dos rios, barrancos ou grotas cobertas de vegetação. Nestas terras do agreste acabamos por comprar um galo capão e seis galinhas velhas do Biafra. Entretanto íamos rindo com o linguajar da Carla a menina faxineira que ia e vinha de casa da mãe Lucienne.
E num repentemente ficamos a saber o preço de uma porção de terreno, uma tarefa e também de quem fazia o queijo de coalho. Apontaram no outro extremo, é lá na casa do Sebastião conhecido só por o Tião.

vermelh3.jpgLá acabamos por ir à lagoa aonde supostamente teria de haver o tal peixe do Jurássico mas só pescamos umas amostras de triara. O tal de “Triops vicentinus” não deu mostras de si. Nem o tal de cará e dum fidalgo que dizem ser uma delícia no forno! Depois de atravessarmos o açude como se fora o mar Vermelho, chafurdamos na água e massajamos a coluna na água que o tubo entornava nas nossas celulites. Por ali ficamos botando pilhérias, pescando e bebendo água de coco. Tem sempre um Brasil desconhecido que espera por si…

T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 15:14
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Sábado, 28 de Novembro de 2015
MOKANDA DO BRASIL . III

TEMPOS DE ESPANTO . LULA Nenhum brasileiro tem tantos amigos na cadeia!!!

Por

lula2.jpgRicardo Keller

amilcar 3.jpg Ele é o novo “pai dos pobres”, o ex-operário que se aposentou bem cedo por um acidente para poder se dedicar à luta contra a pobreza e injustiças. Fundou o Partido dos Trabalhadores. Fundou também o Foro de São Paulo, com Fidel Castro. Um sujeito ético, que iria renovar a forma de se fazer política no país. Como? Juntando-se a todos os velhos caciques ladrões e tentando comprar o resto do Congresso, todo! Os “intelectuais” o amam. Quando ele fala, com língua presa e português errado, “o mundo se ilumina”. Os sindicalistas o veneram, pois é um deles, dos que sempre lutaram contra os capitalistas selvagens. Como? Emprestando bilhões subsidiados do BNDES para poucos e grandes grupos.

fig3.jpg Ele representa o pobre e oprimido contra os gananciosos e exploradores. Como? Bebendo dos vinhos mais caros, andando de jatinho para todo o lado, relaxando num triplex em frente ao mar, com dezenas de milhões em sua conta bancária. E não ouse criticá-lo! Se você o fizer, é porque é parte da elite invejosa, que não tolera tudo o que ele fez pelos mais pobres, enchendo os aeroportos com gente humilde, distribuindo esmolas retiradas do couro da classe média em troca de votos.

rosa1.jpg O homem é quase um santo! É reverenciado no Nordeste, adorado nas rodas da alta sociedade nos Jardins e idolatrado nos meios artísticos do Leblon. Só tem um detalhe: nenhum outro brasileiro tem tantos “amigos do peito” na cadeia. Sim, parece que basta ser seu camarada próximo para ter enorme probabilidade de acabar no xilindró.

lula1.jpgNesse Dia de Acção de Graças, o ex-metalúrgico só deve ter recebido convites para compartilhar do peru em presídios. Vai ter amigo ladrão assim em Cuba! Se esse sujeito tentar se aproximar de você oferecendo alguma coisa, se ele quiser ser seu companheiro, seu amigão, cuidado! Isso significa que você, em breve, poderá ser preso também. Nunca antes na história deste país uma pessoa tão ética se cercou de tantos bandidos. É um ESPANTO!

Lula & friends

As escolhas de T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 18:13
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Sábado, 7 de Junho de 2014
KIANDA . L

A “ORAÇÃO DO CABOCLO”. Mendigos de milagres…

As escolhas de

   T´Chingange

Tive oportunidade de percorrer o sertão Nordestino em peregrinação ao Padre Cicero no interior do Ceará e na Cidade de  Juazeiro do Norte  em fins de Fevereiro de 2014.  Era uma necessidade que sentia, viver as agruras de uma terra espinhoza, áspera como só Deus sabe e, ver de perto aquela devoção do povo que em sua maioria não vive, só sobrevive! Consegui compreender o sofrimento deste povo, esticando o nada em vida, seu gado morrendo em campos  estéreis;  ficou-me a comoção de ver tanta humildade e tanta  devoção! Nós que temos tudo não damos o verdadeiro apreço à vida, descuidamos o exencial dela. Enquanto eles, os moradores desse sertão mendigam milagres, nós esbanjamos arrogãncia e de tudo nos queixamos! Um pouco de mim ficou por lá!

Nas virtuosas “redes sociais”, surgiu-me uma oração a recordar um antigo catecismo naquela doce e sincero linguajar de caboclo na hora do morno anoitecer do sertão. É uma lúcida reflexão sobre os "mendigos de milagres” que somos todos no pedir de "paz, pão, saúde, habitação”. O caboclo, a seu modo, usa seu próprio geito botando a arder a vela com uns três tostões.

Oração do Matuto -  Fátima Irene Pinto

 Matuto certanejo e lampião

1. Ói Deus, Ói Deus, Nóis tá sempre pedindo as coisas pro Sinhô, Nóis pede dinhero, Nóis pede trabaio, Nóis pede pra chovê, E se chove demais, Nóis pede pra pará, Nóis pede pra pará mode a coiêta num afetá.

2. Nóis pede amô, Nóis pede pra casá, Pede casa pra morá, Nóis pede saúde, Nóis pede proteção, Nóis pede paiz, Nóis pede pra dislindá os nó quando as coisa cumprica, Quando as coisa cumprica mode a vida corrê mió.

3. Quando a coisa aperta nóis reza, Reza pedindo tudo que farta, É uma pedição sem fim, É uma pedição sem fim e quando as coisa dá certo, Nóis vai na igreja mais perto, E no pé de argum santo, Argum santo que seja de devoção, Nóis deixa sempre uns mirréis, Nóis deixa sempre uns mirréis lá no cofre da frente, E lá no cofre da frente, Nóis coloca mais uns tostão, Nóis coloca mais uns tostão.

  No Sertão

4. Mais hoje Meu Sinhô, Meu Sinhô, bateu uma coisa isquisita, E eu me puis a matutá, Nóis pede, pede e pede, Nóis pede, pede e pede, Mais nóis nunca pregunta, Comé que o Sinhô tá, Se tá triste ou tá contente, Se percisa darguma coisa, dalguma coisa que a gente possa ajudá, E por esse esquecimento, O sinhô tem que nos adiscurpá, O sinhô tem que nos adiscurpá.

5. Ói Deus, nóis sempre pensa, pensa Que o Sinhô num percisa de nada, Mas tarvez num seja assim, Tarvez o Sinhô percisa de mim, o Sinhô percisa, sim; Sim, o Sinhô percisa, Percisa da minha bondade, Percisa da minha alegria, Percisa da minha caridade, No trato c’os meus irmão.

  Sertão 

6. Nóis semo seu espêio, Nóis semo a Sua Criação, Nóis num pode fazê feio, Nóis num pode fazê feio, Nem ficá fazendo rodeio, Nem desapontá o Sinhô, Nem amargá o seu sonho, Que foi um sonho de amo quando essa terra todinha criô.Quando essa terra todinha criô.

7. Ói Deus, eu prometo, Vo rezá de ôtro jeito, Vo pará com a pedição, E trocá milagre por tostão, Tarvez eu inté peça uma graça, Mas antes vo vê direitinho, Mas antes vo vê direitinho, que é que andei fazendo de bão, E se nada de bão eu encontrá, Muito vo me envergonhá, E ainda vo pedi perdão, E ainda vo pedi perdão.

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 18:28
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Sábado, 22 de Março de 2014
BRASIL EM 3 PENADAS . LIII

BRASIL . O QUE REALMENTE ACONTECEU E ESTÁ ACONTECENDO . 3ª de V partes

As escolhas de

 IRENO SCHULZ

Por

 Marcos Antônio Pinto de Faria Bacharel em Ciências Contáveis, Administrador de Empresas, Auditor, Presidente e Fundador do Grupo SKILL composto por empresas actuantes no mercado há 34 anos, oferecendo serviços de Consultoria Tributária, Contabilidade e Tecnologia da Informação. Integrante do IBRACON -  Instituto dos Auditores Independentes do Brasil. 

Em Janeiro 2008 tinha acções da Petrobras - PTR4, cujo valor era: 3 jan 2008 - 85,60  / 17 jan 2008 - 70,85 / 21 jul 2008 - 38,80HOJE ELA VALE -  16,95Porque será? - 5 prosas sobre a Petrobras.

O QUE REALMENTE ACONTECEU -Nas vésperas de eleições o nosso nordestino presidente lançou a construção de duas Refinarias Premiuns. Onde? Uma no Maranhão e outra no Ceará. E como estão? Projectos suspensos. Por que? Agora constatou-se que não há certeza da rentabilidade na operação dessas refinarias. Vendo tudo isso, me rebelo: Deus foi injusto em levar só o Chávez.

pre-sal+2.jpg

Prosa 4: - Lembra-se da cena daqueles 4 dedinhos sujos de petróleo? O nosso ex-presidente em cima de uma plataforma sujando a mão de óleo (acho que foi a única vez na vida) para convencer os trabalhadores a retirar o dinheiro do FGTS e investirem na Petrobras? Eu lembro! E o que aconteceu? Os trabalhadores perderam 50% do património que retiraram do FGTS. Mas, porque aconteceu isto? O Mercado Financeiro, que não é controlado ou subornado por ninguém, começou a perceber que empresa é de fato a Petrobras e sua avaliação não para de cair. O Mercado, e os investidores, perceberam que a empresa está sendo manipulada com intuitos puramente políticos, ou como “cabides de empregos” ou ainda, para mascarar a inflação, não reajustando seus preços a parâmetros internacionais.

Nenhuma petroleira estrangeira se arriscou quando o grau de incerteza ...

Pior ainda! A Petrobras ajuda o país vizinho, a Argentina, a aprimorar essa prática de mascarar a inflação. Como assim? Simples! Na Argentina a gasolina é vendida nos postos a aproximadamente o equivalente a R$ 0,98 o litro (aqui você sabe que pagamos em média R$ 2,80). Como consegue isso? A Petrobras exportou, durante anos, para a Argentina gasolina a R$ 0,65. Detalhe: exporta gasolina limpa, sem misturas com álcool ou outros aditivos. É por essas, e outras, que a Petrobras é uma amostra do que acontece na administração total do nosso país, inclusive levando o Brasil a registar um déficit na balança comercial, no primeiro trimestre de 2013, de US$ 5,1 bilhão, algo que não acontecia há 12 anos. Este ano a Petrobras completará 60 anos. Teve como seu slogan mais forte: O Petróleo é Nosso. A pergunta actual é: e o dinheiro vai para quem?

(Continua...)

As opções de T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 10:28
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Terça-feira, 18 de Março de 2014
BRASIL EM 3 PENADAS . LII

BRASIL . O QUE REALMENTE ACONTECEU E ESTÁ ACONTECENDO . 2ª de V partes

As escolhas de

 IRENO SCHULZ

Por

 Marcos Antônio Pinto de FariaBacharel em Ciências Contáveis, Administrador de Empresas, Auditor, Presidente e Fundador do Grupo SKILL composto por empresas actuantes no mercado há 34 anos, oferecendo serviços de Consultoria Tributária, Contabilidade e Tecnologia da Informação. Integrante do IBRACON -  Instituto dos Auditores Independentes do Brasil. 

Em Janeiro 2008 tinha acções da Petrobras - PTR4, cujo valor era: 3 jan 2008 - 85,60  / 17 jan 2008 - 70,85 / 21 jul 2008 - 38,80. HOJE ELA VALE -  16,95 . Porque será? 5 prosas sobre a Petrobras - Uma visão Contábil-Econômica sobre  seu futuro Publicado em Opinião

O QUE REALMENTE ACONTECEU

pre-sal

Em geologiacamada pré-sal refere-se a um tipo de rochas sob a crosta terrestre formadas exclusivamente de sal petrificado, depositado  sob  outras  lâminas  menos  densas  no  fundo  dos  oceanos  e  que  formam  a  crosta oceânica. Segundo os estudiosos no assunto, esse tipo de rocha mantém aprisionado o petróleo recentemente descoberto, pelos brasileiros.

Prosa 3: - Lembra-se que o PT, para ganhar as eleições, disse o tempo ser contrário às privatizações? E que exemplo de gestão pública é o caso da Petrobras? Eu lembro! E qual é a verdade. A resposta já seria fácil só pela simples leitura do acima. Mas deixem-me prosear mais um causo. Em 2006 uma empresa belga comprou uma falida refinaria no Texas por US$ 42 milhões. Poucos meses depois essa empresa vendeu essa refinaria por US$ 1,2 bilhôes. Adivinhe quem foi o felizardo comprador? Isso mesmo, a nossa Petrobras.

... Extrativismo mineral no Brasil e as incertezas do Pré – Sal Passado pouco tempo, acredite, a Petrobras verificou que tinha feito um mal negócio e resolveu vender tal refinaria. Mandou avaliar. Foi avaliada por menos de US$ 100 milhões. Colocou a venda. O Tribunal de Contas da União resolveu investigar essas estranhas negociações que gerariam um prejuízo de mais de US$ 1 bilhão. A Petrobras suspendeu imediatamente a venda. Só no balanço do ano passado consta mais de R$ 450 milhões de despesas com essa estupenda refinaria. Mas isso são negócios no exterior. Como são os negócios da Petrobras no Brasil? São rentáveis? Mais ou menos.

Democracia & Política: O PRÉ-SAL SEM MILAGRES, por Sérgio Gabrielli O antecessor da Dilma (ex-presidente do conselho da Petrobras, sim ela era  presidente do conselho da Petrobras), aquele aposentado por invalidez (lembra, aquele que não tinha um dedo), selou um acordo com outro ex-presidente, grande estadista, o Chávez (infelizmente esse já morreu), para construção da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, terra natal do vivente. Os dois calcularam, na ponta do lápis, o desembolso da Petrobras nessa Parceria: R$ 5 bilhões. Qual a realidade atual? O último relatório da Petrobras aponta um custo até hoje de R$ 35 bilhões.

(Continua...)

As opções do Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 07:06
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Terça-feira, 18 de Fevereiro de 2014
BRASIL EM 3 PENADAS . L

BRASIL . Festas e pretextos…

As escolhas de Kimbolagoa - por T´Chingange        

O Brasil é alegre até o tutano; qualquer acontecimento de comemoração dá motivo a festa. A folia do carnaval tem início um mês antes da data do entrudo com os prefeitos das muitas cidades subsidiando o entusiasmo do povo, investindo milhares de reais em pompas de mostrar candidatos políticos ao povo. Inventam “ o ovo da madrugada” o “pinto da madrugada” o “galeto da madrugada” o “galo da madrugada” para poderem curtir mais cedo as festividades dedicadas ao velho deus dos Gregos, Saturno.  A palavra "Carnaval" está relacionada com o deleite dos prazeres da carne marcado pela expressão "carnis valles", que, acabou por formar a palavra "Carnaval", sendo que "carnis" em latim significa carne e "valles" significa prazeres. A darem largas ao entusiasmo, surge de todos os lados um aluvião de foliões formadas com velhos, moços, mulatinhos e negrinhas acompanhando caixas de som com movimentos lentos e ritmados de grandes e altos cabeçudos coloridos com grandes saias.

 O largo fica que nem um ovo encharcado de gente que ri, discute, namora, ralha ou zanga-se com rega de sucos, cerveja ou água de coco. Moleques e tios mais velhos acorrem trazendo nas cabeças, imensas pilhas de cadeiras equilibradas, formando com elas grandes rodas ou dispostas ao longo do passeio da praça ou rua; aí ficam assentadas as famílias como um bloco apetrechado de caixas de isopor com sucos, cerveja, gelo ou água, potes com pastéis, cuscuz, biscoitos ou coxinhas de galinha. Todo este movimento de zoada de gente, com o som desordenado da pancadaria de bandas de música, pandeiretas, reco-reco, puíta, apitos mais os gritos de leiloeiros, do vendedor de picolé avulso e dos muitos camelós remexendo na inqualificável algazarra do povão.

 Soltam-se balões de papel fino, alegrando periguetes de saia curta de chita com seus namorados buscando farfalho, vendendo ou comprando roletes ou caldo de cana, cerveja, garapa, doces ou pasteis com chupa de laranjas no meio do estalejar de bombas. Deslumbrante de luzes a imagem de Nossa Senhora dos Remédios faz sumir no céu uns raios de luz intermitente que se some no céu. Das barracas, saem tabuleiros de doce, trouxas de doce seco, corações de cocada, barcaças com camarão cozido, saladas e frascos de compota de caju, mangaba, sapoti, murici e goiabada. Desta apoteose, após o cair da noite o povo concentra-se numa contemplação mística bulindo o balanço do frevo, chanxado, tarrachinha ou samba e, após uma chuvada de luzes multicolores, termina a festa! É o carnaval de rua com gente que pragueja assanhada e exaltada aos trambolhões.

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 20:13
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Domingo, 16 de Fevereiro de 2014
MOKANDA DO SOBA . XLVIII

CARIRI . JUAZEIRO DO NORTEPor terras de Lampião - V

Por

   T´Chingange

Passando por Serra Talhada do Cariri pude imaginar Virgolino Ferreira, vulgo Lampião encostado ao pau de sabiá, pilar de suporte à modesta palhota coberta a capim e feita em taipa, barros chapados a mostrar parte do ripado. Ligeiramente curvado e de cabeça inclinada, a figura do Padre Cícero apoiado em seu cajado, parecia recriminar com suaves palavras o modo desabrido de seu afilhado fazer do cangaço um modo de vida. De calças zuarte compridas e presas com atilho de couro entre os artelhos e joelhos, de olho esguelho rebrilhava sombras em seus óculos redondos. Os gestos, eram desconfiados para não trair hábitos de cabra matador; mastigava respostas inarticuladas a Padre Cícero com um sorriso de aflito.

 Meu filho, dizia o paim Ciço, se tens um pingo de amor, reza o terço ao levantar de cada dia, penitenciando-te de tantos desvios aos mandamentos da lei de Deus, acrescentando em remate final. – Se tens a alma como tens teu corpo seco, podes dá-la ao diabo! Mas, paim Ciço, eu só me defendo desses macacos que cortam cabeças por prazer, só por matar, nós tamos só olhando pela vida, acrescentou. Lampião referia-se aos volantes e militares das forças regulares que eram enviadas em sua caça e sem contemplações, faziam o mesmo ou pior com todos que não dessem informações sobre ele; ninguém se sentia seguro a dar qualquer informação com medo de retaliações.

 Enquanto isto, despendurou seu facão preso nas travessinhas de papardúba, acomodou o chapéu de espelhos e estrelas e sentiu a firmeza das fitas que suportavam seus alforges de viveres e munições envolvendo em cruz o pescoço; Pigarreou algo fungando sem clarificar uma resposta. -Tá ficando tarde, mi vou, sua bênção paim Ciço e, respeitosamente solicitou a mão daquele homem de vestes negras que após o beija-mão ali ficou muito cheio de resignação e humildade vendo seu afilhado afastar-se para o lugar das grotas; era ali que seus companheiros cabras do cangaço, de atalaia, o esperavam. A partir desse dia, ao romper do dia rezavam no mínimo um pai-nosso e uma ave-maria solicitando à virgem das Dores boa sorte no seu trabalho de tocaiar gente de posse. O homem do clarim tocou a saída e, vestidos de couro e coragem lá se foram Cariri afora na direcção de Mossoró.

O Soba T´Chingange  



PUBLICADO POR kimbolagoa às 00:37
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Quinta-feira, 30 de Janeiro de 2014
MALAMBAS . XX

DO NORDESTE BRASILEIROFalando de amores…

MALAMBA: É a palavra.

Por

soba.jpg T´Chingange

Estou em uma terra em que tudo cresce e frutifica rápido; Como dizia Pêro Vaz de Caminha, a terra aqui é tão pródiga que tudo o que nela se plante, de tudo dá. Caminha, foi o primeiro a descrever o que observou nas viagens de Pedro Álvares Cabral. Há uns dias atrás fiquei a saber que a filha dum sertanejo, um amigo trabalhador rural, com apenas treze anos de idade, fugiu de casa com a ajuda dum maluqueiro que por ela, e de forma espontânea se enamorou. O amor surgiu instantaneamente com apetite voraz dum descontrolado cio. Aqui as meninas do campo, passam a mulheres sem experimentar serem donzelas e recolher na escola os básicos ensinamentos para uma boa relação social. Uma grande parte das crianças-meninas, ficam mães antes de saber o mínimo sobre a sua condição feminina.

 Muito novas, as catraias já sentem as transformações operadas em seus corpos e espírito e, sonham cedo com um marido, o homem de sua casa, dono de seu corpo, o marido a quem podem amar (fazer sexo) abertamente e obedecer em segredo de quase escrava. Também aqui, Caminha, se referia a esta pujante vitalidade entre pessoas. Estou no meio de uma viagem de romeiro até Juazeiro do Norte, aonde Padre Cícero milagrou gesta de santo, acolhendo e protegendo o povo humilde do seu Nordeste tão fustigado pelas secas prolongadas e cíclicas do Sertão e Agreste. Levo um conjunto de velas que a irmã daquela menina me deu para depor no altar do padre Cícero, na convicção de dar luz ao futuro de sua mana.

 Com 32 graus à sombra, os cães irascíveis esgravatam a terra húmida mordendo o ar quente, catando moscas; Em ambiente de zunzum de festa, quente e grosseiro até os vadios e desempregados aparentam diligência em prontidão. Em este panorama e enquanto rebolo preguiça morrinhenta em um mukifo de romeiros, dão-me a notícia de que um homem ainda novo, algures numa cidade chamada de Arapiraca e no Estado de Alagoas, está a contas com a justiça porque perdido de ciúmes e sentindo-se traído, matou sua amante retirando-lhe o coração, comendo-o em seguida. Não posso dar mais pormenores nem referir que tipo de estrugido usou mas, uma coisa é certa, este foi mesmo um grande amor!

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 01:24
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

Domingo, 14 de Outubro de 2012
CAFUFUTILA . XXX

FÁBRICA DE LETRAS DO KIMBO

COISAS NORDESTINAS *

Por

O Soba

Há diferenciação

Porque cada região

Tem seu jeito de falar

O Nordeste é excelente

Tem um jeito diferente

Que a outro não se iguala

Alguém chato é Abusado

Se quebrou, Tá Enguiçado

É assim que a gente fala

Uma ferida é Pereba

Homem alto é Galalau

Ou então é Varapau

Coisa inferior é Peba

Cisco no olho é Argueiro

O sovina é Pirangueiro

Enguiçar é Dar o Prego

Fofoca aqui é Fuxico

Desistir, Pedir Penico

Lugar longe é Caixa Prego

Ladainha é Lengalenga

E um estouro é Pipoco

Botão de rádio é Pitoco

E confusão é Arenga

 

Fantasma é Alma Penada

Uma conversa fiada

Por aqui é Leriado

Palavrão é Nome Feio

Agonia é Aperreio

E metido é Amostrado

O nosso palavreado

Não se pode ignorar

Pois ele é peculiar

É bonito, é Arretado

 

E é nosso dialeto

Sendo assim, está correto

Dizer que esperma é Gala

É feio pra muita gente

Mas não é incoerente

É assim que a gente fala

 

Você pode estranhar

Mas ele não tem defeito

Aqui bombom é Confeito

Rir de alguém é Mangar

Mexer em algo é Bulir

Paquerar é Se Enxerir

E correr é Dar Carreira

Qualquer coisa torta é Troncha

Marca de pancada é Roncha

E a caxumba é Papeira

Longe é o Fim do Mundo

E garganta aqui é Goela

Veja que a língua é bela

E nessa língua eu vou fundo

Tentar muito é Pelejar

Apertar é Acochar

Homem rico é Estribado

Se for muito parecido

Diz-se Cagado e Cuspido

E uma fofoca é Babado

Desconfiado é Cabreiro

Travessura é Presepada

Uma cuspida é Goipada

Frente da casa é Terreiro

Dar volta é Arrudiar

Confessar, Desembuchar

Quem trai alguém, Apunhala

Distraído é Aluado

Quem está mal, Tá Lascado

É assim que a gente fala 

Aqui, valer é Vogar

E quem não paga é Xexeiro

Quem dá furo é Fuleiro

E parir é Descansar

Um rastro é Pisunhada

A buchuda é Amojada

 

O pão-duro é Amarrado

Verme no bucho é Lombriga

Com raiva Tá Com a Bixiga

E com medo é Acuado

Tocar de leve é Triscar

O último é Derradeiro

E para trocar dinheiro

Nós falamos Destrocar

Tudo que é bom é Massa

O Policial é Praça

Pessoa esperta é Danada

 

Vitamina dá Sustança

A barriga aqui é Pança

E porrada é Cipoada

Alguém sortudo é Cagado

Capotagem é Cangapé

O mendigo é Esmolé

Quem tem pressa é Avexado

Sandália é Alpercata

A correia, Arriata

Sem ter filho é Gala Rala

O cascudo é Cocorote

E o folgado é Folote

É assim que a gente fala

Perdeu a cor é Bufento

Se alguém dá liberdade

Pra entrar na intimidade

Dizemos Dar Cabimento

Varrer aqui é Barrer

Se a calcinha aparecer

Mostra a Polpa da Bunda

 

Mulher feia é Canhão

Neco é pra negação

Nas costas, é na Cacunda

Palhaçada é Marmota

Tá doido é Tá Variando

Mas a gente conversando

Fala assim e nem nota

Cabra chato é Cabuloso

Insistente é Pegajoso

Remédio aqui é Meisinha

Chateado é Emburrado

E quando tá Invocado

Dizemos Tá Com a Murrinha

Não concordo, é Pois Sim

Estou às ordens, Pois Não

Beco do lado é Oitão

A corrente é Trancilim

Ou Volta, sem o pingente

Uma surpresa é, Oxente!

 

Quem abre o olho Arregala

Vou Chegando, é pra sair

Torcer o pé, Desmintir

É assim que a gente fala

A cachaça é Meropéia

Tá triste é Acabrunhado

O bobo é Apombalhado

Sem qualidade é Borréia

A árvore é Pé de Pau

Mercado é Venda ou Bodega

Quem olha tá Espiando

Ou então, Tá Curiando

E quem namora Chumbrega

Coceira na pele é Xanha

E molho de carne é Graxa

Uma pelada é um Racha

Onde se perde ou se ganha

 

Defecar se chama Obrar 

Ou simplesmente Cagar

Sem juízo é Abilolado

Ou tem o Miolo Mole

Sanfona também é Fole

E com raiva é Infezado

Estilingue é Balieira 

Prostituta se diz Quenga

Cabra medroso é Molenga

O baba-ovo é Chaleira

   

Opinar é Dar Pitaco

Axila é Suvaco

Se o cabra for mau, é Mala

Atrás da nuca é Cangote

Adolescente é Frangote

É assim que a gente fala

Lugar longe aqui é Brenha

Conversa besta, Arisia

Venha, ande, é Avia

Fofoca é também Resenha

O dado aqui é Bozó

Um grande amor é Xodó

 

Demorar muito é Custar

De pernas tortas é Zambeta

Morre, Bate a Caçuleta

Ficar cheirando é Fungar

A clavícula aqui é Pá

Um mal-estar é Gastura

Um vento bom é Frescura

Ali, se diz, Acolá

Um sujeito inteligente

Muito feio ou valente

É o Cão Chupando Manga

Um companheiro é Pareia

Depende é Aí Vareia

                                      

 

Tic nervoso é Munganga

Colar prova é Filar

Brigar é Sair no Braço

Lombo se diz Espinhaço

Matar aula é Gazear

Quem fala alto ou grita

Pra gente aqui é Gasguita

Quem faz pacote, Embala

Enrugado é Ingilhado

Com dor no corpo, Engembrado

 

É assim que a gente fala

O afago é Alisado

Um monte de gente é Ruma

Quer saber como, diz Cuma

E bicho gordo é Cevado

A calça curta é Coronha

Sujeito leso é pamonha

Manha aqui é Pantim

Coisa velha é Cacareco

O copo aqui é Caneco

 

E coisa pouca é Tiquim

Mulher desqualificada

Chamamos de Lambisgóia

Tudo que sobra é de Bóia

E muita gente é Cambada

O nariz aqui é Venta

A polenta é Quarenta

Mandar correr é Acunha

Azar se chama Quizila

A bola de gude é Bila

 

Sofrer de amor, Roer Unha

Aprendi desde pivete

Que homem franzino é Xôxo 

O cara medroso é Frouxo

E comprimido é Cachete

Olho sujo tem Remela

Quem não tem dente é Banguela

Quem fala muito e não cala

Aqui se chama Matraca

Cheiro de suor, Inhaca

É assim que a gente fala  

                                                                                       

Pra dizer ponto final

A gente só diz: E Priu

Pra chamar é Dando Siu

Sem falar, Fica de Mal

Separar é Apartá

Desviar é Ataiá

E pra desmentir é Nego

Se estiver desnorteado

Aqui se diz Ariado

E complicado é Nó Cego

Coisa fácil é Fichinha

 

 

 

 

Dose de cana é Lapada

Empurrar é Dar Peitada

E o banheiro é Casinha

Tudo pequeno é Cotoco

Vigi! Quer dizer, por pouco

Desde o tempo da senzala

Nessa terra nordestina

Seu menino, essa menina,

"É assim que a gente fala.”

* Gentileza do Consul de Maceió Ricardo Keller Rico (Kimbo)

O Soba T´Chingange

                                                                                     



PUBLICADO POR kimbolagoa às 16:50
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

RELOGIO
TEMPO
Weather Forecast | Weather Maps
Junho 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

12
13
14
16

18
19
22
23

24
25
26
27
28
29
30


MAIS SOBRE NÓS
QUEM SOMOS
Temos um Hino, uma Bandeira, uma moeda, temos constituição, temos nobres e plebeus, um soba, um cipaio-mor, um kimbanda e um comendador. Somos uma Instituição independente. As nossas fronteiras são a Globália. Procuramos alcançar as terras do nunca um conjunto de pessoas pertencentes a um reino de fantasia procurando corrrigir realidades do mundo que os rodeia. Neste reino de Manikongo há uma torre. È nesta torre do Zombo que arquivamos os sonhos e aspirações. Neste reino todos são distintos e distinguidos. Todos dão vivas á vida como verdadeiros escuteiros pois, todos se escutam. Se N´Zambi quiser vamos viver 333 anos. O Soba T'chingange
Facebook
Kimbolagoa Lagoa

Criar seu atalho
ARQUIVOS

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

TAGS

todas as tags

LINKS
PESQUISE NESTE BLOG
 
CAIXA MUSICAL
CONTADOR
contador free
ONDE ESTÁS

Sign by Danasoft - Myspace Layouts and Signs

blogs SAPO
subscrever feeds