Domingo, 22 de Julho de 2018
XICULULU . CX

TEMPOS QUENTES - 22.07.2018

– BOOKTIQUE DO LIVRO – II

No Muquitixe da Munenga vi as estrias duma kalax bem à frente dos olhos… Foi aqui que o FIM se começou a desenhar…

Xicululu: Mau-olhado

Por

tonito15.jpg T´Chingange, vulgo António Monteiro

Nas frinchas do tempo, reconheço o fim - Falei assim com a minha empregada de Campala do Uganda. Olha Mery, infelizmente, tive de reconhecer o fim quando ele chegou! Mary, olhou-me com uma ternura idêntica àquele de uma outra empregada chamada de Mariana que tivemos na cidade da Caála. Foi neste então que lhe falei daquela mulher bonita e culta saída da Missão Católica do Kuando, lugar que fica a caminho da Cidade do Kuito, antigo Silva Porto.

:::::

Era ver Mariana fazendo seus deveres de casa com meu filho Marco (M´Fumo Manhanga) com menos de um ano, amarrado à sua cintura com um pano colorido e, com a esfinge de Mobutu Sesse Seco que tinha guardado ainda do tempo de tropa em Cabinda. De noite, ele, Marco que já andava, surripiava-se de nossa cama de casal ao encontro de sua Manana; era assim que ele a tratava! Quando reparávamos que já não estava, já o dia ia abrindo com o sol despontando do lado do Huambo, antiga Nova Lisboa. Morávamos na residência da escola primária, bem em frente à igreja de Robert Williams -Caála.

ÁFRICA13.jpg Mariana tinha toda a sua família em um bairro perto da Missão que visitávamos com alguma periodicidade; enquanto por ali estava com seus mais próximos, nós preenchíamos o tempo olhando as águas do lago da barragem que fornecia água à cidade do Huambo. Eram as cabeceiras do rio Kuando, o mesmo rio que visitei anos mais tarde no estremo da fronteira de Angola e, quando a caminho das Cataratas Victoria , bem no fim da faixa de Kaprivi.

:::::

Mary escutava-me com atenção pois que entrecortadamente dava pormenores que muito tinham a ver com sua cultura m´Bantu do Uganda; ria ou acenava concordando com minhas falas já ressequidas nas anharas e vastidões do planalto central de N´Gola. Com emoção recordei o convite que fizemos a Mariana no intuito de ir connosco para a Luua via M´Puto na metrópole que, nem conhecíamos no rigor de vida - Ela não poderia deixar sua família desamparada.

ÁFRICA17.jpg Com ela ficou o nosso cão, um serra da estrela e um montão de imbambas e até algum dinheiro que já neste então de pouco valia. O fim andava rápido demais e, nós sem sabermos bem para onde ir, tendo já perdido o comboio de refugiados para a Namíbia, lá acabamos por ir para Luanda num avião da TAAG abandonando tudo em caixotes destinados a lugar nenhum porque, simplesmente, nunca chegaram.

:::::

Barragens com tiros raivosos impediram por duas vezes sua passagem em Cacula, no cruzamento que ligava e liga o Planalto Central a Moçâmedes e Benguela. Foi assim que me contaram e assim vai ficar no pensamento até se dissipar no paralém. Só ficaram lembranças das gentes que como kissonde se dissiparam na geografia terreste formando a Diáspora que hoje conhecemos. Nunca mais tive notícias fidedignas dos amigos kamundongo da Junta Autónoma de Estradas entre outros. Só soube que Kalakata morreu de tiro. Passo à frente destes pormenores…

kuando1.jpeg A pensar no como seria a vida lá na capital do Império, o M´Puto mal conhecido por nós antevia-se a solução mais plausível, menos sofrível, pensávamos assim ao som de granadas que rebentavam nos bairros, pela cidade, em todo o mato de Angola. A tempestade vingativa sobre os comerciantes fubeiros brancos subia de tom todos os dias. As raivas destes com os fubeiros e taxistas foram levadas em magotes de gente branca até o Palácio da Cidade Alta, lugar do Alto Comissário com mando do MFA.

:::::

Esta gente-comerciantes, andavam excitados num demasiado medo; Eles que viviam nos musseques, bairros negros suburbanos, conviviam mal com sua fama de trapaceiros. Pouco a pouco foram sendo expulsos de suas casas e, por via do medo de musseque, as rajadas desenhavam angústias tracejantes em forma de balas zunidoras de burlar vontades. Vamos lá! Diziam uns aos outros…e foram.

kuando2.jpg Os desalojados eram às dezenas de milhar. Despojados de seus negócios foram pedir ajuda a um governo que se sabia pactuar com os enraivecidos e, tudo se tornava muito tarde sem uma escassa hipótese de retroceder. Sim! Já tudo era demasiado tarde. Mas mesmo assim e dentro do palácio fizeram o traidor Rosa Coutinho subir para uma mesa a resguardar-se de tanto punho com vontade de se tornar soco. Muita sorte teve de não levar um tiro nos cornos salvo seja.

:::::

Aquele teatro de fingir guerra era uma inventação deste pulha, um desclassificado personagem a representar o MFA. Dando um pulo à frente na estória e, afim de não massacrar a minha empregada do Uganda, fui dizendo que tal e tal como o previsto dei comigo a fumar o medo e, num repente de assim dizer que se lixe, como todos os demais degluti o medo, comi-o! Olha, por agora não falo mais, disse eu a Mery de Campala.

kuando4.jpg Já cansado de esganar a saudade, de esganar a traição, de esganar a mentira daquela descolonização, ela deu-se conta e, sem enfado, muito pausadamente disse: - O seu azar, assim quase titubeando a verdade para não se ferir, o seu azar, notei a dificuldade de ir mais além; acenei-lhe assim-assim com o dedo indicador rodando, anda, desembucha! E, repete, o seu azar patrão… o seu azar foi ser branco!  E, foi! Dei-lhe um abraço de agradecimento pela sua verdade…

(Continua…)

O Soba T´Chingange



PUBLICADO POR kimbolagoa às 19:00
LINK DO POST | COMENTAR | ADICIONAR AOS FAVORITOS

RELOGIO
TEMPO
Weather Forecast | Weather Maps
Outubro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12

14
15
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


MAIS SOBRE NÓS
QUEM SOMOS
Temos um Hino, uma Bandeira, uma moeda, temos constituição, temos nobres e plebeus, um soba, um cipaio-mor, um kimbanda e um comendador. Somos uma Instituição independente. As nossas fronteiras são a Globália. Procuramos alcançar as terras do nunca um conjunto de pessoas pertencentes a um reino de fantasia procurando corrrigir realidades do mundo que os rodeia. Neste reino de Manikongo há uma torre. È nesta torre do Zombo que arquivamos os sonhos e aspirações. Neste reino todos são distintos e distinguidos. Todos dão vivas á vida como verdadeiros escuteiros pois, todos se escutam. Se N´Zambi quiser vamos viver 333 anos. O Soba T'chingange
Facebook
Kimbolagoa Lagoa

Criar seu atalho
ARQUIVOS

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

TAGS

todas as tags

LINKS
PESQUISE NESTE BLOG
 
CAIXA MUSICAL
CONTADOR
contador free
ONDE ESTÁS

Sign by Danasoft - Myspace Layouts and Signs

blogs SAPO
subscrever feeds